segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

PARELHAS: "Os auxiliares da prefeitura que poderão disputar eleições"


O prazo é o início de Abril, para aqueles que desejam disputar as eleições do dia 06 de Outubro e que serão obrigados a se desincompatibilizar dos cargos que ocupam na gestão municipal.

No "alto clero", dos auxiliares do prefeito que devem disputar cargos este ano, configuram os nomes do Secretário de Assistência Social, Léo de Edgar, que deve disputar uma vaga de vereador ou de companheiro de chapa do atual prefeito, a Secretária Chefe de Gabinete Civil, Vera de Oscar e a Secretária de Finanças Patrícia Gambarra, devem disputar uma cadeira no legislativo, correndo por fora, o Secretário de Agricultura Roberto de Chico Tripa, que caso Léo vá pra majoritária, colocará seu nome a disposição.

No "baixo clero", os auxiliares Geová Goleiro e a suplente Juciara Bezerra, devem pedir exoneração do cargo para disputar uma vaga no Palácio Hélio Clóves de Medeiros.

A disputa por uma cadeira de vereador será uma verdadeira "corrida do ouro", uma vez que o prefeito pensa em fazer uma bancada pra poder chamar de sua e vai fazer o possível para eleger parlamentares de sua inteira confiança.

A disputa interna, para ver quem mais "agrada" o mandatário já começou, e promete ser a mais acirrada dos últimos tempos.



 

ASSISTA: "O Que mais vai se valorizar nos próximos 30 anos? Roupas, carros, imóveis? Confira!"

 


Fim da reeleição e mandato de 5 anos entram em debate no Senado


O primeiro semestre de 2024 deve ser marcado por discussões sobre um pacote de medidas eleitorais no Senado Federal. Desde o ano passado, o presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), tem demonstrado a intenção de avançar sobre o tema.

Entre as pautas de destaque estão a minirreforma eleitoral, aprovada na Câmara dos Deputados no fim de 2023. O projeto deve se somar à tramitação do novo Código Eleitoral, que tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado sob relatoria do senador Marcelo Castro (MDB-PI).

Além disso, a Casa Alta também deve avançar na discussão sobre o fim da reeleição para presidente da República e outros cargos do Executivo (governador e prefeito), e na ampliação destes mandatos para cinco anos.

Na última semana de atividades legislativas de 2023, Pacheco afirmou que o fim da reeleição será “prioridade” neste ano. “É um desejo muito forte dos senadores, nós vamos fazer audiências públicas, debater isso”, explicou em café com jornalistas. Pacheco defendeu que a possibilidade da reeleição atrapalha o primeiro mandato e pode gerar gastos desenfreados para garantir um novo mandato.

Depois da reunião de líderes do Senado na última semana, Castro confirmou que vai protocolar, nas próximas semanas, outras duas propostas de emenda à Constituição (PEC) sobre o tema em breve. “As duas PECs põem fim a reeleição e estendem o mandato para cinco anos. A diferença entre as duas PEC é que uma propõe a coincidência de todas as eleições, de vereador à presidência da República, e a outra não”, explicou.

Caso aprovadas ainda neste primeiro semestre, porém, as novas regras só valeriam a partir de 2028, e não nas eleições deste ano. A reeleição para cargos do Executivo foi instituída no Brasil em 1997, após a aprovação da emenda constitucional nº 16, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Na avaliação de Marcelo Castro, a aprovação da emenda “foi um equívoco que se cometeu no passado”. “Não tem trazido benefícios para o país. Achamos que é um malefício a reeleição para cargos executivos no Brasil”, afirmou.

Novo Código Eleitoral e minirreforma

Castro também deve apresentar a Pacheco e aos líderes partidários, na próxima semana, uma lista com as alterações que fez no texto que cria um novo Código Eleitoral. A matéria está parada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado desde 2021, quando foi encaminhada pela Câmara. O objetivo do texto é consolidar a legislação eleitoral e resoluções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Castro deve apensar ao texto do novo Código Eleitoral o conteúdo da chamada minirreforma eleitoral, aprovada na Câmara em setembro do ano passado.

Entre os principais pontos do Código Eleitoral, estão a regulamentação de institutos de pesquisa e do fundo partidário. O texto aprovado pela Câmara prevê que propagandas políticas, transporte aéreo e até compra de bens móveis e imóveis poderão ser custeadas com o valor do fundo — ponto considerado polêmico.

“A ideia é de que a gente possa votar agora nesse semestre o mais rapidamente possível o Código Eleitoral, para entrar em vigor nas eleições de 2026, porque nenhuma modificação pode entrar em vigor sem a anterioridade de um ano, é o que rege a Constituição”, afirmou Castro.

Especialistas apoiam propostas

Ruy Samuel Espíndola, membro da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep), defende que eleições unificadas podem fortalecer a estrutura partidária e os partidos políticos. “Exigirá mais coesão da base partidária nacional com as estaduais e as municipais. Imporá mais diálogo entre as instâncias partidárias e a lei deverá assegurar mais autonomia federativa aos partidos e maior participação dos filiados nas prévias e convenções, assim como deverá reduzir as hipóteses de intervenções autoritárias de uma instância nacional sobre a estadual, ou desta, sobre a municipal”, explica.

Já o professor de direito eleitoral Volgane Carvalho discorda da proposta de unificar as eleições. “Isso vai fazer com que o eleitor vá menos às urnas e diminua seu interesse por questões políticas, pelo debate, pelo próprio envolvimento com a eleição”, expõe.

“O sistema atual com eleição de dois em dois anos faz com que a gente tenha a oportunidade de discutir melhor as questões locais e depois as questões nacionais. Eleições municipais têm um foco na vida das pessoas, nos problemas da cidade, e a eleição estadual e federal tem outro foco mais amplo, ideológico. Juntar tudo isso acaba enfraquecendo a democracia”, continua.

Metrópoles




CARNAÚBA DOS DANTAS: "Deputado Francisco reafirma que estará junto do PT, em qualquer decisão que o partido tomar para as eleições 2024"


"
Eu tenho lado e o meu lado é o de onde o PT estiver. A decisão de para onde irão caminhar aqui no município é de vocês”, disse o deputado Francisco durante reunião em Carnaúba dos Dantas, na manhã deste domingo (25), com companheiros e admiradores do partido.

O encontro realizado em residência da família do ex-vereador Fabiano Pacômio (PT) discutiu, entre vários assuntos, as eleições deste ano, levando em consideração as disputas para a câmara e a prefeitura.

“São vocês quem melhor conhecem a realidade de Carnaúba e, portanto, sabem tomar a decisão correta do que é melhor para o futuro do município. Estarei junto em qualquer que seja a decisão”, disse Francisco.

O parlamentar ressaltou também as qualidades de Fabiano Pacômio, reafirmando que o ex-vereador está pronto para ocupar qualquer cargo que lhe for confiado. “Fabiano fez um mandato extraordinário como vereador e é um dos grandes quadros de nosso partido na região, com excelentes projetos para Carnaúba. Seja como vereador, prefeito ou vice prefeito, tenho certeza de que vai estar sempre buscando o melhor para o município”, completou.

Já Fabiano agradeceu a confiança do deputado e celebrou a união do grupo. “Minha gratidão ao deputado Francisco por todo apoio que ele tem dado ao nosso município, lutando pelos interesses de nossa população e destinando recursos para diferentes áreas. Minha gratidão também a todo este grupo que está unido em favor de Carnaúba dos Dantas”, disse o ex-vereador.



Bolsonaro quer anistia para quem depredou o patrimônio público no 8 de janeiro


O ex-presidente Jair Bolsonaro defendeu, na tarde deste domingo (25), a anistia para os presos dos atos de 8 de janeiro, aqueles que depredaram o patrimônio público em um ato de terrorismo contra os poderes constituídos no Brasil.

“Anistia para os “pobres” coitados que estão presos em Brasília” disse o ex-presidente, em manifestação na avenida Paulista, em São Paulo.

Bolsonaro pediu aos deputados e senadores um projeto de anistia “para que seja feita a justiça”.

Roberto Flávio



sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

SANTANA DO SERIDÓ: "Vereador Ivan Dantas deverá perder a batalha e vaga de vice deve ficar com Caio Cabral"


O veterano vereador Ivan Dantas de Souza, atual presidente da Câmara Municipal de Santana do Seridó, deverá perder a batalha pela vaga de vice-prefeito na chapa encabeçada por Tatiana Fátima.

De acordo com informações chegadas ao Blog, as pesquisas para consumo interno encomendadas pelo grupo de situação mostram que os santanenes preferem o vereador Caio Cabral como vice de Tatiana.

Apesar da experiência como vereador de muitos mandatos, Ivan não caiu nas graças do povo quando o assunto é chapa majoritária e o chefe do executivo, deverá mudar de estratégia e anunciar Caio Cabral como pré-candidato a vice prefeito.

A não ser que, o grupo comandato por Hudson, não dê ouvidos ao que dizem as pesquisas encomendadas por eles mesmos, que apontam Caio Cabral como o preferido do povo de Santana do Seridó.

Se ouvirem a voz do povo através das perquirições, dificilmente Ivan Dantas será o vice.

Outubro é logo alí!



VÍDEO: "Vereador Tom denuncia situação em que se encontra a caixa dágua do hospital: "Vai cair por cima dos pacientes"



Em um vídeo que circula nas redes socias o vereador Wellington Araújo, faz uma denúncia considerada grave, uma vez que se não forem tomadas as devidas providências, poderá acontecer alguma tragédia pela precariedade em que se encontar a caixa dágua do Hospital Dr. José Augusto Dantas aqui na cidade de Parelhas.

De acordo com o vereador, apesar do prefeito se gabar dizendo que reformou o hospital, a caixa dágua ao que parece ficou de fora da reforma, e que o mandatário teria perdido uma emenda no valor de R$ 500  mil reais destinada pela deputada Natália Bonavides.

"Olhe a situação em que se encontra a caixa dágua do hospital, quantas caixas dágua e quanta tinta poderia ter sido compradas coma emenda de Natália que foi perdida por essa gestão". Questiona o vereador

Confira o vídeo:



VÍDEO: "Cantora alerta para exploração sexual infantil na Ilha de Marajó: Crianças de 6 e 7 anos se prostituem por R$ 5"


Influenciadores utilizaram as redes sociais para se manifestarem sobre as denúncias de exploração sexual de crianças na Ilha de Marajó, no Pará. A onda de repercussão cresceu após a cantora Aymeê apresentar sua música autoral “Evangelho de Fariseus”, durante a semifinal do programa “Dom Reality”.

Por meio de sua canção, Aymeê fez um alerta para a exploração no programa de competição musical entre artistas do universo gospel. Em um dos versos, a cantora cita: “A Amazônia queima / Uma criança morre / Os animais se vão / Superaquecidos pelo ego dos irmãos”.

Emocionando os jurados, Aymeê ainda cita após sua apresentação: “Marajó é uma ilha a alguns minutos de Belém, minha terra. E lá tem muito tráfico de órgãos. Lá é normal isso. Tem pedofilia em nível hard”.

“Marajó é muito turístico, e as famílias lá são muito carentes. As criancinhas de 6 e 7 anos saem numa canoa e se prostituem no barco por R$ 5”, completa. Confira:



PARELHAS: "Blog do Jair Sampaio vai divulgar pesquisa de intenção de votos na próxima terca-feita(27)"


O Instituto Agorasei registrou pesquisa eleitoral contratada pelo Blog Jair Sampaio sobre a corrida eleitoral no município de Parelhas RN. 

A sondagem avaliou a Gestão do Prefeito Doutor Tiago, como também o eleitoral para o cargo de prefeito. A divulgação acontecerá na próxima terça-feira (27).

Sobre a pesquisa

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com a identificação RN-07953/2024 e ouviu 400 eleitores, nas zonas urbana e rural do município de Parelhas. 

O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 4.8 pontos percentuais, para mais ou para menos sobre os resultados totais da amostra.



Bolsonaro fica em silêncio na PF em depoimento


O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ficou em silêncio durante o depoimento à Polícia Federal sobre os planos discutidos no fim de 2022 para um golpe de Estado contra a eleição de Lula (PT) à Presidência da República.

A estratégia de se manter calado havia sido antecipada pela defesa de Bolsonaro. Os advogados alegam que não tiveram acesso a todos os documentos obtidos pela investigação —como os depoimentos prestados pelo ex-ajudante de ordens Mauro Cid no âmbito da delação premiada.

A defesa do ex-presidente pediu três vezes ao STF (Supremo Tribunal Federal) para adiar a data da oitiva de Bolsonaro. O ministro Alexandre de Moraes, relator do caso, negou os três pedidos.

Na primeira decisão sobre o pedido de adiamento, Moraes disse que a Constituição Federal “consagra o direito ao silêncio e o privilégio contra a autoincriminação”.

“Mas não o ‘direito de recusa prévia e genérica à observância de determinações legais’ ao investigado ou réu, ou seja, não lhes é permitido recusar prévia e genericamente a participar de atos procedimentais ou processuais futuros, que poderão ser estabelecidos legalmente dentro do devido processo legal.”

Bolsonaro chegou à sede da PF em Brasília por volta das 14h20. O depoimento estava previsto para começar às 14h30. Com a decisão de Bolsonaro de se manter em silêncio, o depoimento foi encerrado pouco depois. Ex-ministros, ex-assessores, militares e aliados também foram intimados a prestar esclarecimentos à PF no mesmo horário. No total, serão 23 pessoas. Só em Brasília, 13.

Robson Pires



quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

PARELHAS: "O silêncio de Alexandre Petronilo sobre aliança com Dr. Tiago, causa desconforto no grupo de oposição"


O silêncio ensurdecedor do ex-prefeito Alexandre Petronilo, sobre uma possível aliança com o atual prefeito, tem causado um desconforto dentro do grupo de oposição aqui da cidade de Parelhas.

Desde que surgiu a notícia, de que ele poderia ser indicado vice-prefeito na chapa de situação, não se ouviu nem um pio, nem um linha sequer de sua parte, foi escrita ou divugada sobre o assunto, nem pra desmitir a notícia e nem pra confirmar.

Aliás, desde que perdeu a eleição em 2020, o filho de Dr. Antônio Petronilo, não abre a boca, nem pra defender seu legado como prefeito, apesar do grupo de situação proclamar aos quatro cantos que a prefeitura ficou quebrada, depois de sua passagem por ela.

O silêncio do ex-alcaide, sobre uma possível aliança com seus adversários políticos, pode passar a impressão de que, é esse mesmo o seu desejo.

Enquanto isso, a angústia tem tomado conta, tanto dos bacuraus, quanto dos bicudos, que por sua vez não querem saber de bacurau dentro da prefeitura.






Flávio Dino toma posse hoje(22) no Supreno Tribunal Federal


Flávio Dino, 55 anos, toma posse como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) em cerimônia na tarde desta quinta-feira (22).

Autoridades dos Três Poderes vão prestigiar o evento. Os presidentes da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), devem participar.

Ministro aposentado do Supremo e sucessor de Dino no Ministério da Justiça, Ricardo Lewandowski também confirmou presença.

Dino ocupará a cadeira vaga pela aposentadoria da ministra Rosa Weber, que se aposentou em setembro de 2023.

Indicado para o posto por Lula em novembro e aprovado pelo Senado no mês seguinte, Dino foi ministro da Justiça do começo do terceiro mandato do petista até fevereiro de 2024, quando passou a função a Lewandowski, que havia se aposentado do STF em abril do ano passado.

CNN Brasil



VÍDEO: "Deputado Francisco participa de reunião para reabertura da maternidade de Parelhas"


O deputado estadual Francisco do PT esteve em Parelhas na tarde desta quarta-feira (21) para participar de reunião na maternidade, com o objetivo de buscar os caminhos para o retorno do funcionamento da instituição, que está com suas atividades suspensas desde meados do ano passado, por causa de exigências dos órgãos de fiscalização.

A reunião também contou com a presença do juiz da comarca de Parelhas, Dr. Wilson Júnior e da promotora Dra. Kaline Cristina, que estiveram no lugar para conferir o resultado da obra realizada no setor de esterilização com recurso de emenda de 100 mil reais destinada pelo deputado Francisco do PT, além da emenda de 200 mil reais, que serão utilizados para compra de equipamentos.

Durante o diálogo foi conversado ainda sobre os convênios entre maternidade, município e Estado, para o funcionamento da entidade e ficou certo de que, vencida a parte burocrática, os partos serão retomados.

“Hoje é um dia muito feliz, porque estamos vendo aqui o resultado do diálogo e também de muito trabalho, que sempre defendemos, para o retorno de nossa maternidade, que é um patrimônio para todos nós parelhenses que nascemos aqui”, disse o deputado Francisco.

Confira o vídeo:



Garibaldi vê ‘grandes chances’ do MDB apoiar Natália Bonavides


Durante entrevista  nesta terça (20) à jornalista Anna Ruth Dantas, na 94FM, o ex-ministro Garibaldi Alves Filho, falou sobre a possível parceria entre MDB e PT para lançar o nome da atual deputada federal Natália Bonavides (PT) à Prefeitura do Natal.

Segundo o ex-ministro, há grandes chances do MDB caminhar  ao lado de Natália Bonavides à Prefeitura de Natal. 

A reunião entre Walter Alves e Natália Bonavides, aconteceu  na última quinta-feira (15), na sede do MDB. Além disso vice-governador,  o encontro, contou com a participação da vereadora Ana Paula (MDB), do ex-vereador e esposo de Ana Paula, Júlio Protásio, e de Adriano Gadelha.

Robson Pires



quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

PARELHAS: "Porque a turma do "já ganhou" defende união de Dr. Tiago com os bacuraus"


Um fato que tem causado estranhesa nos bastidores políticos aqui da cidade de Parelhas é a defesa de pessoas do núcleo duro da gestão municipal, ficarem felizes e torcendo para que a união entre bacuraus e bicudos se concretize para as eleições deste ano.

Ora, durante 20 anos os bicudos sonhavam em derrotar os bacuraus e agora depois de derrotarem, de uma forma, eu diria até humilhante, querer colocar os adversários novamente dentro da prefeitura parece uma ideia meio que fora do normal, e de fato, para observadores da política local, seria um acontecimento nunca visto na história política de Parelhas, ou como alguns gostam de dizer UMA COISA NUNCA VISTA!

Outra curiosidade é que, se o mandatário está com uma aprovação de quase 100%, porque precisaria do apoio do ex-prefeito? Não faz sentido!

Porém, quando o assunto é política, nada mais me surpreende!

Outubro é logo ali!




A CULPA É DO POVO: "Prefeito suspeito de tentar matar ex-esposa com 15 tiros é solto e recebido com festa pelos eleitores"


O juiz Wander Soares Fonseca, do Tribunal de Justiça de Goiás, revogou a prisão preventiva do prefeito de Iporá (GO), Naçoitan Araújo Leite, suspeito de invadir a casa de sua ex-esposa e atirar 15 vezes. O crime aconteceu em novembro passado. O prefeito, atualmente sem partido, já voltou ao cargo na prefeitura e foi recebido com festa na cidade na noite em que foi liberado, na última sexta-feira.

Naçoitan vai usar tornozeleira eletrônica e deverá se apresentar à Justiça com frequência. Ele está proibido de se aproximar ou manter contato com a ex-mulher e familiares. Antes de voltar ao cargo, o município do oeste de Goiás estava sob a batuta da vice-prefeita Maysa Cunha (PP).

“Eu estou com o estômago todo revirado! Vida de mulher não vale nada nesse país e menos ainda em Goiás”, disse a vereadora de Goiânia Aava Santiago (PSDB-GO), sobre a soltura e a festa de recepção ao prefeito. “Atirou quinze vezes contra a ex-mulher e foi recebido com louvores, fogos e festa pelo povo dele – que diz defender a vida e a família”, complementou.

Na época, câmeras de segurança flagraram o prefeito derrubando o portão da casa da ex com sua caminhonete. Segundo a mulher, que não teve o nome revelado por proteção, o prefeito teria “descarregado um pente de arma” na porta do seu quarto. Ela diz ter “certeza” que ele foi ao local com o objetivo de matá-la por não aceitar o término do relacionamento, o que aconteceu há cerca de dois meses.

Foram identificados pelo menos 15 tiros de pistola 9mm. A mulher e o namorado dela, que também estava no local, conseguiram se esconder e não se feriram. A Polícia Civil investiga o caso como tentativa de feminicídio, e também tentativa de homicídio, contra o homem. Após ao caso, Naçoitan fugiu, se apresentando à polícia dias depois.

Denúncias contra o prefeito
Além da atual acusação contra a ex, o político já coleciona outras denúncias criminais na esfera política. Em abril do ano passado, ele foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás pela prática de incitação ao crime depois de propor, por WhatsApp, atentados conta militantes e simpatizantes do PT. Em 2022, após as eleições, ele publicou um vídeo dizendo que era necessário “eliminar Alexandre de Moraes e Lula”, o que resultou na sua suspensão pelo União Brasil.

A denúncia do MP se refere às mensagens enviadas por Naçoitan em março de 2022 nos grupos do Sindicato Rural de Iporá, do qual ele é um dos líderes. Por áudio, ele reclamou que o grupo havia aceitado a contribuição de um petista para ajuda na obra da fachada do sindicato.

O prefeito xingou o doador e, segundo o MP, incitou a prática de crimes contra simpatizantes ou filiados do PT. Na mensagem, ele afirmou “PT com nós (sic) aqui agora é na botina, e se for preciso na bala, entendeu?”.

Outra polêmica aconteceu em 2021, quando o vereador de Iporá, Moisés Victor Magalhães, denunciou que teria sido agredido pelo prefeito ao filmá-lo num churrasco. Nas redes sociais, o parlamentar divulgou fotos de ferimentos nos braços, nas costas e na cabeça. O caso foi parar na polícia.

Na época, o prefeito alegou que o vereador foi indagado sobre o motivo da filmagem pelos presentes e, como reação, teria atirado uma pedra no grupo. Naçoitan negou qualquer agressão e disse que se escondeu para fugir da confusão.

Folha PE



Moraes nega recurso e diz que não cabe a Bolsonaro escolher data para falar e mantém depoimento à PF


O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), manteve o depoimento do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre as suspeitas de participação em uma trama golpista para a próxima quinta-feira (22), como intimado pela Polícia Federal.

A defesa de Bolsonaro havia sinalizado que ele não deve falar. Os advogados do ex-presidente afirmaram nesta segunda (19) ao Supremo que ele optou por "não prestar depoimentos ou fornecer declarações adicionais" até que tenha acesso integral a mídias apreendidas nas apurações da PF e à delação de Mauro Cid, que foi seu ajudante de ordens.

"A Constituição Federal consagra o direito ao silêncio e o privilégio contra a autoincriminação, mas não o 'direito de recusa prévia e genérica à observância de determinações legais' ao investigado ou réu, ou seja, não lhes é permitido recusar prévia e genericamente a participar de atos procedimentais ou processuais futuros, que poderão ser estabelecidos legalmente dentro do devido processo legal", disse Moraes, em sua decisão.

"Dessa maneira, não assiste razão ao investigado ao afirmar que não foi garantido o acesso integral à todas as diligências efetivadas e provas juntadas aos autos, bem como, não lhe compete escolher a data e horário de seu interrogatório."

PF intima Bolsonaro a prestar depoimento por suposta tentativa de golpe

Moraes disse que os advogados do ex-presidente já tiveram "o acesso integral aos elementos de prova já documentados nos autos", exceto em relação às diligências em andamento e à delação de Mauro Cid.

O ministro, ao não dar o acesso à delação, diz que a jurisprudência "consolidou o entendimento no sentido de que, antes do recebimento da denúncia, não configura cerceamento de defesa a negativa de acesso a termos da colaboração premiada referente a investigações em curso".

De acordo com Moraes, "o investigado não detém direito subjetivo a acessar informações associadas a diligências em curso ou em fase de deliberação".

Além de Bolsonaro, a PF convocou para prestar depoimentos todas as pessoas que foram alvo de busca e apreensão na operação Tempus Veritatis, deflagrada no último dia 8, para apurar o caso.

Isso inclui Valdemar Costa Neto, presidente do PL, general Walter Braga Netto, ex-ministro da Casa Civil e ex-candidato a vice-presidente, general Augusto Heleno, ex-ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Paulo Sérgio Nogueira, ex-ministro da Defesa, general Estevam Cals Theophilo Gaspar de Oliveira e Almir Ganier, ex-comandante da Marinha.

Os advogados de Bolsonaro haviam afirmado a Moraes que a decisão que autorizou a Operação Tempus Veritatis contém "excertos de supostas conversas presentes nos celulares apreendidos ao longo de todo este procedimento investigatório, mídias as quais a defesa não teve acesso até hoje".

"O acesso completo a esses elementos é crucial para que seja garantido o exercício do seu direito de defesa ―e mesmo de resposta a público―, de maneira adequada e efetiva", dizia a peça, assinada por Paulo Bueno, Daniel Tesser e Fábio Wajngarten.

"[Bolsonaro] tem total interesse em cooperar plenamente com a investigação e provar sua inocência, contudo sua escolha nesse momento não se trata apenas da salvaguarda do direito ao silêncio, mas, primordialmente, da preservação da amplitude do direito à ampla defesa, cujo pleno exercício está sendo tolhido pelo represamento de elementos cruciais para a compreensão dos fatos", acrescentou a defesa.

"Tais elementos, se disponibilizados em sua integralidade, poderiam, inclusive, contribuir de maneira significativa para a comprovação da inocência do peticionário [Bolsonaro] e o esclarecimento da verdade real, um princípio essencial em uma sociedade justa e democrática, fundamentada nos pilares do Estado de Direito."

Durante a operação no último dia 8, investigadores também prenderam ex-assessores do ex-presidente e obrigaram Bolsonaro a entregar seu passaporte.

A investigação é um dos principais reveses para Bolsonaro no cerco judicial que enfrenta desde que deixou a Presidência, em dezembro de 2022.

FONTE: opotiguar.com.br



terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

"Meu nome está posto como pré candidato a prefeito do MDB", diz Zequinha da Cida


Diante do que circula no meio político, de que poderá acontecer uma união entre bacuraus e bicudos para próxima eleição aqui na cidade de Parelhas, o Blog procurou o pré-candidato a prefeito pelo MDB, o professor Zequinha da Cida, e quis saber se a sua pré-canditatura ainda está posta diante dos últimos acontecimentos.

De acordo com o professor, o seu nome continua posto como pré-candidato, uma vez que ainda não foi chamado pra nenhuma reunião pra discutir outro caminho.

"O meu nome está posto como pré-candidato a prefeito, não tenho, até agora, nenhum motivo pra retirar meu nome, e não participei de nenhuma reunião sobre qualquer assunto que tratasse de uma possível aliança com o grupo de situação, se por acaso acontecer essa união, eu só aceito se o deputado Francisco fizer parte, caso contrário, tô fora" Disse Zequinha 

Zequinha disse ainda que continua firme e forte conversando com a população e se colocando como opção ao Palácio Severino da Silva Oliveira, para as eleições de outubro deste ano.




Deputado Francisco presta contas da atuação do seu mandato em Mossoró, Angicos e Santa Maria


O deputado estadual Francisco (PT) iniciou a semana na estrada, onde cumpriu agenda nas cidades Mossoró, Angicos e Santa Maria, ocasião em que se reuniu com gestores e lideranças locais, visitou obras e concedeu entrevistas à imprensa para prestar contas da atuação do seu mandato nas localidades visitadas. 

A primeira parada foi em Santa Maria, onde se reuniu com o prefeito Dr Raniery e o vice-prefeito professor Adilson. Da prefeitura a comitiva seguiu para a Escola Municipal João Marques de Araújo, que recebeu emenda de sua autoria no valor de R$ 100 mil, investidos na aquisição e implantação do sistema de energia solar. 

Em seguida, o parlamentar esteve em Angicos, onde teve audiência com a diretora da 8ª DIREC, Marileide Matias, e equipe para tratar de demandas relacionadas a obras em escolas locais. 

Última parada foi em Mossoró. Lá, o líder do Governo do Estado acompanhou a secretaria de Educação, Socorro Batista, em vistoria às escolas estaduais Professora Maria Stella Pinheiro Costa e Cônego Estevam Dantas que passam por obras. 

Francisco também concedeu entrevistas à imprensa local e discursou na solenidade de abertura da Jornada Pedagógica 2024.



segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

PERGUNTAR NÃO OFENDE: "Se o deputado Francisco cumpriu sua parte, assim como o governo do estado, porque a Maternidade continua fechada?"


Uma pergunta que tem sido feita em toda roda de conversa aqui na cidade de Parelhas, é o porque da Maternidade Dr. Graciliano Lordão continuar fechada.

O governo do estado, ficou de depositar, R$ 150 mil por mês para ajudar na reabertura da Maternidade e o deputado Francisco do PT, por sua vez, prometeu e cumpriu, alocando uma emenda de R$ 300 mil reais.

De acordo com informações chegadas ao Blog, da parte do governo do estado, tudo certo, porém o entrave ficou por conta da atual gestão, que segundo o próprio prefeito, em entrevista o ano passado, disse que não queria mais saber da instituição, em outras palavaras "lavou as mãos", "virou as costas".

Em contato com a Rádio Rural o deputado falou sobre a a situação da maternidade:

"A parte que eu me comprometir enquanto deputado estadual, estou cumprindo, R$ 300 mil reais, já foram liberados para que a maternidade pudesse fazer as adequações exigidas pela SUVISA, para poder voltar a funcionar e posso assegurar que o governo da professora Fátima Bezerra, está cumprindo o que foi pedido pela própria maternidade, que foi o repasse mensal de R$ 150 mil reais, então eu espero que as outras partes envolvidas se sensibilize para que nossa maternidade seja aberta, eu fiz minha parte e o governo do estado também." Disse o deputado

Com a palavra a gestão municipal...



sexta-feira, 16 de fevereiro de 2024

EXCLUSIVO: "Dr. Antônio Petronilo voltará atender a população através da prefeitura a partir da próxima quinta-feira"


O Blog ficou sabendo que o prefeito Dr. Tiago e o ex-prefeito Dr. Antônio se reuniram e acertaram os ponteiros, o resultado da reunião a população vai poder ver e presenciar a partir da próxima quinta-feira(22).

O experiente médico voltará a atender pelo município, como fazia nas gestões passadas e tratará da prevenção do câncer do colo de útero.

De acordo com informações chegadas ao Blog, o acordo entre os dois médicos foi selado durante um almoço no sítio Lajedo.








TÁ NA CONTA: "Maternidade de Parelhas recebe mais R$ 200 mil reais do mandato do deputado Francisco do PT"


O deputado estadual Francisco do PT, destinou mais R$ 200 mil reais em emenda parlamentar para a Maternidade Dr. Graciliano Lordão, aqui na cidade de Parelhas.

Com mais essa emenda, os recursos destinados somente a maternidade, somam R$ 300 mil reais, que  ajudarão a instituição a se reeguer e servir a população de Parelhas.

"Nós estamos cumprindo com o que foi acordado, estou fazendo a minha parte, e o governo do estado também está fando a sua. Nosso desejo é que a maternidade seja reaberta para servir as nossas grávidas, que não precisarão mais se deslocarem para outras cidades" Disse o deputado




PARELHAS: "Oposição acusa prefeito de ter virado as costas para maternidade"



A primeira sessão ordinária do ano de 2024, começou quente, os vereadores que fazem oposição ao prefeito Dr. Tiago, fizeram duras críticas ao mandatário e acusaram o mesmo de ter virado as costas para maternidade Dr. Graciliano Lordão.

Segundo os parlamentares, Dr. Tiago sequer apareceu em audiência promovida pela justiça para tratar da abertura da Maternidade num claro sinal de que não está nem aí para a instituição.

"O deputado Francisco tem feito a sua parte e cumprido com a palavra, destinou 100 mil para reforma e agora mais 200, que já estão na conta da prefeitura para ajudar a nossa maternidade, e o prefeito, o que fez? Apenas cruza os braço, mesmo sabendo que a responsabiliade é dele" Discusaram os vereadores





Deputado Francisco do PT enaltece investimentos do Governo no carnaval do RN


Em pronunciamento durante a sessão plenária desta quinta-feira (15), a primeira após o período carnavalesco, o deputado Francisco do PT enalteceu os festejos no Rio Grande do Norte e destacou os investimentos do Governo do Estado para garantir a segurança do carnaval nos municípios potiguares.

“Foram mais de 3.200 policiais, num investimento superior a R$ 5 milhões, garantindo a segurança do folião em todo o RN. Cumprimento e parabenizo todos os agentes de segurança pública do nosso Estado que colaboraram com o carnaval junto às forças nacionais e municipais”, disse Francisco.

O parlamentar parabenizou ainda os organizadores do carnaval do povoado Santo Antônio da Cobra, no município de Parelhas, “que é o maior carnaval rural do Brasil”.

Na ocasião, Francisco do PT registrou também participação na abertura do carnaval do Arrastão do Boi, em Currais Novos; na abertura do carnaval de Natal e ainda no carnaval de Caicó. “O carnaval tem uma forte importância econômica para o RN, gerando emprego e renda para a população”, observou.

Ao final do pronunciamento, o deputado comemorou as chuvas caídas em diversos municípios potiguares, com destaque para Currais Novos, com o transbordo do reservatório do povoado da Cruz. “As chuvas registradas trazem esperança e alegria para a população. Que possamos ter um inverno com capacidade para, minimamente, repor a recarga dos nossos reservatórios hídricos”, conclui.




quinta-feira, 15 de fevereiro de 2024

Rogério Marinho abraça o golpismo de Bolsonaro


Do Blog do Barreto - 

O senador Rogério Marinho (PL) abraçou de vez o golpismo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao dobrar a aposta na defesa da narrativa de que tudo que foi revelado esta semana pela Operação Tempus Veritatis não tem nada demais e tentando levantar a suspeição do ministro Alexandre de Moraes.

Marinho na segunda-feira defendeu em entrevista ao Roda Viva uma anistia para os golpistas que depredaram prédios públicos em Brasília em 8 de janeiro do ano passado.

Com as revelações de detalhes da trama golpista, Rogério decidiu dobrar a oposta e seguir defendendo ainda mais Bolsonaro e traçando um caminho sem volta na sua biografia já manchando pela fama de quem advoga contra os direitos dos trabalhadores que agora ganha a companhia do golpismo.

FONTE: opotiguar.com.br



Bolsonaro sabe que está a caminho da guilhotina, e isso só o apavora


Do Metrópoles

Por Ricardo Noblat

Ninguém escapou à guilhotina na Revolução Francesa de 1789 para contar depois qual foi o momento mais apavorante do seu último dia de vida. Terá sido a caminhada até o cadafalso sob o silêncio ou os apupos da multidão?

Ou terá sido o ato de ajoelhar-se e pôr a cabeça em uma armação de madeira que a prenderia para que, dali a instantes, fosse separada do resto do corpo com a queda de uma lâmina pesada e afiadíssima?

Dizia-se que era uma morte indolor. Representantes do regime caído, entre eles o rei Luís XVI e a rainha Maria Antonieta, foram guilhotinados. Mais de 20 mil pessoas morreram em 50 guilhotinas durante os anos de terror.

No século XIX, o Brasil aboliu a pena de morte. Foi o segundo país das Américas a fazê-lo, precedido pela Costa Rica. Embora não aplicada, a pena de morte voltou a existir durante a ditadura militar entre 1969 e 1978.

Bolsonaro é um confesso apreciador da pena de morte, desde que não para ele, naturalmente, nem para os seus. Em 1999, em entrevista à Band, já como deputado federal, ele disse que o voto não mudaria nada no Brasil:

“Só vai mudar infelizmente quando partirmos para uma guerra civil, fazendo um trabalho que o regime militar não fez. Matando uns 30 mil, começando com FHC [Fernando Henrique Cardoso, o então presidente da República].”

E acrescentou:

“Vão morrer alguns inocentes. Tudo bem. Em toda guerra, morrem inocentes. Eu até fico feliz se morrer, mas desde que vão 30 mil juntos comigo. Fora isso, vai ficar no nhem‐nhem‐nhem”.

O entrevistador perguntou se ele, caso fosse eleito presidente, fecharia o Congresso. Resposta:

“Não há a menor dúvida. Daria golpe no mesmo dia. Não funciona e tenho certeza de que pelo menos 90% da população vai bater palma. O Congresso, hoje em dia, não vale para nada”.

Vinte e dois anos depois, já como presidente, advertiu às vésperas do dia 7 de setembro de 2021:

“Eu tenho três alternativas para o meu futuro: estar preso, ser morto ou a vitória. Podem ter certeza: a primeira alternativa não existe.”

É justamente a alternativa que agora lhe resta. Não é sensato desejar a morte de ninguém, e eu não desejo. O presidente Getúlio Vargas suicidou-se para não ser deposto. Covardia ou coragem? Bolsonaro jamais faria isso – ainda bem.

Acossado pela Polícia Federal, abandonado por seus aliados mais poderosos, temendo que a bolha bolsonarista comece a esvaziar, ele sacou uma arma, talvez a única que tenha: o apelo desesperado às ruas.

Em mensagem gravada, onde aparece sozinho, bem penteado e calmo, convocou seus devotos para uma manifestação no próximo domingo, dia 25, no palco preferido dos bolsonaristas: a Avenida Paulista.

Dois aliados políticos dele confirmaram presença: o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ) e o líder da oposição na Câmara, Carlos Jordy (PL-RJ), ambos investigados pela Polícia Federal.

Tarcísio de Freitas (Republicanos), governador de São Paulo, e Ricardo Nunes (MDB), prefeito da capital e candidato à reeleição, ainda não disseram se comparecerão. Os demais governadores bolsonaristas observam de longe.

É uma jogada arriscada de Bolsonaro. Tudo o que ele quer é tirar uma fotografia na companhia de uma multidão, mas não só: também de líderes políticos de peso. E se eles não forem? E se a multidão for pequena?

Como ele pensa em se apresentar? Como o velho Bolsonaro agressivo e desaforado que o país conhece e derrotou em outubro de 2022? Ou como o Jair Paz e Amor que foi um dia, exclusivamente por medo de ser preso?

As duas versões de Bolsonaro, a verdadeira e a falsa, não farão diferença para seu destino. A primeira só agravaria sua situação; a segunda seria mal recebida pelos extremistas dos acampamentos que tentaram virar a mesa.

O ministro Alexandre de Moraes, que preside o inquérito sobre o golpe contra a democracia abortado por falta de apoio, joga com as peças brancas. Bolsonaro, um reles iniciante, com as pretas. Você aposta em quem?

FONTE: opotiguar.com.br



sábado, 10 de fevereiro de 2024

ELEIÇÕES 2024: "Dr. Tiago planeja acordão e Alexandre Petronilo poderá ser indicado vice-prefeito"



O carnaval deste ano no Povoado Cobra, poderá ser um dos mais movimentados da história e não somente em razão das festividades do Rei Momo, mas por causa de um acordão que está prestes a ser fechado entre o atual prefeito Dr. Tiago Almeida e o ex-prefeito Alexandre Petronilo.

Não é segredo pra ninguém que o ex-prefeito Alexandre torce para que aconteça um aliança entre bicudos e bacuraus aqui no município de Parelhas, e desde que perdeu a eleição em 2020, o ex- mandatário mão esconde esse desejo.

Além disso, o acordão seria uma forma de deixar de lado o PT, partido do deputado Francisco, que sempre foi uma pedra no sapato de Alexandre.

Por sua vez, Dr. Tiago também nutre o desejo de colocar todo mundo em um palaque só, e se consolidar como o líder máximo das duas bandeiras.

O Blog soube inclusive que as conversas estão bem adiantadas e que o acordão deverá ser anunciado nas próximas semanas.

Resta saber se figuras como o vereador Wellington e a vereadora Cleidinha, críticos ferrenhos da atual gestão, estarão dispotos a esquecer tudo que já foi denunciado contra o prefeito e abraçarem a ideia do ex- prefeito Alexandre, desembarcando no que pode ser o amor acordão da história de Parelhas.

Porém, como perguntar não ofende: "Onde fica o atual vice-prefeito nessa história? Fará parte do acordão cedendo a vaga de vice para o filho de Dr. Antônio Petronilo?" 

E os bicudos, estariam dispostos a entregar a prefeitura novamente a Alexandre, caso Dr. Tiago saia a deputado em 2026?

Como diria Robson Pires, é apenas uma pergunta!

Outubro é logo ali!