.

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Vai começar a 38ª Festa dos Caminhoneiros em Parelhas


PERGUNTAR NÃO OFENDE: "Caso Rogério Marinho vá fazer parte do governo Bolsonaro, pedirá desculpas a Moro pelos inquéritos envolvendo seu nome?"

A confirmar-se o que a Revista Crusoé noticiou esta semana de que o presidente eleito, o ultra-direitista Jair Bolsonaro (PSL), pretende contemplar o “verdugo” da reforma trabalhista, deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN), que recebeu a desaprovação das urnas, com algum cargo em seu governo, e com o recuo de manter a pasta do Trabalho com o status de Ministério e, portanto, podendo o tucano ser contemplado como ministro, fica a pergunta: Será que Rogério Marinho vai pedir desculpas ao futuro ministro da justiça, juiz Sérgio Moro, para abrandar os inquéritos envolvendo o seu nome em corrupção, assim como fez o futuro ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni, envolvido em denúncias de caixa 2?
Sim, pra quem desconhece, Rogério Marinho responde a 7 inquéritos no STF (Supremo Tribunal Federal), dos quais, apenas um desceu, até o momento, para a primeira instância em Natal, lembrando que no próximo ano o tucano perde o foro privilegiado já que foi aposentado pelos eleitores nas urnas nas eleições deste ano.
A denúncia do Ministério Público Federal que deu origem ao inquérito no STF é referente à suposta contratação, por Rogério Marinho, de funcionários fantasmas via Câmara Municipal nas gestões em que foi presidente da Casa e na posterior, presidida pelo vereador Dickson Nasser. Alguns desses servidores, segundo depoimentos dos próprios “fantasmas”, trabalhavam em empresas privadas do parlamentar.
Os demais inquéritos que correm contra Rogério Marinho também podem descer, mas vai depender da decisão de cada ministro relator. Alguns magistrados já declararam que vão manter no STF processos mais adiantados, em fase de conclusão. (clique aqui para ver quais inquéritos Rogério Marinho responde no STF)
O inquérito 4484 sobre a contratação de funcionários fantasmas por Rogério Marinho foi protocolado no STF em 27 de abril de 2017.
lembrando que Rogério Marinho é investigado também por lavagem de dinheiro na campanha para prefeito de Natal nas eleições de 2012 conforme relata reportagem do G1 RN de março deste ano. Veja matéria clicando aqui.
Mas como o presidente eleito Jair Bolsonaro pensa em contar em sua equipe de auxiliares com pessoas envolvidas em corrupção, caso de Onyx Lorenzoni – veja aqui – , do também deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), cotado para ministro da Saúde – veja aqui – e do próprio superministro da Economia Paulo Guedes – clique aqui – , não será surpresa se Rogério Marinho for indicado ministro do Trabalho.
Já o futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, o juiz federal Sérgio Moro, afirmou em entrevista exclusiva ao Fantástico no último domingo (11) que, na avaliação dele, ministros do governo Jair Bolsonaro eventualmente acusados de corrupção devem ser afastados “se a denúncia for consistente”.
Blog do Barbosa

Equipe de transição de Fátima passa a contar com seis coronéis da PM

Seis policiais militares passam a colaborar com a equipe de transição da governadora eleita, Fátima Bezerra (PT), a partir desta sexta-feira, 16. Os cinco coronéis e um tenente-coronel têm reunião marcada às 14h.
Os militares repassarão para a governadora eleita as informações relativas ao trabalho específico da Polícia Militar. Os seis foram designados pelo comandante geral da corporação, coronel Osmar de Oliveira.
Confira a lista:
Tenente-coronel Carlos Eduardo de Medeiros Costa, Chefe de Gabinete do Comandante Geral;
Coronel Demócrito de Almeida Assis Filho, Representante do Quadro de Saúde da PM/RN;
Coronel Francisco Canindé Spinola, Diretor de Finanças;
Coronel José Francisco Pereira Júnior, Diretor de Pessoal;
Coronel Klécius Bandeira Cavalcanti, Diretor de Apoio Logístico;
Coronel Lenildo Melo da Silva, Subcomandante Geral e Chefe do Estado Maior.

PARELHAS: "Começa hoje(16), a tradicional Festa dos Caminhoneiros"

Rejeitado pelo povo nas urnas, Rogério Marinho deverá compor o governo de Bolsonaro


O anúncio do deputado federal não reeleito Rogério Marinho (PSDB) para o Governo de Jair Bolsonaro deve sair em breve.
Relator que foi da Reforma Trabalhista, Rogério ganhou destaque e trânsito nacional.
Rogério deverá ir para a Capital Federal e a função será de muita dedicação, pois pretende levar toda a família para residir lá.
Vale ressaltar que o número de empregos só aumenta a cada mês após a Reforma Trabalhista, segundo dados que são divulgados mensalmente pelo próprio Ministério do Trabalho.

Heitor Gregório

Henrique Alves se torna réu e passa a responder em ação penal

O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, aceitou nessa quarta-feira (14) a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra os ex-deputados federais Geddel Vieira Lima (MDB-BA), Eduardo Cunha (MDB-RJ) e Henrique Alves (MDB-RN) e mais 15 pessoas. 

Com a decisão do juiz, eles se tornaram réus no processo e passarão a responder a uma ação penal.

Robson Pires


quinta-feira, 15 de novembro de 2018

DESTAQUE: "Parelhense Dr. Ivan Lucena é homenageado em Sessão Solene na Assembleia Legislativa"

Comemorado anualmente no dia 18 de outubro, o dia do Médico foi celebrado nesta quarta-feira, 14 em uma Sessão Solene na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte.

A solenidade atendeu ao pedido do Deputado Estadual Ezequiel Ferreira de Souza e homenageou 24 médicos, entre eles o médio parelhenses Dr. Ivan Lucena de Almeida, pai do também médico Dr. Tiago Almeida. 

Em discurso representando os homenageados Dr. Ivan relembrou o início de sua carreira:

“Fiquei muito emocionado com essa homenagem. Com 38 anos de medicina, atuando como professor e ortopedista na rede pública e privada. Me pergunto porque decidi ser médico? Eu não tinha nenhum parente na minha família, mas aconteceu. A minha grande missão como médico foi tratar dos pacientes pelo SUS, da deformidade de pé torto congênito. E ajudar essas pessoas não tem preço”. Disse







ADIÓS: "Médicos cubanos deixam o Brasil após ameça de Bolsonaro"


O governo de Cuba informou nesta quarta-feira que está saindo do programa social Mais Médicos no Brasil devido às declarações “ameaçadoras e depreciativas” do presidente eleito Jair Bolsonaro, que anunciou mudanças “inaceitáveis” ao projeto governamental.

“Diante desta lamentável realidade, o Ministério da Saúde Pública (Minsap) de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do programa ‘Mais Médicos’ e assim o comunicou à diretora da OPS (Organização Pan-Americana da Saúde) e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa”, anunciou a entidade em comunicado.

Cuba tomou a decisão de solicitar o retorno dos mais de 11 mil médicos cubanos que trabalham atualmente no Brasil depois que Bolsonaro questionou a preparação dos especialistas, condicionou sua permanência no programa “à revalidação do diploma” e impôs “como via única a contratação individual”.


E AGORA?: "Em algumas cidades do RN, os médicos Cubanos eram os únicos da localidade"


O impacto da decisão do presidente eleito Jair Bolsonaro sobre o programa Mais Médicos será socialmente enorme.
O serviço, que dispõe de 11 mil profissionais cubanos em todo o território nacional, será encerrado.
No Rio Grande do Norte, 115 dos 167 municípios são contemplados pelo programa. Em todo o estado, quase, 314 médicos atendem pelo programa, sendo 136 brasileiros, 35 intercambistas e 143 cubanos.
Os dados constam de boletim da Secretaria Estadual de Saúde, em junho deste ano.
Em algumas cidades, os profissionais do Mais Médicos são os únicos da localidade.
Com a decisão de Bolsonaro, os 143 cubanos deverão deixar o solo potiguar.
A contenda se deu em razão do governo cubano considerar inaceitáveis os questionamentos do presidente eleito sobre a preparação dos profissionais e o condicionamento para a permanência à revalidação do diploma e à contratação individual dos médicos cubanos.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

FESTA DOS CAMINHONEIROS 2018 EM PARELHAS: "Confira a programação completa"


Com a eleição de Humberto, MDB de Parelhas sofre a terceira derrota do ano

A eleição do agora presidente reeleito Humberto Alves Gondin, impôs ao MDB de  Parelhas a terceira derrota consecutiva, somente neste ano de 2018.

No primeiro turno das eleições, nenhum candidato apoiado pelo Movimento Democrático Brasileiro, aqui na cidade obteve êxito, todos saíram derrotados, de Deputado Estadual a Governador, essa foi a primeira derrota do ano.

Mas, no segundo turno, a rejeição nas urnas foi ainda maior, onde o candidato a governador e presidente, não venceram as eleições  e a governadora eleita teve um aumento significativo dos votos recebido, impondo assim, a segunda derrota do ano.

Finalizando, o respeitado e competente vereador Wellington Aráujo Silva perdeu a eleição para presidência da Câmara Municipal, mais uma para conta do MDB parelhense.

MDB precisa urgentemente rever as estratégias políticas... 2020 é logo alí!




PARELHAS: "Humberto Gondin é reeleito presidente da Câmara para o biênio 2019/2020"


Acabou agora a pouca a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Parelhas, para o biênio 2019/2020.

O vereador Humberto Alves Gondin, foi reeleito presidente com 6 votos, contra 5 votos do veterano vereador do MDB, Wellington Araújo Silva.

Votaram em Humberto, além dele próprio, os vereadores: Allyson Wagner de Oliveira(PSD), Antônio Januário Neto(DEM), Romisélia Araújo Santos Silva(DEM), Zenilda Salústio(DEM) e João Dantas Filho(PP).

O vereador Wellington Araújo, obteve os votos dos vereadores: Francisco Genidson de Azevedo Dantas(MDB), Rogéria Layanne Caldas Dantas(MDB), José Patrocínio Dantas Neto(MDB) e Frank Kleber de Lima(PT).

O experiente vereador Humberto Gondin, assume em janeiro de 2019 os destinos do Poder Legislativo parelhense pela 3ª vez em sua história política.


terça-feira, 13 de novembro de 2018

PARELHAS: "Festa dos Caminhoneiros é destaque neste final de semana. Confira o recado da Banda Grafith"

FAKE NEWS: "José Dirceu não vai compor equipe de Fátima Bezerra"

Os aliados do candidato derrotado ao governo do RN, Carlos Eduardo Alves, continuam sem admitir a derrota sofrida nas eleições para governador do estado, onde a petista venceu com mais de 270 mil votos de maioria, não aceitam o resultado, continuam como fizeram durante toda à campanha,  soltando mentiras agora sobre os nomes que farão parte de sua equipe de governo.
Corre em grupos de WhatsApp que José Dirceu estaria em Natal para compor a equipe de transição da governadora eleita Fátima Bezerra, inclusive alguns chegaram a afirmar que já teria alugado casa na capital do estado, pois faria parte do secretariado do governadora eleita Fátima Bezerra. Muitas mentiras foram divulgadas também no período da campanha eleitoral, tentando inibir ou mudar a vontade do eleitor, não  surtindo nenhum efeito.
Fátima, me disse uma fonte de seu staff, sequer compareceu ao lançamento de seu livro quando ele veio em outra oportunidade a Natal. Mais. Proibiu que ele fizesse coletiva na sede do partido. Se ele está na cidade é por pura iniciativa turística própria.

Fátima se despede do Parlamento do Mercosul exaltando Educação

Em seu discurso de despedida do Parlasul – Parlamento do Mercosul – a senadora Fátima Bezerra, governadora eleita pelo Rio Grande do Norte, destacou a importância de se entender a educação como direito humano e como bem público e social.
“Neste momento que me despeço, quero agradecer a convivência fraterna e solidária de todos os meus colegas parlamentares. Não tenho nenhuma dúvida de que o Parlasul tem clareza da importância da luta em defesa da educação; a educação como nos ensinava e continua nos ensinando até hoje o mestre Paulo Freire, uma educação inspirada nos princípios da liberdade e da solidariedade humana, que tem como objetivo o pleno desenvolvimento do educando e sua formação para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho, como defende nossa própria Constituição”, enfatizou.
Fátima lembrou também do processo eleitoral que ocorreu no último mês no país, destacando os resultados do seu partido e do Rio Grande do Norte. “Fui eleita governadora do estado do Rio Grande do Norte, na querida região Nordeste, aliás, a única governadora mulher do país. A partir de 1º de janeiro de 2019, serei também a primeira mulher governadora de origem popular do Rio Grande do Norte, interrompendo uma tradição de natureza oligárquica que impera no meu estado há décadas”, disse.
Ela agradeceu mais uma vez ao povo potiguar qualificando como um povo lutador, acolhedor, hospitaleiro e que não perde a esperança. “Me despeço deste parlamento, mas não da luta em defesa do fortalecimento do Mercosul, pois estou certa de que o Mercosul é importante para o processo de integração dos nossos povos, do ponto de vista econômico, social e cultural. Viva a democracia, viva o Mercosul e viva o Parlasul”, completou.