.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

MANDATO POPULAR: "Vereador Frank Professor participa do lançamento do programa Mulheres Mil no IFRN-PARELHAS"

Vereador Frank Professor participou nesta quarta 09/09 do lançamento no IFRN-PARELHAS do  programa Mulheres Mil, com o curso cuidador de idosos, esse curso tem duração de 4 meses e tem como objetivo promover a formação profissional e tecnológica de cerca de 40 mulheres do nosso município. A meta é garantir a essas mulheres o acesso à educação profissional e à elevação da escolaridade, de acordo com as necessidades da demanda de cuidador de idosos no nosso município.. 
Participaram do evento a vereadora Romisélia,o vereador Messias, a diretora do Campus de Parelhas Paula Francinete,o diretor do IFRN de Currais Novos o professor Radir,funcionários, alunos do IFRN,equipe do abrigo dos idosos de Parelhas e alunos do curso.

 Vereador Frank Professor
      Sempre Presente

POLÍTICA: "Plenário aprova possibilidade de desfiliação sem perda de mandato"

O Plenário aprovou, por 323 votos a 115, o destaque do PSB ao projeto de lei da minirreforma eleitoral (PL 5735/13) e incluiu no texto a possibilidade de desfiliação, sem perda de mandato, em uma janela de 30 dias antes do fim do prazo de filiação exigido para as candidaturas.
Os deputados já aprovaram o parecer do relator da matéria, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao substitutivo do Senado e analisam agora os destaques apresentados ao texto. Entre os pontos com parecer contrário destacam-se a proibição de pagamento por cabos eleitorais, a proibição de doações de empresas a partidos políticos, a nova regra de fidelidade partidária, e a proibição de contratação de empresas de pesquisa se elas tiverem trabalhado para candidatos anteriormente. Maia sugeriu a aprovação de mudanças como o aumento do tempo de propaganda para candidatas e o direito de resposta em relação a conteúdo divulgado na internet, que poderá ser apresentado a qualquer tempo ou em até 72 horas após sua retirada.

PARALISAÇÃO: " Greve da Uern completa 100 dias"

Iniciada no dia 25 de maio passado, a greve dos servidores técnicos-administrativos e docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) chega hoje a 100 dias. A paralisação, que teve início por conta do descumprimento de acordo firmado no ano passado entre o Governo do Estado e as categorias, segue sem definição.
 
Segundo a Associação dos Docentes da Uern (Aduern), o acordo descumprido e que desencadeou a greve prevê um realinhamento salarial de 12,035%, que seria a primeira parcela de um reajuste total de 57,53% em quatro anos nos vencimentos das categorias e garantiria a implementação do Plano de Cargos e Salários (PCR) dos professores. Alegando impedimentos jurídicos, causados pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Executivo estadual afirmou que era impossível reajustar os salários de qualquer categoria do RN.
 
Os servidores ainda reivindicam a realização imediata de concurso público e de uma série de melhorias estruturais nos campi da Universidade, como a conclusão das obras na Faculdade de Ciências Exatas e Naturais (Fanat) e dos Campus de Natal e Caicó, além de avanços na estrutura do Campus Central, em Mossoró.
 
Para o presidente da Aduern, Valdomiro Morais, o momento é de negociação entre os grevistas e o Governo. Ele informa que representantes dos sindicatos estiveram com Robinson Faria na última semana e o governador se comprometeu a enviar o documento que garante o realinhamento salarial das categorias com urgência para a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (AL/RN), para que seja aprovado.