.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

SANTANA DO SERIDÓ: "Nutricionista Dra Paula Medeiros atenderá neste sábado(23) na Comunidade Tuiuiú"


PARELHAS: "Alexandre Petronilo discursa em defesa do trabalhador"

O prefeito de Parelhas discursou em frente à sede do Ministério Público do Trabalho em defesa dos trabalhadores que protestam no local contra ação do órgão em desfavor da Guararapes, e que pode deixar 5 mil desempregados. O município do Seridó é um mais beneficiados pelo programa Pró-Sertão.
“Tá difícil na minha cidade e em todo o Seridó. As cerâmicas estão fechando, e quem está sustentando as famílias são aos mães que trabalham nessas facções. Se trata de um emprego legal e digno”, destacou o prefeito Alexandre Petronilo.
Petronilo aproveitou para convocar os trabalhadores de Parelhas para um protesto no município no próximo sábado, 23.
O MPT quer que a empresa pague R$ 38 milhões de indenização para 62 facções têxteis que prestam serviço por meio do programa Pró-Sertão. A Guararapes acusa o órgão de perseguição e ameaça encerrar as atividades no estado.
Portal no Ar


DELAÇÃO: "Funaro diz que Temer, Cunha e Alves levaram R$ 250 milhões da Caixa"

Em delação premiada, o doleiro Lúcio Bolonha Funaro afirmou que o grupo político formado pelo presidente Michel Temer e pelos ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Alves recebeu cerca de R$ 250 milhões em propinas decorrentes de créditos da Caixa Econômica Federal, repassados pelas vice-presidências de Pessoa Jurídica e Fundos de Governo e Loterias. As duas áreas foram controladas pelo PMDB e comandadas por Geddel Vieira Lima e Fábio Cleto. Operador financeiro do partido, Funaro disse que Cunha funcionava como um “banco de propina” para deputados e, depois, virava o “dono” dos mandatos de quem era beneficiado.
O doleiro afirmou não saber exatamente o valor da propina repassada a Cunha, “mas sabe que este sempre distribuía parte da propina recebida com Henrique Eduardo Alves e Michel Temer, fora outros deputados aliados”.
O ex-ministro Geddel Vieira Lima ocupou o cargo na Caixa entre 2011 e 2014. Segundo Funaro, apenas na área de Geddel o grupo liberou entre R$ 5 bilhões e R$ 8 bilhões para empresas em troca de vantagens. Um valor igual ou superior a este teria sido liberado pelo setor comandado por Cleto. Funaro disse que Geddel recebeu, sozinho, no mínimo R$ 20 milhões e continuou a operar mesmo depois de deixar o cargo, até fevereiro de 2015. As informações são de CLEIDE CARVALHO E GUSTAVO SCHMITT, O Globo.


BRASÍLIA: "Câmara recebe segunda denúncia contra Michel Temer"

A segunda denúncia do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot contra o presidente Michel Temer foi protocolada na noite desta quinta-feira na Secretaria Geral da Mesa da Câmara. O documento foi entregue pelo diretor-geral do Supremo Tribunal Federal (STF), Eduardo Toledo. O documento foi recebido pelo secretario-geral da Mesa, Wagner Padilha.
A Câmara precisará decidir também o futuro de dois ministros que foram alvo da mesma denúncia: Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria Geral da Presidência da República.
A Constituição Federal afirma, no artigo 51, afirma que a Câmara deve “autorizar, por dois terços de seus membros, a instauração de processo contra o presidente e do vice-presidente da República e ministros de Estado”. Embora a regra seja clara, a Câmara ainda não definiu qual procedimento será tomado. As informações são de O Globo.