.

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

POLÍTICA: "PT e PMDB de Parelhas deverão seguir caminhos diferentes em 2018"

A aliança política costurada por Francisco e Dr. Antônio em 2008, poderá passar por estremecimentos como aconteceu em 2014, onde o PMDB maior aliado do PT, apoiou o ex-ministro e agora presidiário  Henrique Alves, e o PT apoiou o atual governador e quase também presidiário(o que lhe salva é o foro privilegiado) Robinson Faria.

As informações dos bastidores políticos, dão quase que certa, uma pré-candidatura da Senadora Fátima Bezerra ao governo do estado, enquanto que o PMDB já defende o nome do prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves.

Em se confirmando as especulações, PT e PMDB ficarão em trincheiras diferentes mais uma vez aqui na cidade, e a aliança, que já não vai muito bem das pernas, poderá ficar ainda mais abalada.

Mas... há quem garanta que o prefeito Alexandre Petronilo, poderá descumprir a ordem partidária e pregar voto na Senadora Fátima Bezerra, em reconhecimento ao apoio recebido da mesma em 2016.

2018 é logo alí...



SANTANA DO SERIDÓ: "Vereador Juarez Bezerra participa de Audiência Pública na capital do estado"

O presidente da Câmara Municipal de Santana do Seridó, vereador Juarez Bezerra, participou na última segunda-feira na Assembléia Legislativa, de uma importante audiência pública proposta pelo Deputado Estadual Nelter Queiroz, que debateu sobre a destinação de emendas para as câmaras municipais, que garantirão recursos para ampliação, reformas ou sedes próprias dos Poderes Legislativos.

Logo após a audiência, Juarez Bezerra assinou na Escola da Assembleia, um convênio para realização de  cursos de capacitação, que serão realizados no município de Santana do Seridó.




ELEIÇÕES 2018: "PMDB deverá apoiar Carlos Eduardo para o governo"

O senador Garibaldi Alves (PMDB) afirmou que o desejo de seu partido é poder contar com o atual prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT) para o pleito de 2018. Muito embora ainda não tenha se lançado como pré-candidato ao governo, Carlos Eduardo tem seu nome ventilado nos bastidores para abandonar a prefeitura, deixando-a para Álvaro Dias (PMDB), e disputar, no ano que vem, o governo do Rio Grande do Norte. De acordo com Garibaldi, em exclusiva ao Agora Jornal, a escolha pelo prefeito se dá por sua “eficiência” como gestor – algo que, em sua visão, o estado necessita neste momento.
“A candidatura preferencial do nosso partido é o atual prefeito de Natal, Carlos Eduardo. Ele deverá contar com o nosso apoio, porque ao longo dos anos têm se mostrado um administrador eficiente, e o Rio Grande do Norte precisa de um governante sério, inteligente, com espírito público e que tenha credibilidade junto à população”, avaliou o parlamentar.
Independentemente de Carlos Eduardo aceitar ser candidato ou não, o PMDB tem um projeto de reorganizar o Rio Grande do Norte. Garibaldi explicou que a intenção do partido é solucionar os problemas da segurança pública e regularizar o pagamento do funcionalismo – justamente os pontos da gestão de Robinson Faria (PSD) mais questionados por parte da população e da oposição. O senador crê que o estado precisa primeiro se estabilizar e superar a crise, para voltar a crescer.
“O projeto do PMDB para o Rio Grande do Norte passa pela reorganização do Estado. Em primeiro lugar, temos que solucionar a questão da segurança pública. A saúde pública também está no mesmo patamar das prioridades. A regularização do pagamento do funcionalismo público é outra questão emergencial. Também vamos propor uma união com as classes política e empresarial para que o estado retorne a gerar empregos. Enfim, lamentavelmente o Rio Grande do Norte precisa, inicialmente voltar, à normalidade para ter condições de obter novas conquistas”.

INOCENTE: "PF não vê provas contra Dilma de obstrução à Lava Jato em indicação"

A Polícia Federal concluiu que não houve crime de obstrução de justiça na indicação do ministro Marcelo Ribeiro Navarro Dantas ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) por parte da ex-presidente Dilma Rousseff em 2015.
A constatação faz parte do relatório final da PF sobre um inquérito que tramita em segredo de justiça no Supremo Tribunal Federal (STF) e investiga se houve, na indicação de Navarro por Dilma, algum tipo de articulação para barrar a Lava Jato, por meio da atuação do ministro no STJ. A suspeita partiu da delação de Delcídio do Amaral, do ex-líder do governo Dilma no Senado.
Segundo Delcídio, Navarro foi escolhido para o STJ com o compromisso de conceder habeas corpus e recursos favoráveis a empreiteiros como Marcelo Odebrecht, do grupo Odebrecht, e Otávio Azevedo, da Andrade Gutiérerrez. As informações são de Breno Pires e Rafael Moraes Moura, O Estado de São Paulo.