.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

PARELHAS: "Ex- vereador João Grandão poderá apoiar o deputado José Adelson"

O ex-vereador João Dantas Filhos deverá anunciar nos próximos dias seu apoio Político ao deputado estadual José Adelson(DEM).
A notícia ao que parece, tomou alguns aliados do ex-vereador de surpresa, uma vez que todos esperavam que seu apoio fosse para o médico ortopedista Tiago Almeida.
Faltando pouco mais de um ano para as eleições de 2018, as costuras políticas já estão sendo feitas, e os acordos sendo fechados.
José Adelson esteve esse final de semana aqui na cidade de Parelhas e coincidentemente o ex-vereador João Grandão e outros ex-aliados do "Dr" acompanharam o deputado nessa visita.

Do Blog: O próprio ex-vereador foi quem deu publicidade ao fato em sua página no Facebook.



CARA DE PAU: "Temer diz mais uma vez que não renuncia e que propineiro é de "boa índole"

O presidente Michel Temer (PMDB) em entrevista a Folha de São Paulo disse  que renunciar seria uma admissão de culpa e desafia seus opositores: “Se quiserem, me derrubem”.
Temer afirmou que não sabia que Joesley Batista, que o gravou de forma escondida, era investigado quando o recebeu fora da agenda em sua residência em março –embora, naquele momento, o dono da JBS já fosse alvo de três operações.
Sobre o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, flagrado correndo com uma mala de dinheiro, Temer diz que mantinha com ele apenas “relação institucional”. A atitude de Loures, para o presidente, não foi “aprovável”. Mas ele defende o caráter do ex-assessor. “Coitado, ele é de boa índole, de muito boa índole.

Blog do Primo

OMBRO AMIGO: "Garibalde é solidário a Michel Temer e diz que presidente está sendo caluniado"


POLÍTICA: "Aécio Neves pedirá ao Supremo para voltar ao mandato"

Os advogados do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) devem apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) até a próxima terça-feira um pedido para que o parlamentar retorne ao mandato. Aécio foi afastado do cargo por determinação do ministro Edson Fachin, na última quinta-feira.
— O advogado José Eduardo Alckmin e eu deveremos entrar até terça-feira com uma petição no Supremo Tribunal Federal, pedindo a revogação das medidas cautelares impostas ao senador, notadamente a que o afastou da atividade legislativa. Essa é a questão central — disse o advogado Alberto Toron, que defende o senador.
Além de determinar o afastamento do cargo, Fachin proibiu o parlamentar de deixar o país e impediu Aécio de manter contato com outros investigados no mesmo inquérito. A Procuradoria-Geral da República pediu também a prisão do tucano, o que foi negado pelo ministro.