.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

PARELHAS: "Para cada ação, uma reação"...

Meu cãozinho Luck acaba de me informar direto dos corredores de Brasília, que um dos pré-candidatos a prefeito de Parelhas, foi até o Gabinete da Senadora Fátima pedir seu apoio, visando as eleições de 2016 e que a resposta da Senadora foi exatamente assim, abre aspas:  "Em Parelhas o PT tem candidato, lá meu apoio vai para o Presidente da Câmara, o companheiro Frank Kleber", fecha aspas.

DO BLOG: Para cada ação, uma reação...

A CHARGE DO DIA...


FÁTIMA BEZERRA: “Professores devem ser tratados e valorizados como profissionais e não como abnegados”

Durante a audiência pública que debateu a valorização dos profissionais de educação, sugerida e presidida pela senadora Fátima Bezerra (PT-RN), os participantes defenderam a importância de ações que possibilitem salários adequados para os profissionais da educação, assim como o incentivo a sua formação. A reunião foi realizada, nesta quarta-feira (19), na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado.
A presidente da Associação Nacional pela Formação dos Profissionais de Educação (Anfope), Iria Brzezinski, (Anfope), defendeu uma política contínua de formação e valorização profissional como dever de Estado. “Não basta formá-los com a qualidade, é preciso, concomitantemente, implementar políticas de valorização desses profissionais da educação “, informou.
Segundo a senadora Fátima Bezerra, é preciso aumentar a participação financeira da União, para promover um verdadeiro regime de cooperação técnica, garantindo melhores salários, jornada de trabalho e carreira para os profissionais da educação. “Os jovens querem ser professores, mas não querem ser desvalorizados. É preciso ter salários, carreiras, e jornadas mais atrativos. Os professores devem ser tratados e valorizados como profissionais e não como abnegados que desempenham, por vocação, uma missão”, afirmou.
Para Mariza Abreu , da Confederação Nacional de Municípios (CNM) , o país precisa aprimorar os critérios de reajuste anual do piso, bem como ampliar a complementação da União e estruturar a carreira. “ Não tenho dúvida de que valorizar o magistério é condição para a melhoria da qualidade da educação”, disse.
O secretário de Articulação com os Sistemas de Ensino do Ministério da Educação, Binho Marques, informou que será criado fórum permanente para acompanhamento da atualização progressiva do valor do Piso Salarial Nacional para os profissionais do magistério público da Educação Básica.
Além de Fátima, participaram da audiência os senadores Romário, Telmário Mota, Dário Bergere Regina Souza.
Greve
Durante a audiência pública, a senadora Fátima defendeu que não aconteçam mais cortes na educação e reiterou seu apelo ao governo federal para que sejam superados os impasses para colocar um fim às greves dos professores e dos técnicos das universidades, que já duram quase três meses.

ENRASCADO: "Denúncia de Janot ao STF pede que Cunha devolva R$ 277,36 milhões"

Do G1 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta quinta-feira (20) ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncias contra o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e contra o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) por suposto envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras investigado pela Operação Lava Jato.
 
Nas denúncias, o procurador-geral pede a condenação dos dois sob a acusação de terem cometidos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. De acordo com a Procuradoria, eles receberam propina de contratos firmados entre a Petrobras e fornecedores da estatal.
 
Na denúncia contra Eduardo Cunha (veja a íntegra), a Procuradoria também pede que ele devolva US$ 80 milhões – US$ 40 milhões como restituição de valores supostamente desviados e mais US$ 40 milhões por reparação de danos. A PGR estima essa quantia em R$ 277,36 milhões, pela cotação atual.
 
Ambos os parlamentares negam as acusações. O presidente da Câmara se diz "inocente" e afirmou que foi "escolhido para ser investigado". Collor disse que o procurador Rodrigo Janot fez um "teatro" e "selecionou a ordem dos fatos".
 
Também foram alvos de denúncia de Janot a ex-deputada Solange Almeida (PMDB-RJ), aliada de Cunha e atual prefeita de Rio Bonito (RJ), além de Pedro Paulo Leoni Ramos, ministro do governo Collor, e mais três pessoas ligadas ao senador.
 
O STF terá agora de decidir se aceita ou não as denúncias. Se aceitar, os denunciados se tornarão réus e responderão a ações penais no Supremo – devido ao foro privilegiado decorrente da condição de parlamentares, Cunha e Collor não podem ser processados em outra instância da Justiça.

NATAL: "Fátima Bezerra vai as ruas em defesa da democracia"

A senadora Fátima Bezerra se somou aos potiguares e aos brasileiros que nesta quinta-feira (20) defenderam a democracia pelas ruas de todo o país. Sob o comando dos movimentos sociais, militantes e populares manifestaram apoio ao Governo Dilma e à continuidade das políticas sociais. “Não seremos coniventes com qualquer tentativa de golpe. Viemos às ruas para defender a democracia, para dizer que queremos, sim, a retomada do crescimento do país e que apoiamos a nossa presidenta, legitimamente eleita”, afirmou a senadora.
Os manifestantes gritavam palavras de ordem como “Não vai ter golpe!”, “Nenhum direito a menos”, “Em defesa da democracia”, entre outros. Também houve críticas à oposição, que foi acusada de tentar provocar um terceiro turno da eleição. O ato em Natal começou na avenida senador Salgado Filho, nas imediações da Federação das Indústrias do RN e finalizou em frente ao IFRN.
Marcos Dantas

LAVA-JATO: "Cunha recebeu propina por meio da Assembleia de Deus, diz PGR"

Leandro Prazeres
do UOL, em Brasília


Trecho da denúncia da PGR contra Eduardo Cunha

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus intermediou o recebimento de pelo menos R$ 500 mil em propinas ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em 2012. A acusação foi feita pela PGR (Procuradoria Geral da República) e está na denúncia feita nesta quinta-feira (20) contra Cunha ao STF (Supremo Tribunal Federal). O dinheiro seria referente a propina do esquema investigado pela operação Lava Jato.

A PGR denunciou Eduardo Cunha e prefeita da cidade fluminense de Rio Bonito, Solange Almeida (PMDB), por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de ter pedido e aceitado o pagamento de US$ 5 milhões em propinas referentes a contratos da Samsung com a Petrobras.

De acordo com a denúncia da PGR, Fernando Soares orientou o lobista Júlio Camargo, responsável pelo pagamento de propinas a Eduardo Cunha, para que ele efetuasse o pagamento de R$ 500 mil a deputado por meio de depósitos feitos na conta da Igreja Evangélica Assembleia de Deus.

“Fernando Soares, por orientação do Deputado Federal Eduardo Cunha, indicou a Júlio Camargo que deveria realizar o pagamento desses valores à Igreja Evangélica Assembleia de Deus. Segundo Fernando Soares, pessoas dessa igreja iriam entrar em contato com o declarante [Júlio Camargo]”, diz a denúncia.

A PGR continua a denúncia dizendo que representantes da igreja procuraram Júlio Camargo e informaram os dados bancários da Igreja Evangélica Assembleia de Deus.

Depois desse contato, empresas de fachada operadas por Júlio Camargo teriam feito três depósitos na conta da Igreja no dia 31 de agosto de 2012. Segundo a denúncia, a justificativa dada pelas empresas para os depósitos foi “pagamento a fornecedores”.

A PGR diz que “não há dúvidas” de que as transferências foram feitas por indicação de Cunha e para o pagamento de parte dos US$ 5 milhões em propina que teria pedido a Júlio Camargo.

Ainda de acordo com a PGR, a ligação entre Eduardo Cunha e líderes da Igreja Evangélica Assembleia de Deus é “notória”. Cunha é declaradamente evangélico.

“O diretor da referida Igreja perante a Receita Federal é Samuel Cássio Ferreira, irmão de Abner Ferreira, pastor da Igreja Assembleia de Deus Madureira, no Rio de Janeiro, que o denunciado [Cunha] frequenta”, afirmou.

A reportagem do UOL tentou entrar em contato com a Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Madureira, no Rio de Janeiro, por telefone, mas ninguém atendeu às ligações.