.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

BLOG INFORMA: "Esse final de semana tem Moto Lama aqui na cidade de Parelhas"


SANTANA DO SERIDÓ: "Cidade se prepara para viver o 21º Santo Antônio do Povo"

A simpática Santana do Seridó se prepara para viver mais um Santo Antônio do Povo, que esse ano promete ser o maior de todos os tempos.

Confira a programação:

POLÍTICA: "Eleições indiretas poderá trazer FHC de volta a presidência do Brasil"

Após o governador Geraldo Alckmin (PSDB) declarar nesta segunda-feira, 22, que “não seria correto com o País” o PSDB deixar o governo federal, o diretório paulista do partido recuou e preferiu “não decidir” sobre rompimento com o presidente Michel Temer.
Há na base do PSDB uma forte pressão para que a cúpula deixe o governo e entregue os cargos do pargos. Os diretórios do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro já romperam com Temer.  A crise foi o tema de uma reunião na noite de segunda-feira no diretório, que reuniu o principais quadros do partido. A expectativa era que os paulistas seguissem o mesmo caminho, mas o movimento foi barrado por Geraldo Alckmin.
“Decidimos não decidir. Vamos esperar uma decisão do (diretório) nacional”, disse o deputado estadual Pedro Tobias, presidente do braço paulista do PSDB.
Em consonância com o Palácio dos Bandeirantes, Tobias também declarou voto no ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em caso de eleição indireta e relatou que esse é o sentimento majoritário com o partido no estado.
“Meu candidato em caso de eleições indiretas é o FHC. Há quase uma unanimidade no partido em São Paulo”.

ROGÉRIO MARINHO: "Mulher grávida tem excesso de direitos"

O relator da proposta de reforma trabalhista aprovada na Câmara dos Deputados, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), defendeu as alterações no texto no que se refere à possibilidade de mulheres grávidas exercerem atividades insalubres, caso seus “médicos de confiança” não recomendem o afastamento.
Em entrevista à Agência Brasil, o parlamentar disse que, em vez de proteger a gestante e o nascituro, a legislação atual cria mais dificuldades para a mulher ingressar e permanecer no mercado de trabalho. O Artigo 394-A da CLT, foi sancionado há um ano e prevê o afastamento da gestante ou lactante de quaisquer atividades, operações ou locais insalubres.

POLÍTICA: "Vereadora do PMDB diz que nordestino não fala bem, mas rouba que é uma beleza"

Um ato claro de preconceito contra os nordestinos ocorreu no dia 22 de maio de 2017, na Câmara de Vereadores do município de Farroupilha, no Rio Grande do Sul. A vereadora Eleonora Broilo (PMDB) usou sua fala durante sessão para expor seu preconceito. O trecho do vídeo sugere que antes dela, algum dos vereadores afirmou que os nordestinos sabem “fazer política” como ninguém.
“Eu acho que os nordestinos sabem muito bem se unir, sim, para roubar. Eles sabem ganhar propina. Eu acho que eles sabem se unir para aumentar a corrupção. Isso eu acho que eles são donos. Isso eu concordo plenamente. Talvez até eles não saibam nem falar muito bem, mas sabem roubar que é uma maravilha”, declarou Eleonora em plenário.
A vereadora foi, posteriormente, alertada pelo companheiro de bancada Tiago Ilha (PRB) que poderia ser “mal interpretada”, então destacou que ao falar dos nordestinos, se referia apenas aos políticos nordestinos. “O povo nordestino merece nosso respeito pelo sofrimento dele”, afirmou depois, de acordo com o G1.
A fala repercutiu entre outros políticos. Em sua conta no Twitter, a deputada federal Jandira Fechali, do PC do B do Paraná se manifestou contra as declarações de Eleonora. “A vereadora Eleonora Broilo (PMDB) diz que ‘nordestino não sabe falar, mas sabe roubar que é uma maravilha’. Que coisa horrorosa!!!”, afirmou.







Acesse a Postagem Original: http://blogdobg.com.br/#ixzz4hzvXZAY4

BRASIL: "Advogado amigo de Temer diz que Lava-Jato implanta fascismo no país"

Advogado e amigo do presidente Michel Temer, o criminalista Antonio Cláudio Mariz de Oliveira abriu fogo contra a Procuradoria-Geral da República nesta terça-feira, em palestra proferida em Brasília. Segundo o criminalista, crítico da operação Lava-Jato mesmo antes de assumir a defesa de Temer, um estado de “fascismo” vem se implantando no país contra qualquer um que aponte falhas ou abusos da força-tarefa que investiga escândalos de corrupção.
Ele afirmou que o Ministério Público vem tomando o lugar dos juízes ao definir penas em acordos de delação e que deu benefícios exagerados ao empresário Joesley Batista, que delatou Temer, entre outros políticos. Numa referência ao juiz Sergio Moro e aos procuradores de Curitiba, ironizou certos magistrados e membros do MP jovens dizendo que eles querem ser “combatentes do crime” e “paladinos da Justiça”.
— O juiz é o homem que julga, que diz o direto, aplica àquele no direito penal a sanção merecida após o devido processo legal. Estamos assistindo alguns magistrados mais jovens se arvorando em combatentes do crime. Promotores mais jovens se arvorando em paladinos da Justiça, como se nós outros, pobres mortais, não fôssemos ansiosos para que o país melhorasse e a corrupção terminasse — disse Mariz,



BG


INOCENTE: "Aécio Neves diz que foi vítima de réus confessos"

Em sua primeira declaração pública após a divulgação da delação de executivos da JBS, o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) sustenta nunca ter feito dinheiro na vida pública, e afirmou ter sido vítima de uma “armação de réus confessos”.
— Nos últimos dias, minha vida virou do avesso. Fui vítima de uma armação de réus confessos, que só tinham um objetivo: livrar-se dos gravíssimos crimes que são acusados, mesmo que para isso tentassem implicar pessoas de bem — declarou o tucano, em vídeo publicado em suas redes sociais.
Segundo Aécio, que foi gravado pedindo R$ 2 milhões para Joesley Batista, o dinheiro seria utilizado em sua defesa em inquéritos que responde na Operação Lava-Jato, já que ele não tinha os recursos necessários.
— Com parte desses recursos, poderia então pagar as minhas despesas com inquéritos que, tenho certeza, serão arquivados. E fiz isso porque não tinha dinheiro. Não fiz dinheiro na vida pública — afirmou.