.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

PARELHAS: "Ações defendidas pelo Vereador Frank Professor"


Na sessão realizada ontem (24), o Vereador Frank professor defendeu através de requerimentos, a instalação de uma Caixa Econômica Federal em Parelhas, a criação de uma sede para a Guarda Municipal, a colocação do IFRN-PARELHAS no plano de expansão, a vinda do Projeto Preparação e a vinda de investimentos para custeio do hospital, através do mandato da Senadora Fátima Bezerra.

NOTA DE AGRADECIMENTO DO CENTRO INTEGRADO ECON

"Venho por meio deste agradecer aos participantes da promoção “Eu amo minha cidade”, e também dizer um pouco dos benefícios que a promoção trouxe.

Ficamos satisfeitos, pois a promoção incrementou no mínimo 30% nas vendas das empresas participantes; outro fato é que a maioria das empresas admitiram pessoas e quase não houve demissão. 

Além de satisfazer mais a clientela, também ocasionou a retenção e captação de novos clientes. A promoção motivou empresários e colaboradores neste momento de crise e movimentou a economia local! 
Segue acima os nomes dos ganhadores dos prêmeios das Empresas participantes e o  ganhador da moto: Daniel da Silva Pereira, recebendo a chave da moto."





RN: "Carnaval terá chuvas em Natal e nas cidades do interior do Estado"

Segundo informações da EMPARN, os próximos dias terá céu parcialmente nublado com ocorrência de pancadas de chuvas em Natal e nas cidades do interior do Rio Grande do Norte. As previsões é que o tempo continue instável até a próxima quarta-feira (1), em decorrência da atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT).

Jean Souza

EXEMPLO: "Adolescente devolve celular achado e no lugar de dinheiro pede emprego"

O adolescente Pablo Júnior Oliveira de Paula, de 16 anos, ficou famoso nas redes sociais depois de achar um celular em Goiânia e, como recompensa, pedir um emprego ao proprietário. O analista de redes Nikolas Soares Valério disse que ofereceu R$ 200 como prêmio pelo aparelho encontrado, mas teve a proposta recusada pelo garoto. Ele postou o currículo de Pablo na internet e a mensagem já teve quase de mil compartilhamentos em menos de um dia.

Em entrevista ao G1, Pablo disse que queria apenas entregar o celular ao dono, mas diante da insistência de Níkolas em recompensá-lo, pediu a ele que divulgasse o currículo dele.
“Eu achei o aparelho no chão. Minutos depois, apareceu uma mensagem na tela de bloqueio informando a perda do celular com um número. Eu liguei de volta, encontrei com ele dois dias depois, porque ele estava viajando, e queria apenas devolver, o que pra mim seria a coisa mais normal. Como ele insistiu muito, recusei  o dinheiro e depois mandei meu currículo”, disse o adolescente.

Jean Souza




CORRUPÇÃO: "Pastor Malafaia é indiciado por lavagem de dinheiro"

O pastor Silas Lima Malafaia foi indiciado pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro e participação num esquema de corrupção ligado a royalties da mineração.

Segundo documento da PF, Malafaia “se locupletou com valores de origem ilícita”; o indiciamento significa que a autoridade policial encontrou elementos para caracterizar a ocorrência de crimes; além de Malafaia, a PF indiciou outros 49 investigados”.

Robson Pires




BRASIL: "Novo ministro do STF, Alexandre de Moraes apoia bloqueios ao WhatsApp"

Alexandre de Moraes, novo ministro do Supremo Tribunal Federal, pode mudar o debate jurídico que há no País hoje a respeito de bloqueios judiciais de aplicativos. Durante sua sabatina, realizada no início desta semana no Senado Federal, Moraes defendeu que aplicativos como o WhatsApp possam ser bloqueados no território nacional, caso não colaborem com a Justiça.
Moraes disse que “a empresa dona do aplicativo não dá nenhum apoio às investigações criminais”, e que encaminhou, no Ministério da Justiça, uma proposta para obrigar a empresa responsável pelo aplicativo a ter sede no Brasil. Segundo o magistrado, isso poderia acontecer por meio de uma mudança no Marco Civil da Internet.
“Essa é uma questão que o Congresso Nacional deve analisar, porque é importantíssima, do Whatsapp e da comunicação. Porque não se trata só da comunicação de mensagem, mas se trata da utilização por organizações criminosas da ligação pelo Whatsapp”, disse Moraes.
No entanto, é importante lembrar que o Marco Civil já tem uma regra que permite que o WhatsApp possa ser acionado na Justiça brasileira – no artigo 11, a lei define que pode ser aplicada para empresa que atue no exterior, mas tenha uma integrante do mesmo grupo econômico no Brasil. Uma interpretação possível no caso do WhatsApp, que foi comprado pelo Facebook em 2014 – este último, por sua vez, possui escritório no Brasil.
Em entrevistas recentes, Brian Acton, cofundador do WhatsApp, disse que não tem planos para abrir uma sede da empresa no Brasil. Segundo ele, é mais fácil administrar a companhia diretamente dos Estados Unidos.
Informações da  Agência Estado


TUDO COMBINADO: "Amigo de Temer diz que o presidente sabia do pedido de Padilha desde 2014"

O advogado José Yunes, amigo pessoal do presidente Michel Temer há mais de 40 anos, afirmou em entrevista à coluna do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, que o peemedebista sabia desde 2014 sobre o pedido do ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, para que recebesse um “pacote” em seu escritório, entregue pelo doleiro Lúcio Funaro, operador do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “Contei tudo ao presidente em 2014. O meu amigo (Temer) sabe que é verdade isso”, afirmou o ex-assessor especial de Temer à coluna.
De acordo com Yunes, o presidente não falou com Padilha sobre o assunto e teria reagido com serenidade ao tomar conhecimento do fato. “Eu decidi contar tudo a ele [Temer] porque, em 2014, quando aconteceu o episódio, eu entrei no Google e vi quem era o Funaro, fiquei espantado com o currículo dele”, justificou o advogado.
Em delação premiada ao Ministério Público, Claudio Melo disse que enviou dinheiro vivo ao escritório de Yunes, a pedido de Padilha, e afirmou ter acertado repasse de R$ 10 milhões ao PMDB. Desse total, R$ 4 milhões ficariam sob responsabilidade de Padilha. O ex-diretor da empreiteira contou que um dos pagamentos foi feito na sede do escritório de advocacia de Yunes, no Jardim Europa, em São Paulo.
“Lamaçal”
Em entrevista aos jornalistas Ricardo Boechat e Mônica Bergamo, na BandNews, Yunes disse que está disposto a fazer acareação com Cláudio Melo e com o próprio Padilha. “Eu deixei bem claro à Procuradoria que eu quero apuração rigorosa dos fatos”. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, tirou licença do governo, nessa quinta-feira (23), alegando problemas de saúde. Ele deve fazer uma cirurgia em Porto Alegre, onde tem residência, neste fim de semana para retirar a próstata. Ele reiterou que não sabe o que havia dentro do pacote.
Yunes, que era assessor especial do presidente pediu demissão no dia 12 de dezembro de 2016, após ser citado em delação do ex-executivo da Odebrecht.  Por meio de uma carta, ele disse que seu nome foi jogado no “lamaçal de abjeta delação”, que “foi enxovalhado por irresponsáveis denúncias” e criticou a “fantasiosa alegação, pela qual teria eu recebido parcela de recursos financeiros em espécie”.


VERDADE DURA: "Papa sugere que é ‘melhor ser ateu do que católico hipócrita’"

O papa Francisco criticou novamente alguns membros da sua própria Igreja nesta quinta-feira, sugerindo que é melhor ser ateu do que um dos “muitos” católicos que levam o que disse ser uma vida dupla e hipócrita. Em comentários improvisados em sermão de missa privada matinal em sua residência, ele disse: “é um escândalo dizer uma coisa e fazer outra. Isto é uma vida dupla”.
“Existem aqueles que dizem ‘sou muito católico, sempre vou à missa, pertenço a isto e a esta associação”, disse o chefe da Igreja Católica Romana, que tem cerca de 1,2 bilhão de membros, de acordo com transcrição da Rádio Vaticano.
Ele disse que algumas destas pessoas também devem dizer “minha vida não é cristã, eu não pago aos meus funcionários salários apropriados, eu exploro pessoas, eu faço negócios sujos, eu lavo dinheiro, (eu levo) uma vida dupla”.


BLOG INFORMA: "A tradição continua no Recanto Verde, serão três dias de muita festa"


Senhas antecipadas na TOP BEBIDAS e em JÚNIOR DO BOLO.

PODER: "Mesmo preso Eduardo Cunha indica Ministro da Justiça"

O Palácio do Planalto anunciou oficialmente, no início da noite desta quinta-feira (23), a escolha do deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) para o ministério da Justiça. Serraglio é amigo do presidente Michel Temer e foi seu aluno de pós graduação em direito constitucional em São Paulo. Serraglio vai substituir o ex-ministro Alexandre de Moraes, que deixou o cargo para ocupar a vaga deixada pelo ministro Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal (STF). A nomeação atende a parte da bancada do PMDB, que reivindicava o cargo após a escolha de Antônio Imbassahy para ministro de Relações Institucionais. Temer espera ampliar a sua base parlamentar no Congresso com essa nomeação.
Em entrevista concedida à Globo News no início da noite, Serraglio afirmou que não vai interferir no Operação Lava Jato – um temor que havia entre lideranças da oposição ao governo Temer. Todos temiam que a presença do deputado no ministério resultasse numa blindagem ao presidente Temer e às principais lideranças do PMDB no Congresso. A nomeação ocorreu justamente no dia em que nova fase da operação prendeu supostos pagadores de propina à cúpula do partido. O novo ministro também manifestou apoio ao diretor-geral da Política Federal, Leandro Daiello, que vem sendo criticado por delegados da carreira.
Quando era presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara durante o mandato de Eduardo Cunha, Serraglio chegou a defender a anistia ao ex-presidente da Casa como recompensação pelo acolhimento do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “Eduardo Cunha exerceu um papel fundamental para aprovarmos o impeachment da presidente. Merece ser anistiado”, defendeu. Ele foi acusado de favorecer Cunha durante a tramitação do processo de cassação do ex-presidente da Câmara.
Serraglio foi o relator da CPI mista dos Correios, que investigou corrupção nos Correios que terminou provocando o processo do mensalão, em 2005. Foi nessa função que Serraglio ganhou notoriedade na Câmara, onde cumpre o seu quinto mandato consecutivo.
A escolha de Serraglio provocou protestos de deputados de Minas Gerais que reivindicavam a escolha de um jurista do Estado para o cargo. A reação mais irritada foi a do vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG), que ameaça romper com o governo caso o colega paranaense seja confirmado no posto pelo presidente Michel Temer. O senador Roberto Requião (PMDB-PR) também reagiu com irritação à nomeação do deputado: “Serraglio é Eduardo Cunha no ministério”, disse o parlamentar.
Serraglio foi derrotado por Ramalho na disputa pela vice presidência da Câmara.


POLÍTICA: "Vereador tem mandato cassado pelo TRE em Cruzeta"

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN) cassou o mandato de Domingos Alves de Araújo (PMDB). Na suspeita da entrega de tijolos em troca de votos durante as eleições de 2017.
Foi provado que Domingos Alves de Araújo doou 500 (quinhentos) tijolos para a eleitora Maria das Dores Silva, com o fim de obter-lhe o voto. Ressaltando que a doação foi feita no mês de setembro de 2016, ou seja, dentro do período compreendido entre o registro da candidatura até o dia da eleição.
A informação foi Publicada no Diário da Justiça do Rio Grande do Norte em quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017.