.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

CRISE: "Estados e municípios temem não conseguir pagar piso aos professores"

O reajuste do piso salarial dos professores em 2016 é motivo de preocupação tanto para Estados e municípios, quanto para os docentes. De acordo com indicadores nos quais se baseiam o reajuste, divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), os salários iniciais devem aumentar 11,36%, segundo a Confederação Nacional de Municípios (CNM). Entes federados, no entanto, discordam do índice e calculam um aumento de 7,41%.
“Não se trata de discutir o que é justo, e sim o que é possível ser pago com as receitas municipais”, diz o presidente da confederação, Paulo Ziulkoski, em nota divulgada na última quarta-feira (30). “Com certeza, os professores merecem reajustes maiores, mas não se pode aceitar a manipulação de informações para gerar reajustes acima da capacidade de pagamento dos governos”, conclui.
O piso salarial dos docentes é reajustado anualmente, seguindo a Lei 11.738/2008, a Lei do Piso, que vincula o aumento à variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno definido no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

UTILIDADE PÚBLICA: "Estatuto da Pessoa com Deficiência entra em vigor com garantia de mais direitos"

Entrou em vigor no último sábado (2) o Estatuto da Pessoa com Deficiência, que traz regras e orientações para a promoção dos direitos e liberdades dos deficientes com o objetivo de garantir a essas pessoas inclusão social e cidadania. A nova legislação, chamada de Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, garante condições de acesso a educação e saúde e estabelece punições para atitudes discriminatórias contra essa parcela da população.
Hoje no Brasil existem 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. A lei foi sancionada pelo governo federal em julho e passa a valer somente agora, 180 dias após sua publicação no Diário Oficial da União.
Um dos avanços trazidos pela lei foi a proibição da cobrança de valores adicionais em matrículas e mensalidades de instituições de ensino privadas. O fim da chamada taxa extra, cobrada apenas de alunos com deficiência, era uma demanda de entidades que lutam pelos direitos das pessoas com deficiência.

CENSURA: "TV Câmara tira do ar críticas de deputados ao presidente da Câmara Eduardo Cunha"

A TV Câmara censurou e cortou críticas diretas de deputados ao presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no programa “Fatos e Opiniões”, veiculado na semana da histórica sessão de 19 de novembro, uma quinta-feira.
Nesse dia, em duras falas, deputados acusaram Cunha de interferir no Conselho de Ética da Casa em benefício próprio. Última a discursar, a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) calou o plenário ao dizer que Cunha deveria dar o exemplo aos colegas e deixar a presidência. O levante culminou na saída de cerca de cem deputados do plenário em direção ao conselho.
Uma versão feita originalmente pelos jornalistas da TV incluía as críticas a Cunha e chegou a ser veiculada pelo portal da TV na internet. Na noite de sexta-feira, porém, a TV Câmara veiculou uma versão com cortes, sem ataques diretos a Cunha, do programa que tem por propósito retratar os principais fatos da semana no plenário da Casa.
Cunha foi cobrado e questionado em plenário depois de passar a presidência da sessão a Felipe Bornier (PSD-RJ), que decidiu anular a sessão do Conselho de Ética que tentava votar relatório que pedia a abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra o presidente da Câmara. A atitude revoltou deputados de oposição e governistas, que passaram a cobrar, nos microfones, que o ato de Bornier fosse revisto.

CURRAIS NOVOS: "Choveu pela primeira vez no ano na cidade"

Abastecida por caminhões e carretas-pipa desde setembro do ano passado, a cidade de Currais Novos vem sofrendo com a falta de água. Contudo, a esperança dos curraisnovenses vem se renovando devido a mudança de clima e a chegada da primeira chuva de 2016, esta que banhou a cidade na tarde deste domingo, o terceiro dia do ano.
Foram apenas 23mm no Centro da cidade, mas o suficiente para alagar algumas ruas e proporcionar um agradável banho de chuva aos cidadãos curraisnovenses.

RIO G. DO NORTE: "2015 foi o ano que o Walfredo Gurgel deixou de ser destaque no Jornal Nacional"

Um ganho do governador Robinson Faria que até seus adversários reconhecem foi em 2015 ele com seu secretário de Saúde, Ricardo Lacrega, terem conseguido retirar o Hospital Walfredo Gurgel dos noticiários negativos do Jornal Nacional.
Além do Walfredo Gurgel o governo tem obtido avanços na rede hospitalar estadual.
Todos sabem que um hospital de urgência e emergência funcionam sempre em regime de estresse, mas, a resposta das unidades do RN tem sido mais positiva.
Aqui não escrevo um post gracioso para agradar o governo, apenas mostro uma realidade, pois contra fatos não existem argumentos, ou seja, o hospital deixou de ser noticias no Jornal Nacional da Rede Globo.