.

sábado, 11 de junho de 2016

MESMO AFASTADA, DILMA CUSTOU AOS COFRES PÚBLICOS MAIS DE 650 MIL

Dilma Rousseff vive desde o dia 13 de maio uma derrocada dourada. Ela já havia reconhecido que, afastada pelo Senado, seria “carta fora do baralho”. Mas, enquanto aguarda o veredicto final dos senadores no julgamento do impeachment, permanece no Palácio da Alvorada, às expensas dos contribuintes. Fechada a contabilidade de maio, o governo gastou com Dilma cerca de R$ 650,7 mil. Os dados obtidos pelo blog são oficiais. Podem ser conferidos no quadro que ilustra esse post. Procurada por meio de sua assessoria, Dilma não quis fazer comentários sobre o tema.
O custo mais alto refere-se à folha salarial: R$ 446.441,09. Dilma fez jus ao contracheque integral: R$ 38.049,68. A cifra superou o teto do funcionalismo, medido pelo salário dos ministros do STF, hoje fixado em R$ 33.700. A remuneração do staff que Dilma recrutou para assessorá-la custou em maio R$ 312.536,48. A soma inclui encargos, comissões e gratificações. Outros R$ 95.854,93 foram pagos à equipe que dá prontidão médico no Alvorada.
Excluíram-se da conta as mais de cem pessoas que asseguram ao palácio presidencial uma hospedagem cinco estrelas: cozinheiros, garçons, arrumadeiras, seguranças e um infindável etcétera. Ainda assim, o Planalto, agora sob nova direção, cogita forçar uma redução das despesas com a assessoria direta de Dilma. Alega-se que é preciso reforçar a equipe do presidente interino Michel Temer.





Bebê morre em posto de saúde logo após nascer e cair no chão

Um bebê morreu ao nascer e cair no chão nesta quinta-feira (9), em um Posto de Saúde da Família do Limoeiro, em Feira de Santana, distante cerca de 100 km de Salvador. De acordo com o marido da gestante, Silvio de Sena, 42 anos, a mulher, Patrícia dos Santos Silva, 29 anos, estava no oitavo mês de gestação e teve o parto enquanto esperava uma ambulância do Samu para ser encaminhada a uma unidade de saúde especializada.

"Ontem estive três vezes em hospitais e ela não foi atendida. Viemos no posto onde ela era acompanhada para pedir orientação à médica, porque ela estava sentindo muita dor. Minha esposa não aguentava ficar deitada. Ela sentou em uma cadeira e, logo depois, quando ela levantou [da cadeira para a maca], começou a gritar que o bebê estava nascendo. Ele [o bebê] caiu e bateu a cabeça no chão", disse o eletricista em entrevista.

De acordo com o pai da criança, o recém-nascido morreu cerca de 20 minutos depois da queda. "Ainda tentaram reanimar ele [o bebê], mas não teve jeito. Minha esposa viu tudo. Ela está muito abalada", lamentou.

GOVERNO TEMER QUER ACABAR COM O ACÚMULO DE APOSENTADORIAS

O governo Temer quer enviar ao Congresso uma proposta para impedir o acúmulo de benefícios sociais. Pelo projeto que está sendo estruturado no Executivo, uma mesma pessoa só poderá obter, no futuro, um tipo de auxílio federal. Hoje, é possível receber, simultaneamente, repasses do Bolsa Família, do abono salarial e do seguro-defeso (dado a pescadores).
O tema, apesar de polêmico, motiva a área técnica do governo a racionalizar despesas em momento de forte queda de receita.




Mais uma denúncia contra Eduardo Cunha e Henrique Alves chega no STF

Do G1
A Procuradoria Geral da União apresentou nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal uma terceira denúncia contra o presidente afastado da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na Operação Lava Jato.
A denúncia, cujo teor não foi divulgada, diz respeito ao suposto envolvimento de Eduardo Cunha em desvios nas obras do Porto Maravilha no Rio de Janeiro
A suspeita é de que o parlamentar tenha solicitado e recebido propina do consórcio formado por Odebrecht, OAS e Carioca Christiani Nielsen Engenharia – que atuava na obra do Porto Maravilha – no montante de cerca de R$ 52 milhões.
A denuncia também envolve o ministro do Turismo, Henruque Alves que também teria sido beneficiado com recursos das construtoras captados por Cunha que o MPF considera pagamento de propina disfarçadas de doações oficiais para campanha.

LULA: "Quanto mais eles me provocarem, mais eu corro risco de ser candidato a presidente em 2018"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que poderá ser candidato nas eleições presidenciais de 2018, durante o ato contra o governo Temer (PMDB), realizado na avenida Paulista na noite desta sexta-feira (10). “Quanto mais eles me provocarem, mais eu corro risco de ser candidato a presidente em 2018. Se eles acham que vão me amedrontar com ameaça, eu quero dizer, que quem não morreu de fome em Garanhuns (PE), não tem medo de ameaça nesse país”, declarou Lula, em referência a sua infância no sertão pernambucano.
No primeiro ato unificado da Frente Brasil Popular, composta por movimentos de esquerda e centrais sindicais, desde que Michel Temer assumiu a presidência interinamente, há menos de um mês, Lula o criticou por promover mudanças no governo, a exemplo da diminuição do número de ministérios. De acordo com o ex-presidente, a atual gestão promove “um desmonte” no país e de só querer “privatizar”, em vez de governar. “Se a solução fosse diminuir ministérios, era melhor tirar a Fazenda, o Planejamento e deixar os ministérios dos pobres”, disse Lula.
Temer foi comparado ao ex-presidente cubano Fidel Castro, em certo trecho do discurso do ex-presidente, para afirmar que o presidente interino não tinha autoridade nem legitimidade para realizar mudanças no governo. “Após a decisão do Senado de afastar a Dilma, Temer pegou a interinidade e não agiu como interino. Ele assumiu com a mesma liberdade e autoridade com que Fidel Castro entrou em Havana após a Revolução cubana. Mas ele não tinha autoridade.”
Em outra referência direta a Temer, Lula declarou que o ex-presidente sabe que não agiu corretamente assumindo a Presidência da República. ‘Por favor, permita que o povo retome o governo com a Dilma e dispute eleições em 2018 para ver se você vai ser presidente”, disse o ex-presidente.

JARDIM DO SERIDÓ: "prefeito Jocimar Dantas anuncia formação da chapa situacionista"

Coube ao prefeito Pe. Jocimar Dantas (PMDB) a articulação e o anúncio da chapa situacionista que irá disputar sua sucessão no município, o nome de Dr. Anchieta Moura já era prego batido e ponta virada dentro do grupo de Jocimar Dantas para ser candidato a prefeito, faltando apenas a escolha do seu companheiro de chapa.
Em entrevista a rádio Cabugi do Seridó, o prefeito anunciou o nome do advogado e diretor da referida emissora, Rodrigo Fernandes como companheiro de chapa de Dr. Anchieta que é membro do diretório municipal do PDT.

POLÍTICA: "Hermano Morais anuncia apoio à reeleição de Carlos Eduardo, em Natal"

O deputado estadual Hermano Morais anunciou hoje o seu apoio à reeleição do prefeito Carlos Eduardo Alves, em Natal. O prefeito foi ao gabinete de Hermano na Assembleia Legislativa, retribuindo visita que recebeu do parlamentar na prefeitura, pedir o apoio do deputado. Carlos Eduardo lembrou que apesar do afastamento e da disputa em 2012 tem uma relação muito boa com Hermano Morais que vem desde a primeira eleição dele para vereador em 1992.
Hermano entende que pela administração que Carlos realizou é hoje de longe, o melhor nome para administrar Natal e Está disposto a participar da campanha, lado a lado com o prefeito, sem exigir nada em troca, pensando no futuro de Natal. “O PMDB como maior partido da aliança que está se formando é naturalmente muito importante nesse projeto e vim conversar e pedir o apoio do deputado Hermano Morais que é uma liderança expressiva do partido, principalmente em Natal, onde desde que foi vereador tem tido sempre votações crescentes”, afirma Carlos Eduardo.
De acordo com o deputado, “Natal passou muitas dificuldades na gestão passada está se recuperando, agora enfrenta queda de receitas, como os demais municípios brasileiros, por isso precisa de alguém experiente e austero para enfrentar esse período. Apesar das divergências da última eleição municipal, meu relacionamento com o prefeito Carlos Eduardo se manteve e agora com a aliança que se forma entre o PDT e o PMDB também estamos reatando essa relação política”, diz Hermano Morais. Nos meios políticos, é dado como certo o apoio de Hermano a Carlos, mesmo com os pesados atritos, registrados na última eleição que disputaram.

FINALMENTE: "Viaduto do Baldo é liberado em Natal"

Após quatro anos interditado, o Viaduto do Baldo, localizado no Barro Vermelho, na Zona Leste de Natal, foi liberado para o tráfego de veículos. A obra, de responsabilidade da Prefeitura de Natal, teve vários atrasos e custou R$ 3,6 milhões.
O secretário municipal de Obras e Públicas e Infraestrutura, Tomaz Neto, cuja pasta foi responsável pela revitalização do Viaduto do Baldo, fez um breve histórico da obra. Segundo ele, foram realizados entre junho de 2014 e junho de 2015 serviços de revitalização do canal, o reforço na superestrutura (vigas, guarda-copos, pilares), a pintura antioxidante e a limpeza do entorno. Orçados no valor de R$ 2,4 milhões, com recursos próprios da Prefeitura, fizeram parte da primeira etapa da recuperação do viaduto.

Polícia Civil vai integrar a Operação Lei Seca no RN

O chefe de Gabinete do Detran/RN, Antônio Henrique, recebeu nessa quinta-feira (09), o delegado geral de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (Degepol), Stênio Pimentel, e os delegados Sheila Freitas e Lenivaldo Ferreira para discutir e planejar ações integradas com foco na Operação Lei Seca. A reunião discutiu estratégias iniciadas em encontro realizado ainda na segunda-feira (06) na Degepol, quando o diretor-geral do Detran, Marco Medeiros, visitou o gestor da Degepol para tratar de ações integradas e do fortalecimento da Lei Seca no Estado.
Na oportunidade, o subcoordenador da Operação Lei Seca, capitão Isaac Paiva, participou do planejamento que vai resultar na ampliação do aparato policial que vai atuar nas blitzen, visto que a Delegacia Móvel de Polícia Civil vai ficar disponível para ser utilizada na realização das operações. Nesse sentido, policiais civis vão agilizar os procedimentos referentes à produção dos boletins de ocorrências, possibilitando mais rapidez no processo, evitando o deslocamento dos agentes da Lei Seca e o aumento da demanda nas delegacias de plantão da capital.
O plano do diretor do Detran, Marco Medeiros, e do gestor da Degepol, Stênio Pimentel, é de que, já nas próximas ações da Lei Seca, a integração Detran, Polícia Civil e Polícia Militar esteja atuando diretamente nos pontos de blitzen deflagradas no Rio Grande do Norte.