.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

LAVA-JATO: "Em acariação Alberto Youssef acusa deputado do PMDB de o ter ameaçado"

O doleiro Alberto Youssef afirmou nesta terça-feira que o deputado Celso Pansera (PMDB-RJ) é o parlamentar da CPI da Petrobras que o “intimida”. A resposta veio após alguns parlamentares lhe questionarem sobre o tema e ele recorrer ao silêncio. Após o próprio Pansera cobrar que ele dissesse quem o intimida, o doleiro finalmente respondeu.
— É vossa excelência. Vossa excelência sabe que minhas filhas nunca foram investigadas e que elas nunca participaram de um esquema. Vossa excelência insiste nisso, em me intimidar, em desvirtuar a situação. Sabe que está errado — disse o doleiro para Pansera, na acareação com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.
Aliado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o deputado Pansera afirmou que não precisava se defender, mas que se sentia ameaçado pelas palavras do doleiro.

— Quero dizer que me senti ameaçado. Não tenho arma, não tenho porte, não tenho segurança, sou um cidadão. Me considero ameaçado por um bandido que está condenado. A CPI tem que tomar alguma prerrogativa em defesa da minha vida — disse o deputado.
— Não sou bandido. Não estou ameaçando vossa excelência. Vou me defender na Justiça — rebateu o doleiro.
O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) pediu a palavra e disse que gostaria de subscrever os requerimentos de Pansera pedindo a convocação das filhas e da ex-mulher do doleiro. Afirmou que os requerimentos não se tratam de ameaça.
— Seu Youssef, que conhece muito desse submundo, está se sentindo intimidado por muito pouca coisa — ironizou Marun.
O presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB-PB), afirmou que um requerimento de convocação para uma CPI não pode ser apontado como intimidação.

— Requerimento de convocação de uma CPI não figura como ameaça perante a lei brasileira — disse Motta.
O deputado João Henrique Caldas (SD-AL), que tinha levantado novamente os questionamentos sobre o tema, afirmou que os parlamentares não estão acima da lei e que o caso deve ser investigado.
— Prerrogativas parlamentares não estão acima do ordenamento penal do Brasil. Todos nós estamos abaixo da lei — disse.

GOVERNO DILMA VAI CORTAR 10 MINISTÉRIOS

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, anunciou que o governo vai reduzir o número de ministérios, baixando de 39 para 29 o total de pastas. A medida faz parte de um pacote de reforma administrativa apresentado a ministros durante a reunião da coordenação política com a presidenta Dilma Rousseff.
Os ministérios a serem extintos serão definidos até o fim de setembro por uma equipe do governo. A reforma também inclui cortes em estruturas internas de órgãos, ministérios e autarquias – com a redução de secretarias, por exemplo; a diminuição dos cargos comissionados no governo, os chamados DAS; o aperfeiçoamento de contratos da União com prestadoras de serviços, entre eles de limpeza e transporte; e a venda de imóveis da União e a regularização de terrenos.
Atualmente, o governo tem 22 mil cargos comissionados. Segundo Barbosa, 74% são ocupados por funcionários públicos, mas cerca de 6 mil não são do quadro.

PARELHAS: "Quem será o candidato da oposição, Hudson, Dr. Tiago, Humberto, ou nenhuma das alternativas?"

Segundo os últimos acontecimentos e as reuniões realizadas no fim de semana em Parelhas, os líderes da oposição ainda estão um tanto quanto indecisos quando o assunto é eleição 2016.
Por um lado Humberto e seu grupo defende o nome de Hudson Pereira, mas no entanto sonha em ser candidato.
No mesmo grupo de oposição, o Médico Dr. Tiago Almeida, reforça a notícia de que se filiará ao DEM, para disputa e ao mesmo tempo, diz que está aberto para ser também candidato a vice ou até mesmo a vereador.
A verdade é que a chegada de Dr. Tiago, mexeu com o tabuleiro político parelhense e aparentemente não ficará como está, muita novidade ainda está por vir.
O Blog está atento ao desenrolar dos acontecimentos, afinal política é como as nuvens no céu, uma hora está, e na outra já não se encontra mais.

DIRETO DO PLANALTO: " Temer deixa articulação política e PMDB prepara rasteira em Dilma"

O vice-presidente Michel Temer deixará o dia a dia da articulação política do governo, que comanda desde abril. Apesar disso, Temer continuará atuando na articulação do Executivo com os demais poderes, com um papel mais institucional. A decisão foi anunciada nesta segunda-feira (24) à presidente Dilma Rousseff.
As funções do chamado “varejo” da articulação política, como a negociação de cargos e emendas parlamentares, ficarão sob responsabilidade do ministro da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, pelo menos até o dia 1° de setembro. Depois disso, o ministro deve passar a se dedicar exclusivamente à sua pasta. Os detalhes foram acertados durante a reunião de coordenação política da qual participaram tanto o vice-presidente, quanto Padilha.

DILMA VAI PAGAR 50% DO DÉCIMO AO APOSENTADOS EM SETEMBRO

O Palácio do Planalto anunciou na noite desta segunda-feira (24) o adiantamento integral em setembro de 50% do 13º salário dos aposentados e pensionistas que recebem do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Os outros 50% serão pagos em novembro, como acontece normalmente. O 13º engloba 28,2 milhões de benefícios.
O Ministério da Fazenda havia discutido a suspensão do adiantamento de 50% do benefício por falta de recursos em caixa. O objetivo era pagar tudo somente na folha de novembro. Embora a antecipação do benefício não fosse obrigatória, ela ocorria há nove anos. A decisão de segurar o adiantamento causou polêmica e o Executivo precisou a rever sua posição.

OS TRÊS PATÉTICOS...


Aécio Neves, Gilmar Mendes e Eduardo Cunha atuam como protagonistas de uma causa falida. Mesmo assim, não perdem uma oportunidade de expor em público sua estreiteza de horizontes. São golpistas declarados. Não importa a lógica, a política, a dialética ou mesmo o senso comum. Suas biografias, já não propriamente admiráveis, dissolvem-se a jato a cada movimento realizado para derrubar um governo eleito.

Presidente do PSDB, o senador mineiro-carioca pouco se incomoda com o ridículo de suas atitudes. Aécio sempre defendeu um programa de arrocho contra os pobres. Gabou-se da coragem de adotar medidas impopulares para "consertar o Brasil".

Agora sobe em trios elétricos como porta-voz do povo. Critica medidas de ajuste, jura pensar no Brasil e usa qualquer artimanha com uma única finalidade: isolar a presidente. Convoca sabujos para atacar um jornalista que revelou o escândalo do aeroporto construído para atender a ele e à própria família. Maiores informações na página A3 desta Folha publicada ontem (23/08).

Seu ajudante de ordens, ou vice-versa, é o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. Sintoma da fragilidade do equilíbrio de poderes vigente no Brasil, Mendes emite toda sorte de opiniões fora de autos. Muda de ideia conforme as conveniências. De tão tendencioso e parcial, seu comportamento público seria suficiente para impugná-lo como síndico de prédio. Na democracia à brasileira, pontifica como jurista na mais alta corte do país. Quem quiser que leve a sério.

Mendes endossou as contas da campanha da presidente eleita alguns meses atrás. Coisas do passado. Esqueçam o que ele votou. De repente, detectou problemas insanáveis na mesma contabilidade e ruge ameaçadoramente contra o que ele mesmo aprovou. No meio tempo, acusa o Planalto de comandar um sindicato de ladrões financiado por empreiteiras envolvidas na roubalheira da Petrobras.

Bem, mas as mesmas empresas financiaram a campanha dos outros partidos. O que fazer? Vale lembrar: Mendes até hoje trava o julgamento favorável à proibição do financiamento empresarial de campanhas políticas. Seu pedido de vistas escancara um escândalo jurídico, legal e moral que o STF finge não existir. Ora, isso não vem ao caso, socorreria o juiz paladino Sergio Moro.

E aí aparece Eduardo Cunha, o peemedebista dirigente da Câmara. Terceiro na linha de sucessão presidencial, Cunha encenava comandar um exército invencível. Primeiro humilhou o Planalto na eleição para o comando da Casa. Depois, passou a manobrar o regimento para aprovar o que interessa a aliados nem sempre expostos. Tentou ainda se credenciar como alternativa golpista. Curto circuito total. Pego numa mentira de pelo menos 5 milhões de dólares, a acreditar no procurador geral, Cunha atualmente circula como um zumbi rogando piedade de parlamentares muito mais interessados em salvar a própria pele.

Cambaleante, o trio parece ter recebido a pá de cal com os pronunciamentos dos verdadeiros comandantes da nossa democracia. O mais recente veio do chefe do maior banco privado do país, Roberto Setubal. Presidente do Itaú Unibanco, Setubal afirmou com todas as letras não haver motivos para tirar Dilma do cargo. Tipo ruim com ela, pior sem ela ""que o digam os lucros pornográficos auferidos pela turma financeira.

Sem a banca por trás, abandonada pelo pessoal do dinheiro grosso e encrencada em acusações lançadas contra os adversários, à troupe do impeachment não resta muito mais que baixar o pano. 

Por Ricardo Melo - Na Folha

NATAL: "Carlos Eduardo gasta quase R$ 100 mil com balas, pipocas, chocolate e pirulitos só em uma secretaria"

Depois de muitas informações circulando nos grupos de WhatsApp, o blog decidiu apurar a informação de que o prefeito Carlos Eduardo Alves tinha gastado quase R$ 100 mil para comprar balas e pirulitos em meio à crise financeira e descobriu uma coisa: é verdade.
O prefeito, que vive falado tanto em dificuldades financeiras para compromissos e obras, decidiu gastar R$ 99.240,00 em uma licitação para comprar balas, pirulitos, chocolates e pipocas em um pregão eletrônico da Secretária Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas). A homologação do pregão está publicada no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 19 de agosto.
Será que em um município com tantos problemas como Natal, balas e pirulitos são realmente prioridade? Será que esses R$ 100 mil não poderiam ser melhor gastos?
Isso sem contar que o blog só se ateve realmente ao problema do gasto. Não entrou no mérito de que a empresa vencedora é uma empresa de gás, que nada tem relação com vendas de balas.


Blog do BG