.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

LAVA-JATO: "PF investiga repasses de US$ 14 mi para sustentar delação que envolve Cunha"

Investigadores da Polícia Federal têm como um dos pontos de partida para tentar comprovar o recebimento de US$ 5 milhões em propina pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um total de 35 operações financeiras feitas pelo lobista Julio Camargo, delator da Operação Lava Jato, com o operador do PMDB Fernando Antonio Falcão Soares, o Fernando Baiano, entre 2006 e 2007. As movimentações somam US$ 14 milhões.
Os investigadores montaram uma tabela com base em informações e documentos fornecidos desde o ano passado por Camargo. Ela mostra as contas de 16 empresas offshores que eram indicadas por Baiano para receber sua parte da propina dos US$ 40 milhões por dois contratos da Petrobras para fornecimento de navios-sonda para exploração de petróleo, assinados na gestão do ex-diretor de Internacional Nestor Cerveró. Como o jornal “O Estado de S. Paulo” mostrou ontem, o rastreamento de contas secretas dos dois investigados é fundamental para a comprovação da delação de Camargo.

RN: "Mídia está há 60 dias sem noticias negativas do Hospital Walfredo Gurgel"

O governador Robinson Faria tem feito um quase milagre. Há 60 dias o Hospital Walfredo Gurgel não é motivo de matérias negativas na mídia local e nacional.
Depois das meditas de reabastecimento e recuperação de equipamentos, dentro de um limite de hospital de urgência e emergência, o Walfredo Gurgel vem operando com eficiência.
O mesmo vem acontecendo com os demais hospitais regionais.
Os frutos do governo está começando a aparecer.
A oposição está mudando o discurso para outra área.

COMPLICOU: "Fundador do PMDB prega afastamento de Cunha da presidência da Câmara"

A denúncia de que Eduardo Cunha (PMDB-RJ) teria recebido US$ 5 milhões em propina no esquema da Petrobras tem sido avaliada como grave por um grupo de deputados federais, que passou a pregar sua saída temporária da presidência da Câmara dos Deputados.
Fundador do PMDB, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PE) uniu-se neste domingo (19) ao vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Sílvio Costa (PSC-PE), e à bancada federal do PSOL na defesa do afastamento imediato do peemedebista.
“Como ele vai ficar na presidência da Câmara dos Deputados acusado como foi, com todas as letras e toda clareza possível, por uma pessoa que diz que ele pediu US$ 5 milhões? Fica difícil, imensamente complicado. Não custa nada deixar o cargo temporariamente”, disse à Folha.
Na sexta-feira (17), um dia após a revelação do depoimento do lobista Júlio Camargo, a bancada federal do PSOL e o vice-líder do governo na Câmara dos Deputados também defenderam o afastamento do peemedebista.

OMISSÃO: "Revista Veja ao invés de falar na propina de 5 milhões, exalta fala de Cunha"


ENQUANTO ISSO: "Senadora Fátima Bezerra destaca andamento das obras hídricas para o Seridó"

A senadora Fátima Bezerra esteve neste sábado (18), em Currais Novos, onde prestigiou a tradicional Feirinha de Sant’Ana. A petista esteve acompanhada dos vereadores locais Odon Júnior e Narciso, além do prefeito de Parelhas, Francisco Medeiros. Antes, Fátima se reuniu com uma comitiva composta por representações de diversas cidades do Seridó, dentre elas a vice-prefeita de Carnaúba dos Dantas, Nana. A presidente da Câmara Municipal de Currais Novos, Zefinha Moura, também esteve presente.
 
Fátima Bezerra circulou pelos estandes e barracas da feirinha, cumprimentou a população e concedeu entrevistas. Senadora prestou contas da sua atuação parlamentar, bem como destacou o andamento das obras: Adutora Currais Novos/Acari, Boqueirão (Carnaúba dos Dantas), Barragem de Oiticica e transposição do Rio São Francisco.

Parelhas: “Se Hudson conseguir ser o candidato natural terá meu apoio”. Diz Governador

Na entrevista concedida ao Panorama 95 (Rural FM) desta segunda-feira (20), o governador Robinson Faria fez questão de deixar claro não estar impondo, como alguns pensam a candidatura do seu secretário de Articulação com os Municípios, Hudson Brito a prefeitura de Parelhas em 2016. Robinson disse que para ter seu apoio, Hudson precisa convencer os demais aliados em Parelhas da importância de sua candidatura, e torna-la um projeto natural.
“O candidato tem que buscar a sua viabilidade. Ele jamais será um candidato verticalizado. Porque é meu amigo, meu secretário eu jamais irei obrigar a população de Parelhas e o meu grupo a apoiá-lo. Mas, se ele costurar e mostrar capacidade para vencer, terá nosso apoio”, finalizou.
Fonte: Marcos Dantas
Do Blog: Como perguntar não ofende, quem é o grupo que o governador chama de seu, em Parelhas? Por que em Currais Novos era o grupo do Vereador Odon Jr, mas agora parece que é o de Ezequiel do PMDB de Henrique.

POLÍTICA: "Robinson despreza aliados de primeira hora"

Em visita a Capital da Shelita  neste final de semana o governador Robinsom Faria desprezou quem mais lhe ajudou durante a campanha e andou de braços dados com Vivaldo Costa e Ezequiel Ferreira, dois dos mais ferrenhos defensores do ex-deputado Henrique Alves.
Nem Odon, nem o PT foram vistos com o governador... e tome manga!!

LAVA-JATO DESMORONA O IMPÉRIO DE CUNHA

Por Renato Rovai, em seu blog:
A delação de Júlio Camargo, da Toyo Setal, de que Eduardo Cunha teria sido responsável pela cobrança de 10 milhões de dólares de propinas referentes a dois contratos de US$ 1,2 bilhão de navios-sonda, assinados pela Petrobras entre 2006 e 2007, é a tampa do caixão político do presidente da Câmara Federal que já vinha perdendo força no Congresso, apesar de todo seu comportamento de dono da Casa. Quem tiver dúvidas do que estou dizendo deve procurar o que Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) andou dizendo dele.
Cunha vem escapando de escândalos aqui e acolá há algum tempo. E vem conseguindo ampliar seu raio de atuação agindo como lobista de vários setores. Na disputa do Marco Civil da Internet, por exemplo, operou fortemente para derrotar a nova legislação a favor das teles. Certamente apenas por ideologia…
A força de Cunha no Congresso tem muito a ver com isso. Ele não é um líder natural, que conquista seguidores pela ideias que representa. Ele é aquele que sabe se movimentar nos bastidores e influir a partir de operações um tanto heterodoxas.
Diversos deputados falam à boca pequena que Cunha ganhou as eleições para a presidência na Câmara ainda na campanha eleitoral. E que sua força teria relação com o financiamento da campanha de vários dos eleitos.
Se é verdade ou não, as investigações que serão abertas a partir do depoimento de Júlio Camargo poderão mostrar.
Mas em política, as coisas são mais complicadas do que parecem. E hoje Cunha acabou.
E por que ele acabou?

ESSE É MEU PAÍS: "Brasil está preparado para ser maior produtor de alimentos do mundo"

O Brasil está em condições de superar os Estados Unidos no futuro e se transformar no maior produtor de alimentos e bens agrícolas do mundo – segundo um relatório apresentado pela FAO e pela OCDE.
O relatório anual sobre perspectivas agrícolas 2015-2024 elaborado pelas duas organizações tem um capítulo especial para o Brasil. Nele, o documento aponta as oportunidades do país para continuar incrementando sua produtividade e abastecer a demanda crescente de proteínas que haverá no mundo na próxima década, principalmente na Ásia.
“O país está posicionado entre as dez maiores economias em nível mundial e é o segundo fornecedor mundial de alimentos e produtos agrícolas. O Brasil está preparado para se transformar no maior produtor. Nos próximos dez anos, as colheitas do Brasil devem continuar crescendo pelo aumento da produção e da área agrícola”, diz o texto da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).
A estimativa é de uma superfície plantada com os principais cultivos de 69,4 milhões de hectares para 2024. Segundo dados oficiais, o Brasil plantará 57,5 milhões de hectares e colherá cerca de 204,3 milhões de toneladas de grãos neste ano. O setor agropecuário lidera as exportações e é a principal fonte de divisas do país. Além disso, tem um papel central para articular políticas públicas, como as que ajudaram o Brasil a sair do mapa da fome.