terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Garibalde entra na "onda Bokus"

O ex-senador Garibaldi Filho entrou pra valer na “onda bokus”, a pipoca fabricada no RN e que virou sucesso nas mãos da governadora Fátima Bezerra.
Gari levou os netos, Maria Fernanda e Dudu para conhecer a fábrica. Eles adoraram o passeio com o avô.
O ex-senador registrou a visita nas redes sociais e elogiou o empreendedorismo do grupo de Macaíba na produção da pipoca, produto genuinamente potiguar.

Virgínia Coelli

Bolsonaro insulta repórter da Folha: "Ela queria da o "furo" a qualquer preço"

Jair Bolsonaro insultou nesta terça-feira (18) com insinuação sexual a jornalista Patricia Campos Mello, do jornal Folha de S.Paulo, por causa de reportagens sobre o disparo em massa de fake news no WhatsApp para favorecer o ocupante do Planalto. "Olha a jornalista da Folha de S.Paulo. Tem mais um vídeo dela aí. Não vou falar aqui porque tem senhoras aqui do lado. Ela falando: 'Eu sou (...) do PT', certo?"
"Ela [repórter] queria um furo. Ela queria dar o furo a qualquer preço contra mim [risos dele e dos demais]. Lá em 2018 ele [Hans] já dizia que ele chegava e ia perguntando: "O Bolsonaro pagou pra você divulgar pelo Whatsapp informações?' E outra, se você fez fake news contra o PT, menos com menos dá mais na matemática, se eu for mentir contra o PT, eu tô falando bem, porque o PT só fez besteira", acrescentou ele, entrevista diante de um grupo de simpatizantes em frente ao Palácio da Alvorada, conforme relato do jornal paulista.
A jornalista é a mesma autora de uma reportagem, publicada na campanha de 2018, denunciando uma campanha ilegal contra o então presidenciável Fernando Haddad (PT) financiada por empresas e que teve como base a divulgação de fake-news (notícias falsas) no WhatsApp para favorecer Bolsonaro. A matéria apontou, ainda, que cada contrato chega a R$ 12 milhões e, entre as empresas compradoras, está a Havan. 
A fala de Bolsonaro foi uma referência ao depoimento de Hans River do Rio Nascimento na CPMI das Fake News. Ele é ex-funcionário de uma agência de disparos de mensagens em massa por WhatsApp.
Em dezembro de 2018, uma reportagem da Folha, baseada em documentos da Justiça do Trabalho e em relatos do depoente Hans River do Rio Nascimento, apontou que uma rede de empresas, entre elas a Yacows, fez o uso fraudulento de nome e CPFs de idosos para registrar chips de celular e, por consequência, disparar lotes de mensagens em benefício de políticos. 
Brasil 247


PRF e DER fazem operação conjunta para coibir o transporte clandestino de passageiros

A Polícia Rodoviária Federal e o Departamento de Estradas e Rodagens-DER, realizaram na manhã desta segunda-feira (17), na BR 304, no trecho conhecido como reta Tabajara, em Macaiba/RN, uma fiscalização conjunta voltada para os veículos que prestam o serviço de transporte intermunicipal de passageiros.
O principal objetivo da ação era coibir o transporte irregular de passageiros, realizado normalmente, em veículos sem autorização do órgão competente, nem licenciados para exercer a atividade.
Ao final da operação, foram fiscalizados 38 veículos e extraídos 64 autos de infração, por infrações diversos como: falta ou defeito nos equipamentos obrigatórios, dirigir com CNH de categoria diferente, passageiros sem cinto de segurança etc.
Robson Pires

SEGURO SAFRA: " Francisco do PT conversa com secretário da SEDRAF e tranquiliza agricultores do RN"

A contrapartida do Governo do RN, para o pagamento do Seguro Safra 2019 a agricultores e agricultoras dos municípios que ainda não receberam o benefício, está garantida. Pelo menos foi o que garantiu o secretário do Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, Alexandre Lima, em conversa com o deputado Francisco do PT.

O parlamentar foi procurado pela Rede Estadual dos Colegiados Territoriais, formada por entidades como FETARN, FETRAF, MST, Marcha Mundial das Mulheres, prefeituras e sindicatos, que pediram ao deputado para buscar informações a respeito do pagamento para a chamada “região 2”, composta pelos territórios do Sertão Central, Potengi, Mato Grande, Agreste e Terras Potiguares. Os demais territórios do Estado, que também tiveram perdas na produção do ano passado, já receberam o seguro.

“Ao conversar com o secretário Alexandre, ele nos disse que os recursos para o pagamento do Seguro Safra 2019 já estão garantidos e, logo que o orçamento de 2020 for aberto, o valor será quitado”, afirmou o deputado Francisco do PT, que completou: “O nosso mandato está acompanhando de perto e com atenção a execução do Programa, por seu caráter de seguro estratégico para as famílias rurais, que aos serem cadastradas recebem um apoio financeiro do Estado, em compensação às perdas de suas áreas.


RETALIAÇÃO: "Região Nordeste foi maior impactado por cortes de bolsas de pós-graduação"

A região Nordeste foi a que mais sofreu impactos com o corte de bolsas para pós-graduação feito pelo governo Jair Bolsonaro em 2019. De acordo com a Folha, os cursos mais atingidos foram os das áreas de engenharia, educação e medicina.
As bolsas são financiadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o órgão é vinculado ao Ministério da Educação (MEC). As instituições do Nordeste perderam 2.063 bolsas, de acordo com dados obtidos pela Folha de S. Paulo via Lei de Acesso a Informação (LAI). O número equivale a 12% das bolsas antes vigentes. a reportagem detsaca que a região possui um sistema menor e mais novo de pós-graduação e pesquisa.
A Educação passou por bloqueios de orçamento no ano passado, o que refletiu em redução de investimentos.
De acordo com a Folha, o total de bolsas canceladas foi de 7.590. Elas financiavam pesquisas de pós-graduandos. No total, são 84,6 mil estudantes atendidos com financiamento. O número absoluto de bolsas canceladas foi maior no Sudeste. Porém, proporcionalmente, a região mais afetada foi o Nordeste, destaca a reportagem.
Roberto Flávio

DESMONTE: "MEC veta promoção, adicional noturno e hora extra para professores em universidades federais"

Ministério da Educação (MEC) determinou às universidades e institutos federais de todo o País que não paguem aos professores horas extras, adicional noturno e até aumento de salário por progressão na carreira – ou qualquer ato que resulte no aumento de despesas com servidores ativos e aposentados. Os reitores afirmam que a determinação atinge diretamente as atividades de ensino e pesquisa e pode levar a uma série de ações judiciais, pois fere direitos dos professores e funcionários.
Um documento enviado no início do mês às universidades informa que o orçamento aprovado este ano para o pagamento de salários ficou abaixo do que o governo calculava ser necessário para as despesas – estimadas no mesmo valor gasto em 2019. A previsão era de que o gasto fosse de R$ 74,6 bilhões, mas o Congresso só aprovou R$ 71,9 bilhões – R$ 2,7 bilhões a menos. Por isso, o texto diz que é responsabilidade das instituições de ensino “abster-se de promover atos que aumentem as despesas com pessoal”.
Com isso, elas não podem pagar gratificações, por exemplo, a professores que obtenham um novo título acadêmico, como o de doutorado. Também ficam impedidas de substituir um docente que se afaste por motivos médicos, pois ele continua na folha de pagamentos como inativo.
ESTADÃO CONTEÚDO

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

CARNAÚBA DOS DANTAS: "Em parceria com o mandato do vereador Fabiano Pacômio Intercâmbio sobre Agroecologia acontece na próxima sexta(21)"

Acontecerá na próxima sexta-feira (21/02), às 8h, o Intercâmbio sobre Agroecologia e segurança alimentar. O evento será realizado no sítio Garrotes, zona rural de Carnaúba dos Dantas, e é voltado para os agricultores e agricultoras familiares que integra a agricultura familiar.

O evento é realizado em parceria com as seguintes instituições: STTR, Agência de Desenvolvimento Sustentável do Seridó – Adese, Emater-RN, Comitê da Bacia Hidrográfica do Piancó-Piranhas-Açu e mandato parlamentar do vereador Fabiano Pacômio.



MOEDA DE TROCA: "Governo Bolsonaro trava concursos públicos para tentar aprovar reforma administrativa"

A aprovação de novos concursos públicos federais virou moeda de troca do governo para pressionar o Congresso e conseguir aprovar a reforma administrativa. À espera da definição, pelo presidente Jair Bolsonaro, do melhor momento político para enviar a proposta de reforma ao Legislativo, a equipe econômica decidiu segurar os processos seletivos até a nova proposta – que promete mexer com as carreiras do funcionalismo – receber o aval dos parlamentares.
A aposta do governo é de que o “estrangulamento” natural dos serviços públicos, decorrente de um grande número previsto de pedidos de aposentadoria neste e nos próximos anos, acabe fazendo com que as próprias categorias aceitem a reforma, para que voltem a contar com novas vagas nos órgãos federais. Outro fator que pesa nessa balança é o consequente aumento da carga de trabalho.
Desde o ano passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem chamado atenção para a quantidade de servidores que devem deixar os cargos nos quatro anos de governo Bolsonaro. De acordo com o Ministério da Economia, são 22 mil aposentadorias previstas no funcionalismo federal em 2020. Outras 16,7 mil são estimadas para 2021 e mais 20,8 mil em 2022, totalizando quase 60 mil servidores em três anos.
Pelos cálculos da pasta, 21% dos servidores vão se aposentar até 2024. Outros 42% deixam o posto até 2030 e 61%, até 2039. Os novos servidores que irão entrar para o serviço público depois da aprovação da reforma já estariam sob o guarda-chuva de um novo regime.
Após promessas e recuos, Bolsonaro garantiu que enviará a reforma ao Congresso Nacional nas próximas semanas. Documento do governo que serviu de referência para elaboração da proposta, obtido pelo Estado, mostra que a porta aberta para as mudanças se baseia em dois fatores: o alto volume de aposentadorias nos próximos anos e a transformação digital dos serviços públicos.
A equipe do ministro da Economia considera que tem uma “janela de oportunidade” para fazer as mudanças do chamado “RH do governo”, uma das mais complexas reformas e tema de difícil aprovação no Congresso, devido à força e organização do funcionalismo dentro do Parlamento.
Integrantes da área econômica, em conversas com as lideranças sindicais, têm reforçado esse ponto e alertado que a proposta não altera as regras para os servidores atuais, tampouco a remuneração.
ESTADÃO CONTEÚDO


E em Santana do Seridó é o ano de abrir novamente o Baú das Promessas

A Comunidade Tuiuiú, município de Santana do Seridó ainda espera por uma ambulância que iria ficar a disposição da população, pelo menos é o que foi prometido durante a campanha.

De acordo com informações, apesar da prefeitura ter conseguido duas ambulâncias, nenhuma  foi destinada a comunidade, que ficou apenas na promessa.

Esse ano tem eleição, hora de abrir mais uma vez o Baú das Promessas, certamente o discurso será o mesmo, e os moradores do Tuiuiú terão suas promessas renovadas, somente as promessas.

Já  a ambulância...





FINALMENTE UMA BOA NOTÍCIA: "Temer anuncia fim da carreira política"

O ex-presidente Michel Temer (MDB) disse que já ocupou todos os cargos possíveis e não será mais candidato em eleições. Ele acrescentou que pretende se manter o mais discreto possível porque considera este o papel a ser desempenhado por quem foi presidente da República.
“Eu já fui tudo. A essa altura, eu não tenho nenhuma intenção [de ser candidato]. Até porque, quem chegou à Presidência da República, em primeiro lugar, não pode ocupar outro cargo. Em segundo lugar, tem que ser de uma discrição absoluta. O que eu tenho procurado fazer”, disse.
Temer entrou para a vida pública em 1983 ao ser nomeado procurador-geral do Estado de São Paulo pelo governador Franco Montoro. Ele foi deputado constituinte, presidiu a Câmara dos Deputados três vezes, foi vice-presidente e presidente da República. Também comandou o PMDB por 15 anos, quando o partido era o maior do Brasil.
BG


Eleito presidente Comissão de Educação da AL-RN, Francisco do PT destaca o FUNDEB como a pauta do ano

O deputado estadual Francisco do PT foi eleito presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social da Assembleia Legislativa do RN. Indicação ocorreu durante a primeira reunião deste ano (2020) da Comissão, realizada hoje (13), no plenarinho da AL-RN. Dentre as pautas, o parlamentar destacou que a prioridade será o debate sobre o FUNDEB Permanente.

Professor há mais de três décadas, Francisco do PT agradeceu o gesto de confiança dos demais membros da Comissão de Educação pela condução à presidência, oportunidade em que se disse ‘preparado’ ao reconhecer a importância da tarefa que assume.

“É com muita honra e entusiasmo que aceito esse valoroso desafio. Quero agradecer aos meus colegas Hermano Morais, que tão bem conduziu os trabalhos no ano que passou, bem como o deputado Alisson pela sua contribuição. Aproveito para saudar a deputada Eudiane Macedo que vem para somar conosco”, destacou o parlamentar.

Francisco do PT aproveitou a oportunidade para anunciar a prioridade da comissão para 2020. “Este ano, além das demais temáticas inerentes a essa comissão, um tema irá permear o debate: o FUNDEB. Sabemos que o FUNDEB é hoje a mais importante fonte de financiamento da educação pública do nosso país. Sua vigência termina agora em dezembro, o que nos chama para a necessidade urgente de mobilizar a sociedade com objetivo de sensibilizar as nossas bancadas, na Câmara e no Senado, na perspectiva de convencer o governo federal da importância de tornar o FUNDEB um fundo permanente, com aporte de mais recursos, pois o atual já não é mais suficiente!”, ressaltou.




AMIGOS ÍNTIMOS: "Bolsonaro ficou contra a PM da Bahia e a favor do miliciano morto"

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) rebateu, em nota divulgada à imprensa na noite deste sábado (15), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), e afirmou que a polícia do estado nordestino não buscou preservar a vida do ex-capitão Adriano Nóbrega. As informações são da Folhapress.

“[A PM] não procurou preservar a vida de um foragido, e sim sua provável execução sumária”, diz o texto, que também fala em queima de arquivo.

Mais cedo, no Rio de Janeiro, Bolsonaro fez uma primeira manifestação sobre a morte de Adriano, miliciano ligado ao seu filho mais velho, o senador Flávio Bolsonaro (sem partido). Nóbrega foi morto no domingo (9) em Esplanada (BA), ao ser alvo de operação que envolveu as polícias baiana e fluminense.

João Marcolino

Do Blog: "E onde fica a frase do presidente de que bandido bom, é bandido morto?"


MITO: "No 1º ano de Bolsonaro, educação, saúde e social pioram"

A análise de 104 indicadores mostra que no primeiro ano da gestão de Jair Bolsonaro houve no Brasil uma piora em áreas como assistência social, saúde, educação e meio ambiente, equilíbrio nos números da economia e melhora nas estatísticas da criminalidade e emprego, com a ressalva, nesse último caso, de que o tímido avanço foi acompanhado da expansão da informalidade.
Os dados reunidos pela Folha revelam que 58 indicadores do país apresentaram resultados piores do que em 2018 ou outro período de comparação mais adequado, 41 registraram avanços e 5 permaneceram estáveis.
Na lista dos problemas está a área social.

Carro-chefe dos programas sociais do governo, o Bolsa Família voltou a ter fila de espera para as pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza, cerca de 1 milhão de famílias.
Folhapress




sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Francisco do PT é eleito presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa

"Como professor há mais de 30 anos e militante da luta em defesa da educação pública, gratuita, inclusiva e de qualidade, é com muita honra e entusiasmo que aceito o valoroso desafio de presidir a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. 

Reconheço a importância da tarefa que assumo, sei dos importantes desafios que teremos pela frente como, por exemplo, o debate sobre o FUNDEB Permanente, além das demais pautas de abrangência da comissão que nos debruçaremos ao longo desse período. 
Saibam que estou motivado e atuarei de forma incansável para corresponder à altura às expectativas geradas.

Aos queridos professores e professoras, contem comigo!"



DEMAGOGO: "Crítico de gastos com servidores, Guedes recebe R$ 8,2 mil por mês com auxílios para morar e comer"

Além do salário de R$ 30,9 mil, Paulo Guedes (Economia) recebe dos cofres públicos R$ 7.733 por mês de auxílio-moradia, o teto permitido por lei, e passagens para ir de Brasília ao Rio, onde tem moradia fixa. Até julho, Guedes recebia também diárias (R$ 7.501 ao todo) para dar expediente na cidade onde mora, incluindo em datas sem compromisso na agenda. Entre as 60 viagens bancadas com dinheiro público no ano passado, 38 aconteceram a partir de quinta-feira, tendo como destino o Rio.
O contracheque do ministro traz também um aporte mensal de R$ 458 a título de auxílio-alimentação.
Guedes é alvo de críticas de servidores desde que os comparou a parasitas que estariam matando o hospedeiro, no caso o governo, que em suas palavras “está quebrado” e gasta 90% da receita com o funcionalismo.
Antes de ingressar na política, Guedes era presidente da Bozano Investimentos, que administrava fundos avaliados em R$ 2,7 bilhões. Como nunca foi candidato a cargo eletivo, o tamanho do seu patrimônio não é público.
A consulta ao Portal da Transparência mostra que, dos 22 ministros, ao menos 5 não recebem auxílio para alimentação e 11 não ganham o de moradia.
O Ministério da Economia diz que os auxílios estão previstos em lei e que Guedes não tem imóvel próprio em Brasília. Leia mais aqui.

FOLHAPRESS
Via BG

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

CONTRA FATOS, NÃO HÁ ARGUMENTOS: "O Que Guedes Quis Dizer é Que, com Lula e Dilma, empregada doméstica podia ir a Disney"

Guedes foi até econômico na sua síntese. 

O que, na verdade, ele quis dizer e que está deixando os bolsonaristas enfurecidos, é a mais pura verdade, que o Brasil era outro antes do golpe.

Dilma terminou seu mandato em 2014 com o menor índice de desemprego e maior poder de compra da história.
Na realidade, foi um processo que iniciou no governo Lula que mostrou, como ele sempre repete, que pobre podia viajar de avião, comprar carro novo, fazer churrasco todo fim de semana, viajar para Disney, assim como para dentro do próprio país, podia comprar ou reformar a sua casa, ver seus filhos ingressando na universidade pública e o país cada vez mais respirando alegria e esperança, mas principalmente uma população que sonhava, o oposto do que se viu com o Temer e, agora, com Bolsonaro.
Hoje, o que se vê é um Brasil crepúsculo, um ambiente assombroso em que o pobre é tratado pelo governo a ponta pé, um governo imoral comandado por um psicopata que odeia negros, índios e pobres e não faz outra coisa, senão piorar a vida deles. Acabou com a aposentadoria, destruiu o futuro de milhões de jovens, segregou os pobres, devolvendo o país ao mapa da fome, enquanto bancos batem recordes de lucro.
Madeireiros e grileiros assassinam índios, além de incendiar as florestas. A juventude negra sendo dizimada nas favelas por uma polícia fascista que piorou enormemente com a chegada de Bolsonaro ao poder, assim como o Brasil era visto como modelo de preservação ambiental, hoje é visto pelo mundo como principal inimigo do meio ambiente.
Se Lula era querido nos quatro cantos do mundo, hoje estes odeiam Bolsonaro e veem o Brasil como principal núcleo do fascismo contemporâneo.

O Brasil, que tinha uma credibilidade internacional nas grandes agências de investimentos, hoje, o que se tem é fuga de capitais de forma recorde e investimento internacional zero.


Papa Francisco vai receber Lula nesta quinta(13)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reúne nesta quinta-feira (13) com o papa Francisco. 
Segundo informa o UOL, baseado em fonte do Partido dos Trabalhadores, Lula deve propor conversas relacionadas a temas como a redução da fome e da desigualdade. Até a noite da quarta-feira, o horário do encontro não havia sido confirmado.
Na última semana, o petista já havia revelado, por meio das suas redes sociais, que gostaria de debater "a experiência brasileira no combate à miséria". É possível também que o lawfare entre na pauta. 

DIÁLOGO: "Sindicatos assinam acordo com o governo do RN"

Após nova reunião, na tarde desta quarta-feira (12), na Governadoria, a equipe econômica do Governo do RN firmou acordo com entidades representativas de servidores de carreira do Estado e concluiu o texto-final da proposta de Reforma da Previdência (Emenda à Constituição n° 6, de 2019), que será enviada à Assembleia Legislativa (ALERN). Após quase dois meses de diálogo e transparência, foram atendidas as reivindicações possíveis. Entre elas, a redução da maior alíquota, que caiu de 18% para 16%.
“A minuta final aprovada em acordo com diversas entidades e associações que mantiveram o diálogo com o Governo do Estado representa muitos avanços diante da proposta do Governo Federal. O texto é mitigado em diversos pontos, um dos principais é a alíquota que a reforma federal estabelece, de até 22%, e que nós conseguimos reduzir para 16%”, destacou o presidente do Instituto de Previdência Social (IPERN), Nereu Linhares.
O texto-final traz um impacto reduzido para os menores salários do funcionalismo público estadual e mantém a taxa de isenção para os inativos que recebem até R$ 2.500,00. “Este processo de negociação durou quase dois meses, o que é característica desse governo de diálogo e transparência, finalizado hoje. Conversamos pontos de cunhos individuais e gerais e amanhã enviaremos o projeto à Assembleia Legislativa”, disse o secretário de Estado de Tributação, Carlos Eduardo Xavier. “Iniciamos o processo dialogando com todas as categorias. No entanto, algumas entidades abandonaram as conversas, mas seguimos o processo de diálogo com as demais. Hoje, por exemplo, definimos questões importantes e conseguimos construir um texto que, comparando com outras reformas que estão sendo pelo país, atende o lado do estado e minimiza os impactos para o servidor público”, finalizou.
O principal objetivo da reforma da previdência é diminuir o aporte mensal que é transferido da conta única do tesouro estadual para pagamento de inativos e pensionistas, além de ser uma prerrogativa para que o Rio Grande do Norte possa ser beneficiado pelo Plano de Equilíbrio Financeiro (PEF) do Governo Federal.
Com a aprovação da proposta, o governo estima arrecadar inicialmente cerca de R$ 40 milhões, com relação ao déficit financeiro, caso a proposta seja aprovada nos moldes apresentados pelo Governo, e que este volume avance ao longo do tempo. Como explica o presidente do IPERN: “O impacto financeiro inicial é pequeno, entretanto, significa um grande avanço no déficit atuarial”.
“Foram negociadas as alíquotas e outros pontos bastante sensíveis como as regras de transição, que não constavam na emenda federal, a PEC 103, mas que conseguimos incluir aqui. Conseguimos construir uma proposta que é bem menos onerosa do que a aprovada pelo governo federal. Esse processo de negociação foi muito importante para que impactasse menos nos salários. Espero que essa postura seja repetida na Assembleia”, destacou Fernando Vasconcelos, presidente da Ampern – Associação do Ministério Público do RN.
“O que houve de positivo para todos: o consenso com relação às alíquotas acertadas, as regras de transição e a manutenção do abono de permanência daqueles que já recebem o benefício. Com esse diálogo, conseguimos minimizar o ônus que qualquer reforma traz”, resumiu Artur Cortez, juiz representante da Associação dos Magistrados do RN – Amarn.
Assinaram o termo de acordo com o Governo membros da Adepol, Amarn, Sindasp, Sindifern, Adpern, Aspern, Sindiperitos, Sinpol, Audicern e Audicon.

Hudson perdeu a oportunidade de pedir ao presidente para não riscar Santana do mapa

Durante a posse do investigado Rogério Marinho, como novo ministro de Bolsonaro, o prefeito de Santana do Seridó Hudson Pereira de Brito, forçou uma foto com o atual presidente, mas perdeu uma grande oportunidade.

O mandatário, deveria ter intercedido pela Princesa do Seridó, que Bolsonaro quer riscar do mapa, uma vez que tramita no congresso, um Projeto de Lei que acaba com os municípios com menos de 5 mil habitantes.

Mas o que interessa mesmo, é a foto, segue o baile!




FATO: "Esse governo odeia pobre"

O super-ministro Paulo Guedes deu apenas mais uma demonstração de total pavor às classes menos favorecida no tocante ao deboche com "empregada doméstica" na Disney.

Esse, sei lá como se pode classificar, nunca teve espaço na política nacional e agora com a fragilidade "disso" que chegou ao poder passa exercer o domínio com sangue nos olhos contra os menos favorecido, fato.

Guedes ainda fará muito mal a nação brasileira.

Fica a dica!

João Marcolino


PAULO GUEDES: "Dólar alto é bom, só assim empregada doméstica não vai mais pra Disney, era uma festa danada"

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira que o dólar mais alto é “bom para todo mundo”. Ele afirmou que, com o dólar mais baixo, “todo mundo” estava indo para a Disney, nos Estados Unidos, inclusive “empregada doméstica”. E recomendou que os brasileiros viajem pelo Brasil.
“O câmbio não está nervoso, (o câmbio) mudou. Não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Todo mundo indo para a Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada. Pera aí. Vai passear ali em Foz do Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, está cheio de praia bonita. Vai para Cachoeiro do Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu, vai passear o Brasil, vai conhecer o Brasil. Está cheio de coisa bonita para ver”, disse o ministro, durante um evento em Brasília.
BG

SAIU EM DEFESA: "Flávio Bolsonaro não quer cremação e diz que Adriano foi "brutalmente assassinado"

No fim da manhã desta quarta-feira, o senador Flávio Bolsonaro recorreu às redes sociais para pedir às autoridades que evitem a cremação do corpo do ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) Adriano Magalhães da Nóbrega. Em uma publicação no seu perfil do Twitter, o parlamentar afirmou ter recebido a denúncia de que “há pessoas acelerando a cremação de Adriano da Nóbrega para sumir com as evidências de que ele foi brutalmente assassinado na Bahia”. 

A família de Adriano pretendia cremá-lo na manhã desta quarta-feira, no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, Zona Portuária do Rio. A cremação, no entanto, não foi autorizada pela Justiça do Rio.

A mãe e a ex-mulher do ex-capitão do Bope, Raimunda Veras Magalhães e Danielle Mendonça da Costa, foram lotadas no gabinete de Flávio Bolsonaro quando era deputado estadual, em 2018. No mês passado, a família do miliciano foi acusada pelo MP de participar de um suposto esquema de rachadinha no gabinete do parlamentar, na Alerj. Segundo o pedido de busca e apreensão feito pelos promotores, as duas teriam transferido R$ 203 mil para Fabrício Queiroz, ex-assessor do filho do presidente.
Em 2003, Flávio Bolsonaro homenageou Adriano com uma moção de louvor e congratulações da Alerj. O texto da moção de número 2.650/2003 dizia que o ex-capitão do Bope, que na época era primeiro-tenente, seria homenageado “pelos inúmeros serviços prestados à sociedade”.
Um trecho da justificativa, assinada pelo então deputado Flávio Bolsonaro, dizia: “no decorrer de sua carreira, atuou direta e indiretamente em ações promotoras de segurança e tranquilidade para a sociedade, recebendo vários elogios curriculares consignados em seus assentamentos funcionais. Imbuído de espírito comunitário, o que sempre pautou sua vida profissional, atua no cumprimento do seu dever de policial militar no atendimento ao cidadão. É com sentimento de orgulho e satisfação que presto esta homenagem”.
O GLOBO


quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

DESTAQUE: "Deputado Francisco do PT é eleito vice-presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da ALRN"

O deputado estadual Francisco do PT é o novo vice-presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa do RN, para o exercício de 2020. A sessão de eleição aconteceu na manhã desta terça-feira (11), quando foi eleito também o presidente da CCJ, o deputado Kleber Rodrigues (PL).
O deputado Francisco do PT agradeceu a confiança dos colegas, que o escolheram, por unanimidade, para a função de vice-presidente e destacou a importância da comissão que, este ano, deve apreciar matérias como projeto que trata do salário base dos servidores do Estado, o plano de reestruturação dos servidores do ITEP e o Plano Estadual de Cultura.
“Aqui travaremos bons e calorosos debates, mas sempre respeitando os pontos divergentes, pensando sempre no que é melhor para o RN”, disse o deputado Francisco do PT, que também parabenizou o deputado Kleber Rodrigues pela eleição de presidente.
A CCJ é considerada uma das mais importantes comissões do parlamento, porque é a que apresenta parecer sobre legalidade das matérias apresentada e, por isso, todos os grandes temas passam antes por ela.
A comissão também tem como membros titulares, os deputados Raimundo Fernandes (PSDB), Hermano Morais (PSB), George Soares (PL), Coronel Azevedo e a deputada Cristiane Dantas (SDD). Já a suplência é composta pelas deputadas Isolda Dantas (PT) e Eudiane Macêdo (Republicanos), além dos deputados Ubaldo Fernandes (PL), Gustavo Carvalho (PSDB), Allyson Bezerra (SDD), Souza (PSB) e Galeno Torquato (PSD).

Governadores acatam proposta de Fátima e pedem urgência a deputados e senadores para aprovação do novo Fundeb

Reunido em Brasília na manhã desta terça-feira, 11, o Fórum dos Governadores do Brasil acatou por unanimidade a carta apresentada pela governadora Fátima Bezerra que solicita a aprovação rápida pelo parlamento da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que cria o novo Fundo de Desenvolvimento e Valorização do Ensino Básico – Fundeb.
O Fundeb que está em vigor tem validade até junho deste ano. Após este prazo, se não for aprovado o novo Fundeb, a educação básica, que atende 40 milhões de brasileiros, ficará sem sua principal fonte de financiamento. Diante deste quadro, os governadores externaram sua preocupação na carta elaborada pela governadora Fátima Bezerra que, como deputada federal, foi relatora do atual Fundeb.
Os governadores solicitam agilidade da Câmara dos Deputados e do Senado Federal na aprovação da PEC 15/15 que é considerada, entre outras três em tramitação, a que melhor atende as necessidades. Relatada pela deputada federal Dorinha Seabra (DEM/TO) a PEC 15/15 foi analisada por uma comissão parlamentar especial, foi tema de diversas audiências públicas, passou por análises de consultores legislativos, especialistas em educação, gestores, entidades da área de educação e organizações da sociedade civil.
Apoiada pelos Governadores, a PEC 15/15 torna o Fundeb uma política de Estado permanente, amplia a participação da União no financiamento da educação básica e revisa a metodologia da distribuição de recursos da complementação pelo Governo Federal aos Estados e Municípios.
A governadora Fátima Bezerra enfatizou que é urgente a votação e aprovação da PEC e lembrou que a Câmara dos Deputados já havia assumido este compromisso. Após aprovação na Câmara, a matéria precisa ser analisada e votada também no Senado. “É urgente a aprovação do novo Fundeb. Estamos tratando da educação básica, do atendimento às nossas crianças e jovens, que não podem ficar sem o financiamento público e precisam de educação de qualidade”, afirmou.
Caso não seja renovado, o fundo deixará de existir e atualmente o Fundeb equivale, segundo o Ministério da Educação (MEC), a 63% de tudo que é investido nas escolas públicas do Brasil. “O que colocamos hoje no Fórum é a reafirmação dos pressupostos básicos da proposta: tornar o Fundeb permanente, ampliar o financiamento da União e aprimorar os critérios de distribuição. Estas são medidas fundamentais para os Estados e Municípios atenderem as demandas da população e assegurar o direito de todos à educação”, finalizou Fátima.

ATIROU NO DOENTE: "Drauzio Varella classifica como “preconceito e desumanidade” fala de Bolsonaro contra pessoas com AIDS"

O médico Drauzio Varella esteve no programa de entrevistas da TV Cultura, Roda Viva, nesta segunda-feira (10). Durante a entrevista ele criticou a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e elogiou o Sistema Único de Saúde (SUS). As informações são do Congresso em Foco.
Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que pessoas que vivem com HIV representam grande despesa para o país. “Qualquer pessoa com HIV é uma pessoa que, além do problema de saúde gravíssimo, que temos pena, é custoso para todo mundo. Vocês focaram que o aidético é oneroso no Brasil. Estou levando porrada de tudo quanto é grupo de pessoas que têm este problema lamentavelmente”, afirmou o presidente no sábado (8).
O médico afirmou ao Roda Viva que quando se trata do HIV, ainda há muito “preconceito e desumanidade”. “A sociedade sempre fez isso, [atirou no doente] a culpa da doença que ele tem. Na idade média, [quanto] a hanseníase, eles diziam que eram os impuros, aqueles que eram os ímpios, os que não acreditavam em Deus, os que ofendiam a Deus. A tuberculose, quem eram? Eram os devassos, os devassos que pegavam tuberculose, e na AIDS, os promíscuos. Essas pessoas não pensam que isso pode acontecer com alguém da família delas”, explica o Varella que classifica esse tipo de comentário como “uma desumanidade inqualificável. Uma grosseria que não merece nem comentário.”
BG