.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

"Confio na palavra do prefeito Alexandre". Disse Francisco Medeiros

Em entrevista agora a pouco na  Revista da Rural, o pré-candidato a deputado Francisco Medeiros disse que sua pré-candidatura, está posta e que  será candidato.

Indagado pelo radialista Marcos Silva se ele esperava receber o apoio do prefeito Alexandre Carlos, Francisco foi enfático:

"Confio na palavra do prefeito, ainda ontem conversamos sobre isso e ele reafirmou seu apoio. Ele assim como Dr. Antônio, são pessoas de uma palavra só." Disse


PARELHAS: "Adiado evento do lançamento da pré-candidatura de Francisco Medeiros"

O evento de lançamento da pré-candidatura de Francisco do PT a deputado estadual, que estava marcado para acontecer no próximo sábado (7), em Parelhas, foi adiado. O anuncio foi feito pelos organizadores da mobilização, na tarde desta quinta-feira (5).

O motivo da mudança foi a alteração na agenda da senadora Fátima Bezerra que, em decorrência dos últimos acontecimentos envolvendo o Partido dos Trabalhadores, foi convocada para reuniões em São Paulo e, por causa disso, não poderia participar do evento de Francisco.

"A senadora Fátima Bezerra faz parte de nossa história, contribuindo significativamente para o sucesso dos mandatos que exerci. Ela também é uma das maiores apoiadoras da nossa pré-candidatura. Jamais eu poderia fazer um evento dessa importância, sem a presença dela", afirmou Francisco do PT.
A nova data do evento deverá ser anunciada em breve.


Lula passa a noite em sindicato e ainda não informou se vai se entregar à PF

O ex-presidente Lula ainda permanece na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), para onde se dirigiu no início da noite, logo após o anúncio da expedição do mandado de sua prisão pelo juiz Sérgio Moro. De acordo com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que acompanha a manifestação de apoio de militantes ao ex-presidente, Lula deve ir para casa ainda nesta madrugada e retornar pela manhã.
Também segundo Farias, Lula ainda não decidiu se vai se apresentar ou não à Polícia Federal em Curitiba. Conforme a decisão de Moro, Lula tem até as 17h desta sexta-feira, 6, para se apresentar em Curitiba à Polícia Federal.
Até o início da madrugada desta sexta, Lula ainda não tinha falado com a imprensa nem com seus apoiadores e tinha somente cumprimentado o público pela janela do sindicato. Enquanto se prepara para descansar na residência localizada no próprio município, o ex-presidente está recebendo o apoio de políticos e público na sede do sindicato, que deve ficar aberto durante a madrugada, segundo a assessoria da entidade.
Um dos discursos feitos em cima de um carro de som estacionado em frente do sindicato foi o da ex-presidenta Dilma Rousseff. Ela disse que o pedido de prisão expedido pelo juiz federal Sérgio Moro contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “faz parte do golpe” que começou com seu impeachment.
“O Lula é inocente. Está sendo vítima de uma das mais graves ações contra uma pessoa. Nossa Constituição é clara. Não se pode prender sem ter esgotado todos os recursos. O presidente [Lula] tinha direito de recorrer”, disse. Ela acrescentou que “isso faz parte do golpe. O golpe que começou quando me tiraram da presidência da República sem nenhum crime que eu tivesse cometido”.
“O que nos assistimos hoje é a rapidez com que decidiram privar o maior presidente desse país do direito mais sagrado da Constituição brasileira que é a liberdade”. Ela atribuiu o pedido de prisão a uma “perseguição política” a Lula e chamou o povo a resistir diante do contexto político atual.
“Vocês que estão aqui são capazes de resistir. Nós não somos um bando de pessoas que entende a linguagem das pedras e dos tiros. Esse não é o Brasil que queremos. Vamos continuar resistindo com coragem”, disse. Em seguida, o público começou a gritar “Lula guerreiro do povo brasileiro”.
Depois de Dilma, discursaram também em apoio a Lula o senador Lindbergh Farias; o deputado Ivan Valente (PSOL); o presidente estadual do PT de São Paulo, Luiz Marinho; a presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) Maria Izabel Noronha. O público vaiou quando o juiz federal Sérgio Moro foi citado e comemorou durante as falas de resistência sobre o ex-presidente.
Em apoio ao ex-presidente, também estão no sindicato a deputada Luiza Erundina, a senadora Gleisi Hoffmann e o coordenador do MTST, Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência pelo PSOL. A pré-candidata à Presidência pelo PCdoB, Manuela D’Avila, também esteve no sindicato para prestar solidariedade a Lula.

CORRUPÇÃO: "Prefeito Carlos Eduardo recebeu R$ 280 mil em propina, afirmam delatores"

Investigados na operação Cidade Luz, que apura desvio de recursos da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), os empresários Allan Emmanuel Ferreira da Rocha e Felipe Gonçalves de Castro disseram ao Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) que o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), recebeu pelo menos R$ 280 mil em propina às vésperas da eleição de 2016.
A revelação dos empresários aconteceu no âmbito de um acordo de delação premiada com o MPRN já homologado pelo juiz José Armando Ponte Dias Júnior, da 7ª Vara Criminal de Natal. Em depoimento, Allan Emmanuel e Felipe afirmaram que Carlos Eduardo recebeu o dinheiro com a condição de que os contratos de iluminação pública da Prefeitura de Natal com as empresas Enertec e Real Energy em vigor não seriam rompidos e que outros seriam firmados.
De acordo com a delação dos empresários, a propina foi negociada quatro meses antes da eleição de 2016. Ao Ministério Público, eles afirmaram ter participado de uma reunião na Prefeitura com Carlos Eduardo, Jonny Costa (então secretário-chefe do Gabinete Civil, hoje secretário da Semsur) e Antônio Fernandes (então titular da Semsur). Na oportunidade, o prefeito teria dito que o assunto deveria ser tratado dali em diante entre Alan e Jonny.
Os colaboradores contaram que, após a reunião com o prefeito, a propina passou a ser negociada diretamente com Jonny Costa, então preposto de Carlos Eduardo. Coube ao secretário, então, fazer a cobrança dos R$ 300 mil.
Do valor solicitado pelo assessor do prefeito, Allan Emmanuel e Felipe confessaram ter pagado R$ 280 mil, em duas etapas. Os valores, segundo eles, foram repassados perto das eleições em uma parcela de R$ 150 mil e outra de R$ 130 mil.
Conforme a delação, as parcelas da propina teriam sido pagas por Allan Emmanuel – uma parcela a Jonny Costa e outra a Daniel Bandeira, então secretário de Segurança Pública e Defesa Social. Segundo os depoimentos, uma entrega aconteceu no estacionamento do shopping Midway Mall e outra no estacionamento do supermercado Nordestão da Avenida Salgado Filho.
AgoraRN


Carlos Eduardo Alves anuncia hoje se será ou não candidato a governador

A informação é do jornalista Heitor Gregório. 

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), vai anunciar sua decisão política hoje sexta-feira (06), às 11h30. 

No entanto, durante essa semana em uma entrevista à Tribuna do Norte, Carlos Eduardo antecipou que está mais para sair e disputar o Governo do Estado.

BOA NOTÍCIA: "Muita chuva ontem em Parelhas. Confira os registros"

Comunidade Colonos – 100 mm
Bairro Dinarte Mariz – Parelhas – 100 mm
Sítio Pinturas – carnaúba dos Dantas – 30 mm
Sítio Quintos de Baixo – Parelhas – 30 mm
Sítio Salgadinho – Parelhas – 75 mm
Sítio Algodão – Parelhas – 100 mm
Sítio Caeiras – Parelhas – 70 mm
Parelhas – Centro – 106 mm
Sítio Gamenho – 63 mm
Sítio Cachoeira – Parelhas – 97 mm
Sítio Malacacheta –  Parelhas – 85 mm
Sítio Várzea do Barro – Parelhas – 85 mm
Sítio São Sebastião – Parelhas –  110 mm
Sítio Domingas – Parelhas – 80 mm
Sítio Alegre – Caicó – 50 mm
Sítio Retiro – Parelhas – 80 mm
Boqueirão – Parelhas – 125 mm
Comunidade Colonos – Parelhas – 85 mm
Comunidade Boa Vista dos Lucianos –  Parelhas – 40 mm
Real Sabor – Parelhas – 50 mm
Sítio Iraque – Parelhas – 76 mm
Sítio Alto Bonito – 60 mm
Bairro São Sebastião – Parelhas – 85 mm
Sítio Bolandeira – 40 mm
Sítio Espirito Santo – Santana do Seridó – 40 mm
Sítio Mulungu – Parelhas – 70 mm
Sítio Almas 1 – Parelhas – 91 mm

POLÍTICA: "Tomba troca o PSB pelo PSDB"

Ex-prefeito de Santa Cruz e deputado estadual desde 2010, Tomba Farias assinou a ficha de filiação ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) nesta quinta-feira (5).
Ao lado do presidente estadual do partido e presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira e dos deputados tucanos Gustavo Carvalho, José Dias, Larissa Rosado, Márcia Maia e Raimundo Fernandes, Tomba agradeceu o acolhimento e ressaltou o projeto do PSDB para o RN.
Em seu pronunciamento, Tomba Farias, ao lado da esposa, prefeita de Santa Cruz, Fernanda Costa, agradeceu a presença de cada um dos presentes, relembrou o ex-governador do RN, Iberê Ferreira de Souza, com quem iniciou na carreira política e emocionado relatou que viveu os últimos três dias de angústia. “Toda mudança é traumática. Mas não tinha mais espaço no PSB e chego ao PSDB motivado para construir uma história de vida como fiz no PSB. Não terei dificuldade porque sou um político de responsabilidade, da presença e trabalho 24 horas buscando servir o povo”, disse Tomba Farias.
Além dos seis deputados do partido na Assembleia Legislativa foram presenciar a assinatura da ficha de filiação da chegada de Tomba Farias ao PSDB, o deputado federal Fábio Faria (PSD), o vice-governador Fábio Dantas (PSB), Valério Marinho, suplente de senador da República e que representou o deputado federal Rogério Marinho (PSDB), o deputado George Soares (PR), o ex-senador e ex-governador Geraldo Melo, o empresário Haroldo Azevedo, o presidente da Femurn, Benes Leocádio, o prefeito de Cruzeta, Sally Araújo, o vereador em Natal, Dickson Nasser Júnior (presidente do diretório municipal do PSDB), o ex-prefeito de Nova Cruz, Cid Arruda, o ex-deputado estadual Alexandre Cavalcanti, o advogado Poti Neto, o médico Thiago Almeida (diretório do PSDB, em Parelhas), o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Monik Melo, acompanhado dos vereadores Mário Farias, Tarcísio Reinaldo, Gean Paraibano e Dr. Thiago. Além de amigos e lideranças políticas do estado.
Heitor Gregório