.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

PARELHAS: "Vereador Tom faz duras críticas a gestão municipal"

O vereador Wellington Araújo Silva(MDB), subiu ontem na tribuna da Câmara Municipal e fez duras críticas a gestão municipal que é comandada pelo prefeito Alexandre Petronilo(MDB).
Mesmo sendo do mesmo grupo político do atual prefeito, Tom não poupou críticas.

"O Poder executivo foi intransigente no episódio das escolas da Barra e da Timbaúba, o gestor, foi de encontro com o que diz a lei que manda buscar o aluno onde estiver e não permite o fechamento de escola, uma vez que fechar escola na zona rural é crime, esperamos que o prefeito cumpra com a palavra e não feche essas escolas." Disse o vereador

No discurso, Tom citou ainda o fechamento do 9º ano da Escola Municipal Inácio Miranda e lamentou que a comunidade do Bairro São Sebastião não tenha se mobilizado, para impedir.

"Nós fomos eleitos para defender os interesses do município e não do prefeito e dos secretários e a secretária e o prefeito não olharam com bons olhos, a situação da Escola Inácio Miranda". Continuou.

Wellington falou ainda com respeito a falta dágua, na Sussuarana dos Anacléticos e mais uma vez criticou a desculpa dada pela gestão.

"Fazem dez dias que não aparece água naquela comunidade e a desculpa que foi dada, foi que não tinha combustível para colocar na pipa. Cadê o compromisso de atender a comunidade rural?" Indagou o edil.

Por fim, o vereador Tom disse que quando o prefeito estiver certo vai defende-lo, mas quando tiver errado vai subir á tribuna para questioná-lo.

"Me perguntaram se eu tinha mudado de lado e eu respondi que não mudei, e nem mudo, mas não sou obrigado a balançar a cabeça para tudo que o prefeito solicitar, eu sabendo que ele está errado. A parti de hoje, vou trazer os problemas da cidade para a tribuna, porque levei para ele, e ele não me ouviu e se ele continuar como está, não vai contar mais com o apoio do vereador Tom aqui na Casa." Finalizou 





MUDANÇA: "Ana Otília Diniz será a nova Secretária de Saúde de Parelhas"

O Blog foi informado que o Secretário de Saúde Alexandre Policarpo, vai entregar a pasta nos próximos dias.

A troca já havia sido prevista, ainda no momento da posse do mesmo, que declarou que ficaria apenas um período, para dá a sua contribuição á  saúde parelhense.

A pasta será comandada por Ana Otília Diniz, que ocupava o cargo de assistente social no Hospital Dr. José Augusto Dantas, e que já está percorrendo os postos de saúde do município para conhecer melhor  a estrutura da secretaria.




MERECE DESTAQUE: "Filho de pedreiro e costureira se torna o doutor mais jovem do Brasil"

Histórias como a do professor universitário Guilherme Lopes merecem uma atenção. Filho de um pedreiro e uma costureira, se tornou o mais jovem doutor do Brasil, aos 26 anos, dois meses e 26 dias. Guilherme, que passou o último ano na Espanha aperfeiçoando a pesquisa, sempre estudou em escola pública e teve sua tese de doutorado em biotecnologia e farmacologia aprovada na última sexta-feira (9), na Universidade Federal do Piauí (UFPI).
Segundo o portal Meio Norte, o jovem usou a nota do ENEM no PROUNI, foi bolsista do curso de graduação em Biomedicina de uma faculdade particular, em Teresina. “Hoje, pude olhar pelo retrovisor da vida e vi que cheguei até aqui porque nunca vim sozinho. Me lancei ao novo, vivenciei o inesperado, saboreei o doce e o amargo, mas em todo o tempo o Todo Poderoso cuidou de mim”, disse Guilherme.
No ano passado, uma cearense foi reconhecida socialmente como a mais jovem doutora do país, com 26 anos, nove meses e cinco dias.
Fonte: Uol

SUPLENTE: "João Grandão assume cadeira por 45 dias"

Como o Blog  havia anunciado anteriormente, a vereadora Romisélia Araújo(DEM), teve que se submeter a uma cirurgia e com isso tirou uma licença de 60 dias.

Como a Câmara estava em recesso, o primeiro suplente,  João Dantas Filho(PP), assumiu ontem(15), durante a primeira sessão ordinária do ano, sua vaga por 45 dias, que é o tempo restante da licença da então vereadora.

A posse aconteceu ontem na sede do Poder Legislativo.


ELEIÇÕES 2018: "Faltando oito meses para eleição quatro nomes já despontam para a disputa"

Com o fim do Carnaval, políticos potiguares devem intensificar nos próximos dias as articulações que vão definir quais serão os candidatos ao Governo do Estado nas eleições de outubro. A oito meses do pleito, o cenário ainda é indefinido, mas quatro nomes despontam como prováveis postulantes.
O primeiro deles é Robinson Faria (PSD), que amadurece o plano de ser candidato à reeleição. Segundo interlocutores, o governador tem se entusiasmado para a disputa, sobretudo por causa da perspectiva de regularizar os salários dos servidores que estão atrasados. O governador conta com uma ajuda financeira da União para equilibrar as finanças do Estado.
Além disso, Robinson tem listado aos mais próximos uma série de obras e realizações do seu governo – o que, na sua avaliação, lhe coloca em patamar superior ao dos possíveis adversários.

Quem também admite a possibilidade de ser candidato a governador nas próximas eleições é o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT). Com mandato até 2020, o gestor da capital precisa renunciar ao cargo antes de 7 de abril se quiser disputar a cadeira de Robinson Faria.
No momento, além de avaliar os riscos de abdicar a Prefeitura, Carlos Eduardo conversa com lideranças políticas tradicionais, como os senadores Garibaldi Alves Filho (PMDB) e José Agripino Maia (DEM), e sinaliza que poderá conduzir no próximo pleito o campo político que foi derrotado em 2014, com Henrique Alves (PMDB).
Fátima Bezerra (PT) também é uma das prováveis candidatas. Com mandato de senadora garantido até 2022, a petista pode disputar o Governo do Estado sem precisar renunciar ao cargo legislativo. Por causa disso, uma eventual postulação dela é considerada “sem riscos”. Além disso, o lançamento de Fátima atenderia ao projeto nacional do PT de ter candidaturas próprias nos estados, de maneira a formar palanque para o projeto presidencial do partido.
Por fim, o quarto nome que surgiu nas últimas semanas como possível candidato a governador é Luiz Roberto Barcelos, presidente da Agrícola Famosa. O empresário da fruticultura articula com demais integrantes do setor produtivo o lançamento de uma candidatura que absorva os interesses do empresariado.
O Natalense

MPF recorre de decisão que concedeu prisão domiciliar a Henrique Alves

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu da decisão da Justiça Federal no Rio Grande do Norte que concedeu prisão domiciliar ao ex-ministro e ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves. A ação se refere ao processo relacionado à Operação Manus, na qual ele responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O político, no entanto, ainda continua preso na Academia de Polícia Militar, em Natal, por conta de outro mandado, este referente à Operação Sepsis, cujo processo tramita na Justiça Federal em Brasília.
Em seu recurso, o MPF alega que a concessão da prisão domiciliar para Henrique Alves não se enquadra em nenhuma das hipóteses previstas no Código de Processo Penal e traz riscos à aplicação da lei, em decorrência da influência política que ainda possui o ex-ministro. A peça acrescenta que a decisão tomada pelo juiz da 14ª Vara Federal, Francisco Eduardo Guimarães – durante audiência no último dia 6 de fevereiro -, baseou-se em “fundamentos equivocados”.
Segundo o MPF, a defesa solicitou a concessão de prisão domiciliar alegando que “as testemunhas de acusação ouvidas inocentariam ou provariam a inocência de Henrique Alves”. Para o Ministério Público Federal, este é um equívoco. “Não cabe a testemunhas, sejam de acusação, sejam de defesa, realizar juízo sobre a responsabilidade criminal ou a inocência de réus”, argumenta o órgão.
O MPF diz que foram levantadas, durante as investigações, “inúmeras” outras provas, como dados sigilosos de natureza bancária e telefônica, além de documentos: “(…) a maior parte dos fatos narrados na denúncia trata do repasse de vantagens indevidas mediante doações eleitorais oficiais da OAS, cujas provas essencialmente são documentais e decorrentes de quebra de sigilo de dados telefônicos e bancários, não se baseando em testemunhas”.
Roberto Flávio

POLÍTICA: "Mensagem anual do prefeito Carlos Eduardo indica que ele será mesmo candidato ao governo"

Na mensagem anual que leu na tarde desta quinta-feira (15) na Câmara Municipal, o prefeito Carlos Eduardo deu pistas de seu futuro político. Era aguardado algum indicativo que apontasse para a decisão sobre sua possível renúncia para concorrer na eleição deste ano. Não aconteceu exatamente isso.
Por outro lado, Carlos Eduardo Alves prestou contas de tudo que fez. Não só nessa, mas na gestão anterior.
Abriu o discurso falando sobre como a crise colocou a prefeitura em dificuldades, mas como suas medidas resultaram num quadro que permite o funcionamento da máquina e o pagamento dos servidores, em atraso em menor grau que o Estado.
Destacou suas ações em eixos, pontuando os projetos macros, no social, educação, saúde, obras etc.
Pontuou sua fala com a marca da superação das adversidades que sua gestão tem sido capaz de enfrentar.
Não sinalizou renúncia, mas o tom de estadista não deixou de alimentar ainda mais as especulações sobre sua saída da prefeitura para disputar o Estado.
BG