.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

AO VIVO: "12ª Sessão ordinária da Câmara Municipal de Santana do seridó"

VEM AÍ: "Feira do empreendedor individual de Parelhas". PARTICIPE!!


COERÊNCIA: "Walter Alves é favorável ao afastamento imediato de Eduardo Cunha da presidência da Câmara"

“Eu acho a situação do presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha insustentável, ele não tem a menor condição de permanecer a frente da Câmara, no dia do impeachment todos acompanharam o que os deputados falavam na hora de votar, na última quarta-feira quase que acontecia uma briga no plenário”. Comentou Walter.
Eu defendo o afastamento do presidente de forma imediata, para melhorar a imagem do país e de nós deputados. Finalizou o deputado Walter Alves em entrevista a jornalista Anna Ruth.

VOZ DAS RUAS: "Pesquisa Vox Populi aponta crescimento da rejeição a Temer e impeachment"

Nova pesquisa Vox Populi avaliou o sentimento dos brasileiros depois que a Câmara dos Deputados aprovou, no dia 17 de abril, a abertura do processo de impeachmentcontra a presidenta Dilma Rousseff. O processo foi encaminhado para análise do Senado.
Para 32% o Brasil vai piorar se o vice-presidente Michel Temer assumir no lugar de Dilma; 29% acreditam que o desemprego vai aumentar; 34% preveem piora em relação aos programas sociais; e 32% acreditam que perderão direitos trabalhistas.
A avaliação negativa de Temer ficou em 62% (era 61% na pesquisa anterior). O percentual dos que não consideram que o impeachment é a melhor solução para o país aumentou para 66%, contra 58% do levantamento realizado entre 9 e 12 de abril.
A maioria não acredita que a vida vai melhorar no caso do Senador aprovar o processo e Temer assumir: 33% acham que nada vai mudar no Brasil, 36% consideram que nada vai mudar em relação ao desemprego e o mesmo percentual em relação a programas sociais e 35% em relação a direitos trabalhistas.

LAVA-JATO: "Moro aceita denúncia contra Odebrecht, João Santana e mais dez investigados"

De acordo com o MPF, a Odebrecht criou um departamento estruturado de operações financeiras paralelas para fazer o pagamento de vantagens indevidas a servidores públicos em razão de contratos firmados pela empresa com o Poder Público. Conforme as investigações, o sofisticado esquema foi gerenciado por Marcelo Odebrecht, que está prezo há dez meses em Curitiba.
Segundo a acusação, planilhas apreendidas pela Polícia Federal mostram que, entre outubro de 2014 e maio de 2015, quando a Lava Jato já havia sido deflagrada, a empreiteira pagou R$ 22,5 milhões a alguém com o codinome Feira. Para a investigação, o apelido era usado em referência a João Santana, que nasceu em Tucano, município baiano situado a 150 quilômetros de Feira de Santana.
Na decisão, Moro esclareceu que há provas das transferências bancárias, mediante documentos e por meio da delação premiada de Maria Lúcia Guimarães Tavares , ex-funcionária da Odebrecht.

CURRAIS NOVOS: "Ezequiel, Zé Lins e Vilton Cunha estarão no mesmo palanque nas eleições deste ano"

Em entrevista ao programa Mesa Redonda da Rádio Rural AM de Parelhas, o prefeito do município de Currais Novos Vilton Cunha, que recentemente se filiou ao PSDB, declarou que o processo sucessório na cidade de Currais Novos será comandado pelo presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira.
“Nosso grupo político está unido, o presidente da Assembleia Legislativa está comandando o processo sucessório do nosso sistema político, posso ser candidato a reeleição, mas não é minha vontade além do nosso nome temos Zé Lins e Milena Galvão, devemos definir um nome no final do mês de maio para início de junho”. Disse o prefeito Vilton Cunha.

Supremo abre nova investigação contra Renan Calheiros e Romero Jucá

A ministra Cármen Lúcia, relatora da Operação Zelotes no Supremo Tribunal Federal (STF), abriu inquérito para apurar suposto envolvimento do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e do senador Romero Jucá (PMDB-RR), presidente nacional do partido, com a venda de emendas a medidas provisórias relacionadas ao setor automotivo editadas pelo governo federal. Renan e Jucá já são investigados em outros inquéritos da Operação Lava-Jato por suposto envolvimento com fraudes na Petrobras. No caso de Renan, é o 12º inquérito que ele responde no STF — nove só na Lava-Jato.
Jucá está cotado para assumir o Ministério do Planejamento caso o vice Michel Temer assuma presidência da República. Cármen Lúcia abriu inquérito em março e, imediatamente, decretou sigilo. As investigações tiveram como ponto de partida um diário apreendido em poder do lobista João Batista Gruginski, um dos donos da SGR Consultoria. No diário, Gruginski anotou encontro que teve em São Paulo com outros dois lobistas, Alexandre Paes Santos, conhecido como APS, e José Ricardo Silva.