.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

BLOG INFORMA: "Hoje (26) tem atendimento psiquiátrico com Dr. Rodrigo no Centro Integrado ECON"


PARELHAS: "Vereadora Romisélia Araújo se destaca por sua atuação"

A vereadora Romisélia Araújo, filha do empresário Romildo Azevedo, tem se destacado no papel de vereadora nos últimos 3 anos e nove meses.
Eleita pela primeira vez na eleição de 2012, Romisélia tem encabeçado lutas que fizeram com que a mesma, tivesse se destacado em defesa do funcionalismo público parelhense.
Uma das lutas encampadas foi a do PMAQ dos Agentes Comunitários e de Endemias, que através de sua defesa e persistência, hoje a categoria recebe esse incentivo.
Ademais, a vereadora não perde uma só sessão, e é sempre uma voz forte em prol dos direitos dos funcionários públicos da prefeitura municipal de Parelhas, sem deixar passar despercebida nenhuma reunião com o sindicato local.
A vereadora também, atua na defesa do homem e da mulher do campo, participando assiduamente de reuniões com conselhos e associações.
Talvez por isso a vereadora foi reeleita no último pleito para mais um mandato de quatro anos, que serão ainda mais desafiadores.

DO BLOG: "Parabenizo a vereadora pela atuação, e por ter encarnado na verdadeira essência, o papel de um vereador, seja na fiscalização ou na defesa de seus munícipes."

SINTETIZANDO A PEC 241- Por Daniel Francisco, poeta parelhense.

"Imagine uma família enorme que vive de dois salários mínimos, um do pai e outro da mãe, de repente um dos dois é demitido do emprego, o que acontece? 
A família terá que se adaptar a nova realidade econômica visto que agora passarão a viver com apenas um salário mínimo, não é? 
No entanto, agora vamos imaginar que o pai, ao fazer um novo orçamento para o lar, em vez de cortar a cervejinha do final de semana, corta o dinheiro do leite, da escola e do médico do seu filho. Pois é, seria esse um pai responsável? Deixar de investir no futuro da família?

Simples assim!

Deu para entender?"

Desafios para o combate a desertificação são discutidos em Parelhas

A cidade de Parelhas sediou nesta manhã de terça-feira (25), o Encontro sobre Agroecologia no Semiárido. Realizado no Sindicato dos Trabalhadores Rurais, o evento contou com as parcerias do Comitê da Bacia Hidrográfica do Piancó-Piranhas-Açu, Associações Rurais, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, ADESE, SEAPAC, INSA, IICA, FETARN, CBH-PPA, Prefeitura Municipal, CAPESA, Câmara Municipal, SAMAC, EMATER e outros.
O objetivo foi discutir as estratégias de difusão de boas práticas de convivência sustentável com a semiaridez, além do combate a desertificação junto a agricultores familiares, residentes na área suscetível à desertificação do Seridó.

ENEM: "Aprenda uma tática que pode ajudar a nota"


Se você estiver familiarizado com o método de cálculo da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), você deve saber que chutar questões ao acaso não é uma boa ideia. Isso porque o algoritmo que determina o resultado avalia, também, a coerência dos acertos.

“Se o aluno resolver a prova inteira na ordem, perder muito tempo em uma determinada questão e acabar chutando as últimas para não ficar sem resposta, corre o risco de errar uma fácil e reduzir sua nota”, explica Élcio Bertolla, coordenador pedagógico do CPV Morumbi.

Nesse caso, a definição de uma estratégia de resolução pode potencializar a qualidade dos acertos. De acordo com Bertolla, o aluno deve seguir uma ordem para responder a prova. As questões que ele souber, ele resolve e anota um X no número de cada uma. As que ele ficar em dúvida, ele deixa para sem resolução, mas circula o número. E aquelas questões que ele não sabe direito como solucionar, ele marca os números com um quadrado.

Ao fim das 45 questões, o aluno passa para o gabarito as respostas daquelas que ele marcou com X, garantindo com isso um bom número de acertos. Então, ele deve voltar para a prova e resolver em ordem as questões marcadas com o círculo. Acabado essa nova rodada, passa as respostas para o gabarito. Por último, ele pode se dedicar a resolver as questões mais difíceis e, se o tempo acabar, chutar apenas essas.

“Claro que cada aluno tem seu modo pessoal de resolver a prova, mas com essa tática ele reduz bastante as chances de errar as questões simples do Enem”, diz Bertolla.

BRASÍLIA: "Câmara aprova em segundo turno PEC que limita gastos públicos por 20 anos"

Depois de mais de sete horas de discussão e obstrução da oposição, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite de hoje (25), em segundo turno, o texto principal da proposta de emenda à Constituição (PEC) 241/2016, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos à correção da inflação do ano anterior. Foram 359 votos a favor, 116 contrários e duas abstenções. Seis destaques ao texto apresentados pela oposição ainda precisam ser votados.
Pouco antes de encerrar a votação, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mandou que a Polícia Legislativa retirasse das galerias cerca de 50 manifestantes que protestavam contra a aprovação da PEC.
Ao orientar os deputados da base governista a votarem a favor da aprovação da PEC, o líder do governo, deputado André Moura (PSC-SE), disse que a limitação de gastos é fundamental para a retomada do crescimento econômico e do emprego e para o fim da recessão. Segundo Moura, a PEC não mexe nos recursos das áreas prioritárias como a saúde e a educação.
Desde o início da discussão da PEC dos Gastos Públicos, a oposição critica a medida e diz que a limitação vai retirar recursos das áreas sociais, principalmente da saúde e da educação. Os governistas rebatem os argumentos e garantem que não haverá cortes nessas áreas.
Para que a PEC 241 seja encaminhada para discussão e votação no Senado, os deputados precisam agora votar os destaques ao texto.
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e os aliados do governo esperam concluir a apreciação da PEC na Casa em novembro para que a proposta seja promulgada e anexada à Constituição Federal.

MAU EXEMPLO: "Sessão de Câmara de Vereadores acaba em confusão"

A sessão ordinária da Câmara Municipal de Picuí, no Seridó paraibano, na noite da última segunda-feira (24), foi marcada por muita confusão. Populares lotaram as dependências da Casa e arredores do prédio sede da Instituição para acompanhar as discussões em torno de supostas mudanças no regimento interno que estariam sendo costuradas pela bancada da situação.

O clima teria esquentado quando a presidente da Câmara, Ednalva Dantas, na abertura dos trabalhos leu trecho do regimento interno em que supostamente ‘proíbe a livre manifestação popular’, portanto, não seria possível haver vaias ou quaisquer outras formas de expressão.

O posicionamento da vereadora revoltou a população. A sessão chegou a ser suspensa por cinco minutos, mas, como ninguém deixou o local, a presidente se viu obrigada a retomar a sessão, que teria sido encerrada, posteriormente, aos gritos. Diante da confusão, nada foi votado.