.

sábado, 7 de abril de 2018

Depois de Lula, políticos avaliam que justiça terá que entregar outras cabeças

A Sensação do universo político é a de que depois da prisão do ex-presidente Lula, a justiça terá que entregar cabeças corruptas, que seguem livres, leves e soltas.

Na linha de tiro imediata estão, o presidente Michel Temer que deixa o cargo em dezembro e o Senador Aécio Neves que nem candidato vai ser.

Será?



QUE SIRVA DE LIÇÃO: "Lula reconhece quem são agora seus verdadeiros companheiros"

Em seu discurso agora a pouco em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o ex-presidente Lula disse que os engravatados que viviam ao seu lado lhe bajulando desapareceram todos e que agora ele sabia que eram seus verdadeiros amigos.

"Onde estão os engravatados que estavam sempre ao meu lado? Fugiram todos, sabe porque? Porque meus verdadeiros companheiros e amigos são vocês". Disse Lula

Lula fez aliança com Deus e o diabo para poder chegar a presidência e depois para poder governar

Em alguns momentos da sua gestão, seus verdadeiros companheiros foram deixados de lado. Agora, sem mandato, sem poder e sem liberdade, ele sabe quem são seus verdadeiros aliados.

Que a história de Lula, sirva de lição aos prefeitos, vice-prefeitos, deputados, senadores, governadores e inúmeros vereadores, espalhados pelo Brasil.

"SE É DIFÍCIL PERDER UMA BATALHA OU UMA GUERRA, MUITO MAIS DIFÍCIL É VENCÊ-LA, POIS OS INIMIGOS DERROTADOS TERÃO QUE SER TRATADOS AINDA MELHOR DO QUE OS COMPANHEIROS VENCEDORES."


FIM DO PRAZO: "Robinson deverá ser mesmo candidato a reeleição'

Diferentemente do que ainda se comentava como uma possibilidade nos bastidores do cenário político potiguar, o governador Robinson Faria (PSD) não renuncia ao cargo e permanece no comando do executivo estadual.
Com desaprovação administrativa, especulava-se que Robinson poderia renunciar para ser candidato a deputado estadual, o que tornaria mais viável a construção de uma candidatura ao Governo do vice Fábio Dantas (PSB).
Com a permanência no cargo, só restam duas possibilidade a Robinson: ser candidato à reeleição ou ficar no Governo até 31 de dezembro de 2018.
E a Fábio Dantas restou o desafio de se viabilizar sem ser governador e com Carlos Eduardo pré-candidato ao Governo.
Heitor Gregório

POLÍTICA: "Renúncia de Carlos Eduardo acontece no mesmo dia em que a imprensa divulga que ele é acusado de ter recebido propina"

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), anunciou na manhã desta sexta (6) a renúncia ao cargo e a pré-candidatura ao governo do Rio Grande do Norte. O vice-prefeito Álvaro Dias (MDB) assume o cargo.
“Estou renunciando à Prefeitura de Natal para ser candidato na eleição desse ano, estou atendendo a um chamado do povo”, disse Alves em coletiva de imprensa realizada no Parque da Cidade.
A renúncia acontece no dia em que o Agora RN publicou, com exclusividade, o conteúdo da delação dos empresários Allan Emmanuel Ferreira da Rocha e Felipe Gonçalves de Castro. 
A dupla disse ao Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) que o prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) recebeu pelo menos R$ 280 mil em propina às vésperas da eleição de 2016.
No evento em que apresentou a renúncia, Carlos Eduardo Alves negou ter recebido propina. “Com relação ao prefeito não existe nada”, diz.

LULA: "Sairei dessa mais forte"

Ao som de violão, de cima de um carro de som na porta do Sindicato dos Metalúrgicos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o juiz Sergio Moro mentiu ao confirmar a acusação de que o tríplex era dele. Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4) pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Em um discurso duro, disse que está pronto para atender à determinação da Justiça.
— Eu vou atender ao mandado deles porque quero fazer a transferência de responsabilidade. Eles acham que tudo o que acontece é por minha causa, eu já fui condenado a três anos de cadeia porque um juiz de Manaus entendeu que eu não preciso de armas, mas eu tenho uma língua ferina — disse Lula, complementando: — A morte de um combatente não para a revolução.
— Vou chegar de cabeça erguida, quero chegar lá (na PF de Curitiba) e falar para o delegado: ‘estou à sua disposição’. Mas a história vai provar que quem cometeu o crime foi o delegado que acusou, o juiz que me condenou e o MP que foi leviano comigo — disse ele, para em seguida decretar que “sairá dessa ainda maior”.
— Sairei dessa maior, mais forte, mais verdadeiro e inocente. Quero provar que eles é que cometeram o crime — disse, ressaltando que sairá da prisão de “peito estufado”. 
 O Globo.