.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

POLÍTICA: "Acarí segue exemplo de Caicó e protesta contra deputados que votaram a favor das reformas

Assim como ocorrido na feirinha de Caicó, os acarienses também protestaram contra os deputados favoráveis ao governo Temer e suas "deformas".
 A forma usada pelos insatisfeitos com a posição dos deputados foi a de estampar o rosto dos deputados que votaram a favor do presidente, com um X vermelho, indicando que tais deputados não terão o voto da população.

Cruzeta, São José do Seridó, Equador e Parelhas devem seguir o mesmo exemplo em suas respectivas festas.

LULA: "Esse País voltou a ser o que sempre foi, e que mudou com a gente"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reafirmou sua inocência nas ações penais da Lava Jato neste sábado, 12, em ato da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Rio. “Por que eu iria envergonhar milhões de brasileiros a quem reverencio todos os dias? Eu não estou acima da lei, mas o juiz também não está. Já provei a minha inocência, quero que provem que tenho R$ 1 que não é meu. Querem criminalizar a esquerda e o PT. Vou brigar para ser candidato em 2018 e vou mostrar que esse País vai voltar a sorrir, a ter a Petrobras, a ter indústria naval”, declarou, sendo bastante aplaudido.
A plenária da CUT é em Madureira, na zona norte do Rio, na quadra do Império Serrano – escola de samba historicamente de esquerda, fundada por sindicalistas em 1947. Participam do ato centenas de pessoas, entre sindicalistas, militantes e moradores da região, que gritaram o nome dele como presidenciável em 2018. Lula fez um discurso de cerca de meia hora em que criticou as reformas do governo Michel Temer (PMDB), repetiu a intenção de regular a imprensa se for eleito e anunciou sua caravana pelo Nordeste. Muito assediado, tirou fotos e assinou camisetas.
“Esse País voltou a ser o que sempre foi, e que mudou com a gente. Todo o objetivo dessa perseguição ao PT, essa reforma da Previdência e trabalhista, tudo é para tentar destruir o que conquistamos há mais de 60 anos. Querem evitar que o Lula volte. Não têm competência para fazer o Brasil crescer, o que nós provamos que sabemos fazer. Tivemos a Previdência superavitária. A falta de dinheiro na Previdência é resultado da incompetência dessa gente que está hoje destruindo o País”, afirmou. “Muitos coxinhas agora não estão batendo mais panelas, e sim batendo a cabeça, porque não sabem mais o que fazer.”
Ele voltou a criticar os meios de comunicação. “Eu nem vejo mais televisão, nem leio mais jornais, porque todo dia é uma desgraceira contra o Lula. Querem que a sociedade esqueça que o Lula existiu”, disse. Em seguida, comparou-se a Tiradentes. “O engano deles é achar que existe um ser humano insubstituível. Em 1792, mataram Tiradentes, esquartejaram ele, salgaram ele, para que ninguém nunca mais pensasse em independência no Brasil. O problema deles não é o Lula, eles estão enganados. É enfrentar as milhões de pessoas que querem ter direitos”, criticou, acrescentando que também foi “esquartejado” e “salgado”.
Estão no palco com Lula o senador Lindbergh Farias (PT) e as deputadas federais Jandira Feghali (PCdoB) e Benedita da Silva (PT), entre outros políticos, além do coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem terra (MST), João Pedro Stédile. Todos fizeram discursos contra o presidente Michel Temer (PMDB) e o juiz Sérgio Moro. Stédile disse que “é mais fácil o povo prender Moro do que Moro prender Lula”.
Lula é réu da Lava Jato e mês passado foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro a 9 anos e 6 meses de prisão no caso do tríplex do Guarujá, que, segundo a Justiça, foi pago como propina da empreiteira OAS.
Ontem, em evento na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro para marcar o lançamento do livro “Comentários a uma sentença anunciada: o processo Lula”, com artigos de juristas organizados por professores de Direito, o ex-presidente disse que integrantes da Força-Tarefa da Lava Jato compõem um partido político e que a esquerda precisa “juntar os cacos” para vencer em 2018.
(Roberta Pennafort)

Deputado Fábio Faria e Patrícia Abravanel, tentam anular parte da delação de executivo da J&F

O deputado federal Fábio Faria (PSD-RN) e a mulher dele, a apresentadora Patrícia Abravanel, filha do apresentador Sílvio Santos, vão tentar anular na Justiça parte da delação de um executivo da J&F, Ricardo Saud.
O trecho contestado pelo casal se refere ao depoimento em que Saud relatou aos investigadores da Lava Jato que a empresa combinou um pagamento de propina para o deputado durante um jantar na casa do dono da JBS, Joesley Batista.
Segundo Saud, também estavam presentes Patrícia Abravanel e Robinson Faria, governador do Rio Grande do Norte e pai de Fábio, além da esposa de Robinson.
Na delação, Saud disse que, em troca da propina, uma empresa do grupo J&F ficaria com o controle do serviço de água e esgoto do Rio Grande do Norte. O executivo afirmou que a propina foi paga, “algo em torno de R$ 10 milhões”, mas a J&F desisitiu de tocar o negócio na área de água e esgoto.
Para tentar invalidar esse trecho da delação, a defesa do casal vai usar uma mensagem por telefone deixada pela mulher de Joesley, a apresentadora Ticiana Villas Boas, para Patrícia.
Na mensagem, Ticiana se solidariza com Patricia e afirma que não houve conversa sobre propina no jantar.
A GloboNews teve acesso à mensagem de voz, enviada em 1º de junho. No celular de Patricia, a remetente aparece como Tici Villas Boas. Ela presta solidariedade a Patricia e diz que pode ser testemunha de defesa para deixar claro que a delação é um “absurdo”.
“Oi, Pati, sou eu, Tici. Estou ligando para você e mandando essa mensagem para te falar do meu apoio. Então, o que eu quero falar é que eu acho um absurdo isso tudo… que está acontecendo. Aquele jantar, imagina só, não tem nada a ver… do que falaram, foi um jantar normal, eu não vi nada de dinheiro, de nada que beirasse ser ilícito. Se você for chamada para depor ou tiver qualquer tipo de implicação para você, eu sou sua testemunha de defesa e vou deixar claramente que é um absurdo”, afirmou Ticiana na mensagem.

O que dizem as defesas

Patrícia Abravanel

A defesa de Patrícia Abravanel afirmou que o depoimento de Ricardo Saud é eivado de má-fe. Disse também que, ao que tudo indica, “no afã de tornar a delação mais vistosa ou atraente por se tratar a autora de pessoa famosa, o réu envolve a autora em situação que não lhe diz respeito”.
Casal Patrícia Abravanel e Fábio Faria
O advogado José Luís Oliveira Lima, da família de Fábio Faria e Patrícia Abravanel, afirmou que a gravação de Ticiana invalida o depoimento de Ricardo Saud.
“Nós estamos falando do áudio da esposa do maior acionista do grupo JBS, casada com Joesley Batista, que desmente taxativamente o que o Ricardo disse no seu depoimento ao Ministério Público. Portanto a maior prova, a prova cabal, a prova que desmente o que Ricardo disse é o depoimento da Ticiana”, disse o advogado.

J&F

Em nota, o grupo J&F disse que “nenhum dos colaboradores mentiu em qualquer depoimento prestado à Procuradoria Geral da República e ao Ministério Público Federal.
“Os colaboradores apresentaram grande número de informações e provas à PGR e em atendimento aos demais ofícios do MP, que estão sendo tratados dentro dos trâmites legais. Sobre a questão trazida pela reportagem é importante esclarecer que o fato ocorreu na data e evento conforme relatados, em conversa reservada, sem a participação nem conhecimento das esposas. Os colaboradores continuam à disposição para cooperar com a Justiça”, disse a J&F na nota.

Ticiana Villas Boas

Também em nota, Ticiana Villas Boas confirmou a veracidade da mensagem de voz que enviou em apoio “à amiga e colega de trabalho” Patricia Abravanel.
Ticiana disse ainda que, como revela o áudio, nem ela nem Patrícia, durante o período em que estiveram juntas no jantar em sua casa, presenciaram qualquer conversa com conteúdo ilícito.
Por isso, diz a nota, Ticiana se dispôs a defender a amiga caso fosse necessário, com a intenção de evitar que Patrícia fosse envolvida no caso.
VIA G1

PARELHAS: "Ex-vereador João Grandão troca José Adécio por Dr. Tiago"

O médico ortopedista e pré-candidato a deputado Dr. Tiago Almeida, foi recebido pelo ex-vereador João Dantas filho neste final de semana.
Depois de ter "quase" acertado seu apoio ao Deputado Estadual José Adécio do DEM, o Líder decide fechar com a pré-candidatura de Dr. Tiago Almeida.
Segundo informações chegadas ao Blog, o que pesou na sua decisão foi o fato do médico ser de Parelhas e de os dois terem sido aliados na última eleição.


POLÍTICA: "Humberto Gondin diz que Lula foi o presidente que cuidou dos pobres e que merece qualquer homenagem"

O Presidente da Câmara Municipal de Parelhas, Humberto Alves Gondin, em entrevista ao Jornal Regional, disse que o país está vivendo uma situação difícil, desde que Dilma foi arrancada da presidência.

"Dilma não era para ter saído, e o governo Lula foi o melhor governo que o Brasil já teve. Antes de Lula, o pobre não tinha como comprar nem uma bicicleta, e hoje, o que vemos é o pobre com motos, carros, andando de avião. Lula teve um olhar diferenciado para população mais carente". Destacou Humberto.

"Se esse título de cidadão que a câmara de Currais Novos negou a ele, fosse em Parelhas, tanto eu votava a favor, como se saísse empate, eu daria o voto de minerva favorável, porque Lula merece toda e qualquer homenagem, foi o presidente que cuidou dos pobres". Finalizou



HOMENAGEM DO DEPUTADO NELTER QUEIROZ A TODOS OS PAIS

POLÍTICA: "As capitanias hereditárias do Congresso"

Levantamento da Revista Congresso em Foco revela que pelo menos 378 parlamentares têm laços familiares com outros políticos, de menor ou maior envergadura. Entre eles, ao menos 69 são de 33 famílias que ocupam, ao mesmo tempo, mais de uma cadeira na Câmara e no Senado. São pais, filhos, casais, tios, sobrinhos, primos, cunhados, e até ex-cônjuges unidos pelo exercício do mandato. Filho do ex-deputado e ex-prefeito Cesar Maia (DEM-RN), Rodrigo Maia é primo do deputado Felipe Maia (DEM-RN) e do senador José Agripino Maia (DEM-RN), pai e filho.
Dia dos Pais
Nas comemorações deste domingo (13), Dia dos Pais, pelo menos 12 parlamentares serão presenteados por colegas que são, também, seus filhos. É o caso dos senadores Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), Benedito de Lira (PP-AL), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Fernando Coelho Bezerra (PSB-PE), Garibaldi Alves (PMDB-RN), João Alberto Souza (PMDB-MA), José Agripino e Vicentinho Alves (PSD-TO). Pais, respectivamente, dos deputados Valadares Filho (PSB-SE), Arthur Lira (PP-AL), Pedro Cunha Lima (PSDB-PB), Fernando Coelho Filho (PSB-PE) – atual ministro de Minas e Energia – , Walter Alves (PMDB-RN), João Marcelo Souza (PMDB-MA), Felipe Maia e Vicentinho Junior (PSD-TO). 
As informações são de Edson Sardinha, do Congresso Em Foco