.

terça-feira, 25 de julho de 2017

VEM AÍ, ANIVERSÁRIO DO RECANTO VERDE!


SANTANA DO SERIDÓ: "Município receberá o Programa Trilhas Potiguares"


O município de Santana do Seridó receberá do dia 31 de julho á 04 de agosto, o Progama Trilhas Potiguares. Na oportunidade serão trabalhadas palestras  educativas e desenvolvidas diversas oficinas com a participação da comunidade.

*Oficina de Silagem, 

*Oficina de Renques e Barretos 

*Oficina de tranças, 

*Oficina de maquiagem, 

*Oficina de Higiene Bucal, 

*Contação de histórias, 

*Oficina de dança, 

*Geladeira do saber, 

*Recicloteca, 

*Oficina de YouTube, documentário,  Horta, entre outras. 

O Programa também oferece, caminhada matinal com os idosos, verificação de pressão arterial e glicemia, capacitação e inclusão tecnológica.                        

O Trilhas Potiguares, consiste em um Programa de Extensão com efetiva interação entre a Universidade e a comunidade. 

                       

DENÚNCIA: "Rogério Marinho é acusado de coagir funcionários demitidos a renunciar às verbas rescisórias e a devolver a multa do FGTS"

O levantamento exclusivo da Revista Congresso em Foco mostrou que cerca de metade dos deputados e senadores da atual legislatura (2015-2018) responde a algum procedimento investigatório no Supremo Tribunal Federal (STF). Ao todo, são 238 parlamentares às voltas com a Justiça no âmbito do STF (leia abaixo quem são os investigados e as respostas enviadas à reportagem). Antes da publicação deste material, o site procurou cada um dos alvos de inquérito ou ação penal, para veiculação das respectivas manifestações na íntegra. O espaço está aberto para as explicações dos congressistas a qualquer tempo.
Rogério Marinho (PSDB): O relator da reforma trabalhista responde a cinco inquéritos (3386, 3026, 4168, 4474 e 4484), por corrupção, lavagem de dinheiro, crimes contra a ordem tributária, peculato e falsidade ideológica. O primeiro procedimento apura indícios de envolvimento do deputado com uma empresa terceirizada, em Natal, acusada pelo Ministério Público do Trabalho de coagir funcionários demitidos a renunciar às verbas rescisórias e a devolver a multa do FGTS.

PARELHAS: "Se for candidato, Francisco Medeiros espera receber apoio de pelo menos dois prefeitos do Seridó"

Se o ex-prefeito de Parelhas Francisco Medeiros for mesmo candidato nas eleições de 2018 a Deputado Estadual, pelo menos dois prefeito do Seridó deverão apoia-lo, o de Currais Novos, Odon Jr. que é do mesmo partido que Francisco e o de Parelhas Alexandre Petronilo do PMDB, que prometeu em palanque apoiar o ex-prefeito.
Aliás, Francisco espera receber o apoio de todo o grupo de situação aqui da cidade de Parelhas.





ATUAÇÃO: "Prefeito de Currais Novos antecipa pagamento de servidores e 50% do 13º"

O prefeito de Currais Novos Odon Jr(PT), antecipou o pagamento dos servidores, por causa da Festa e Santana e ainda por cima pagou 50% do décimo terceiro a todos os funcionários.

Por isso, que o prefeito sobe a cada dia no conceito dos curraisnovenses!

NEPOTISMO: "Prefeito de cidade da PB emprega toda família"

Quatro irmãos, um tio e a esposa do prefeito da cidade de Montadas/PB, no Agreste da Paraíba, foram nomeados para ocupar seis secretarias na cidade.
Além deles, pelo menos mais oito parentes de Jonas de Souza (PSD) assumiram cargos de chefia na gestão municipal. O MP determinou abertura de procedimento para apurar a legalidade destas nomeações.
Robson Pires

SANDRO PIMENTEL: "Operação “Cidade Luz” coloca Carlos Eduardo na penumbra política"

A operação “Cidade Luz”, do Ministério Público do Rio Grande do Norte, que cumpriu mandados de prisões, buscas e apreensões na manhã desta segunda-feira, coloca a gestão do prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) na “penumbra”. A avaliação é do vereador Sandro Pimentel (PSOL).
“Como sabemos, nesta segunda (24/07), os natalenses foram surpreendidos com a Operação Cidade Luz, deflagrada a partir de denúncia do Ministério Público Estadual. Para o MP/RN existe um cartel dentro da SEMSUR, sendo este formado por empresas pernambucanas que prestam serviços de iluminação pública em nossa cidade. A gestão do prefeito Carlos Eduardo Alves, que já teve um secretário preso, agora tem mais uma dezena de auxiliares, dentre esses três ex-secretários. Isso nos leva a crer que é apenas uma questão de tempo para que esses fatos alcancem o andar de cima do palácio Felipe Camarão”.
Sandro, que tem pautado o mandato na defesa da transparência, tendo aprovado e presidido a CEI dos Processos Administrativos, protocolado pedido de impeachment do prefeito Carlos Eduardo, convocado diversos secretários para prestar esclarecimentos, como também, acabado com o voto secreto na Câmara, dentre muitas outas iniciativas, tem sido crítico ferrenho em relação aos milhões gastos com a “decoração” natalina, “numa cidade escura, tomado por buracos, serviços públicos que não funcionam, servidores sem reajuste salarial há quatro anos e terceirizados com três meses de salários atrasados”.
“Como empregados do povo e ansiosos por uma nova política, defendemos que operações como ‘Cidade Luz’, ‘Lava Jato’, ‘Dama de Espadas’ e ‘Manus’ dentre outras, sejam aprofundadas, independente de bandeira político-partidária e que TODOS os saqueadores dos cofres públicos sejam punidos rigorosamente e condenados a ressarcir ao erário”, afirmou.
Sandro concluiu sua declaração afirmando que a cidade do sol cheia de riquezas e encantos naturais, hoje amanheceu como “cidade luz”, “e coloca definitivamente o prefeito Carlos Eduardo Alves sobre a penumbra política”. Disse o vereador: “Agora nos resta esperar para saber quais serão as próximas cenas desse capítulo de corrupção e, certamente, agiremos com todos os dispositivos legais disponíveis no parlamento a fim de defender o povo e seu patrimônio”, afirmou.
VIA AGORA RN

O QUE MAIS FALTA ACONTECER? "Esqueceram uma calcinha na liderança do PR na Câmara dos Deputados"

O que falta? Cláudio Humberto destaca hoje na sua coluna que acharam uma calcinha na liderança do PR na Câmara.

"PMDB quer barrar a Lava-Jato". Diz procurador

Integrante da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, o procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima reagiu na segunda-feira ao que considera uma tentativa do PMDB de abreviar a existência da operação. Em mensagem publicada em suas redes sociais, Carlos Fernando ainda questionou a forma como o presidente Michel Temer vem consolidando seu apoio no Congresso.
“Acabar com a Lava-Jato. Esse parece ser o próximo passo do PMDB. Infelizmente muitas pessoas que apoiavam a investigação só queriam o fim do governo Dilma e não o fim da corrupção. Agora que Temer conseguiu com liberação de verbas, cargos e perdão de dívidas ganhar apoio do Congresso, o seu partido deseja acabar com a sua investigações. Mas, mesmo com todas as articulações do governo e de seus aliados, as investigações vão continuar por todo país”, escreveu o procurador.
As declarações vieram em resposta à entrevista do vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho, publicada no último domingo pelo “Estado de S. Paulo”. Ramalho defendeu que se estabeleça um “prazo de validade” para a Lava-Jato.
“O Brasil não vai aguentar isso para o resto da vida. Ela (Lava Jato) não pode ser indeterminada, já fez o seu trabalho. A pauta todinha do Brasil é só a Lava Jato. Eu sou favorável que vá até o fim, mas tem de ter tempo de validade” disse o deputado, que não se negou a sugerir qual seria um prazo adequado: “Seis meses”.
Carlos Fernando dos Santos Lima rebateu: “Ainda há muito trabalho a fazer”.
“Ao contrário do que deseja o deputado, não vai ser agora que a operação investiga o PMDB e outros partidos que se beneficiaram do governo Dilma e hoje se beneficiam do governo Temer que a Lava Jato vai acabar. Realmente há muito trabalho por fazer, seja terminarmos investigações do passado, seja iniciarmos novas investigações para o futuro. Não cabe ao Ministério Público escolher o crime que investiga.”
O GLOBO

CORRUPÇÃO: "Filho do ex-governador Geraldo Melo é preso em operação que investiga desvio de R$ 22 milhões"

Jerônimo Melo, ex-titular da Secretária Municipal de Serviços Urbanos de Natal (Semsur) e filho do ex-governador do estado do Rio Grande do Norte Geraldo Melo, é um dos presos na Operação Cidade Luz, deflagrada pelo MPRN na manhã desta segunda-feira (24), a qual investiga desvio de mais de R$ 22 milhões em recursos públicos na capital potiguar.
A decisão foi do 3º Juiz de Direito Auxiliar, José Armando Ponte Dias Júnior, da 7ª Vara Criminal, que incluiu o ex-secretário na lista de investigados no esquema de corrupção, determinando sua prisão temporária.
A prisão temporária foi determinada pelo prazo de 5 (cinco) dias, prorrogável por igual período a critério da Justiça. Os mandados de prisão, contudo, valerão também pelo prazo de cinco dias, quando os investigados presos “deverão ser colocados imediatamente em liberdade, salvo se por outras razões devam permanecer presos”.
Jerônimo Melo deixou a Secretaria de Serviços Urbanos de Natal em maio deste ano, sendo substituído pelo advogado Daniel Bandeira.