.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

JULIANNE FARIA: "Falsa oposição nunca fez nada pelo RN a não ser sugar do estado e dos cofres públicos"

A família Faria decidiu usar as redes sociais neste domingo em defesa do governo de Robinson. Além do próprio governador, que usou o Instagram para ressaltar as ações que tem realizado no Estado mesmo em meio às dificuldades que foram encontradas quando assumiu o governo, também a sua esposa, Julianne Faria, e o filho de Robinson, deputado Fábio Faria saíram em defesa do governador por meio da mesma mídia social, criticando o grupo oposicionista personificado na figura de Henrique Alves.
O deputado Fábio Faria postou um texto no Instagram intitulado “Significado de Recalque”, no qual ele dizia que “pessoas recalcadas são infelizes, vibram nas notícias negativas dos outros e esquecem de produzir coisas positivas”.
Já a esposa de Robinson, Julianne Faria, que também é secretária estadual de Trabalho, Habitação e Assistência Social, foi mais direta nas críticas, inclusive mencionando o nome de Henrique Alves, ao afirmar que o ex-deputado e hoje ministro do Turismo proibiu, no então governo de Wilma de Faria, que a população do Rio Grande do Norte recebesse casas populares por causa de “politicagem”.
A secretária falou ainda do inconformismo de “meia dúzia de pessoas” com a eleição do governador Robinson Faria, orientando ainda a população a pesquisar no Google o “nome da pessoa” e a palavra escândalos.
“Nós estamos trabalhando muito duro para reerguer o Estado. Agora essa falsa oposição que nunca fez nada pelo RN, a não ser sugar do Estado e dos cofres públicos, haja vista a quantidade de escândalos acumulados durante toda a vida pública”. “O povo acordou! Entendam isso”, acrescentou Julianne Faria.
Jornal de Hoje

ONDE O PT GOVERNA DÁ CERTO: "Número de bolsas do ProUni aumenta quase 70% em relação a 2014"

O segundo processo seletivo de 2015 do Programa Universidade para Todos (ProUni) no Rio Grande do Norte terá 1.231 bolsas ofertadas nas instituições de ensino superior participantes no estado. Em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram ofertadas 726 bolsas, o aumento para esta edição do programa foi de 505, o que representa 69,5%.
O número de bolsas integrais do ProUni para este processo será de 814, enquanto que as parciais somam 417. No segundo semestre do ano passado, o número de bolsas integrais foi de 674 e as parciais apenas 52.
Em todo o Brasil, serão ofertadas 116.004 bolsas em 856 856 instituições de ensino superior. Das 116.004 bolsas disponíveis, 68.971 são integrais e 47.033 parciais. São Paulo é o estado com maior número de bolsas ofertadas, com 30.519, seguido de Minas Gerais, 14.335, e Rio Grande do Sul, 8.088.
De acordo com o Ministério da Educação, as inscrições terão início nesta terça-feira, 16, e terminam às 23h59 da quinta-feira, 18. O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 22 deste mês.

Do Blog: Como perguntar não ofende: Porque notícia desse tipo não se  ver na grande mídia?

POLÍTICA: "Fátima assina manifesto “Mudar o PT para continuar mudando o Brasil”‏

A senadora Fátima Bezerra participou, em Salvador (Bahia), do ato que anunciou o manifesto “Mudar o PT para continuar mudando o Brasil”, documento inscrito pela corrente “Mensagem ao Partido” e assinado por parlamentares e militantes no 5º Congresso Nacional.
O manifesto sugere uma revisão na política de alianças para as próximas eleições e propõe a gestão compartilhada das finanças do partido. As lideranças que assinaram o texto enfatizaram o apoio irrestrito ao Governo Dilma, mas fizeram ponderações quanto ao ajuste fiscal elaborado pela equipe econômica da presidenta.
Além da senadora, assinaram o manifesto o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo; o ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro; 37 deputados federais, entre eles os ex-presidentes da Câmra Federal Marco Maia e Arlindo Chinaglia; o ex-prefeito de Recife, João Paulo; prefeitos e militantes petistas.

PARAFRASEANDO LUIZ GONZAGA: "Mas se chover dá de tudo"...

Dono de uma pequena propriedade localizada na Zona Rural do município de Boa Ventura, no Sertão da Paraíba, a 371 km de João Pessoa, o professor de história Paulo Henrique, morador da cidade vizinha de Itaporanga, foi surpreendido logo na primeira colheita realizada no sítio dele.
Uma macaxeira de 7,2 kg foi colhida e deverá ser comercializada em feira livre. A cultura no local, a princípio, seria para o consumo familiar, mas, com esse primeiro sinal positivo, a atividade poderá ser expandida, segundo o idealizador, que já pensa em colher raízes ainda maiores.
“Começamos a plantar há cerca de um ano, no fim do período de chuvas na região. Para a irrigação da plantação, que ocupa cerca de seis hectares, aproveitamos o resto da água do Rio Piancó, que passa por dentro da propriedade, mas não é perene, e a água retirada de um poço. Adubei tudo de maneira orgânica, usando apenas esterco bovino, sem a utilização de qualquer inseticida”, contou o professor.