.

quinta-feira, 7 de abril de 2016

DIA DO FICO: "Com 51 deputados, PP diz que fica no governo"

O PP vai permanecer na base de apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff e a orientação do comando do partido é pelo voto contra o impedimento, afirmou nesta quarta-feira o presidente nacional da sigla, senador Ciro Nogueira (PI), reconhecendo que a legenda está dividida sobre a questão.
Segundo Nogueira, mais de 40 dos 57 parlamentares do PP são favoráveis à permanência na base governista e contrários ao processo de impeachment que está em tramitação em comissão especial da Câmara dos Deputados.
O partido, um dos maiores da base com 51 deputados e 6 senadores, cancelou uma reunião que realizaria mais tarde nesta quarta para decidir se ficava ou saía do governo, em meio a disputas internas na legenda entre grupos contra e a favor do desembarque.
“Mantém-se o Partido Progressista na base de apoio à presidente Dilma Rousseff até o final dessa votação do processo de impeachment”, disse Nogueira a jornalistas, acrescentando que a reunião das bancadas foi cancelada a pedido do grupo pró-impeachment ao perceber que não teria maioria para aprovar o desembarque.

CHANCES REAIS: "Dilma tem condições para barrar impeachment, diz consultoria"

Para conter a aprovação do impeachment na Câmara dos Deputados, o governo precisa de apenas 172 votos. Mas, de acordo com análise da consultoria Perspectiva, a presidente Dilma Roussef não precisará recorrer nem mesmo a todos os votos possíveis dos principais partidos da sua base aliada.
Segundo a consultoria, ela precisaria obter somente 89 votos (o equivalente a 61%) das bancadas do PP, PR, PSD e PRB. Juntas, as siglas possuem 144 representantes na Câmara.
“Partindo do pressuposto de que o governo também conta com os votos do PT, PCdoB, PSL, PROS e PSOL, a presidente parte de 83 votos contrários à continuidade do processo de seu impedimento”.
Em outros termos, na visão da consultoria, mesmo que não consiga nenhum voto do PMDB ou dos chamados partidos nanicos, Dilma já teria um número suficiente de apoio para barrar o impeachment.
Mesmo assim, afirma o relatório, “é razoável considerar que um grupo expressivo de parlamentares de partidos de oposição, especialmente do PMDB, votará a favor do governo”.
Soma-se a também, o fato de que cada falta e abstenção somam pontos a favor da petista.
Com isso em mente, a conclusão da consultoria é que Dilma deve sobreviver ao impeachment. “Hoje, as maiores chances são de que o governo conseguirá impedir o avanço do processo na Câmara dos Deputados”, afirma o texto.

ABSURDO: "Deputado Antônio Jácome gastou R$ 52 mil com dinheiro público tirando fotografias"

Na semana passada o blog do Primo destacou uma ação realizada pelo deputado federal Antônio Jácome  onde o mesmo teria torrado no ano de 2015 com recursos públicos, R$ 52.2 mil pagando um estúdio fotográfico de Parnamirim para registrar imagens do exercício do mandato que ele exerce na Câmara dos Deputados em Brasília.
O AGS Estúdio Fotográfico funciona no município de Parnamirim na Rua Dr. Carlos Mateus 2756 – loja 07. O fato que intriga é que o deputado contratou um estúdio fotográfico de Parnamirim para fazer registros fotográficos em Brasília.
Jácome é um dos deputados que mais defende o afastamento da presidenta Dilma Rousseff, sendo um pró-impeachment juramentado. Os dados estão no Portal de Transparência da Câmara dos Deputados (confira).