.

quinta-feira, 16 de junho de 2016

TRAGÉDIA: "Mãe morre de acidente de carro quando voltava do velório do filho no nordeste"

Uma mulher morreu em um acidente de carro entre os municípios de Macajuba e Ruy Barbosa, localizados no centro norte do Estado, nesta terça-feira (14). A vítima retornava do velório do filho, que também se envolveu em um acidente três dias antes.
O irmão da mulher e tio do jovem, que estava com ela no veículo, também morreu. Maria Aparecida Alves de Santana, de 36 anos, estava no veículo que bateu em um caminhão carregado de botijões de gás. A suspeita é de que a pista estava molhada por causa da chuva e que isso tenha contribuído para o acidente. O condutor do caminhão não se feriu.
O acidente envolvendo o filho de Maria Aparecida ocorreu no sábado (11), no município de Valente. A moto em que ele conduzia bateu em outra motocicleta em uma estrada vicinal na região do povoado de Bezerra. O condutor da outra moto também morreu.

EDITORIAL: "As sequelas do estupro"

É preocupante a assimetria constatada entre homens e mulheres no Brasil. Em pleno século XXI, fatos escabrosos chocam a sociedade e apavora a comunidade feminina sendo o ideal machista o mentor deste terror, manifestado numa pequena parcela de homens de visões cruéis e animalescas.
Entre as agressões contra a mulher: a prática do “estupro” é a mais perversa uma vez que, além de caracterizar um total desrespeito ao corpo feminino, causa também marcas irreparáveis e irremediáveis sobre o ponto de vista emocional e psicológico. Há muitas mulheres sendo vítima do estupro no Brasil, sendo que as mesmas sofrem o abuso e ficam no silêncio porque sentem vergonha, culpa e medo de denunciar o agressor, somente nos casos mais enfáticos a população toma conhecimento.
O estupro não só prejudica as mulheres como também se instala o clima de insegurança nas mesmas em relação aos homens.
Quem pratica o estupro, é um homem comum, normal que pode estar algumas vezes ao lado de qualquer mulher nas situações diversas da vida. Se fossem tidos como “tarados” e “monstros” se poderiam até livrar-se dos mesmos. Diante desta triste realidade, a população de homens que cultuam os sentimentos da amabilidade, o ideal do companheirismo e da parceria com o sexo oposto pode de certa forma, ser prejudicado pela desconfiança feminina em seus relacionamentos amigáveis ou amorosos.
Aos poucos a cultura desumana da prática do estupro está se expandindo de forma que incute na mentalidade masculina como se fosse uma coisa comum, reforçando o conceito errôneo de ser “macho” através de uma ação criminosa. Outro aspecto agravante é a compreensão de que o crime de estupro tem parcelas divididas entre o agressor e a vítima, sendo reforçada cada vez mais a ideia de que a mulher é a provocadora e culpada da situação.
A dedução de que um decote e um short curto contribuem para motivar os homens, numa forma mais popular “atacarem as mulheres”, é outro conceito deturpado. Se elas se vestem assim é escolha delas, se ficam talvez vulgares ou mais atraentes, não vêm ao caso, querer justificar tais hábitos “pegando-as” forçadamente, traumatizando-as para o resto da vida é pura brutalidade. O corpo e a sexualidade da mulher pertencem à mesma, cabendo-lhe o direito de se vestir da maneira como se sente bem e praticar sexo quando quiser e com quem quiser.
Muitos acham que o estupro é uma bestialidade; não é bem assim: especialistas no assunto relatam que toda vez que a vítima conta o que se passou, o corpo entende como se estivesse sofrendo um novo abuso. Além disso, a mulher pode correr o risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis o HIV, gravidez indesejada, desenvolver depressão, transtorno do estresse pós-traumático, usar drogas demasiadamente ou tentar o suicídio, sem falar no desenvolvimento de transtornos de sexualidade que impedem a vítima de ter uma vida amorosa feliz.
Outro fato aberrante diz respeito aos casos de estupro no ambiente familiar cometido pelo pai ou padrasto da vítima a qual é menor de idade. Conforme pesquisa do IPEA 70% das vítimas são crianças e adolescentes e os agressores são o próprio pai ou padrasto. O mais triste é que estas meninas são forçadas e coagidas a não falar nada para a família. Diante de tamanha barbárie, não se entende como um ser humano numa atitude irracional obriga uma criança-menina a praticar sexo forçadamente.
É inexplicável tresloucada ação, se entende que é o prazer de praticar o mal, não há outra coisa. Grandes ignorantes, algozes do estupro, qual é graça de obrigar e torturar uma criança para praticar sexo quando a mesma não está ainda preparada fisicamente nem psicologicamente para tal situação? Como será a futura vida sexual de meninas que sofrem violência sexual? O que passará na mente desta mulher na idade adulta? E outro agravante: O que estas meninas esperavam da figura de um pai ou padrasto? Amigos ou monstros? Que tristeza!
Vale salientar que o estupro não está sendo praticado somente por homens “pobres e ignorantes” para os moldes da sociedade. Sabe-se também que entre os homens bem sucedidos, há um “grupinho” que se utiliza desta prática suas vítimas são forçadas a esta humilhação e são ameaçadas pelos mesmos. Mas eles sabem que o sexo deve ser um momento prazeroso, senão é assim, qual é graça? Prevalece a maquiagem de “bonzinhos”, de “honestos” sabendo que sonhos femininos foram ceifados por eles.
Informações da Revista Época, mês de maio de 2016 em 2009, a Lei 12.015 alterou o Código Penal e passou a definir estupro como o ato de “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. A pena para o agressor é: de 06 a 10 anos de reclusão; se a vítima é menos de 18 anos e maior de 14, a reclusão é de 08 a 12 anos; se a vítima é menor de 14 anos, a reclusão é entre 08 e 15 anos.
Diante destes pressupostos legais duas situações são questionadas: a vítima não permite, mas há a invasão corpórea por parte do agressor; no momento da denúncia o relato da vítima deve ser convincente e se enquadrar na visão dos que fazem o trabalho de registro da queixa; caso contrário, “nada feito” ficando difícil o cumprimento da Lei. Assim, uma parcela de mulheres está frustrada e a outra é roubada a tranquilidade e a liberdade.
Professora Maria do Carmo de Santana

Wesley Safadão é acusado de dar calote de R$ 1,5 milhão em compra de carro

Wesley Safadão é acusado por uma concessionária de automóveis de dar um calote de R$ 1,5 milhão na aquisição de um carro.
Segundo documento publicado pelo jornalista e ex-A Fazenda Felipeh Campos no Instagram, o processo de busca e apreensão da 2ª Vara Cível da Comarca de Fortaleza define que caso a dívida não seja quitada, o cantor poderá ter os bens apreendidos, contas bloqueadas e ainda responder judicialmente pelo caso.
O prazo para pagamento é 18 de junho, próximo sábado. O automóvel adquirido seria uma Ferrari, que à época custou R$ 1,3 milhão e foi exibida por Safadão nas redes sociais. Procurada, a assessoria do cantor diz que a equipe jurídica de Safadão vai se posicionar sobre o caso até o fim do dia.

ESPECIALISTAS DA SEMANA NO CENTRO INTEGRADO ECON


IMAGEM: "Amparada com luvas de pai falecido foto de bebê viraliza na internet e causa comoção"

Luvas pertencem a Hector Alvarez, pai da menina; Imagem já foi compartilhada mais de 74 mil vezes.

A foto de um bebê rescem nascido, repousando sobre luvas de motociclista, viralizou na web. As luvas que amparam a menina pertencem a Hector Alvarez, pai da pequena Aubrey, morto tragicamente um mês antes de ela vir ao mundo. A imagem, que foi publicada no último sábado, já foi compartilhada pelos usuários mais de 74 mil vezes, além de receber mais de 335 mil reações.

"O papai dela amava a motocicleta. Ele sempre usou equipamentos de proteção. Ele queria ter certeza de que estava seguro. Não podia correr nenhum risco com um novo bebê a caminho. Mas ele nunca vai segurar sua bebê. A vida dele foi levada apenas um mês antes de ela nascer por alguém que ele considerava amigo. Dizem que anjos estão falando com bebês quando eles sorriem enquanto dormem. Acho que talvez seja verdade", escreveu a fotógrafa Kim Stone ao publicar a imagem no Facebook.

A família da pequena criou uma conta no site de GoFundME, para receber doações de quem desejar ajudar no futuro da menina.

COMOÇÃO: "Centenas de pessoas participam do enterro de filho de cantora evangélica Eyshila"

Centenas de pessoas estiveram no Cemitério Jardim da Saudade de Sulacap, na zona Oeste do Rio de Janeiro na tarde desta quarta-feira (15) para acompanhar o enterro de Matheus, filho da cantora Eyshila e do pastor Odilon.

A cantora estava amparada por amigos, entre eles a também cantora e pastora Aline Barros, além de Bruna Karla, Cassiane, Flor de Lis e outros. Muito abalada, Eyshila não deixou de falar aos presentes e ainda cantou a música “Tu És Fiel”, de sua autoria.

“Estou certa que nem a morte, nem a vida, nem a angústia, nada nos separa do amor de Deus e que, na eternidade, vou ver meu filho. Agradeço a Deus acima de todas as coisas, porque a vontade Dele é soberana”, afirmou ela antes de cantar.

Segundo o EGO, muitos amigos de escola de Matheus também fizeram questão de prestar uma última homenagem ao jovem de 17 anos. Alguns estavam até com o uniforme do colégio.


A princípio a família não faria velório, mas diante da comoção que o fato causou e pela quantidade de apoio que receberam, resolveram fazer uma cerimônia antes do enterro.
O pastor Silas Malafaia, tio de Matheus (a pastora Elizete Malafaia é irmã do pastor Odilon Santos), fez uma oração e antes disse: “Vamos orar e consolar a família, mas nós sabemos que Matheus já está bem e com Jesus”, disse ele.

“Onde quer que estejamos, Deus nos ama e Ele está vivo. Nada nos separar desse amor. Nós não falamos para o morto, mas para os vivos. A morte do Matheus está salvando vidas, muitas pessoas passaram a orar, estão crendo em Deus. Eu sei que essa é uma perplexidade que ultrapassa nosso entendimento. Perdas doem, nós temos que chorar, mas tenho certeza que Deus tem um propósito na vida dessa família”,completou Malafaia.
O corpo do adolescente foi enterrado por volta das 15h20 no mesmo local onde está enterrado o pastor José Santos, seu avô.

“Para quem não sabe, aqui foi enterrado o meu pai, pastor José Santos. Meu filho está sendo enterrado ao lado do avô”, disse o pastor Odilon.

Enquanto o caixão descia Eyshila afirmou: “Sei que o coração de todo mundo aqui está doendo, mas sei que as orações de todos estão sendo ouvidas”.

ESPECIALISTAS DA SEMANA NO CENTRO INTEGRADO ECON


Jovem morre após sofrer 15 facadas em cidade do interior da PB

Uma jovem de 20 anos, identificada como Camila Severina Gomes, morreu após sofrer 15 golpes de faca peixeira, na noite dessa terça-feira (14), na cidade de Patos, no Sertão paraibano.

O Serviço de Atendimento Móvel e Urgência (SAMU) e o Corpo de Bombeiros foram acionados e realizaram os procedimentos de primeiros socorros ainda no local do crime. Em seguida, Camila foi encaminhada para o Hospital Regional do município.

De acordo com informações de populares, as perfurações atingiram várias partes do corpo da vítima, que, mesmo agonizando, teria conseguido revelar a identidade do autor das facadas. Após cometer o crime, o suspeito fugiu com destino ignorado.

A Polícia Militar esteve no local e colheu as primeiras informações. Foram realizadas buscas na região na tentativa de capturar o suspeito.

Por conta da gravidade dos ferimentos, a jovem não resistiu e acabou falecendo nas primeiras horas desta quarta-feira (15).

DILMA: ‘Retirar recursos de obra é crime contra o povo da Paraíba’

A presidente afastada Dilma Rousseff (PT), discursou nesta quarta-feira (15), em João Pessoa, na audiência pública proposta pela Assembleia Legislativa, que debateu a construção da democracia e o atual momento político brasileiro. Com o Espaço Cultural cheio de populares, movimentos sociais e militantes, Dilma falou sobre o governo interino de Michel Temer ter autorizado a retirada dos recursos já depositados, para a finalização da obra do Viaduto do Geisel em João Pessoa.
“É um fato que eu considero aterrador, os recursos necessários para uma obra estratégica de mobilidade urbana terem sido retirados. Dias antes da votação do impeachmet foi feito o depósito de R$ 17 milhões para a conclusão da obra e isso é legítimo. Tirar o dinheiro é fazer policagem, é confudir o dinheiro público com o dinheiro pessoal, isso está na origem da corrpução. É um claro desvio de poder. Uma obra concreta que beneficia o povo da Paraíba, é crime contra o povo da Paraíba. Se fazem na Paraíba, poderão fazer em qualquer parte do país”, afirmou.

MESADA: "Renan “recebia R$ 300 mil por mês e Jucá R$ 200 mil”

O Globo
Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro, empresa subsidiária da Petrobras, afirmou ter repassado R$ 32 milhões em propina para o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo ele, a maior parte — cerca de R$ 24 milhões — foi em espécie, por meio de intermediários.
Machado não conseguiu lembrar exatamente quando ocorreu o primeiro repasse, mas disse que foi em 2004 ou 2005, tendo perdurado até julho ou agosto de 2014. A partir de 2008, disse Machado, os pagamentos passaram a ser regulares, com Renan recebendo “cerca de R$ 300 mil por mês durante dez ou onze meses por ano”. O valor aumentava quando era ano eleitoral. Ainda segundo o ex-presidente da Transpetro, as reuniões com o parlamentar para tratar de propina eram menais ou bimestrais.
Machado foi presidente da Transpetro entre 2003 e 2015, período no qual disse ter repassado pouco mais de R$ 100 milhões para o PMDB, incluindo os R$ 32 milhões para Renan. Hoje, ele é um dos delatores da Operação Lava-Jato, que investiga principalmente corrupção na Petrobras.
Do dinheiro para Renan, R$ 8,2 milhões foram repassados por meio de doações eleitorais oficiais entre 2008 e 2014. Segundo Machado, foram R$ 6,7 milhões da Queiroz Galvão, R$ 1 milhão da Camargo Corrêa e R$ 500 mil da Galvão Engenharia. O restante da propina — cerca de R$ 24 milhões — foi pago m dinheiro vivo, segundo Machado.
JUCÁ
O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado disse em delação premiada que o senador Romero Jucá (PMDB-RR) recebeu propina de empreiteiras com contrato com a empresa por uma década. Os primeiros pagamentos teriam sido efetuados em 2004, o primeiro no valor de R$ 300 mil e o segundo, de R$ 400 mil, ambos em espécie. Os repasses não tinham periodicidade. A partir de 2008, a propina virou mesada: Jucá teria recebido “R$ 200 mil por mês durante dez ou onze meses por ano”. O pagamento teria sido interrompido em “julho ou agosto de 2014”.
Dos R$ 100 milhões que o PMDB recebeu do esquema da Transpetro, R$ 21 milhões teriam sido repassados a Jucá. Desse montante, o senador teria recebido R$ 16,8 milhão em espécie. A maior parte foi paga no gabinete dele no Senado, pelo próprio Sérgio Machado. O delator contou que entrava sempre pela garagem, sem registrar presença na Casa. Algumas poucas vezes, ele conta que foi com o dinheiro até a casa de Jucá.
Os outros R$ 4,2 milhões teriam sido pagos em doações oficiais, sendo R$ 1,5 milhão da Camargo Corrêa, R$ 1 milhão da Galvão Engenharia e R$ 1,7 millhão da Queiroz Galvão. As doações foram feitas em 2010 e 2014, ora para o diretório do PMDB Nacional, ora para o diretório de Roraima, sempre “carimbadas” para Jucá.





CORRUPÇÃO: "Machado diz que repassou R$ 1 milhão para Aécio Neves em 1998"

O ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, um dos delatores da Operação Lava Jato, disse que repassou ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) recursos para viabilizar a candidatura dele à presidência da Câmara dos Deputados em 1998. Na época, Machado era senador e ocupava o posto de líder do partido no Senado.
De acordo com o delator, parte dos recursos foram obtidos no exterior. “Os recursos foram entregues aos próprios candidatos ou a seus interlocutores. Que a maior parcela dos cerca de R$ 7 milhões arrecadados à época, foi destinada ao então deputado Aécio Neves, que recebeu R$ 1 milhão em dinheiro. Que, com frequência, Aécio recebia esses valores através de um amigo de Brasília que o ajudava nessa logística”, acrescentou trecho do depoimento.
De acordo com o delator, à época o então presidente do PSDB, senador Theotônio Vilela (AL), que já morreu, e Aécio, então deputado federal, definiram “um plano de eleger a maior bancada federal” para viabilizar a candidatura à presidência da Casa. Segundo Machado, a forma encontrada foi ajudar financeiramente cerca de 50 deputados se elegerem.

CAICÓ: "Polícia prende em Goiás suspeitos de executar PM"

Dois homens suspeitos de participarem da morte do policial militar Edinaldo da Costa Rangel, em Caicó, em abril deste ano, foram presos na cidade de Luziânia, em Goiás, nesta quarta-feira (15). A prisão foi feita por policiais civis de Caicó, com o apoio da Polícia Civil do Distrito Federal.
De acordo com a polícia, no momento da prisão, os suspeitos negarem participação no crime e apontaram Rita de Cássia Medeiros Alves Rangel, viúva do policial militar, como mentora da execução. Ainda segundo os suspeitos, o autor do homicídio teria sido um homem que foi preso na última semana na cidade de Jucurutu, cidade da região Oeste do Rio Grande do Norte.
Os dois homens presos serão levados para Caicó, onde permanecerão presos à disposição da Justiça. A viúva do cabo Edinaldo Rangel está presa desde o dia 8 deste mês por força de um mandado de prisão preventiva.
Crime
No dia 19 de abril deste ano o cabo Edinaldo da Costa Rangel, de 48 anos, estava dentro de um carro na cidade de Caicó quando dois homens se aproximaram em uma moto e atiraram. Ele foi atingido no peito e pescoço. Uma equipe do Samu foi chamada e tentou reanimar o cabo, mas não conseguiu. Cabo Rangel era lotado na 5ª Companhia Independente da PM de Jardim de Piranhas.

Cunha considera renunciar à presidência para diminuir pressão do Judiciário

Aliados de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) dizem que ele já não está mais tão irredutível como antes em relação à possibilidade de renunciar à presidência da Câmara. Segundo deputados próximos ao peemedebista, o parlamentar fluminense não descarta que poderá abdicar ao comando da Casa, principalmente como uma estratégia para tentar diminuir a pressão do Poder Judiciário contra ele.
Aliados lembram que, desde a semana passada – quando o Conselho de Ética adiou para esta terça-feira, 14, a votação do parecer pela a cassação, por medo de derrota -, a Justiça comum, a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o Supremo Tribunal Federal (STF) passaram a divulgar todos os dias denúncias e fatos novos relacionados a processos contra Cunha e sua família. “Nos últimos dias, se estabeleceu um linchamento contra ele”, afirma um aliado.