sábado, 30 de outubro de 2010

Dilma tem 57,2%, e Serra, 42,8% dos votos válidos, diz pesquisa Sensus


Pesquisa do instituto Sensus divulgada neste sábado (30) pelo site da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra Dilma Rousseff (PT) com 57,2% dos votos válidos e José Serra (PSDB) com 42,8%. Para se chegar aos votos válidos, são excluídos os eleitores que dizem votar em branco ou nulo e os indecisos.
O levantamento foi realizado nos dias 28 e 29 de outubro e ouviu 2 mil pessoas em 136 municípios. O registro da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é o de número 37.919/2010. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.
Votos totais
Em votos totais (que incluem os brancos, nulos e os indecisos), Dilma tem 50,3% e Serra 37,6%. Os eleitores que disseram votar branco ou nulo são 4,1% e os que não souberam ou não responderam, 7,9%.


O PT DE PARELHAS E A ADMISTRAÇÃO MUNICIPAL AGRADECEM O APOIO DO VEREADOR CANINDÉ MORENO E O RECEBE DE BRAÇÕS ABERTOS.

A administração de Parelhas, e o Partido dos Trabalhadores (PT), tem a honra de contar agora com mais um apoio importante para ajudar no desenvolvimento de nossa cidade. O vereador Canindé Moreno, em uma atitude de amor a Parelhas, resolveu apoiar a partir de agora a administração do prefeito Francisco, isso nos deixa muito feliz, porque o nobre vereador tem demostrado ao longo do seu mandato que é comprometido com o povo de Parelhas e não com projetos pessoais.
O blog parabeniza o então vereador, pela coragem e pela coerência.
Parabéns vereador, quero que vossa excelência saiba que és muito importante para a política parelhense, se assim não fosse, não teria causado tanto desespero por parte daqueles que não querem o bem de Parelhas.
SEJA MUITO BEM VINDO, COMPANHEIRO CANINDÉ.

FRASE DO DEPUTADO FEDERAL JOÃO MAIA: "ROMILDO ESTÁ OUVINDO AS PESSOAS ERRADAS."

Em entrevista a TV Seridó, ontem(29) na residência do vereador Canindé Moreno, o deputado federal João Maia voltou a elogiar o ex- vereador Romildo Azevedo.O deputado disse que tinha um enorme carinho por Romildo e que seu desejo era contar com Romildo ao seu lado:
"Eu tenho uma grande admiração por Romildo, ele é um homem trabalhador, mas eu não posso ficar contra o presidente Lula, por isso enquanto eu for presidente do PR, o PR vai está ao lado de Francisco e ao lado do PT. Romildo está ouvindo as pessoas erradas".Finalizou o deputado.

OPOSIÇÃO DE PARELHAS TENTA CONFUNDIR A CABEÇA DO ELEITOR

A oposição de Parelhas está tentando de tudo para confundir a cabeça do eleitor.
Acontece que tem circulando em nossa cidade uma Combi toda adesivada com as fotos de João Maia e fazendo propaganda para José Serra, isso não passa de uma dentativa desesperada de confundir a cabeça do eleitor parelhense, uma vez que, o próprio João Maia em entrevista a repórter Joelma de Sousa, deixou muito claro que votará, e que recomenda o voto a candidata do PT  Dilma Rousseff, inclusive contando com o apoio do vereador (agora presidente do PR)Canindé Moreno.
É lamentável como a oposição de Parelhas trata nosso povo, sempre tentando enganá-los.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Dilma Rousseff cresce no eleitorado feminino e evangélico


Ainda de acordo com a pesquisa Datafolha, Dilma Rousseff (PT) melhorou de maneira lenta e gradual sua situação neste mês entre eleitores mulheres e os que se declaram evangélicos pentecostais. No início do mês, a petista tinha 43% e estava empatada tecnicamente com os 44% de José Serra (PSDB) no voto feminino (52% do total do país). Aos poucos, o cenário foi se alterando, sempre com oscilações na margem de erro. Na nova pesquisa, Dilma oscilou de 45% para 46% entre mulheres. Já o tucano apenas desidratou ao longo deste mês.
Na semana passada já estava com 41%. Agora, pontuou 39%. No caso dos eleitores evangélicos pentecostais (18% do total do país), Serra liderava com folga no início do mês. Tinha 49% contra 40% de Dilma. Essa foi a época em que o noticiário estava dominado pelo debate sobre temas religiosos e liberalização da lei do aborto. Depois de quase um mês, Serra acumulou uma perda de 6% entre os pentecostais, numa queda lenta e gradual. Na semana passada, estava com 44% e no Datafolha de ontem pontuou 43%. Dilma agora tem 42% no segmento pentecostal.

Dilma tem 58,6% e Serra 41,4% dos votos válidos, aponta Sensus.


Nos votos totais, petista tem 51,9% e tucano 36,7%.
Pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 25 de outubro.

Eduardo Bresciani Do G1, em Brasília
Pesquisa Sensus divulgada nesta quarta-feira (27) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra Dilma Rousseff (PT) com 58,6% dos votos válidos e José Serra (PSDB) com 41,4%. Para se chegar aos votos válidos são excluídos os eleitores que dizem votar em branco ou nulo e os indecisos.
O levantamento foi realizado entre 23 e 25 de outubro e ouviu 2 mil pessoas em 136 municípios. O registro da pesquisa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é de número 37.609/2010. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.
Em votos totais (que incluem os brancos, nulos e os indecisos), Dilma tem 51,9% e Serra 36,7%. Os eleitores que disseram votar branco ou nulo foram 4,7% e os que não souberam ou não responderam foram 6,8%.
No levantamento anterior, divulgado dia 20 de outubro, Dilma tinha 52,8% dos votos válidos e Serra 47,2%. Nos votos totais, a petista tinha 46,8% e o tucano 41,8%. No levantamento divulgado no dia 14 de outubro, Dilma Rousseff tinha 52,3% dos votos válidos. José Serra registrou 47,7%. Em votos totais, Dilma tinha 46,8%, e Serra, 42,7%.
A pesquisa divulgada nesta quarta traz também índices de rejeição. Foram 43% os que disseram não votar em Serra e 32,5% os que não votariam em Dilma. No levantamento anterior, 39,8% disseram não votar no tucano e 35,2% na petista.
A pesquisa mostra ainda que 69,7% dos eleitores acreditam que Dilma vai ganhar as eleições, contra 22,3% que esperam a vitória do tucano. O levantamento mostra ainda que 75,2% dos entrevistados assistiram os programas eleitorais na TV ou no rádio. Entre estes, 58% acham a propaganda de Dilma melhor e 42% preferem a de Serra.
Para o diretor do instituto Sensus, Ricardo Guedes, a ampliação da vantagem de Dilma se deve a fatores econômicos. Para ele, a disputa sobre “valores” perdeu espaço na eleição. “Houve um processo de desconstrução da imagem da Dilma no final do 1º turno e no início do 2º, mas no momento que a desconstrução aconteceu dos dois lados, a questão valorativa deixou de ser moeda principal e volta o foco para o econômico-político, em que Dilma abre vantagem”.
Números por regiões
Foram divulgados também os números dos candidatos por regiões em votos totais. No levantamento, apenas na região Sul o candidato do PSDB cresceu e Dilma caiu. Serra foi de 45,1% a 54% e Dilma caiu de 38,2% para 35,4%.
Dilma subiu em todas as demais regiões, enquanto o adversário perdeu espaço, segundo os dados da pesquisa. Na região Nordeste, Dilma foi de 57,5% a 66,3% e Serra de 34,8% para 25,5%. No Sudeste, Dilma tinha 44,2% e agora tem 48,4%, enquanto Serra caiu de 41,6% para 36,7%. Nas regiões Norte e Centro-Oeste, que no Sensus são consideradas uma só, Dilma foi de 42,1% para 50,7% e Serra de 52,6% para 40,4%.
 

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

OPOSIÇÃO DE PARELHAS É CONTRA O BOLSA FAMÍLIA E OS PROGRAMAS SOCIAIS.

A oposição de Parelhas filnalmente mostra a sua cara e se posiciona contra os mais pobres de nossa cidade e contra os agricultores do nosso município.
Já podemos ver e ouvir os que são contra Parelhas e contra o Brasil, nas   rua denossa cidade aclamando o nome de Serra para presidente.
Nunca na história desse país o pobre foi tratado como gente como é agora no governo Lula, Lula  conseguiu tirar o povo da miséria, dando dignidade e prestígio a um povo que era excluído da sociedade, construída por FHC e Serra.
Quem não lembra que, antesdo governo Lula o Brasil devia para tudo quanto era país e era humilhado lá fora? Lula mudou tudo isso, mostrou que é possível tratar o pobre como gente.
Agora...a oposição irresponsável de Parelhas vem querendo transformar a disputa para presidente em uma disputa local, sem mostrar para o povo o perigo de elegermos Serra, um homem que odeia o nordeste e que já por várias vezes disse que o povo nordestino era o CÁNCER do Brasil.
A oposição na sua irresponsabilidade coloca o povo parelhense contra o pai da pobreza, o homem que criou o bolsa família que Serra chama de bolsa esmola, e que resgatou a dignidade do povo brasileiro, sim contra LULA, o maior presidente da história desse país.
Com isso a oposição de Parelhas mostra o quanto está despreparada para administrar o nosso município.
Em 2008 queriam trazer de volta a turma dos salários atrazados (graças a Deus não conseguiram) e agora querem trazer de volta a inflação, o arroxo salarial, a falta de emprego a venda desenfreada do nosso patrimônio, mas...o povo não é bobo e não vão querer que seu filho fique sem o PROUNI, que o agricultor tão sofrido fique sem o GARANTIA SAFRA, O LUZ PARA TODOS, UM MILHÃO DE SISTERNAS, sem a CONAB, o COMPRA DIRETA.
Porque meus amigos se Serra ganhar, que isso não vai acontecer, todo os nossos sonhos vão por água abaixo.
Mas o apoio da oposição ao candidato Serra só vem mostrar e deixar bem claro o quanto eles querem destruí nosso país, nosso estado, nossa cidade.
PENSE:..É ISSO QUE VOCÊ QUER PARA NOSSO QUERIDO PAÍS?

Vox Populi: Dilma tem 49% contra 38% de Serra e abre 11% de vantagem para vencer a presidência no domingo

Nova pesquisa foi divulgada pelo portal IG, que contratou a sondagem
Saiu a nova pesquisa Vox Populi, que ouviu 3 milpessoas em 214 municípios, no sábado (23) e domingo (24) já refletem a repercussão de episódios que marcaram o debate presidencial na semana passada, como o tumulto em um compromisso de Serra no Rio de Janeiro. Dilma Rousseff (PT) agora conta com 49% e José Serra (PSDB) tem 38%. Com isso, a petista tem uma vantagem de 11% sobre o tucano. A margem de erro é de 1,8%.
Considerando-se apenas os votos válidos, Dilma seria eleita com 57% contra 43% de Serra. De acordo com esse critério, a distância entre os dois candidatos é de 14%, igual à apontada pelo último levantamento. Ainda assim, 88% dos eleitores ainda afirma, porém, que já tem certeza da decisão tomada.

domingo, 24 de outubro de 2010

Iberê e João Maia participarão da carreata de Dilma em Parelhas neste domingo

 
O deputado federal João Maia (PR) confirmou agora a pouco ao Blog, que estará participando da carreata de Dilma, nesta noite de domingo (24) pelas ruas de Parelhas. O presidente estadual do PR estará acompanhado do governador Iberê Ferreira (PSB), dos deputados federais Fátima Bezerra (PT) e Henrique Eduardo (PMDB), além do senador Garibaldi Filho (PMDB) e lideranças locais como o prefeito Francisco Medeiros (PT), dentre outros. A mobilização deve se encerrar com comício, na praça principal da cidade.

sábado, 23 de outubro de 2010

SÓ PRÁ DESCONTRAI!


A surra que a gente quer dar neles é nas urnas’, diz Lula em comício

‘Ele disse que ‘tentaram fazer armação’ para acusar petistas de violência.
Na quarta (20), José Serra foi atingido por objetos durante caminhada.

Ardilhes Moreira Do G1, em Carapicuíba
Carreata de Dilma e Lula tem encontro com militantes do PSDB em DiademaCarreata de Dilma e Lula tem encontro com
militantes do PSDB em Diadema
(Foto: Ardilhes Moreira/G1)
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse neste sábado (23), durante comício em Carapicuíba (SP), que a “surra” que os aliados da candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, querem dar nos adversários tucanos é nas “urnas”. Na última quarta (20), o candidato José Serra (PSDB) foi atingido na cabeça por objetos durante uma caminhada pelas ruas do Rio de Janeiro.
“Se a gente for provocado, a gente não tem que aceitar provocação, porque a surra que a gente quer dar neles é nas urnas, no dia 31. Nós não queremos agredi-los, nem com palavras nem com gestos, nós queremos encher as urnas de 13”, disse o presidente, ao lado de Dilma.
Em referência à agressão sofrida por Serra, o presidente disse que os adversários na disputa presidencial fizeram uma "armação” para acusar os petistas de agressão. "Tentaram fazer uma armação para dizer que nós somos violentos", afirmou. Ele lembrou que foi derrotado três vezes nas urnas e jamais recorreu à violência.
"Eu perdi em 1989, eu perdi em 1994, eu perdi em 1998, e cada vez que eu perdi, não havia da minha parte ataque e nem jogo sujo contra o adversário. Mas eles, que falam em democracia, não sabem perder", disse.
Em Diadema, carreata de partidos adversários se encontram na Avenida AlbaEm Diadema, carreatas se encontraram
na Avenida Alba (Foto: Ardilhes Moreira/G1)
Dilma quer 'paz e amor'
Dilma foi a primeira a discursar no comício em Carapicuíba. A candidata petista pediu para que os militantes não cedam a provocações e criticou os adversários. "Nessa eleição, nós vimos gente semeando o ódio. Nós não semeamos ódio”, disse.
“Nós queremos a paz e o amor. Nós queremos uma campanha que seja como isso daqui, uma festa democrática”, disse Dilma.
Sem confrontos
Mais cedo neste sábado, Lula e Dilma participaram de uma carreata em Diadema, no ABC. A carreata petista, que era seguida também por militantes que caminhavam atrás do carro da candidata, teve como ponto final uma praça na Avenida Alba, centro da cidade. Nesse local, uma carreata de apoiadores de José Serra, se encontrou com o grupo adversário.
Após insistentes pedidos para que a militância não entrasse em provocação, feitos pelo animador do carro de som petista, o grupo pró-Dilma fez um cordão de isolamento na praça para que os favoráveis ao candidato Serra se deslocassem sem risco de confronto. Agentes de trânsito e ao menos quatro carros da PM deram apoio para liberação do trânsito.

LUCIANO SOM ANUNCIA APOIO A DILMA ROUSSEFF.

O comunicador Luciano Som, anunciou ao blog sua adesão a candidatura de Dilma Rousseff, de acordo com o próprio Luciano, ele agora faz parte da base aliada do prefeito Francisco e vai votar na candidata do PT.
Inclusive o seu carro já circula pelas ruas de nossa cidade com adesivos de Dilma.

As contradições de Serra no "Jornal Nacional"

 


Candidato não explica seu relacionamento com Paulo Preto e deixa sem resposta pergunta sobre caso de nepotismo


Questionado na edição desta terça-feira 19 do "Jornal Nacional" por William Bonner e Fátima Bernardes, o presidenciável tucano José Serra mais uma vez não explicou o seu relacionamento com o engenheiro Paulo Vieira de Souza, também conhecido como Paulo Preto, acusado por líderes do PSDB de desviar R$ 4 milhões da campanha do partido. Numa clara tentativa de se desvencilhar do escândalo, Serra se disse “vítima” e alegou que essa é uma questão interna do PSDB, pois não envolveria dinheiro público. Ao contrário do que diz Serra, no entanto, o episódio Paulo Preto envolve, sim, dinheiro público. A arrecadação irregular só foi possível em função de superfaturamento de obras públicas como o Rodoanel e a ampliação da Marginal Tietê, pagas com dinheiro do contribuinte.

Quando Bonner perguntou se o fato de uma filha do engenheiro ter sido nomeada por ele para cargo de confiança do Palácio dos Bandeirantes não caracterizaria nepotismo, Serra não respondeu. Disse apenas que, quando fez a nomeação, não sabia estar diante da filha de Paulo Preto. E afirmou que ela era apresentada como uma profissional competente. Serra também não fez menção a indício de aparelhamento dos cargos de confiança por parentes e amigos ao deixar de dizer que, quando prefeito da capital, ele contratou a mesma filha de Paulo Preto para a diretoria de eventos da SPTuris, como noticiado pela Folha de S. Paulo. Também não mencionou um caso de tráfico de influência envolvendo a outra filha do engenheiro, funcionária de um escritório de advocacia que defende as empreiteiras clientes de seu pai Preto em obras bilionárias como o Rodoanel. Na IstoÉ

Fátima Bezerra e João Maia fazem campanha para Dilma em Mossoró

 



A comitiva de Dilma no RN está em Mossoró, onde realiza uma série de mobilizações neste sábado (23), em defesa da chapa PT/PMDB. O grupo, liderado pela deputada federal Fátima Bezerra (PT), coordenadora estadual da campanha, caminhou pelo centro da cidade e, no final da manhã, realizou um comício relâmpago na Praça da Pax.
Além de Fátima, participaram do ato a deputada federal Sandra Rosado (PSB), o deputado federal João Maia (PR), a deputada estadual Larissa Rosado (PSB), o presidente da Fetarn (Federação dos Trabalhadores na Agricultura no RN) Manoel Cândido e outras lideranças de Mossoró.


Garibaldi faz campanha para Dilma



O senador Garibaldi Filho (PMDB) esteve ontem (22) em Lajes, onde participou de comício em defesa das candidaturas de Dilma Roussef (PT) e de Michel Temer (PMDB) para a presidência e vice-presidência do Brasil, respectivamente. Na ocasião, o senador reeleito aproveitou para agradecer a votação que o município deu a ele.
“Mesmo tendo sido eleito, ainda não tenho conseguido dormir bem. E não durmo bem porque ainda não consegui encontrar uma forma de agradecer pelo um milhão de votos que recebi”, disse.
E complementou: “Estou chegando à conclusão que só há um jeito de agradecer isso. É trabalhar cada vez mais. E fazer isso com dois Garis. Vocês podem ter certeza que vamos trabalhar juntos, Garibaldi Alves e eu, para servir melhor o Rio Grande do Norte”.
Em Lajes, Garibaldi Filho teve 5.570 votos, o que representa 44,89% dos votos válidos do município. Com relação à sua eleição, o senador disse que após ter tido um milhão de votos não deixa a política por nada. “Daqui não saio. Daqui ninguém me tira”, afirmou.
Quanto à eleição presidencial, Garibaldi Filho argumentou que a melhor candidata para o Nordeste é Dilma Roussef. E que, especificamente para o Rio Grande do Norte, a eleição da candidata do PT vai contribuir para o trabalho que ele e o deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) realizam em Brasília. “Se quiserem ver Henrique e Garibaldi prestigiados para ajudar ainda mais ao Rio Grande do Norte, votem em Dilma e Michel Temer. Vocês têm de votar na melhor. E a melhor é Dilma, que tem a seu lado um representante do PMDB, Michel Temer”, declarou. 
Além do senador e de Henrique Eduardo, o comício teve a participação do prefeito da cidade, Benes Leocádio; do deputado estadual reeleito Walter Alves; e dos deputados estaduais eleitos George Soares e Hermano Morais.
Hoje (23), o PMDB dá prosseguimento à série de mobilizações pró-Dilma no Estado e realiza comícios em Upanema e Mossoró. Amanhã (24), o partido leva sua mensagem a Parelhas, na região do Seridó.


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Ibope: Dilma (PT) lidera com 51%; Serra (PSDB) tem 40% dos votos totais


Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (20) mostra que Dilma Rousseff (PT) lidera a corrida presidencial com 51% dos votos totais (incluindo brancos e nulos). Seu adversário, José Serra (PSDB), tem 40%.
Na pesquisa Ibope anterior, divulgada no dia 13, Dilma tinha 49%, e Serra, 43% dos votos totais.
Considerando somente os votos válidos (sem considerar brancos e nulos), Dilma tem 56%, e Serra, 44%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para cima ou para baixo.
De acordo com o Ibope, as intenções de voto em branco e nulos somam 5%. Os indecisos são 4%.
A pesquisa ouviu 3.010 eleitores, de 18 a 20 de outubro. Encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número de protocolo 36476/2010.
Do UOL Eleições

Canindé fez a escolha certa e está mais interessado em ajudar o povo de Parelhas", diz Francisco Medeiros


Registro de Francisco, João Maia e caninde durante comício no Seridó
O prefeito de Parelhas, Francisco Medeiros (PT) comemorou o apoio recebido do vereador Canindé Moreno (PR), que a partir desta quinta-feira (21) passa a integrar o grupo de aliados, na Câmara Municipal. Em contato com o Blog, Francisco disse não ter dúvidas de que Canindé fez a escolha certa, porque além de estar prestes a ter o controle de um partido importante como o PR, vai consolidar um grupo que fortalecerá ainda mais a legenda, com interesses pelo município e não pessoais. "É importante ressaltar o comportamento respeitoso do vereador Canindé, em defesa dos interesses do município. Neste momento, Canindé está mais interessado em ajudar o povo de Parelhas", disse Francisco. O prefeito destaca que o apoio de Canindé também consolida a sua base de apoio, além de ter um ganho importante para Parelhas.
"Além da força política dele como vereador, vem junto com ele à força do deputado federal João Maia, que já nos ajudou com emenda em 2010, e com certeza vai continuar nos ajudando muito mais. Discutimos uma parceria política e administrativa e evidentemente, no futuro as coisas vão se consolidando e podemos evoluir para outra parceria", disse. Francisco garantiu que a vinda de Canindé contou com a aprovação de todos os lideres políticos do seu grupo, como a bancada de vereadores, o vice-prefeito Zezinho de Bilala, e principalmente do ex-prefeito Antônio Petronilo. Nos próximos dias, Canindé e Francisco Medeiros serão recebidos pelo deputado federal João Maia. Em pauta: projetos para Parelhas.

Vereador Canindé Moreno passa a apoiar administração de Francisco Medeiros


O vereador Canindé Moreno (PR) passará a integrar a bancada de apoio à administração do prefeito de Parelhas, Francisco Medeiros (PT). Canindé confirmou a notícia ao Blog, no começo desta noite de quinta-feira (21). Sua ida para a base do prefeito contou, diz ele, com o aval do presidente estadual do seu partido, o deputado federal João Maia. "O PR é aliado do PT no plano nacional, e todos nós sabemos que num possível governo de Dilma, essa aliança vai ser mais intensa, por isso já decidimos fechar essa parceria aqui no plano municipal", disse Canindé.
Com essa decisão, Francisco passa a ter uma significativa bancada de apoio com seis vereadores: Drª Guia (PSDB), Ênio (PMDB), Wellington Tom (PMDB), Gilson Enéas (PMDB), Marcos Medeiros (PT) e Canindé Moreno (PR). O vereador está acertando os últimos detalhes para assumir a presidência do diretório municipal do PR, que até poucos dias estava sob o comando do ex-vereador Romildo Azevedo. Antes mesmo de assumir o partido, Canindé já iniciou contato com várias lideranças de bairros, empresários e representantes de vários segmentos, que devem se filiar ao PR. Inclusive, se comprometeu de manter contato com João Maia, para intensificar o envio de emendas e obras para Parelhas.

DO BLOG:Parabéns ao nobre vereador Canindé pela decisão, essa atitude mostra que vossa excelência ama Parelhas e o seu povo, SEJA MUITO BEM VINDO!

sábado, 16 de outubro de 2010

Missa com a presença de Serra acaba em tumulto no Ceará: e o padre teve que sair escoltado!

 
  • O presidenciável José Serra (PSDB) e o candidato derrotado ao Senado, Tasso Jereissatti (PSDB), durante encontro com políticos em Canindé (CE) O presidenciável José Serra (PSDB) e o candidato derrotado ao Senado, Tasso Jereissatti (PSDB), durante encontro com políticos em Canindé (CE)
Terminou em tumulto uma missa hoje (16) na Basílica de São Francisco das Chagas, que fez parte da agenda de compromissos do candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra. No final de celebração, o padre disse que eram mentirosos os panfletos que circulavam na igreja afirmando que a candidata petista, Dilma Rousseff, era a favor do aborto e tinha envolvimento com grupos terroristas como as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

 

O padre disse que aquelas mensagens estavam sendo atribuídas à igreja, mas que ela não autorizava esse tipo de publicação em seu nome.
O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que acompanhou a missa ao lado de José Serra, se exaltou e afirmou que era um “padre petista” como aquele que estava “causando problemas à igreja”.
Alguns partidários do tucano também se exaltaram e o padre saiu escoltado por seguranças.
Militantes do PT, com bandeiras com o nome de Dilma, estavam na porta da basílica na saída da missa. Houve um princípio de briga entre eles e os militantes do PSDB.
O panfleto não assinado que circulou na igreja falava em três “grandes motivos para não votar em Dilma”. O texto acusa a candidata de ter se envolvido com as Farc, de ser favorável ao aborto e de envolvimento em casos de corrupção na Casa Civil.
Durante a missa, a chegada de Serra e seus apoiadores causou um tumulto. O padre pediu que os políticos não atrapalhassem o objetivo principal da cerimônia, que era a adoração a São Francisco. No momento da comunhão, muitos fiéis se aglomeraram em volta do candidato para tirarem fotos, além de equipes da imprensa.

Gilberto Gil explica porque apoia Dilma

Gilberto Gil foi ministro da cultura no governo Lula. É do Partido Verde, e apoiou Marina no primeiro turno. No segundo turno, não pensou duas vezes: é Dilma. Veja porque no vídeo:

Veja intenções de voto à Presidência por sexo e região, segundo Datafolha

Na média nacional, Dilma tem 54% dos votos válidos, contra 46% de Serra.
Instituto fez 3.281 entrevistas na quinta-feira (14) e na sexta-feira (15).

Pesquisa Datafolha aponta Dilma Rousseff com oito pontos de vantagem sobre José Serra




A segunda pesquisa Datafolha no segundo turno da eleição presidencial apresenta um cenário de estabilidade.

Dilma Rousseff (PT) tem 54% dos votos válidos (excluem brancos, nulos e indecisos), contra 46% de seu oponente, José Serra (PSDB).

Os dados são exatamente os mesmos registrados em levantamento realizado na semana passada. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A taxa de indecisos, porém, oscilou para cima e agora está em 8% (era 7% na pesquisa anterior). Os que pretendem anular o voto ou votar em branco, 4%, eram em número idêntico na semana anterior.

Em votos totais, a petista registrou uma leve oscilação para baixo, passando de 48% para 47%, enquanto o tucano se manteve com 41%.

Para o Datafolha, essa oscilação se explica por uma queda de 3 pontos percentuais entre o eleitorado de menor escolaridade, que representa 47% do total de eleitores no Brasil.

RELIGIÃO

Os temas religiosos que dominaram esta etapa da campanha, como aborto e casamento homossexual, parecem não ter influenciado o eleitorado.

Entre os católicos, por exemplo, que são maioria na população brasileira, a ex-ministra tem 51% contra 38% do ex-governador de São Paulo, números semelhantes aos registrados na semana passada (o tucano oscilou um ponto para cima).

No grupo de evangélicos não pentecostais a candidata petista cai quatro pontos, enquanto Serra oscila positivamente dois pontos. Essa faixa representa 6% do eleitorado.

Curiosamente, a maior movimentação ocorre justamente no grupo dos que se declaram sem religião, em que Dilma caiu cinco pontos percentuais, e Serra cresceu cinco (a petista ainda vence por 45% a 40%). O grupo também representa 6% do eleitorado.

MARINA

O apoio de Marina Silva poderia influenciar no voto de 25% dos entrevistados, segundo o Datafolha.

Entre os que votaram na candidata verde no primeiro turno, 51% dizem optar por Serra agora, contra 23% que declaram o voto em Dilma (oscilação positiva de um ponto com relação à pesquisa anterior - o tucano manteve o patamar).

Pretendem votar em branco ou anular o voto 11%, enquanto 15% dos eleitores de Marina estão indecisos.

REJEIÇÃO

Cresceu o número de eleitores que dizem não votar no candidato tucano -sua rejeição passou de 63% para 66%.

No caso de Dilma, a rejeição oscilou um ponto para baixo, caindo de 68% para 67%.

A pesquisa foi feita nos dias 14 e 15 de outubro com 3.281 eleitores de 202 municípios brasileiros e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Os contratantes do levantamento, registrado no TSE sob o número 35.746, são a Folha e a Rede Globo.

Fonte: Folha Online

BOMBA : José Agripino aparece como um dos envolvidos no escândalo do ex-governador do DF que foi preso

Carta Capital
Reportagem da revista nacional envolve senador potiguar do DEM
E a revista Carta Capital estampa em seu site na internet uma novidade no caso do ex-governador José Roberto Arruda (DF), que foi preso por acusações no escândalo que ficou conhecido como "Operação Caixa de Pandora". Um potiguar agora aparece na mira da Polícia Federal, segundo a matéria da revista nacional. Trata-se do senador José Agripino Maia (DEM), reeleito no início deste mês com 958.891 votos.
"Na sala de Simão, a equipe de policiais federais encontrou um CD com a seguinte inscrição: "Dist. De Dinh. Da Qualy, 8/10/2005". Levado à perícia, o disco se revelaria um indício comprometedor contra dois dos principais líderes da oposição no Congresso Nacional, os senadores Agripino Maia, do DEM do Rio Grande do Norte, e Sérgio Guerra, do PSDB de Pernambuco. Guerra ocupa também a presidência nacional do partido e coordena a campanha de José Serra à Presidência", narra a revista. Clique aqui e leia a matéria completa.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

No Governo Serra, Depto. de Narcóticos traficou cocaína e ligou-se à cartel colombiano



No governo José Serra, em São Paulo, o DENARC (Departamento de Narcóticos), subordinado à Secretaria de Segurança Pública, traficou cocaína e ligou-se à cartel colombiano, recebendo mesada dos traficantes. - (Confira no vídeo, em reportagem do Fantástico).

É assim que José Serra quer criar um Ministério da Segurança?

É assim que Serra quer combater o crack?

Quando foi governador, Serra tinha o poder de mudar nas mãos, mas foi frouxo com a corrupção na Secretaria de Segurança e com o tráfico

No governo Serra, policiais corruptos compravam cargos de chefia e pagavam caixinha para o "padrinho"



Do blog Flit Paralisante, do delegado da Polícia de São Paulo, Roberto Conde Guerra, um lutador contra a corrupção e desmandos na Secretaria de Segurança Pública de São Paulo:

Pergunto ao governador José Serra: O senhor sabia que o seu Secretário-adjunto de segurança Pública arrecadava R$ 3 milhões POR MÊS com o loteamento da Polícia Civil?

Digo-lhe mais, R$ 3.000.000,00 por mês com a denominação: “do padrinho” .

... sou obrigado a perguntar-lhe: SE SABIA, É CRIME; SE NÃO SABIA O SENHOR NÃO SERVE PARA SER PRESIDENTE DO BRASIL.

O Lula não deixou a Polícia Federal roubar e matar!

Mas roubalheira (e matança pela PM) correu escancaradamente durante mais de 3 anos - aliás, com esquema iniciado antes e durante a sua campanha para o governo de São Paulo – não sendo possível que o senhor nem sequer dela soubesse (roubalheira) pelos jornais.

Vossa Excelência adotou que medidas acerca do emprego de verba reservada para compra de ternos superfaturados, apenas para mencionar um dos inúmeros casos irregulares ocorridos sob o “manto ou bolso protetor do então secretário-adjunto” ?

Nenhuma, né?

Ora, Vossa Excelência foi blindada por alguns membros do Ministério Público deste Estado e, principalmente, pela Imprensa; assim ninguém ousa lembrar das inúmeras denúncias de falcatruas durante a sua gestão e, também, durante a gestão Geraldo Alckmin, posto tratar-se de “maracutaias” continuadas.

Repetindo: R$ 3.000.000,00 por mês “do padrinho”.

Mas quem era o tal padrinho do Secretário?

Risco Serra: em 1995 ele assinou decreto para privatizar FURNAS, ELETROBRAS, CHESF...



Felizmente o processo de privatização fracassou, mas José Serra (PSDB) bem que tentou, assinando o decreto nº 1481/1995 para levar à leilão até geradoras de energia elétrica, quando era Ministro do Planejamento de Fernando Henrique Cardoso.

Por esse decreto, até Itaipu seria privatizada (50% sob controle da Eletrobrás). As centrais nucleares de Angra I e II também ficariam sob controle privado. Tucuruí e as hidelétricas do Rio São Francisco também.

Enquanto só pensava em privatizar, deixou de investir nestas estatais, culminando com APAGÃO de 2002. Isto é José Serra.

O decreto foi assinado em 1995, mas Serra não mudou. Treze anos depois, em 2008, quando ele foi governador de São Paulo, levou à leilão a CESP (Companhia Energética de São Paulo), estatal do governo do estado. O leilão fracassou porque não encontrou comprador, mas ele tentou.

Leia também:
- Agora é Dilma ou o retrocesso à privataria
- FHC revela que Serra foi quem mais defendeu as privatizações.
José Serra anda foragido para não explicar negociata com Naji Nahas
- Serra faz discurso de maluco para empresários...

Servidores e alunos do IFRN lançam manifesto de apoio à Dilma Rousseff

 

(Clique na imagem abaixo para ampliar a visualização)

Serra: é a favor do casamento gay , é isso que queremos para nosso país?

--
O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse nesta quinta-feira que é a favor da união civil entre pessoas do mesmo sexo, mas no que se refere ao casamento gay cabe às Igrejas tomarem sua posição.
Questionado sobre a decisão de Dilma Rousseff (PT), que pretende assinar uma carta contra o casamento gay , o tucano disse que Dilma “tem lá os problemas dela” e ressaltou que essa é uma questão de componente religioso e, por isso, deve ser tratado pelas Igrejas.
- Eu acho que a questão do casamento propriamente dita está ligada às Igrejas. Agora, a união em torno de direitos civis já existe, inclusive na prática, pelo Judiciário. Eu sou a favor para efeito de direito. Outra coisa é o casamento, que tem o componente religioso das Igrejas, e aí cada Igreja define sua posição – disse Serra, depois de participar de um encontro com representantes de ONGs de combate à Aids em São Paulo.
Blog do Noblat
Serra diz ser a favor da união civil de homossexuais
Há dois meses o candidato tucano, José Serra, se dizia favorável ao casamento homossexual.
Confira no vídeo:

Entre tantas serventias, o Youtube converteu-se numa espécie de fonte de tira-teima da coerência dos oráculos da política.
Na fita acima, gravada há dois meses, José Serra declara-se, em sabatina da Folha, favorável à união civil de homossexuais.
Nesta quinta (14), ao participar de encontro promovido por ONGs de combate a Aids, em São Paulo, o candidato foi convidado a revisitar o tema.
Para não cair no teste da web, Serra cuidou de soar em consonância com o vídeo.
Para não desgostar a tribo dos beatos, fez um adendo: união civil, sim.

Fátima em Mossoró: Em 2002, a esperança venceu o medo; em 2010, a esperança vai vencer a baixaria

14 out 2010


A deputada federal e coordenadora da campanha Dilma Presidente no Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, PT, cumpriu agenda na tarde desta quinta-feira, 14, em Mossoró, onde participa neste início de noite da inauguração do Comitê Suprapartidário naquela cidade do oeste potiguar.
Encarando a campanha presidencial com otimismo, Fátima foi enfática em todas as entrevistas que concedeu, traçando um paralelo entre a primeira eleição do presidente Lula e a campanha atual de Dilma, ambas eivadas de mentiras desfavoráveis às candidaturas petistas.
“Queremos discutir nessas eleições o Brasil de hoje e o de ontem. Mossoró é um exemplo disso, a UFERSA é um ganho que foi conquistado no Brasil de Lula”, disse Fátima acrescentando que o povo saberá responder nas urnas as mentiras que estão disseminando contra Dilma.
Em 2002, a esperança venceu o medo; em 2010, a esperança vai vencer a baixaria”, afirmou a deputada.

Pior desempenho de transferência de votos em Parelhas foi do vereador democrata Aurélio "Forasteiro" Buriti

Levando-se em consideração a votação dos postulantes a Assembléia Legislativa na cidade de Parelhas, o pior desempenho, em termos de transferência de votos foi do vereador Aurélio Buriti (DEM). Dos 601 votos obtidos na eleição de 2008, quando disputou sua primeira eleição, só conseguiu transferir para sua candidata Márcia Maia (PSB) apenas 187 votos, mesmo controlando uma significativa estrutura de cargos e indicações no Restaurante Popular e em outros meios ligados à deputada.
Canindé Moreno (PR) que apoiou Vivaldo Costa contribuiu na votação de 650 votos obtida pelo seridoense. Humberto Gondim (PP), campeão de votos na eleição de 2008 com mais de 2 mil sufrágios apoiou, juntamente com Antônio Januário (DEM) o deputado Nelter Queiroz, que teve na cidade uma votação de 1.811. Já os 8.274 votos de Antônio Petronilo (PMDB), campeão de votos na cidade serão divididos entre os vereadores Tom, Mourão e Ênio, todos do PMDB, a socialista Drª Guia e o petista Marcos Nascimento.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Fátima Bezerra diz que Garibaldi Filho foi decisivo para a vitória da senadora Rosalba Ciarlini


“O senador José Agripino tem duas caras. De repente ele virou Lula desde criancinha. Ficou caladinho, caladinho durante o primeiro turno da campanha. Quando viu que o candidato a presidente José Serra foi para o segundo turno, vestiu novamente a pele de lobo e começou a falar mal de Dilma Rousseff. Isso para mim é oportunismo político”.

Sobre a derrota do PT no Rio Grande do Norte nas eleições estaduais, com a vitória da senadora democrata Rosalba Ciarlini, Fátima disse que apoio do senador Garibaldi Filho foi decisivo para esse resultado.

“Eu acredito que o fato de Garibaldi ter dado apoio à Rosalba na campanha teve um peso político importante. Eu diria que decisivo para a vitória de Rosalba”, disse Fátima.

E acrescentou: “Infelizmente não conseguimos unificar a base do candidato do nosso partido. Mas para toda boa regra existe uma exceção e aqui o DEM foi o cacique sobrevivente”.

Em relação à descentralização dos palanques de Dilma no Estado, a deputada disse que não vê nenhum problema nisso ressaltou que o PMDB está unido em favor da campanha da candidata petista.

“Tem que haver descentralização, quanto mais melhor. Não há nenhum problema com o PT e o PMDB, pois os dois partidos tem a mesma responsabilidade de fazer campanha para Dilma. O que está em discussão aqui é o segundo turno e o PMDB está unido, não tenho dúvidas de que eles vestirão a camisa”, afirmou Fátima.

Questionada sobre uma frase que teria sido dita por Lula, taxando os petistas do RN de “bundões”, por não terem derrotado José Agripino, Fátima disse que não acredita que o presidente tenha feito essa afirmação.

A frase teria sido dita por Lula, segundo a coluna do jornalista Cláudio Humberto.

José Serra dará continuidade ao governo de FHC:Fernando Henrique Cardoso tentou acabar com o 13º salário, licença-maternidade e as férias seriam pagas em 10 vezes



Em 03.10.2001, o então presidente Fernando Henrique Cardoso enviou ao Congresso Nacional o Projeto de Lei 5.483/2001. Esse projeto foi um dos inúmeros ataques que os tucanos, liderados por FHC, promoveram contra os direitos sociais e trabalhistas.

O PL 5483/2001 propunha alterar o artigo 618 da CLT: estabelecia o fim do 13. salário, da Licença Maternidade e as férias seriam pagas em 10 vezes.

O PL 5483/2001 foi aprovado, na Câmara dos Deputados, em dezembro de 2001, pelo então Governo FHC e sua base aliada (PSDB-PFL).

O PL 5483/2001 foi encaminhado, então para votação no Senado.

Em 06/12/2001 o PL foi enviado ao Senado. Deveria ter sido votado em março mas a aprovação da CPMF fez com que o regime de urgência fosse cancelado.

No dia 08/05/2003 “… o Presidente Lula  solicitou a retirada de tramitação deste projeto”.

No dia 16/07/2003, o PL 5.483/2001 foi encaminhado para o arquivo e no dia 16/06/2004, foi arquivado.

FHC queria acabar com o 13. salário, licença-maternidade e as férias seriam pagas em 10 vezes.

O Presidente Lula mandou arquivar tudo.

Itamar Franco: "Serra nunca apoiou o plano Real. Eu era o presidente e ele bombardeou deste o primeiro instante".


Itamar ataca Serra e prevê derrota pior ainda no 2.º turno


Notícia publicada na Agência Estado em 15/10/2002
com link aqui
O governador de Minas Gerais, Itamar Franco, soltou o verbo hoje contra o presidenciável do PSDB, José Serra, acusando-o de disseminar "inverdades" e de ter "bombardeado" o Plano Real no seu início. "Ele nunca apoiou o Plano Real. Posso dizer porque fui presidente da República. Desde o início ele tentou bombardear o plano", declarou Itamar, ao chegar a Brasília, onde reúne-se amanhã com o petista Luiz Inácio Lula da Silva e depois com o presidente Fernando Henrique Cardoso. Saiu até em defesa do presidente, ainda que de forma indireta.

"O candidato Serra quer viver à sombra do presidente, mas tem medo de sair às claras, ao sol, e dizer: 'Sou o candidato do presidente'. Ele acha isso uma coisa vergonhosa. Por que ter vergonha de ser o candidato do presidente?", questionou o governador mineiro. Segundo Itamar, "se Serra fosse um homem verdadeiro, deveria defender a política deste governo, ao qual serviu por oito anos, ou dizer o que realmente pensa".

Ressaltando que não criticava a pessoa de Fernando Henrique, Itamar afirmou que a atual política econômica resultou em "empobrecimento dos municípios, dos Estados e da população". Acusou o ministro da Fazenda e o Banco Central de tentarem esconder os erros cometidos e obrigar os candidatos à Presidência a seguirem o mesmo caminho.

"Há um desvio na rota da ordem econômica que vai precisar ser alterado", disse o governador. "Chega hora em que o povo quer mudar." Cabo eleitoral de Lula, para quem gravará mensagens de apoio amanhã, Itamar prometeu que "em Minas, o Serra vai ter uma derrota pior do que teve no primeiro turno". Segundo ele, o arco de alianças em torno do petista deve se ampliar neste segundo turno em Minas, onde Lula já obteve 53% dos votos válidos.

O governador disse ainda que o presidenciável do PSDB mente ao dizer que criou os medicamentos genéricos, porque isso teria ocorrido durante seu mandato, através de um decreto. "Ele deveria ter a decência de dizer que os genéricos surgiram no governo Itamar, não pelo Itamar, mas pelo grande ministro da Saúde que foi o Jamil Hadad", afirmou Itamar.

O ex-presidente também queixou-se da afirmação feita por Serra durante o primeiro turno, atribuindo a Itamar a privatização da Light e da companhia elétrica do Espírito Santo, ocorrida no governo Collor de Mello, quando Itamar era seu vice. ‘Ele falou uma deslavada inverdade, não sei um vocábulo mais forte do que este‘, disse o mineiro. ‘Eu não privatizei em meu governo nenhuma empresa de energia elétrica.‘

Amanhã Itamar reúne-se com o presidente para discutir a situação financeira do Estado. Segundo ele, a dívida de Minas Gerais era de R$ 18 bilhões quando ele assumiu o governo estadual e, quatro anos depois, já chega a R$ 28 bilhões apesar de já ter pago R$ 8 bilhões ao Tesouro Nacional. Segundo ele, o vice de Lula, José Alencar, tem um projeto que reduz o comprometimento dos gastos dos Estados com a dívida de 13% da receita líquida para 5% e que poderá ser adotado no caso de vitória do petista

Contra boatos, Dilma vai lançar ‘carta aberta’ aos brasileiros, diz Crivella

Candidata do PT reuniu 51 líderes evangélicos em Brasília nesta quarta.
Pastores gravaram participação no programa de TV da candidata.

Robson Bonin Do G1, em Brasília
Candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, durante reunião com líderes evangélicos, nesta quarta-feira (13).Candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, em
reunião com líderes evangélicos nesta quarta (13).
(Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil)
A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, reuniu nesta quarta-feira (13) 51 líderes evangélicos em Brasília para reafirmar seu compromisso com questões apoiadas pelos religiosos e acertar a redação de uma “carta aberta” aos brasileiros na qual a candidata irá abordar temas como o aborto, casamento homossexual e liberdade religiosa no país. O documento deve ser divulgado até sábado (16). A assessoria da candidata, porém, não confirma a existência da carta.
Segundo o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), no encontro com os líderes evangélicos, Dilma pediu empenho na luta contra os boatos. Crivella disse que Dilma irá divulgar uma carta com as suas intenções e os líderes evangélicos também irão redigir um documento de apoio à candidatura petista.
“Ficou acertado que a ministra [Dilma] iria reafirmar os seus princípios em uma carta aberta à nação. E que nós também iríamos fazer outro manifesto de apoio a sua candidatura convencidos desses princípios que ela, juntamente conosco, concorda em preservar na sociedade brasileira”, disse o senador.
Ainda de acordo com Crivella, a petista fez um chamado para que todos os pastores ajudem a divulgar a carta. “A essa altura do processo eleitoral, é muito importante o testemunho dos líderes. É muito importante que cada líder que conhece a ministra possa levar isso aos seus liderados”, afirmou.
O documento, que será assinado por Dilma, vai abordar questões polêmicas como aborto, e casamento homossexual, adoção de crianças por casais homossexuais e drogas. “A ministra reafirmou as posições que ela já tomou desde o início da campanha. Temos que ter estratégia de mídia para que essas posições cheguem naqueles que têm dúvidas. Casamento homossexual, adoção por casais por homossexuais, a questão das drogas, prostituição, descriminalização do aborto, enfim, essas coisas preocupam os católicos e evangélicos", disse Crivella.
Presidente da Igreja Presbiteriana, o pastor Guilhermino Cunha afirmou que a campanha da petista gravou imagens dos líderes evangélicos com Dilma e depoimentos de alguns pastores que serão exibidas no programa da candidata na TV. “Ela vai partir para um discurso muito mais propositivo e com um sorriso e uma visão de vitoriosa. O posicionamento dela é pró-vida”, disse Cunha ao deixar o encontro.

Frei Betto: Dilma e a fé cristã

Reproduzo abaixo o artigo de Frei Betto, publicado na coluna "Tendências/Debates" da Folha de São Paulo e no Blog do Altamiro Borges (Blog do Miro):

Conheço Dilma Rousseff desde criança. Éramos vizinhos na rua Major Lopes, em Belo Horizonte. Ela e Thereza, minha irmã, foram amigas de adolescência. Anos depois, nos encontramos no presídio Tiradentes, em São Paulo. Ex-aluna de colégio religioso, dirigido por freiras de Sion, Dilma, no cárcere, participava de orações e comentários do Evangelho. Nada tinha de "marxista ateia".

Nossos torturadores, sim, praticavam o ateísmo militante ao profanar, com violência, os templos vivos de Deus: as vítimas levadas ao pau-de-arara, ao choque elétrico, ao afogamento e à morte.

Em 2003, deu-se meu terceiro encontro com Dilma, em Brasília, nos dois anos em que participei do governo Lula. De nossa amizade, posso assegurar que não passa de campanha difamatória - diria, terrorista - acusar Dilma Rousseff de "abortista" ou contrária aos princípios evangélicos. Se um ou outro bispo critica Dilma, há que se lembrar que, por ser bispo, ninguém é dono da verdade.

Nem tem o direito de julgar o foro íntimo do próximo. Dilma, como Lula, é pessoa de fé cristã, formada na Igreja Católica. Na linha do que recomenda Jesus, ela e Lula não saem por aí propalando, como fariseus, suas convicções religiosas. Preferem comprovar, por suas atitudes, que "a árvore se conhece pelos frutos", como acentua o Evangelho.

É na coerência de suas ações, na ética de procedimentos políticos e na dedicação ao povo brasileiro que políticos como Dilma e Lula testemunham a fé que abraçam. Sobre Lula, desde as greves do ABC, espalharam horrores: se eleito, tomaria as mansões do Morumbi, em São Paulo; expropriaria fazendas e sítios produtivos; implantaria o socialismo por decreto...

Passados quase oito anos, o que vemos? Um Brasil mais justo, com menos miséria e mais distribuição de renda, sem criminalizar movimentos sociais ou privatizar o patrimônio público, respeitado internacionalmente.

Até o segundo turno, nichos da oposição ao governo Lula haverão de ecoar boataria e mentiras. Mas não podem alterar a essência de uma pessoa. Em tudo o que Dilma realizou, falou ou escreveu, jamais se encontrará uma única linha contrária ao conteúdo da fé cristã e aos princípios do Evangelho.

Certa vez indagaram a Jesus quem haveria de se salvar. Ele não respondeu que seriam aqueles que vivem batendo no peito e proclamando o nome de Deus. Nem os que vão à missa ou ao culto todos os domingos. Nem quem se julga dono da doutrina cristã e se arvora em juiz de seus semelhantes.

A resposta de Jesus surpreendeu: "Eu tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; estive enfermo e me visitastes; oprimido, e me libertastes..." (Mateus 25, 31-46). Jesus se colocou no lugar dos mais pobres e frisou que a salvação está ao alcance de quem, por amor, busca saciar a fome dos miseráveis, não se omite diante das opressões, procura assegurar a todos vida digna e feliz.

Isso o governo Lula tem feito, segundo a opinião de 77% da população brasileira, como demonstram as pesquisas. Com certeza, Dilma, se eleita presidente, prosseguirá na mesma linha.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Para Serra, pobre tem que se contentar com "Meu puxadinho, Minha vida"

 





José Serra no debate da Band, tentou desqualificar o programa "Minha Casa, Minha Vida"...

Ele disse que, no governo FHC, quando ele era Ministro do Planejamento criou financiamento para materiais de construção "para fazer um puxadinho" (*)...

Aí lembra aquela propaganda da Dilma que diz:

Nos tempos de FHC e Serra era assim... Casa própria? Coisa de rico!...

No governo de Lula de Dilma, pobre também tem direito ao sonho da casa própria, com o "Minha Casa, Minha Vida", oferecendo uma prestação que cabe no salário.

(*) Não sei se a expressão "puxadinho" tem o mesmo significado em todo o Brasil. Mas é quando uma família não consegue o direito à casa própria, e improvisa no quintal dos pais a residência dos filhos.

Serra volta a atacar nordestinos: para ele, os baianos são os bandidos

 




Bastou José Serra liberar seus instintos, para atacar de novo os nordestinos.

Ao falar de crimes no debate da Band, escolheu um baiano para bandido e uma pessoa do sudeste para vítima.

Incompetência em matéria de Segurança Pública
Serra também mostrou completa incompetência em matéria de segurança pública. Ele disse que não existe um cadastro nacional de criminosos. Existe sim, e tem abrangência nacional desde 2004. É o Infoseg do Ministério da Justiça, e com ele a polícia de um estado tem acesso a ficha criminal e mandados de prisão em qualquer estado do Brasil.

Para quem foi governador de São Paulo, e teve responsabilidade de cuidar da Segurança Pùblica do estado mais populoso do Brasil, é muito grave desconhecer isso. Um candidato à presidência, deveria pelo menos conversar com pessoas que entendem do assunto antes de se meter a falar o que não sabe.

"José Serra quer privatizar o Pré-sal


O assessor técnico para a área de energia da campanha de José Serra (PSDB) à Presidência da República, David Zylbersztajn, disse que aconselha o candidato a desistir da proposta do atual governo de modificar o modelo de concessão de campos de petróleo para o modelo de partilha, no caso dos blocos do pré-sal.

Ele lembrou, no entanto, que o custo político da decisão é somente o candidato quem pode avaliar e é isso que deve nortear a decisão final de se adotar ou não o modelo de partilha no pré-sal.

"A minha opinião é pelo lado técnico, mas dentro do contexto político, eu não sei. Eu aconselharia a deixar o que está funcionando bem do jeito que está. Se houvesse justificativa para mudar, tudo bem", disse Zylbersztajn.

O presidente da DZ Negócios com Energia e ex-presidente da ANP acredita o novo modelo proposto não traz benefícios para o governo em termos de arrecadação. Além do fato de o governo receber sua parte em petróleo, e não mais em dinheiro.

"Não há nenhuma conta que diga que esse sistema é mais vantajoso financeiramente para o governo. Eu, particularmente, acho que qualquer que seja o governo, ter uma estatal comprando e vendendo petróleo é uma janela para a corrupção. É um modelo completamente estapafúrdio", disse.

O assessor de Serra acredita que o regime de concessões seja melhor não somente em termos de arrecadação, mas também tem a vantagem de antecipar o recebimento dos recursos. "Você tem o bônus de assinatura. No sistema de partilha, você só vai receber lá na frente. Depois de ter descontado o que gastou com o campo, vai receber sua parte em óleo, que vai ter que ser vendido. Isso só vai gerar alguma coisa lá na frente. Enquanto, hoje, se licitar um campo, o governo coloca dinheiro no Tesouro hoje mesmo", disse.

Ele lembrou que a obrigatoriedade de que a Petrobras opere ao menos 30% de todos os blocos do pré-sal traz um grande risco. De um lado, para a própria companhia, que fica obrigada inclusive a ter como sócias empresas que ganharem a briga, independentemente do desejo de se fazer uma sociedade. E é também ruim para o país, que fica preso à capacidade da estatal de investir.

Zylbersztajn disse que o Rio de Janeiro precisa tomar cuidado para não virar um importador de equipamentos industriais de São Paulo, devido à escassez de mão de obra, a problemas de infraestrutura, aos meios institucionais e a eventuais incentivos fiscais.

Record leva ao ar o sumiço de R$ 4 milhões de propinas do Rodoanel para a campanha de Serra




O Jornal da TV Record levou ao ar a reportagem sobre o sumiço de R$ 4 milhões de propinas de empreiteiras do Rodoanel, para o caixa-2 da campanha de Serra. Estaria envolvido o homem de confiança do PSDB, um engenheiro do DERSA.

O Jornal Nacional escondeu a noticia para proteger José Serra.

O assunto foi levantado no debate da Band por Dilma, a partir de relatos de vários tucanos paulistas, para reportagem da revista IstoÉ.


segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Nelter "deputado de Humberto" radicaliza: Não vou nem pra posse de Rosalba


“Pode escrever aí. Eu jamais serei aliado de Rosalba. Eu jamais apoiarei o Governo dela. Serei oposição os quatro anos de Governo de Rosalba e se ela for candidata à reeleição vai continuar me tendo como opositor”, enfatizou em tom firme Nelter Queiroz.

E continuou: “Nos quatro anos do Governo de Rosalba eu sequer botarei os pés na Governadoria. E não vou nem à posse dela”.
Perguntei a Nelter: “O senhor será o líder da oposição ao Governo de Rosalba na Assembléia, deputado?
Não sei se serei o líder da oposição, mas independente disso serei oposição ao Governo de Rosalba até o fim”.
Nelter disse ainda fará oposição a Rosalba e não ao Rio Grande do Norte. “Votarei nos projetos que forem bons para o Rio Grande do Norte, mas vou exigir tudo muito bem detalhadamente”, avisou o parlamentar de Jucurutu.
Primeira vez
Será a primeira vez que Nelter Queiroz fará oposição prá valer a um governante estadual.
Em Governos anteriores, Nelter até chegou a votar contra projetos oriundos do Executivo em alguns momentos.
Mas nunca fez uma oposição sistemática, verdadeira, contundente, como promete fazer à gestão de Rosalba Ciarlini.
Nelter e o deputado Fernando Mineiro(PT) deverão liderar o bloco de oposição ao Governo de Rosalba.

Fátima faz festa com apoiadores para comemorar reeleição

-
A deputada Fátima Bezerra reúne apoiadores e militantes na próxima sexta-feira, 15, no espaço Boulevard para um momento de confraternização e agradecimento pela reeleição à Câmara dos Deputados.
A festa prevista para começar às 21h, também servirá para comemorar o Dia do Professor e terá como atração a cantora Lane Cardoso, a banda Uskaravelho e o Bloco do Magão, de Caicó.
Fátima Bezerra foi reeleita para seu terceiro mandato com 220.355 votos, a maior votação já dada a um deputado federal no Rio Grande do Norte. Pela segunda eleição, ela saí da campanha como a deputada federal mais votado do estado.
“O momento é de agradecimento as lideranças políticas de meu partido e aliados, aos apoiadores e centenas de militantes anônimos que assumiram com determinação e paixão a nossa campanha e construíram esta bela vitória”, disse a deputada.


Começou a queda de braço: Direção do DETRAN deve travar primeira disputa entre Humberto Gondim e Formiga Preta

 
No rápido contato que teve na semana passada com o Blog, o vereador Humberto Gondim (PP) deixou claro que vai dividir as indicações de cargos de confiança em Parelhas, com todas as lideranças que apoiaram a candidatura vencedora de Rosalba Ciarlini (DEM) ao Governo do Estado. Só que, mesmo antes de começar a fatia, o Blog já tomou conhecimento que as primeiras divergências surgirão, entre os dois principais nomes credenciados a disputarem a prefeitura, pelo lado da "Rosa", nas eleições de 2012: Humberto e Formiga Preta (PR). Tanto Formiga como Humberto pleiteiam a direção do DETRAN, órgão grande e importante, que qualquer postulante a disputar mandato, deseja ter em mãos. Há quem garanta que depois de uma direção de hospital, o DETRAN é quem dá mais voto numa eleição.
Humberto já teria batido o martelo em torno da indicação de seu fiel escudeiro Fernandão (PP), enquanto que Formiga Preta tem confidenciado a pessoas próximas que não abrirá mão de emplacar o nome de seu genro, Rogério Castilho na direção do órgão. Ambos já tiveram passagens pelo DETRAN e fizeram um bom trabalho. E tem quem garanta que a briga é de "gente grande". É Humberto se encostando em Robinson Faria (PMN), seu principal padrinho político, e Formiga na sombra de Vivaldo Costa, deputado eleito que anda cheio de moral com a nova governadora.

DO BLOG:Perguntar não ofende, e Fofo que é o atual chefe do DETRAN, que também votou na Rosa, onde fica? vai prá manga é?

sábado, 9 de outubro de 2010

A PRÓXIMA CAPA DA VEJA!

 



José Serra, o homem santo. Na TV posa de bom moço.Na  vida real...Bem, na vida real quem conta é meu coleguinha.

Datafolha mostra Dilma sete pontos à frente de Serra

 
A pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (9) aponta a candidata Dilma Rousseff (PT) à frente no segundo turno das eleições, com 48 por cento das intenções de voto, enquanto José Serra (PSDB) tem 41 por cento.
No levantamento do Datafolha realizado entre 1 e 2 de outubro, antes da realização do primeiro turno, Dilma aparecia com 52 por cento, e Serra, com 40 por cento no segundo turno marcado para 31 de outubro.
A pesquisa, divulgada e contratada pelo jornal Folha de S.Paulo, foi realizada no dia 8 de outubro junto a 3.265 eleitores, com margem de erro de 2 pontos percentuais.
Na eleição de primeiro turno, realizada em 3 de outubro, Dilma recebeu 46,91 dos votos e Serra ficou com 32,61 por cento.

PMDB comemora vitória e faz campanha para Dilma em Natal

A noite desta sexta-feira (08) foi de festa para o PMDB. O partido reuniu filiados, líderes e eleitos para comemorar a vitória nas urnas do RN durante o pleito deste ano. O evento, que ocorreu na sede social do América Futebol Clube, foi marcado pelo clima de gratidão entre aqueles que trabalharam em prol das campanhas de seus candidatos. O senador Garibaldi Alves Filho foi a presença mais prestigiada da festa. O peemedebista foi eleito com mais de um milhão de votos, legitimando-o como o senador mais votado da história potiguar. Entre os deputados, destaque para o federal Henrique Alves, que irá cumprir o seu 11º mandato consecutivo, e o estadual Walter Alves.

Em seu discurso, Walter enfatizou a força do PMDB no estado e lembrou aos presentes do compromisso do segundo turno, no dia 31 de outubro. "O PMDB está fortalecido e poderá ficar ainda mais com a eleição de Dilma Rousseff e Michel Temer, presidente nacional do nosso partido", afirmou.

Garibaldi agradeceu sua votação no estado e aproveitou para pedir votos para Dilma. "Mesmo tendo um milhão de votos, ainda estou sem dormir. Porque estou atrás de outro milhão de votos para fazer Dilma Rousseff presidente", disse.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Mesmo tendo um milhão de votos, ainda estou sem dormir. Porque estou atrás de outro milhão de votos para fazer Dilma Rousseff presidente" Autor da frase: Senador Garibalde Alves Filho

Mesmo tendo um milhão de votos, ainda estou sem dormir. Porque estou atrás de outro milhão de votos para fazer Dilma Rousseff presidente" Autor da frase: Senador Garibalde Alves Filho

Serra + PSDB = Retrocesso Social

 




O PSDB e Serra promoveram no Brasil o maior retrocesso social já visto, principalmente com relação aos aposentados e pensionistas. Pior que agora, aparece o “Santo Serra” falando em aumento no salário mínimo e aumento nas aposentadorias. Oras, mostrem (repassem para a sua lista de e-mails) o que ele e o PSDB já fizeram pelos aposentados, ou melhor, para todos, pois todos, um dia, seremos aposentados.

Conheça a verdade dos fatos

- PSDB desvinculou o aumento das aposentadorias ao aumento do salário mínimo. Hoje, vemos pessoas de idade avançada vivendo envergonhadas e indignadas por receberem tão pouco pelos tantos anos de serviços prestados ao país;

- PSDB, através da Lei 9032/95 acabou com o pecúlio que era um valor que aposentados que continuavam a trabalhar poderiam sacar, pois continuavam contribuindo obrigatoriamente para a previdência. Com essa mudança, cometeram o “crime” de criar um artigo de lei que diz: “o aposentado que voltar ou continuar trabalhando não receberá prestação alguma da Previdência” (em resumo, não receberá merda nenhuma);

- PSDB criou o Fator Previdenciário. como se não bastasse humilhar, pisotear e rir da cara dos aposentados, o PSDB criou o tão falado Fator Previdenciário, para que aqueles que ainda não haviam se aposentado, quando o fizessem, ou, pior ainda, quando o fizerem possam sofrer a mesma humilhação.Lembremos que muitos de nós vamos nos aposentar um dia.

- PSDB tem projeto para acabar com 13º. Salário, 1/3 de férias e outras conquistas sociais do trabalhador. Pode até parecer invenção, mas não é. É isso mesmo...retrocesso social.

- PSDB deixou a Lula a maior taxa de desemprego que esse país já viu;

- PSDB deixou a Lula a maior taxa de juros bancários que esse país já viu...nem em épocas de inflação as taxas eram superiores a dois pontos acima da inflação;

- PSDB deixou a Lula a maior dívida interna já vista no país;

- Enquanto o PSDB esteve no governo, o povo sonhava que um dia o salário mínimo seria de U$ 100,00 (dólares), hoje é de U$ 300,00 (dólares) e ninguém reconhece;

Lembremos que o Serra sempre foi ministro de alguma pasta do governo FHC.

Enquanto isso, Lula, com toda sua “incompetência”, fez (e isso ninguém pode negar), o seguinte:

1) Redução da Taxa Selic de 25% ao ano para 14,75% ao ano e que continuará em queda:

2) Redução da Taxa de Inflação de 12,5% em 2002 (IPCA) para 4% nos últimos 12 meses (IPCA);

3) Aumento das exportações de US$ 60 bilhões, em 2002, para US$ 128 bilhões nos últimos 12 meses, crescendo 113%;

4) Maior aumento Real do salário mínimo, de 75% contra uma inflação acumulada de apenas 26%, que tem o maior poder de compra dos últimos 24 anos, segundo o Dieese;

5) Superávit comercial acumulado de US$ 129 bilhões, contra um déficit comercial de US$ 8,7 Bilhões em 8 anos de governo FHC;

6) Redução da Dívida Externa de US$ 210 bilhões, em 2002, para US$ 157 bilhões em 2006;

7) Superávit em transações correntes de US$ 33 bilhões durante o governo Lula, contra um déficit em transações correntes de US$ 186 bilhões durante o governo FHC;

8) O maior número de ações da Polícia Federal de toda sua história, prendendo mais de 3000 pessoas envolvidas em todo o tipo de crime (corrupção, sonegação de impostos, contrabando, tráfico de armas, etc);

9) criação do ProUni, permitindo que mais de 240 mil estudantes carentes possam cursar uma Faculdade;

10) Criação do Bolsa-Família, programa social de transferência de renda fortemente elogiado pelo ONU, FMI e Banco Mundial, entre outros, que o consideram como exemplo a ser seguido por outros países emergentes;

11) Acúmulo de sucessivos lucros recordes pela Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e BNDES;

12) criação do programa de crédito consignado, com taxas redudidas, bem inferiores à do mercado, que permitiu que milhões de pessoas pudessem pagar dívidas do cheque especial, cartão de crédito, que cobram juros muito mais elevados;

13) criação do programa de micro-crédito e de inclusão bancária, beneficiando vários milhões correntistas de baixo poder aquisitivo, que antes não tinham acesso à conta corrente;

14) Crescimento econômico acumulado de 7,3% em 2004/2005, resultando num aumento de 5% na renda per capita do país em 2 anos.

15) Redução da Relação Dívida/PIB de 55,5%, em 2002, para 50,3% do PIB em 2006;

16) Aumento da produção industrial em 11% entre 2003/2005;

17) subida do Brasil no ranking das maiores economias do mundo, da 15a. posição em 2002 para a 11a. posição em 2005, com o PIB subindo de US$ 459 bilhões, em 2002, para US$ 795 bilhões em 2005;

18) Queda do Risco-País de 1500 pontos, no final de 2002, para apenas 205 pontos em 2006, chegando ao menor nível da História;

19) Queda da taxa de desemprego de 11,6% em Junho de 2002 para 10,4% em Junho de 2006;

20) Redução de impostos para bens de capital (máquinas e equipamentos), micros e pequenas empresas (reajustando a tabela do Simples em 100%), para negociação de imóveis, materiais de construção civil, computadores pessoais (hardware e software);

21) reajuste da tabela do Imposto de Renda em 18% em 4 anos, contra apenas 17,5% em 8 anos de governo FHC;

22) 6 milhões de pessoas subiram para a classe média, melhorando suas condições de vida;

23) redução da miséria para o menor patamar desde 1992, caindo de 27,26% do total em 2003 para 25,08% do total em 2004.

24) Criação de mais de 14,5 milhões de empregos formais;

25) retomada da indústria naval, que recebeu investimentos de R$ 1,5 bilhão do Governo Federal entre 2003/2005.

26) As reservas internacionais líquidas subiram de US$ 16 bilhões, em 2002, para US$ 69 Bilhões, atualmente;

27) Aumentou a participação do Brasil no total das exportações mundiais, que passou de 0,96%, em 2002, para 1,14% em 2005, pois as exportações brasileiras cresceram muito mais do que as exportações mundiais. Enquanto isso, no governo FHC, as exportações brasileiras perderam espaço nas exportações mundiais, caindo de 1,04% do total, em 1994, para apenas 0,96% do total em 2002, pois as exportações brasileiras cresceram muito menos do que as exportações mundiais.

Enquanto isso, o “pau mandado” do Arnaldo Jabor, anti Lula declarado, fica arrancando seus poucos cabelos vendo a subida da Dilma e a queda do retrógrado PSDB.