.

domingo, 3 de junho de 2018

PARELHAS: "Vereadora Romisélia vai de Karla Veruska para federal"

De acordo com o Blog do Pássaro,  a vereadora Romisélia Araújo(DEM) e seu esposo Rogério Castilho, fecharam questão para deputado federal, nesse caso uma deputada.

Já fechados com a pré-candidatura de Dr. Tiago para estadual, faltava definir o nome para federal e esse nome será o da presidente do Avante Karla Veruska, que vem conquistando apoios importantes no Seridó.

Romisélia Araújo tem se destacado como uma das parlamentares mais atuantes de Parelhas e seu esposo que é funcionário de carreira da EMATER, é um articulador nato.


VÍDEO: "Robinsom é recebido com protesto no Hospital Regional de Mossoró"


Em Mossoró, para a abertura do Mossoró Cidade Junina, o governador Robinson Faria (PSD) e a comitiva de auxiliares aproveitaram para visitar as obras de ampliação do Hospital Regional Tarcísio Maia.
E foi recebido por protesto de um grupo de servidores estaduais da Saúde, cobrando o pagamento do salário de maio.
Aliás, em virtude do não pagamento dos salários, os servidores da saúde estadual irão parar suas atividades na próxima quinta-feira (07). A categoria irá realizar um ato em frente à Governadoria para exigir do governador Robinson Faria (PSD) o pagamento dos salários em dia.

Heitor Gregório




CARLOS EDUARDO: "Precisamos de um governo com autoridade moral"

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), pré-candidato a governador, ironizou o discurso do governador Robinson Faria (PSD) sobre a Segurança Pública, principalmente durante a eleição passada. Para o pedetista, em entrevista à imprensa, o resultado de duas décadas de estudo pelo gestor pode ser observado nas ruas do Estado.
“Jamais direi que estudei segurança 20 anos como o atual governador, em cujo período vivemos a pior situação de violência. Precisamos de um governo com autoridade moral. Temos que valorizar policiais, inteligência, tecnologia." Disse o Pré Candidato ao Governo Carlos Eduardo.


SEGUE A MALDADE: "Mudança na Petrobras não altera política de preços". Diz Moreira Franco

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, disse hoje (2), no Twitter, que a troca de comando na presidência da Petrobras não vai alterar a política preços da empresa. Segundo o ministro, a estatal continua com liberdade para definir a política de precificação dos combustíveis que, atualmente, segue os preços internacionais do barril de petróleo.
“A troca de comando não alterou a política de preços da Petrobras. A Petrobras continua tendo toda liberdade para aplicar sua política de preços. Mas isso não é incompatível com a busca de ações que mitiguem os impactos de flutuação de preços. Porque governo tem que governar. E é isso o que vamos fazer: proteger as pessoas e atividades econômicas das flutuações internacionais dos preços dos combustíveis”, afirmou
Ontem (1º), Pedro Parente pediu demissão do cargo de presidente da Petrobras. No início da noite, o presidente Michel Temer confirmou o nome de Ivan Monteiro como novo presidente da estatal.
Em pronunciamento à nação, Temer também reafirmou o apoio à política de preços praticada pela empresa.
“Reafirmo que meu governo mantém o compromisso com a recuperação e a saúde financeira da companhia. Continuaremos com a política econômica que nesses dois anos tirou a empresa do prejuízo e a trouxe para o rol das mais respeitadas do Brasil e do exterior. Declaro também que não haverá qualquer interferência na política de preços na companhia.”
AgoraRN




NÃO HAVERÁ NOVA PARALISAÇÃO: "Querem botar medo nas pessoas" Diz governo

O Palácio do Planalto produziu vídeos para redes sociais em que nega a notícia de que haverá novo movimento de paralisação dos caminhoneiros nos próximos dias. O material diz que “caminhoneiros de verdade” voltaram ao trabalho após o acordo fechado com o governo e que a suposta mobilização é organizada por radicais que “tentam botar medo nas pessoas espalhando mentiras por aí”.
“É importante que você não acredite em qualquer coisa que chegue para você nos grupos da família ou do trabalho”, diz o vídeo produzido pelo Planalto. O governo defende no material que todas as reclamações dos motoristas foram atendidas, como a redução do preço do diesel, adoção de uma tabela nacional de fretes e a reserva de 30% do transporte da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para autônomos.
Blog do Seridó