.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

PARELHAS: Enquanto não há definição "vão cozinhando o galo"

Segundo alguns comentários de aliados muito próximos, a definição sobre a chapa de situação, não acontecerá no próximo dia 15 de dezembro como era esperado.
De acordo com as informações chegadas, ainda vai acontecer várias outras reuniões e a tendencia é ir "cozinhando o galo" (sem trocadilho), para ver se acontece alguma coisa de novo.
A verdade é que PMDB maior partido da situação já definiu a cabeça de chapa, que será o filho do ex prefeito Dr.Antônio, mas ainda há uma incógnita de quem será o vice.
Só se tem certeza de uma coisa, se o PT não for cabeça da chapa, difícilmente abrirá mão de indicar o vice.
Como perguntar não ofende: Será que o grupo  grupo da situação,  aceitará que o "galo" seja cozinhado por mais tempo, ou partirá para o desfecho final?
Esperemos pois, o tão esperado dia 15, enquanto isso a ideia é ir cozinhando o galo.



FÁTIMA BEZERRA: “Em uma democracia, alternância de poder se resolve nas urnas”

A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) usou a tribuna do Plenário para demonstrar sua indignação contra a tentativa de golpe em andamento no Congresso Nacional, deflagrada ontem pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, ao autorizar o processo de impeachment contra a presidenta Dilma.
Fátima disse que os setores da oposição que estão ao lado do presidente da Câmara “nessa empreitada antidemocrática” também são golpistas e apoiam uma pessoa que foi colocado na presidência da Casa para impor pautas conservadoras que ferem de morte a democracia. Ela citou nominalmente os senadores Aécio Neves, José Agripino e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

DO BLOG: "Concordo em gênero, número e grau"...

O OUTRO LADO DA MOEDA...

Do G1/RN – Para os produtores de frutas irrigadas, em especial para os exportadores do melão que é colhido no sertão potiguar, a crise econômica não tem sido um mal negócio. Como quem dita as regras da exportação nacional é a moeda americana, a alta do dólar está fazendo os lucros saltarem.
De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o Rio Grande do Norte exportou 64 mil toneladas de melão entre os meses de janeiro e outubro deste ano, com um faturamento de 41,4 milhões de dólares até então. No mesmo período do ano passado, foram para fora do país 52,4 mil toneladas do fruto e a arrecadação foi de U$ 38 milhões – o que representa um crescimento de 9% apesar de o estado enfrentar a pior estiagem dos últimos 100 anos.
“O estado enfrenta uma seca terrível. São quatro anos seguidos de chuvas abaixo da média. Mas, até agora, essa estiagem não afetou a nossa produção. Isso porque as nossas plantações são irrigadas com água de lençóis freáticos, e não diretamente das chuvas. No entanto, é claro que a situação preocupa. Se não voltar a chover logo, os poços irão secar e não teremos de onde retirar a água”, ressaltou Marcellus Fernandes, que é atendente de exportações da Agrícola Famosa, a maior produtora e exportadora de melão e melancia do país.

BRASIL: “Cunha, um ladrão flagrado, vinga-se em Dilma Rousseff”

Eduardo Cunha, perdido, dá seu abraço de afogado no país e aceitou o pedido do PSDB e do Dem – além dos revoltados & cia. – Para abrir o processo de impeachment contra Dilma Rousseff. Cunha, na iminência de perder seu mandato, resolveu ir para o hara-kiri.
Vivemos uma situação monstruosa: um ladrão público, pego em flagrante com suas contas no exterior, erigido em acusador de alguém que, à parte o apoia ou a crítica, não tem contra si uma acusação de desonestidade pessoal.
Embora o STF tenha dado duas liminares sustando as iniciativas de impeachment pelas regras baixadas por Cunha, o ainda presidente da Câmara deu de ombros à Suprema Corte e assumiu os riscos que, para ele, já são nada, agora.
Convenceu-se que só o golpe de Estado pode assegurar o seu mandato, porque será imediatamente recompensado pelos partidos de oposição que antes o apoiavam, passaram a dizer que se opunham e, agora, voltam a bater palmas a ele.
Vamos ver a revoada tucana de volta ao ninho. Resta saber se o Supremo vai aceitar esta bofetada e, se aceitar, se a comissão da Câmara – e depois o plenário – terão maioria para esta loucura.
Uma oposição canalha e uma imprensa acanalhadamente parcial deram nisso: há um canalha ameaçando a República.
Fonte: Blog do Ney Lopes

LULA: "Foi um gesto de “insanidade” do presidente da Câmara dos Deputados"

Dizendo-se “indignado”, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta quinta-feira, que a abertura de um processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff foi um gesto de “insanidade” do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que estaria colocando interesses pessoais acima dos do país.
— No dia em que a presidente Dilma consegue aprovar as novas bases para o Orçamento de 2015, recebe um gesto de insanidade, que é o pedido de impeachment — afirmou Lula, após reunião de meia-hora com o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB).
Para Lula, o risco é que a crise política aprofunde a crise econômica: A presidente fazendo um esforço incomensurável para aprovar o ajuste (fiscal), recuperar a economia, mas o presidente da Câmara me parece que tomou a decisão de não se preocupar com o Brasil.

REAÇÃO: "Conferências dos Bispos sai em defesa de Dilma"

A Comissão Brasileira Justiça e Paz, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), criticou hoje (3) o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que autorizou a abertura de processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Em nota, a CNBB questiona os motivos que levaram Cunha a aceitar o pedido de abertura do processo.
Manifestando “imensa apreensão”, a comissão da CNBB diz que a atitude de Cunha “carece de subsídios que regulem a matéria” e que a sociedade está sendo levada a crer que “há no contexto motivação de ordem estritamente embasada no exercício da política voltada para interesses contrários ao bem comum”. Para a CNBB, Cunha agiu por interesse pessoal.