.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

PARELHAS: "Alexandre Petronilo esclarece porque recebeu o prêmio "Responsabilidade Social" á frente da Secretaria de Assistência"


Referente à publicação veiculada em Blogs da região,  intitulada “Alexandre Petronilo usa verba pública para receber prêmio entregue em resort na Bahia” mostra o nível de debate que um grupo  pessoas quer fazer nas eleições deste ano em Parelhas. 
Para eles, é mais fácil, valer-se de um malicioso jogo de palavras para tentar manchar a imagem e a dignidade de pessoas que querem trabalhar pelo município.

Recebi com surpresa as acusações e quero usar este espaço para esclarecer a verdade, pois da forma como foi redigida a publicação, induz o leitor a pensar que houve mau uso de recursos públicos, o que não procede. Isto pode gerar punição para quem faz este tipo de acusação com previsão no rol dos Crimes Contra a Honra do Código Penal Brasileiro. 

Vamos a verdade, em 2013 iniciamos ações planejadas para melhoria de Gestão do SUAS no município, dentre elas o Programa de Capacitação Profissional para a população que se tornou referência para a Política da Assistência Social no Estado, além da valorização e capacitação dos trabalhadores da Secretaria, aonde se buscou capacitar, especialmente os coordenadores, os técnicos de carreira e o pessoal do controle social do município. 
A viagem citada pelos Blogs, se referiu ao 7° Congresso Nacional de Gestores (coincidindo com os 7 anos de criação do SUAS no país) e a despesa com o evento cobriu a participação, capacitação,  hospedagem e alimentação durante os três dias de Congresso para o Gestor e dois técnico que participanram do evento.
Também,  na oportunidade, o município foi agraciado com o Prêmio "Responsabilidade Social" pela bem sucedida experiência com os cursos do PRONATEC e GRATUIDADE ofertados em nosso munícipio, onde um grande número de parelhenses teve acesso à capacitação profissional sem que precisassem se deslocar para outros municípios, possibilitando a formação de mão de obra qualificada e a consequente geração de emprego e renda.

Como visto, não temos nada a esconder. Estamos a disposição para responder qualquer questionamento que venha a surgir sobre o tema ou qualquer outro. O importante é fazermos um debate democrático e responsável, apresentando propostas de construção participativa que possam colaborar com o crescimento de nosso município.
Um grande abraço a todos.

ALGUNS SÓ BUSCAM DEFEITOS, OUTROS CAPACIDADE E TRABALHO!

DE OLHO NAS ELEIÇÕES: "Homem é multado em 53,2 mil por divulgar pesquisa falta no Facebook"

Um homem foi condenado a pagar uma multa de mais de R$ 53,2 mil após divulgar nas redes sociais uma falsa pesquisa eleitoral relacionada a disputa da prefeitura do município de Guarabira, no Brejo paraibano, a 106 km de João Pessoa.

Segundo a denúncia, a pesquisa, que não tinha registro eleitoral, divulgou percentuais favoráveis a um determinado candidato ao pleito em detrimento aos outros postulantes ao cargo.
No processo, é relatado que o suspeito de divulgar a pesquisa fraudulenta alegou que havia tido a rede social pessoal hackeada e que a divulgação da pesquisa havia sido feita sem o seu consentimento.

Na decisão, a juíza eleitoral da 10ª Zona Eleitoral, Hígia Porto, mandou que o dono do perfil que divulgou a pesquisa retirasse ela do ar e alegou que “A divulgação de pesquisa eleitoral falsa ou em desacordo com o art. 33 da lei 9.504/97 a com as correspondentes Resoluções do TSE fere o processo democrático para a escolha de candidatos a cargos eletivos, posto que pode produzir confusão no eleitorado e prejuízo o processo eleitoral, razão pela qual, aplica-se o disposto no art. 33, §3º da lei 9.504/97 c art. 18 da Resolução TSE nº. 23.453 que estabelecem penalidades em caso de descumprimento da legislação que regulamenta as pesquisas eleitorais”.

Além da multa de mais de R$ 53,2 mil, a juíza também requereu que a Polícia Federal instaure inquérito policial para investigar o caso.


ESPECIALISTA DO DIA: "Dr. Rodrigo, psiquiatra".


JOGO DA MORTE: "Menino vai ‘caçar’ Pokémon e morre afogado em rio"

O corpo de um menino de nove anos foi localizado na noite de da última segunda-feira (8), no Rio Tramandaí, no Rio Grande Sul. De acordo com a polícia, a vítima, identificada como Arthur Bobsin, caiu na água quando tentava capturar Pokémon com um amigo, que conseguiu se salvar.
Por volta das 15 horas, os dois jovens pegaram um barco de fibra usado por pescadores e entraram no rio para tentar caçar as criaturas. O barco teria virado e uma das crianças desapareceu na água. Ainda de acordo com a polícia, os dois não estavam acompanhados por adultos. As buscas pelo corpo da criança foram iniciadas ainda no período da tarde, mas só foi encontrado por volta das 20 horas, por funcionários da Transpetro que ajudaram no socorro.
Arthur Bobsin usou um barco de vibra para entrar no rio Tramandaí, mas a embarcação acabou virando.

Senado torna Dilma Rousseff ré em processo de impeachment

A presidente afastada Dilma Rousseff irá a julgamento por crimes de responsabilidade e pode perder definitivamente o mandato. Essa foi a decisão tomada pelo Plenário do Senado na madrugada desta quarta-feira (10), por 59 votos a 21, na conclusão da fase de pronúncia do processo de impeachment contra Dilma. 
O julgamento final terá início no fim deste mês, em data ainda não definida oficialmente.
A votação concluiu uma sessão iniciada na manhã do dia anterior e que durou cerca de 17 horas. Ela foi presidida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski. 
Foram 47 discursos de senadores e manifestações dos advogados da acusação, Miguel Reale Júnior, e da defesa, José Eduardo Cardozo.
Essa foi a segunda derrota de Dilma Rousseff desde a chegada do processo de impeachment ao Senado. A primeira, em 12 de maio, resultou na abertura do processo e no afastamento temporário da presidente. Na ocasião, 55 senadores votaram pela admissibilidade do impeachment e 22, contra.
A partir de agora, abre-se um prazo de 48 horas para que a acusação ofereça seu libelo (narração do fato em julgamento e pedido da pena) e indique até seis testemunhas para serem ouvidas em Plenário. Logo depois, a defesa terá outras 48 horas para apresentar o seu contraditório, além de também indicar até seis testemunhas.
Concluída essa etapa, Lewandowski marcará a data do início do julgamento, notificando as partes com antecedência de dez dias.

Jornalista formaliza denúncia contra deputado Marcos Feliciano

A jornalista Patrícia Lélis formalizou denúncia contra o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) na Procuradoria Especial da Mulher, no Senado. Ela acusa o parlamentar de abuso sexual, mas ele nega. As denúncias serão encaminhadas para apuração no Ministério Público.
Outras duas representações pedem a investigação do deputado. Uma, enviada pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), na Procuradoria da República do Distrito Federal, e outra protocolada por um grupo de deputadas, na Procuradoria-Geral da República. Ainda não se sabe se o MP vai investigar o caso.

Ex prefeito de Serra Negra do Norte Rogério Mariz é nomeado Superintendente da FUNASA-RN

Foi publicado no Diário Oficial da União pag. 39, a nomeação do ex-prefeito de Serra Negra do Norte, Rogério Mariz, para a Superintendência da Funasa no RN. Rogério foi prefeito  no período de 2004 a 2012,  sendo considerado um administrador sério e competente, tendo sido o melhor prefeito da história política do município.
A indicação de Rogério Mariz para a Funasa, coube ao deputado Federal Antônio Jácome, do PTN, que ficou com  a vaga do órgão na  distribuição feito pelo governo Temer aos partidos da base aliada.

Simulado do Enem é adiado para o dia 3 de setembro por causa da Olimpíada

O início do terceiro simulado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi adiado para o dia 3 de setembro, devido ao calendário dos Jogos Olímpicos Rio 2016. A previsão era que a prova fosse realizada neste final de semana. O simulado, promovido pelo governo federal, destina-se a quem está se preparando para o Enem e para participar basta se cadastrar no site Hora do Enem.  Os estudantes têm quatro horas para resolver 80 questões.
De acordo com a Geekie, responsável pelo desenvolvimento da plataforma de estudos, a intenção é que mais estudantes participem do simulado. Ao todo, 711 mil participaram da primeira edição, mas o número caiu na segunda edição para 360 mil. Entre os motivos averiguados pela Geeki, estão o longo prazo que o simulado ficou disponível – estudantes alegaram que acabaram esquecendo de acessar a prova – e as férias escolares.