.

domingo, 19 de outubro de 2014

PT DE PARELHAS: "Quem somos?"

Desde quinta-feira venho me segurando para não criar nenhum tipo de problema para essa aliança, construída pelo PT, PMDB, PSDB, PR, PC do B, PSDC e PV.
Mas diante de tantos ataques que o PT de Parelhas tem sofrido ao longo dessa campanha, resolvir quebrar o silêncio.
A verdade é que a declaração do político Antonio Petronilo, no Blog do Marcos Dantas, tem repercurtido  negativamento dentro do Partido dos Trabalhadores parelhense, haja visto que algumas declarações não condizem com a verdade.
Primeiro o PT, não pode ser taxado de traídor por acatar um decisão partidária estadual, que foi a de apoiar o candidato Robinson Faria.
Segundo, não houve em hipótese alguma, nenhum tipo de acordo, onde nós do PT, deveríamos votar em Henrique Alves e em troca o PMDB votava em Fátima Bezerra, muito pelo contrário, sempre ficou muito claro que o Partido iria seguir a orientação partidária,
E mais ainda, nós não podemos ser taxados de radicais, porque em 2010, nós apoiamos e votamos em Antônio Petronilo para Deputado Estadual, mesmo o PT tendo candidato e votaríamos de novo caso ele tivesse sido candidato.
É bem verdade que, o PMBD de Parelhas, ajudou e muito nas últimas eleições, que levaram o PT ao poder executivo municipal, por duas vezes, como também é verdade que o mesmo PMDB, se serviu do PT para se manter no poder até hoje.
Outra coisa que não concordo é dizer que o PMDB elegeu Fátima Bezerra. O fato é que o voto de Fátima não teve cor partidária, uma vez que algumas lideranças do mesmo PMDB, tentaram tirar votos da mesma, sem sucesso, haja visto a exurrada de votos que a mesma teve.
Respeito o Médico Dr. Antônio Petronilo, continuo achando que o mesmo é uma das grandes lideranças de Parelhas, mas as decisões do PT, devem ser respeitadas, o PT não é obrigado a votar em Henrique Alves, assim como o PMDB, mesmo tendo o vice na chapa de Dilma não é obrigado a votar nela.
Agora um fato ninguém pode negar é que se é para votar em quem trabalhou por Parelhas a decisão mais correta foi a do ex-vereador Humberto Gondim, que mesmo sendo oposição, decidiu desde o início apoiar Fátima Bezerra para o Senado.
Um ponto da matéria que eu queria responder é quando se diz que "ELES AGORA MOSTRARM QUEM SÃO". Aí vem a pergunta: Quem somos? Resposta: Um grupo de pessoas que desde que começou participar ativamente da política, Parelhas só tem crescido e se desenvolvido. Um grupo de companheiros que conseguiram depois de tanta perseguição e sofrimento, manter-se firme em defesa do crescimento de Parelhas e que através da Companheira e agora Senadora Fátima Bezerra, tirou a cidade do marasmo em que vivia e a transformou em um canteiros de obras.
Por fim gostaria de dizer que essa é minha opinião como militante e pode não expressar a
opinião de todos, mas é a minha, e penso ter ainda o direito de expressa-la.

FORMIGA PRETA PODERÁ ANUNCIAR APOIO A HENRIQUE ALVES

Mais uma vez o meu cachorrinho Luck entra em ação para me informar que o ex-vereador Romildo Azevedo, conhecido como Formiga Preta, está ensaiando um apoio formal ao candidato ao Governo do Estado Henrique Alves.
Segundo meu cãozinho, Henrique virá á Parelhas hoje(19), e Romildo deverá subir em seu palanque.
Não se sabe ainda se o empresário Romildo Azevedo, vai bacurauzar de novo, o que é certo é que as conversas andam um tanto quanto adiantadas e o primeiro passo pode ser hoje.
Aguardemos então...

LULA: "A impressa brasileira está nas mãos da elite"

O ex-presidente Lula da Silva, em ato pró reeleição de Dilma Rousseff (PT), afirmou que o Brasil, às vezes, comete equívocos. Exemplifica como um desses equívocos,  o caso de eleger o presidente da República Fernando Collor em 1989.
“Esse País muitas vezes comete equívoco. Em 1989, o País estava com medo de mim, mas também de Ulysses Guimarães, de Brizola e do Mario Covas. E esse medo era muitas vezes instigado pela imprensa. E no fim, o povo escolheu Collor, presidente da República, dizendo que era o novo. E vocês sabem o que aconteceu. Eu era muito radical na época, nem a barba aparava, fiquei ofendido, mas ficar com medo de Ulysses, Brizola, que tinham história?”, questionou.
Lula avaliou que a história se repete nestas eleições. “A imprensa brasileira está nas mãos da elite e não admite que nenhum governante olhe para as pessoas mais pobres”, disse.

HORÁRIO DE VERÃO JÁ COMEÇOU E GERARÁ UMA ECONOMIA DE 250 MILHÕES

A economia com o horário de verão será menor neste ano por causa da forte estiagem registrada no país. A meta do governo federal é economizar R$ 278 milhões, valor 31% menor em comparação ao horário de verão passado, que resultou em uma economia de R$ 405 milhões.
De acordo com o Ministério de Minas e Energia, a escassez de chuvas obrigou o governo a usar energia gerada pelas usinas térmicas, que custa mais caro do que a produzida pelas hidrelétricas.

FÁBIO DANTAS: “Eleição de Robinson sela fim de um ciclo na política do Rio Grande Norte”

Alex Viana
Repórter de Política
Caso as urnas do próximo domingo 26 de outubro confirmem o resultado da pesquisa Ibope anunciada nesta quarta-feira, com vitória do candidato do PSD a governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, será o fim de um ciclo na política do Estado. Quem faz esta análise é o deputado estadual Fábio Dantas (PC do B), companheiro de chapa de Robinson na condição de vice-governador.
“Essa eleição é muito mais que uma eleição. É o fim de um ciclo, de uma geração que governou o Estado durante mais de 40 anos. Ciclo que acaba agora, com a eleição de Robinson. A eleição de Robinson é o fim de um ciclo e o nascimento de uma geração. Não que seja uma geração de Robinson e de Fábio. Nada disso. Porque significa que se fizermos um bom governo, ficaremos. Mas, se não fizermos um bom governo, seremos substituídos por novos políticos”, afirmou Fábio, em entrevista ao Jornal de Hoje.
Ao abordar a perspectiva deste segundo turno, Fábio afirma que a vitória de Robinson está consolidada. “O eleitor está mostrando o que quer”, afirma, ao comentar a pesquisa Ibope desta semana, que mostrou Robinson liderando a disputa com 54% das intenções de votos, contra 48% de Henrique Alves (PMDB). “A eleição já tinha sinais de que venceríamos. Sinal de que Henrique não passaria dos 40%. Eu sempre disse isso. A eleição hoje está cristalizada em torno do crescimento de Robinson e a rejeição do candidato adversário. Hoje, Robinson é conhecido, tem perspectiva de vitória. Acho que a candidatura de Robinson só vai crescer mais até a eleição. Eu tinha perspectiva de ganhar no primeiro turno por diferença de 100 mil votos. Como teve Robério Paulino (PSOL), não vencemos no primeiro turno. Agora, acho que passaremos dos 200 mil votos no segundo turno de vantagem sobre o nosso adversário”.
Ainda sobre o fim de um ciclo político, Fabio diz que a eleição de Henrique para o governo teria outro significado na política do Estado. “Henrique eleito, mesmo se fosse um péssimo governante, dificilmente seria tirado do governo, pela força de comunicação e outros meios que tem. Só a força do povo para derrotá-lo da forma que está derrotando”.
Fábio destaque que essa tem sido uma das eleições mais importantes do Rio Grande do Norte. “Diferente das outras, esta é uma eleição bonita, feita de sonhos. O mesmo sonho de milhares de norte-rio-grandenses, que esperam um RN com mais saúde, educação e desenvolvimento. O sonho foi o que nos fez enfrentar e derrotar esse acordão”, diz.
A despeito dos ataques que Robinson vem sofrendo de Henrique, o vice de Robinson diz que, nesse momento, a sociedade potiguar já escolheu. “O sentimento anti-Henrique é muito grande. Eles pregam que Henrique seria bom para o RN, mas, na prática, não provou nada disso. Na vez que governou o executivo na Segov, não tem um projeto que melhorou a qualidade de vida do povo”.
Presidente do Congresso, segundo Fábio Dantas, Henrique prometeu a reforma política e nenhuma reforma foi feita. “O programa ‘Brasil Mais Seguro’, que ele disse que ia trazer, até agora nada. A saúde ia melhorar, até o ministro trouxe aqui, mas continua do mesmo jeito. Ele foi para Mãe Luíza aparecer, mas, até hoje, o buraco está lá. A adutora de engate de Jucurutu, só promessa. O diâmetro da tubulação é fino e não chega às casas. Se botar uma bomba maior, o cano estoura. Na Reta Tabajara, as máquinas estão todas paradas. Henrique é só promessa. Quero ver quem será a próxima vítima dele. Acho que, dessa vez, será ele mesmo”, afirma.