.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

PARTICIPE VOCÊ TAMBÉM DA NOSSA ENQUETE. DÊ A SUA OPINIÃO!

O Blog continua querendo saber a sua opinião: "Que chapa seria forte o suficiente para vencer as eleições em 2016?"
Entre, vote, participe!

TESOURADA: " Robinson Faria anunciará amanhã cortes nas despesas do Estado"

É aguardado para amanhã, segunda-feira (08), o pronunciamento do governador Robinson Faria que se reunirá com representantes do Tribunal de Justiça, Ministério Público, Assembleia Legislativa e Tribunal de Contas do Estado.
Robinson apresentará um balanço das dificuldades financeiras e orçamentárias do Poder Executivo. Com esse diagnóstico, o governador quer apresentar um plano de cortes apoiados pelos demais poderes constituídos.

COMO SERÁ A SEMANA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

A Câmara dos Deputados tem uma semana com muitos desafios e embates nas votações em plenário de temas polêmicos que tratam do ajuste fiscal e da reforma política. Nas comissões especiais, não será diferente. Serão apresentados pareceres como o que trata da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Além disso, estão previstos depoimentos de funcionários da Petrobras e de empresários e a votação de requerimentos de convocação e também de acareações.
Nas sessões ordinárias de plenário, os deputados devem votar o projeto de lei do Poder Executivo que modifica as regras da desoneração da folha de pagamentos, reduzindo os incentivos às empresas beneficiadas. O projeto, com as medidas provisórias (MP) 664 e 665 – já aprovadas pelo Congresso –, faz parte das medidas de ajuste fiscal do governo. Outras matérias poderão ser incluídas na pauta de votações das sessões ordinárias da Câmara.

POLÍTICA: "Em ‘crise de identidade’, PSDB tenta modular discurso"

Com dificuldades para impor sua agenda mesmo diante de um governo federal enfraquecido, o PSDB vai renovar sua Executiva Nacional no próximo mês buscando superar uma espécie de crise de identidade pela qual passa e saídas para conseguir estruturar um discurso para as eleições municipais de 2016.
Embora comemorem a deterioração da imagem do governo Dilma Rousseff e do PT, setores do PSDB admitem que ainda falta à legenda mecanismos para poder capitalizar a insatisfação dos eleitores.  Internamente há também cobranças para se “decodificar” o discurso apresentado pelos tucanos e críticas à falta de uma postura mais clara em temas que envolvem o dia a dia da sociedade.
Recentemente, posições da bancada do PSDB na Câmara dos Deputados foram alvo de ataques de tucanos históricos por contrariar decisões antigas do partido – principalmente o apoio ao fim da reeleição e a flexibilização do fator previdenciário, instituídos no governo presidencial de Fernando Henrique Cardoso, além de outras votações da reforma política e do ajuste fiscal.