.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

DESTAQUE: "Nutricionista Dra Ana Paula Medeiros atenderá neste domingo(25) em Santana do Seridó"

A nutricionista parelhense Dra Ana Paula Medeiros estará atendendo neste domingo(25), na cidade de Santana do Seridó.
Acompanhando o Instituto Mais Saúde, Paula Medeiros fará atendimento nutricional á partir das 08:00hs.

POLÍTICA: "Hermano Morais poderá deixar o PMDB"

O deputado estadual Hermano Morais (PMDB) está atento ao desgaste do PMDB, com a prisão do ex-ministro Henrique Alves. A quem pergunta se vai deixar o partido, o peemedebista nem diz que sim nem que não.
Ele está observando o cenário para futuramente, durante a janela partidária, que será aberta seis meses antes da eleição do próximo ano, decidir. O peemedebista, no passado recente, já recebeu o convite do deputado estadual Kelps Lima (SD) para se filiar ao Solidariedade.
Robson Pires

ESQUEMA: "Henrique Alves comprou apoio de Boboca, Batata e outros 15"

A denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal do Rio Grande do Norte (MPF-RN) na manhã desta quarta-feira 21 contra alvos da Operação Manus, deflagrada no último dia 6 de junho pela Polícia Federal no RN e que prendeu o ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB), diz que o ex-deputado comprou apoio de 18 lideranças políticas para sua campanha ao Governo do Estado em 2014.
De acordo com o documento, disponibilizado no site do MPF e que contém 88 páginas, nomes importantes da política de Natal e do interior do Estado foram pagos para apoiar o candidato peemedebista ao cargo de governador nas últimas eleições, entre eles o ex-deputado estadual Cláudio Porpino, o filho do ex-senador Geraldo Melo, Jerônimo Melo, e o atual prefeito de Caicó, Batata.
Porpino, ainda segundo a denúncia do MPF, teria recebido R$ 10 mil para apoiar Henrique. No seu caso, os repasses foram feitos em duas parcelas de R$ 5 mil. A primeira ocorreu no dia 24 de julho em nome da sua mãe, Maria Célia Pessoa Porpino, e a segunda no dia 10 de outubro, no seu próprio nome.
Jerônimo Melo, por sua vez, recebeu R$ 40 mil. Assim como no caso anterior, os repasses foram feitos em duas oportunidades: a primeira no dia 15 de outubro no valor de R$ 30 mil, e a segunda em 27 de outubro no valor de R$ 10 mil. Robson de Araújo (Batata), atual prefeito de Caicó, foi beneficiado com R$ 20 mil, pago em parcela única no dia 10 de outubro.
Além dos três nomes citados, outras 15 lideranças políticas também foram acusadas pelo Ministério Público Federal de participarem do esquema de apoio político, como por exemplo o filho do deputado estadual Nélter Queiroz, Nelson Filho (ex-prefeito de Jucurutu); o vereador de Caicó Raimundo Inácio Lobão; o prefeito de Ielmo Marinho, Cassio Cavalcante Castro; e Clemenceau Alves, primo de Henrique e ex-prefeito de Angicos.
Veja abaixo todos os nomes apontados pelo MPF como ‘vendedores’ de apoio político à Henrique em 2014:
Alexandre Dantas Medeiros (Boboca), ex-prefeito de Carnaúba dos Dantas – R$ 13 mil
Ana Karla Cartaxo, esposa do ex-prefeito e atual vereador de Nova Cruz, Flavio Azevedo – R$ 18 mil
Cassio Cavalcante de Castro, prefeito de Ielmo Marinho – R$ 10 mil
Cesar Martiniano Lopes, ex-assessor do presidente da Câmara de Touros, Diego Cavalcante – R$ 25 mil
Cláudio Porpino, ex-deputado estadual, e Maria Célia Porpino, mãe de Cláudio – R$ 10 mil
Clamenceau Alves, primo de Henrique, ex-prefeito de Angicos – R$ 20 mil
Edmilson Inácio (Nilsinho), ex-prefeito de Tibau do Sul – R$ 10 mil
Hélia Lima dos Santos, candidata a deputada federal em 2014 – R$ 20 mil
Ivonaldo Medeiros, ex-vereador de Currais Novos – R$ 22 mil
Jerônimo Melo, ex-secretário de Semsur de Natal e filho de Geraldo Melo – R$ 40 mil
José Wilton Xavier, ex-prefeito de São Bento do Trairi – R$ 10,8 mil
Nelson Queiroz Filho, ex-prefeito de Jucurutu e filho do deputado Nelter Queiroz – R$ 23 mil
Nivaldo Varela Bacurau, candidato a vereador de Natal, e seu filho, Bacurau Filho – R$ 27,5 mil
Flávio Vieira Veras, ex-prefeito de Macau – R$ 15 mil
Raimundo Inácio Filho (Lobão), vereador de Caicó – R$ 30 mil
Robson de Araújo (Batata), prefeito de Caicó – R$ 20 mil
Valmir José da Costa, ex-prefeito de Tibau do Sul – R$ 10,8 mil
William Moura da Costa, ex-vereador de São José do Campestre – R$ 17,8 mil

A íntegra da denúncia do MPF divulgada nesta quarta-feira 21 pode ser conferida AQUI.

AgoraRN


TRIPLEX: "Defesa pede absolvição de Lula no caso e compara procurador a Hitler"

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu sua absolvição na ação penal em que ele é acusado pela força-tarefa da Operação Lava Jato de ser o real proprietário de um apartamento tríplex no Guarujá (SP).
Segundo a defesa, há “farta prova produzida nos autos” indicando que o ex-presidente Lula “jamais teve a posse e muito menos a propriedade desse imóvel –que a ele compareceu uma única vez para avaliar (e recusar) interesse na sua compra”.
No documento, assinado por dez advogados de dois escritórios diferentes, os defensores do ex-presidente acusam o MPF-PR (Ministério Público Federal no Paraná), onde está sediada a força-tarefa da Lava Jato, de não comprovarem as acusações presentes na denúncia aceita por Moro.
Os advogados também criticam o que classificam como “a tentativa de flexibilização dos parâmetros de legitimidade da prova” por parte do coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, no que seria uma prática “própria de regimes totalitários e com remarcado viés de perseguição. Hitler em seu primeiro discurso como Chanceler da Alemanha defendeu exatamente a ‘elasticidade dos vereditos’
“Para os advogados, Moro “possui relação de inimizade capital” com Lula e “perdeu a posição de imparcialidade perante as partes que compõem a ação”. Entre os motivos citados para tanto estão a decretação da condução coercitiva de Lula em março de 2016, a determinação de grampos telefônicos de Lula, a “exteriorização de juízo de condenação preconcebida”, a “crescente animosidade” junto aos advogados, a “presença em eventos organizados por adversários políticos do ex-presidente Lula” e até mesmo a “percepção da sociedade de que o magistrado é adversário do ex-presidente Lula”.
Blog do Primo

BRASIL: "Temer pediu "comissão" de 20 milhões"

O corretor Lúcio Bolonha Funaro disse, em depoimento à Polícia Federal, que o presidente Michel Temer fez uma “orientação/pedido” para que uma “comissão” de R$ 20 milhões proveniente de duas operações do Fundo de Investimento do FGTS fosse encaminhada para a sua campanha presidencial de 2014 e, também, para a de Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo, em 2012. As operações no FGTS eram relacionadas às empresas LLX e BRVias e são investigadas na Operação Sépsis, na qual Funaro foi preso, em julho de 2016.
O corretor afirmou que ouviu do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) que havia “conhecimento do presidente Michel Temer a respeito da propina sobre o contrato das plataformas entre a Petrobrás Internacional e o Grupo Odebrecht”.

RN: "Justiça Federal recebeu ontem denuncia contra Henrique Alves, Fred Queiroz e Arturo Arruda"

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio Grande do Norte denunciou os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Lyra Alves e Eduardo Consentino da Cunha, além de outros quatro envolvidos no esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa investigado na Operação Manus, deflagrada no último dia 6 de junho e que deriva da Operação Lava Jato. A denúncia foi entregue à Justiça Federal nesta terça-feira (20).
Eduardo Cunha já se encontrava no Complexo Médico Penal do Paraná, quando a Justiça Federal, a pedido do MPF no RN, acatou um novo mandado de prisão preventiva contra ele e Henrique Alves. Este, por sua vez, foi preso pela Polícia Federal em sua residência, em Natal, e se encontra atualmente custodiado na Academia de Polícia Militar do Rio Grande do Norte.
Blog do Primo