.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

ELEIÇÕES 2016: "Em Parelhas foram feitos 37 pedidos de registro de candidaturas para vereador(a)"

A justiça eleitoral parelhense recebeu 37 pedidos de registros de candidatura a vereador e vereadora, 2 de prefeito e 2 de vice prefeito. Confira os nomes:

Prefeito
Alexandre Petronilo-15 PMDB
Tiago Almeida- 25 DEM

Vice-prefeita
Nazilda Maria Tavares da Silva
Maria da Guia Dantas Araújo

Vereadores
Cacilda Professora-PRB 10000
Canindé Moreno- PMDB 15222
Carminha- PTN 19111
Coca de Motor- PR 22222
Cremilda- PT 13111
Dayana Dantas- PTN 19000
Dedeca- PMDB 15660
Dr. Alyson- PSD 55555
Dr.Rafael Medeiros- SDD 77777
Frank Professor- PT 13123
Galega de Ulissinho- DEM 25123
Gilvan dos Colonos- PR 22333
Gilvan Rezador- DEM 25025
Gleibson Santos- PMDB 15123
Gonzaga- PSB 40123
Guara- PSDB 45123
Humberto Gondin- PSD 55123
Ildecio Mutante- DEM 25222
Ivan Marques- PSB 40000
Ivanilson- PMDB 15444
Ivânio- PTN 19999
João Grandão- PP 11222
João Maria- PMDB 15114
Messias Medeiros- PT 13333
Moacir Moca- PTN 19666
Nega de Vinô- PSD 55000
Neguinha do IPE- PMDB 15000
Netinho Senador- PMDB 15555
Neto- DEM 25369
Palito- PMDB 15115
Patrícia- PTN 19123
Pepeu- PMDB 15111
Rogéria Dantas- PMDB 15622
Romisélia- DEM 25888
Saulo Adonai- PMDB 15333
Tom- PMDB 15601
Valquíria de Piuba- DEM 25555

OBS: "Todos os pedidos de candidaturas  estão cadastrados e aguardando julgamento da Justiça Eleitoral.


Em carta, Dilma pede que Senado não ‘faça injustiça’ e defende plebiscito

A presidente afastada, Dilma Rousseff, pediu nesta terça-feira (16) a senadores que “não façam a injustiça” de condená-la por um crime que “não cometeu”, se disse mais uma vez vítima de um “inequívoco golpe” e defendeu a realização de um plebiscito para novas eleições e reforma política.
Na carta aos senadores e ao povo brasileiro lida em um pronunciamento no Palácio da Alvorada, Dilma disse que, caso o impeachment seja consumado “sem crime de responsabilidade”, o Brasil estará sofrendo um “inequívoco golpe seguido de eleição indireta”.
“O colégio eleitoral de 110 milhões de eleitores seria substituído, sem a devida sustentação constitucional, por um colégio eleitoral de 81 senadores. Seria um inequívoco golpe seguido de eleição indireta”, afirmou a petista.
No documento, Dilma defendeu ainda a realização de um plebiscito para a realização de novas eleições e reforma política, com medidas como a fragmentação de partidos, moralização do financiamento das campanhas e mais poder aos eleitores. A questão da reforma política foi uma exigência dos movimentos sociais, como o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).
“Estou convencida da necessidade e darei meu apoio irrestrito à convocação de um plebiscito para consultar a população sobre a realização de eleições e reforma política e eleitoral”, afirmou.
Dilma disse ainda que, no período em que esteve afastada do Palácio do Planalto, ouviu “críticas duras” a seu governo, que “erros foram cometidos” e “medidas não foram tomadas”. De maneira genérica, afirmou que “acolhe” essas críticas “com humildade e determinação”.
De acordo com senadores aliados, Dilma divulgou a carta aos parlamentares na tarde desta terça, enquanto fazia a leitura a jornalistas, o que irritou especialmente os petistas.
A presidente afastada não convidou nenhum dos senadores para estar ao lado dela durante a leitura do documento e estava acompanhada de cinco ex-ministros do PT: Jaques Wagner (Casa Civil), Aloizio Mercadante (Educação), Miguel Rossetto (Trabalho), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e Eleonora Menicucci (Mulheres).
Dilma se disse “inocente” e afirmou que “jamais” encontrarão em sua trajetória “registro de desonestidade, covardia ou traição”. Nesse momento, aproveitou para fazer uma crítica velada ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e afirmou que não tem “conta na Suíça”.

Há semanas aliados reclamam que Dilma “perdeu o timing” da divulgação da carta e que, agora, o documento não terá mais valor em troca de votos no julgamento final do impeachment, marcado para começar em 25 de agosto.
A presidente afastada fez diversas versões do documento que, inicialmente, tinha cinco páginas. Na quarta-feira (10), em almoço com senadores no Alvorada, pediu mais seis dias para finalizar o texto, que contaria, segundo ela, com novos ajustes.
Dilma queria retirar principalmente sugestões do senador Cristovam Buarque (PPS-DF), que opinou sobre o documento, mas acabou fazendo discurso a favor do impeachment na sessão no Senado que tornou a petista ré.
A defesa do plebiscito para novas eleições contraria a opinião do presidente nacional do PT, Rui Falcão, que já se declarou publicamente contra a consulta popular.




Vereador e filho são metralhados em Antônio Martins

Terça-feira violenta no município de Antônio Martins, Alto Oeste do estado, com o registro de mais duas execuções.
O ataque foi registrado no início da tarde e vitimou o vereador do município identificado como Valdeci Batista de Oliveira, conhecido como Valdeci de Nozin e um filho, identificado apenas como Jaburú que o acompanhava no momento da investida dos assassinos.
A emboscada ocorreu quando a dupla chegava em casa de uma viagem a Alexandria, onde prestaram esclarecimentos sobre um incidente ocorrido na cidade de João Dias no último fim de semana. O ataque se deu nas proximidades da residência do vereador, que mesmo baleado, conseguiu fugir, morrendo nas proximidades da BR-226.
“Jaburú” chegou a ser socorrido mas não resistiu e morreu no hospital.
Valdeci era pai do ex-vereador Antônio Wagner, conhecido na cidade de Antônio Martins como Daya.
O mesmo foi alvo de um ataque no domingo dia 14 também em Antônio Martins. A Polícia Militar acredita que o assassinato tenha relação com ataques ocorridos no domingo, já que a vítima de hoje era pai do ex-vereador.
A Polícia Militar já faz diligencia na região na tentativa e encontra os autores do crime.




MST bloqueia rodovias federais em Pernambuco em protesto contra Temer

O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) bloqueiam quatro rodovias federais em Pernambuco desde o início da manhã de hoje (16). A organização protesta contra mudanças anunciadas pelo governo interino de Michel Temer (PMDB). Os militantes também pedem a saída de Temer do cargo.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os bloqueios ocorrem na BR-101, no município de Goiana; em dois trechos da BR-232, nas cidades de Arcoverde e Moreno; e em dois pontos da BR-104, em Caruaru e Agrestina. A manifestação na BR-408 foi liberada por volta de 10h por meio de negociação com a PRF. O MST informa ainda ter bloqueado a BR-101, em Escada.
Jaime Amorim, da direção nacional do MST em Pernambuco, afirma que protestos semelhantes ocorrem em outros estados do país. Ele resume as motivações dos protestos. “São três questões: contra a perda de direitos, volta Dilma e fora Temer”. Segundo o dirigente, o movimento está preocupado com anúncios feitos pelo governo interino que apontam, na opinião do MST, retrocessos históricos. “No campo, principalmente, é a questão previdenciária, a reforma da Previdência, especialmente o aumento da idade mínima para a aposentadoria”.
A Fonte

NATAL: "Pesquisa Consult aponta vitória de Carlos Eduardo ainda no 1° turno"

O prefeito Carlos Eduardo Alves têm mostrado um bom desempenho nas últimas pesquisas registradas e na de hoje não foi diferente. Na pergunta estimulada, o gestor aparece em primeiro na corrida eleitoral com a preferência de 37,7% do eleitorado natalense.
Continuando com a corrida eleitoral, a deputada estadual Márcia Maia aparece em segundo com 6,2% das intenções de voto. A frente o também deputado Fernando Mineiro (5,9%) e do professor Robério Paulino (3,2%). Os demais candidatos não somaram 1%, mas os números completos da pesquisa podem ser conferidos mais abaixo.
A pesquisa do Blog do BG e do Meio Dia RN, realizada pelo instituto Consult Pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 13 de agosto com 1200 entrevistados. Ela foi registrada no TRE sob o número de protocolo 213/2016 e calculada com grau de confiabilidade de 95% e com margem de erro de 3%.

CONFIRA A AGENDA DESTA SEMANA NO CENTRO INTEGRADO ECON


PARELHAS: "Suplente de vereador José Gonzaga confirma ao Blog sua candidatura"

O suplente de vereador José Gonzaga, entrou em contato com o Blog, e afirmou que já está tudo certo com o PSB parelhense e o mesmo  é sim candidato a vereador nessas eleições.
"O erro foi do PSB estadual que não havia repassado os dados do diretório de Parelhas, mas fui á Natal e já está tudo resolvido, o partido está em dia com a justiça eleitoral e  eu José Gonzaga, sou candidato sim no pleito do dia 02 de outubro e vamos a luta. Agradeço ao Blog pelo espaço". Afirmou o suplente de vereador.

DO BLOG: "Desejo Boa Sorte ao amigo Gonzaga e repito, este espaço está a disposição de qualquer cidadão que precisar dele para fazer algum esclarecimento. Tá feito o registro candidato, estamos sempre as ordens!"

Promotor do RN insiste que devemos comer picanha de jumento

Com a justificativa de recuperar o jumento como um ator importante na economia local, um promotor do Rio Grande do Norte vem incentivando a população a dar outro destino ao animal. A Folha de São Paulo deu destaque nacional à ideia de Silvio Brito, promotor na cidade de Martins (a 380 km de Natal), é que o animal, outrora utilizado como meio de transporte, vire fonte de alimento – especialmente para churrascos. O leite de jumenta e seus derivados também seriam aproveitados.
Em sua cruzada, o promotor, que disse ter se debruçado sobre o assunto nos últimos anos, chegou a promover um churrasco com carne do animal para autoridades locais e a imprensa. Apesar da resistência, o promotor do Rio Grande do Norte mantém sua posição. “Eu acredito firmemente na potencialidade econômica do jumento.” Ele se disse frustrado com “a falta de visão das pessoas sobre o assunto”.

ATENÇÃO: "Saiba o que candidato e eleitor podem e não podem fazer na campanha"

Foi dada a largada nesta terça-feira (16) da corrida por votos entre candidatos a prefeito e vereador nas eleições municipais deste ano. Com o início oficial da campanha nas ruas, candidatos e eleitores passam a ter de cumprir uma série de regras elaboradas pela Justiça Eleitoral para tentar equilibrar a disputa.
O eventual descumprimento de regras vedadas aos candidatos pode levar a punições que variam desde o pagamento de multa até a cassação da candidatura, dependendo da gravidade da infração.
No entanto, não são apenas os candidatos a prefeito e vereador que precisam se manter na linha. A Justiça Eleitoral elaborou uma série de restrições aos eleitores, que vão desde regras para o uso da internet até limites para doações aos candidatos.
A campanha eleitoral nas ruas se estenderá até as 22 horas de 1º de outubro (sábado), véspera do primeiro turno, que ocorrerá no dia 2 (domingo).
Nos municípios onde a eleição for decidida no segundo turno, a campanha irá até 29 de outubro, um dia antes da votação, no dia 30 (domingo).
Um dos principais responsáveis no Ministério Público pela fiscalização do processo eleitoral deste ano, o vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, ressalta que a contribuição mais importante dos eleitores para manter a lisura dessas eleições é eles não venderem seus votos.
“Se isso vier a ocorrer, e espero que efetivamente essa consciência eleitoral se expanda, acho que haverá um salto de qualidade muito grande em relação aos resultados eleitorais em quaisquer eleições”, afirmou Dino ao G1.
O QUE PODE O CANDIDATO
>> Distribuir folhetos, adesivos e impressos, independentemente de autorização, sempre sob responsabilidade do partido, da coligação ou do candidato (o material gráfico deve conter CNPJ ou CPF do responsável pela confecção, quem a contratou e a tiragem);
>> Usar bandeiras portáteis em vias públicas, desde que não atrapalhem o trânsito de pessoas e veículos;
>> Colar propaganda eleitoral no para-brisa traseiro do carro em adesivo microperfurado; em outras posições do veículo também permitido usar adesivos, desde que não ultrapassem a dimensão de 50 cm x 40 cm.
>> Usar alto-falantes, amplificadores, carros de som e minitrios entre 8h e 22h, desde que estejam a, no mínimo, 200 metros de distância de repartições públicas, hospitais, escolas, bibliotecas, igrejas e teatros;
>> Realizar comícios entre 8h e 24h, inclusive com uso de trios elétricos em local fixo, que poderão tocar somente jingle de campanha e discursos políticos;
>> Fixar propaganda em papel ou adesivo com tamanho de até meio metro quadrado em bens particulares, desde que com autorização espontânea e gratuita do proprietário;
>> Pagar por até 10 anúncios em jornal ou revista, em tamanho limitado e em datas diversas, desde que informe, na própria publicidade, o valor pago pela inserção;
> Fazer propaganda na internet, desde que gratuita e publicada em site oficial do candidato, do partido ou da coligação hospedados no Brasil ou em blogs e redes sociais;
> Enviar mensagens eletrônicas, desde que disponibilizem opção para descadastramento do destinatário, que deverá ser feito em até 48 horas.
O QUE NÃO PODE O CANDIDATO
>> Fixar propaganda em bens públicos, postes, placas de trânsito, outdoors, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus, árvores, inclusive com pichação, tinta, placas, faixas, cavaletes e bonecos;
>> Jogar ou autorizar o derrame de propaganda no local de votação ou nas vias próximas, mesmo na véspera da eleição;
>> Fazer showmício com apresentação de artistas, mesmo sem remuneração; cantores, atores ou apresentadores que forem candidatos não poderão fazer campanha em suas atrações;
>> Fazer propaganda ou pedir votos por meio de telemarketing;
>> Confeccionar, utilizar e distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas, bens ou materiais que proporcionem vantagem ao eleitor;
>> Pagar por propaganda na internet, inclusive com impulsionamento de publicações em redes sociais ou com anúncios patrocinados nos buscadores;
>> Publicar propaganda na internet em sites de empresas ou outras pessoas jurídicas, bem como de órgãos públicos, que não estão proibidos de repassar cadastros eletrônicos a candidatos;
>> Fazer propaganda na internet, atribuindo indevidamente sua autoria a outra pessoa, candidato, partido ou coligação;
>> Agredir e atacar a honra de candidatos na internet e nas redes sociais, bem como divulgar fatos sabidamente inverídicos sobre adversários;
>> Veicular propaganda no rádio ou na TV paga e fora do horário gratuito (que ocorre entre 26 de agosto a 29 de setembro), bem como usar a propaganda para promover marca ou produto;
>> Degradar ou ridicularizar candidatos, usar montagens, trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais no rádio e na TV;
>> Fazer propaganda de guerra, violência, subversão do regime, com preconceitos de raça ou classe, que instigue a desobediência à lei ou que desrespeite símbolos nacionais.
>> Usar símbolos, frases ou imagens associadas ou semelhantes às empregadas por órgão de governo, empresa pública ou estatal;
>> Inutilizar, alterar ou perturbar qualquer forma de propaganda devidamente realizada ou impedir propaganda devidamente realizada por outro candidato.
O QUE PODE O ELEITOR
>> Participar livremente da campanha eleitoral, respeitando as regras sobre propaganda nas ruas e na internet aplicadas aos candidatos;
>> Fazer doações para candidatos ou partidos até o limite de 10% da sua renda bruta, por transferência para conta oficial ou cartão de crédito pelo site oficial da campanha;
>> Ceder uso de bens móveis ou imóveis de sua propriedade, com valor estimado de até R$ 80 mil;
>> Prestar serviços gratuitamente para a campanha;
>> Apoiar candidato com gastos de até R$ 1.064,10, com emissão de comprovante da despesa em nome do eleitor (bens e serviços entregues caracterizam doação, limitada a 10% da renda);
>> No dia da votação, é permitida só manifestação individual e silenciosa da preferência pelo partido ou candidato, com uso somente de bandeiras, broches, dísticos e adesivos;
>> Manifestar pensamento, mas sem anonimato, inclusive na internet.
O QUE NÃO PODE O ELEITOR
>> Trocar voto por dinheiro, material de construção, cestas básicas, atendimento médico, cirurgia, emprego ou qualquer outro favor ou bem;
>> Cobrar pela fixação de propaganda em seus bens móveis ou imóveis;
>> Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou outra pessoa, dinheiro, dádiva ou qualquer vantagem, para obter ou dar voto, conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita;
>> Sendo servidor público, trabalhar na campanha eleitoral durante o horário de expediente;
>> Inutilizar, alterar, impedir ou perturbar meio lícito de propaganda eleitoral;
>> Degradar ou ridicularizar candidato por qualquer meio, ofendendo sua honra.
>> Fazer boca de urna no dia da eleição, ou seja, divulgar propaganda de partidos ou candidatos com alto-falantes, comícios ou carreatas, por exemplo.



LULA: “Esqueceram de mim” nas Olimpíadas, mas o PT volta ao poder em 2018"

O ex-presidente Lula disse na noite desta segunda-feira se sentir como o personagem do filme “Esqueceram de mim” por não ter sido convidado para a cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio, no início deste mês.
– Confesso que fiquei de boca aberta de ver a qualidade, mas me senti como no filme “Esqueceram de mim”. Me dei conta de que não existiria Olimpíada no Brasil se não fosse eu. Me dei conta que derrotamos Madri, que não é pouca coisa, derrotamos Tóquio e Obama e a mulher dele, que foram a Copenhague defender (a candidatura de Chicago) – disse Lula, durante encontro organizado pela CUT para celebrar os 10 anos da Lei Maria da Penha, em Santo André, no ABC Paulista.
Clássico dos anos 90, o filme “Esqueceram de mim” conta a história de uma família que planeja passar o natal em Paris, porém esquece em casa um dos filhos de oito anos, interpretado pelo ator Macaulay Culkin.
No evento desta segunda, o ex-presidente disse que a escolha do Rio de Janeiro como sede olímpica foi a “realização de um sonho” em sua vida. Ele lamentou não ter sido convidado também para eventos da Copa do Mundo de 2014, para o qual ele também teria trabalhado:
– Não fui convidado para a abertura, mas também não lamento, porque rei posto é rei morto, tenho consciência disso – afirmou o ex-presidente.
No encontro com as mulheres e militantes, Lula disse ter tido orgulho de eleger Dilma Rousseff como sua sucessora, na condição de “mulher que lutou o regime militar, foi barbaramente torturada e chegou à Presidência para governar o país sem ódio”.
– Eu lamento profundamente que a elite brasileira não tenha tido competência de aprender na diversidade e com os contrários – disse, referindo-se ao processo de impeachment contra a presidente afastada.
O ex-presidente chamou o processo contra Dilma de golpe:
– Eles não caçaram a Dilma, caçaram o voto que vocês deram pra ela, em nome da safadeza. Porque quiseram chegar ao governo por um atalho, não quiseram disputar uma eleição – disse Lula.
Falando como quem já não acredita mais ser possível manter o mandado de Dilma, o ex-presidente afirmou estar certo de que o PT voltará ao poder em 2018.
– O que estão fazendo com a Dilma é um crime contra a democracia, é rasgar a nossa constituição. Façam eles o que quiserem, porque em 2018, nós vamos voltar a governar este país pelo voto democrático – afirmou Lula, para quem “quanto mais ódio alimentarem, mais mentiram contarem a meu respeito, mais vou crescer”.
– Daqui a pouco tô que nem Pokémon – brincou o ex-presidente.





RN: "Tropas federais permanecem no estado por mais oito dias"

O presidente em exercício, Michel Temer, autorizou a prorrogação da aplicação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em Natal e região metropolitana por mais oito dias. A autorização atende uma solicitação do governador do estado, Robinson Faria.
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sergio Etchegoyen, que estão no Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos Rio 2016, trocaram informações durante o dia. Agora à noite, Jungmann informou a decisão ao governador Robinson Faria.
A operação Potiguar começou no dia 4 de agosto e se encerraria nesta segunda-feira (16). Cerca de 1.200 homens do Exército e da Marinha atuam no combate à onda de violência que assola, desde o final de julho, a capital Natal e cidades vizinhas.
No documento enviado ao presidente interino, Robinson Faria justifica a continuidade das tropas no RN devido à possibilidade de ocorrerem novas rebeliões nos presídios do Estado. “Apesar de ter apresentado significativa melhora, persistem indicativos de rebeliões a serem deflagradas em unidades prisionais do sistema penitenciário estadual”, informou o governador.

CURRAIS NOVOS: "Salários de vereadores são reajustados"

Os subsídios dos vereadores de Currais Novos a partir de 1º de janeiro e até o fim de dezembro de 2020 passa a ser de R$ 4.650,00, conforme lei sancionada pelo prefeito José Vilton Cunha, com base nos vencimentos de um deputado estadual, que é de R$ 25.322,25, observado anualmente para fins de pagamento os limites constitucionais de 5% da receita municipal e de 70% da receita mensal com folha de pagamento.
Já o vereador investido do cargo de presidente da Câmara Municipal, receberá o subsídio acrescido de 70% a título de verba de representação. Segundo a lei, o valor do subsídio será revisado na mesma proporção percentual concedida nos subsídios dos deputados estaduais.

DESPEDIDA?: "Carta de Dilma ao Senado e à população deve ser divulgada nesta terça"

A presidenta afastada Dilma Rousseff  deve divulgar nesta terça-feira (16) uma carta à população propondo a realização de plebiscito sobre a convocação de eleições presidenciais antecipadas. O documento tem sido estudado nos últimos dias por Dilma e aliados, inclusive parlamentares, e será um dos últimos posicionamentos dela antes do julgamento final do processo de impeachment.
A previsão é que a presidenta convoque uma coletiva de imprensa no Palácio da Alvorada para explicar os argumentos que vai expor na carta, principalmente classificando o processo contra ela de “golpe”.
Na semana passada, 59 senadores votaram pela aceitação do parecer que dá continuidade ao processo. Com isso, o julgamento de Dilma por crime de responsabilidade terá início no próximo dia 25, uma quinta-feira.

TSE registra 485 mil candidatos às eleições de outubro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atualizou há pouco o número parcial de candidaturas recebidas de pessoas que pretendem concorrer às eleições de outubro, quando serão disputados os cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador. De acordo com o balanço atualizado, foram registrados até o momento 485.268 mil registros para os três cargos. O TSE estima que o total de candidatos deve variar entre 530 mil e 580 mil nestas eleições. O número final deverá ser divulgado amanhã (15).
O prazo para que partidos e coligações fizessem o registro terminou às 19h. A partir de agora, caberá aos juízes eleitorais julgarem os pedidos de candidatura, que poderão ser indeferidos se os candidatos não cumprirem os requisitos legais, entre eles, estar elegível pela Lei da Ficha Limpa. A norma impede que pessoas condenadas por órgãos colegiados possam disputar eleições pelo prazo de oito anos.

Pokémon GO no Brasil pode ser proibido pelo PROCON da Paraíba

A informação vem da Paraíba, estado onde o PROCON estuda entrar com um pedido de proibição para que o aplicativo deixe de funcionar aqui no Brasil. De acordo com um jornal local, esse pedido tem como motivação a preocupação com a população e o potencial risco que o game proporciona para os jogadores.

Em entrevista para o Jornal da Paraíba, o secretário adjunto do órgão, Tárcio Nóbrega, declarou o seguinte:

“Estamos preocupados com os efeitos negativos do jogo. Vêm acontecendo mortes, assaltos, acidentes, então queremos estudar isso para conscientizar as pessoas. Ainda não temos uma ação concreta definida. O Procon se preocupa com a segurança, saúde e proteção do consumidor.”

A declaração também havia sido publicada no site oficial do jornal, mas foi retirado do ar pouco tempo depois. A ação teria sido iniciada pelo PROCON do município de Cabedelo, cidade da Grande João Pessoa, e estar prestes a ser encaminhado para o Ministério Público do Estado da Paraíba.

De acordo com o diretor do MP-PB, Glauberto Bezerra, "isso merece um estudo mais apropriado, merece análise de dados dos acidentes, do número de pessoas assaltadas". Porém, ele afirma ainda não ter conhecimento da ação e diz estar aguardando a chegada desse pedido para fazer a sua análise.



Embora a possibilidade de bloqueio de Pokémon GO nos lembre o que tem acontecido com o WhatsApp nos últimos meses, parece que a situação é mais crítica do que imaginávamos. Afinal, pelo que o secretário do PROCON da Paraíba parece ter dito, a ocorrência de assaltos e outros crimes é uma responsabilidade do game da Niantic, e não do estado e suas obrigações com a segurança da população.