.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

BLOG RECOMENDA: "Pensou em decorações de festas e eventos? Pensou Eduarda Souza Decorações"


PARELHAS: "50% dos internautas aprovam a administração do prefeito Alexandre Petronilo"

De acordo com a enquete formulada pelo Blog, 50% dos internautas aprovam a administração do prefeito Alexandre Petronilo.
A pergunta feita foi a seguinte: "Como você avalia a administração do prefeito Alexandre Petronilo?"


Confira os resultados;


Ótima e Boa - 50%
Regular- 26%
Péssima - 7%
Não Sabe 17%


A enquete foi realizada entre os dias 04 e 11 de maio.



ROLO COMPRESSOR: "PMDB quer obrigar bancada a votar a favor da reforma da Previdência"

O presidente Michel Temer e seus líderes na Câmara e Senado decidiram elaborar um documento com a assinatura dos parlamentares do PMDB para obrigá-los a votar a favor da reforma da Previdência proposta pelo governo. A ideia é fazer com que os peemedebistas fechem questão sobre o assunto para servir de “exemplo” para outros partidos governistas. O instrumento será utilizado para ameaçar deputados e senadores que se ausentarem das votações sem justificativa ou que insistirem em votar contra a reforma. Entre as punições previstas estão a advertência e até a expulsão do PMDB.
O partido do presidente Temer tem as duas maiores bancadas na Câmara e Senado e age para conter e reverter as dissidências.  “Vamos fazer isso de forma negociada e sugerir que as outras bancadas que apoiam o governo façam o mesmo”, disse Lelo Coimbra (PMDB-ES), líder da maioria governista na Câmara. Para aprovar a PEC, é necessário apoio de 308 deputados, em duas rodadas de votação. O número, porém, ainda não foi alcançado.
Em defesa do “fechamento de questão”, a cúpula peemedebista argumenta que a medida protege inclusive os deputados que são contra a reforma, que ganham, assim, uma desculpa aos seus eleitores: poderão jogar a culpa no partido e alegar que ficaram em minoria na bancada.
Os peemedebistas mais próximos de Temer pretendem elaborar um texto mais genérico para atrair os dissidentes e evitar queixas de coação. Na votação do texto principal na comissão especial que trata da Previdência, nenhum deputado do PMDB votou contra a reforma. Mas há parlamentares do partido que são contra a reforma nos termos em que se encontra, como os deputados Marcelo Castro (PI) e Celso Pansera (RJ), dois ex-ministros da ex-presidente Dilma.
Trio opositor
No Senado, um pequeno grupo de parlamentares do PMDB é contra a reforma previdenciária. Entre eles, o líder da bancada, Renan Calheiros (AL), e os senadores Roberto Requião (PR) e Kátia Abreu (TO). Os três já fazem oposição ao governo neste tema. O fechamento de questão da bancada do partido no Senado não está certo. Renan participou de encontro com Temer, ao lado de outros senadores peemedebistas.
À noite, em jantar na casa da senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), o senador, que vinha sendo um dos principais críticos das reformas do governo, recebeu um ultimato dos colegas: ou para de atacar publicamente as propostas de Temer, ou será destituído da liderança.
O governo quer votar a reforma da Previdência na Câmara até o final deste mês. Ontem a comissão especial concluiu a votação dos 12 destaques ao texto-principal do relator, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA). Apenas um item foi modificado.



USURPAÇÃO: "Mulher de vereador é presa se passando por chefe do Detran"

A mulher de um vereador de São João do Cariri foi presa em flagrante, nesta quarta-feira (10), por acusação de usurpação de função pública. A prisão foi realizada pela Polícia Civil em São João do Cariri. Segundo o delegado Dr. Jerônimo Barreto, a acusada se passava por chefe da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de São João do Cariri.
Barreto explicou que a mulher foi exonerada do cargo há cerca de dois anos, entretanto, permanecia irregularmente no cargo, no lugar de outra pessoa que havia sido nomeada para a função.
A polícia ainda não tem informações sobre a pessoa que foi nomeada para o cargo no lugar da acusada, nem quem a indicou. Segundo o delegado, as investigações continuarão. A mulher está detida na cidade.

REFORMA POLÍTICA: "Destritão, ganha quem tiver mais votos"

A informação que circula em Brasília é de que a reforma política será aprovada até setembro, por exigência constitucional que impõe o prazo de um ano antes para vigência de qualquer alteração na lei.
Cada dia se fortalece o acordo entre os partidos para a instituição, nas eleições proporcionais, de um “destritão”.
Essa fórmula significa que serão eleitos para deputado estadual e federal os mais votados nos Estados. Não haverá calculo de quociente eleitoral e partidário como é atualmente.
Ganha quem tiver mais votos. Há objeções de que estaria ferindo o princípio da proporcionalidade, que garante o direito às minorias.
Mesmo assim, essa solução cresce dia a dia entre todos os partidos brasileiros.
Roberto Flávio