.

quinta-feira, 16 de março de 2017

POLÍTICA: "Henrique Alves deve fazer dobradinha com Adjuto Dias em várias cidades do RN, inclusive em Parelhas"

 De olho no foro privilegiado, o sempre presente nas delações, ex-ministro Henrique Eduardo Alves, vem trabalhando nos bastidores a sua volta a Câmara Federal. Para isso, tenta de todas as maneiras convencer o primo Walter Alves, a disputar o Senado Federal.
Enquanto isso, o vice-prefeito de Natal Álvaro Dias, costura a candidatura do seu filho Adjuto Dias,  formando dobradinhas com o próprio Henrique, em várias cidades do Rio Grande do Norte, inclusive aqui na cidade de Parelhas.
Não duvidem, Henrique Alves não está morto!



PARELHAS: "Vereador Frank Professor participa de protestos contra a Reforma da Previdência"

Ontem, quarta-feira(15), foi dia de protestos em todo Brasil e em Parelhas não foi diferente.
Várias pessoas saíram as ruas contra a PEC 286/2016, a chamada PEC da morte, que prevê aposentadoria somente após 49 anos de trabalho.

O vereador Frank, que também é autor do requerimento que pede para os deputados e senadores do Rio Grande do Norte, votarem contra ao projeto, acompanhou de perto toda movimentação, atuando sempre em defesa do trabalhador brasileiro.

"É bom lembrar, que aqui do nosso estado, apenas a Deputada Federal Zenaide Maia e a Senadora Fátima bezerra, são contra essa maldade que querem fazer com o povo brasileiro. O senador José Agripino, o Senador Garibalde e os demais deputados, são a favor desse massacre, que o presidente Temer quer impor aos trabalhadores e trabalhadoras desse país. Por isso, estamos nas ruas em todo Brasil, para dizer não a PEC 287". Destacou o vereador Frank Professor


VÍDEO: "Mulher surge na lama em meio a desastre"


A imagem de uma mulher se levantando em meio a um rio de lama e destroços em Lima, no Peru, se tornou símbolo dos desastres que acontecem no país desde o início do ano, em decorrência de chuvas frequentes e torrenciais.
Evangelina Chamorro Diaz, uma dona de casa mãe de duas filhas, se salvou da morte depois de ser arrastada por um lamaçal na tarde desta quarta-feira em Punta Hermosa, no litoral do país. Segundo sites locais e agências de notícias, a vítima foi levada para um hospital, onde está recebendo atenção médica.
As imagens mostram Evangelina, de 32 anos, andando depois de fazer um esforço tremendo para sair do fluxo caótco de lama e pedaços de madeira. Ela estava perto de uma ponte na estrada Panamericana Sur quando caiu nas águas correntes e foi arrastada por mais de 50 metros até emergir da confusão de destroços e lodo.
— Ela é uma mulher muito forte, acostumada a superar qualquer adversidade. Se ela conseguiu sobreviver foi porque Deus queria. Ela não queria que suas filhas ficassem órfãs. Evangelina renasceu — disse Mency Chamorro, irmã de Evangelina, ao jornal “La República”, depois de ver as imagens que correram o mundo.
As fortes e frequentes chuvas, responsáveis por deslizamentos de terra e transbordamento de rios que assolam o Peru desde o início do ano devido ao fenômeno “el niño costero” se estenderam para a capital, Lima, nesta quarta-feira, atingindo pessoas, animais e casas.
Como forma de prevenção, o governo decidiu suspender as atividades escolares.
Até o início de março, o desastre natural havia matado 43 pessoas e afetado mais de 540 mil pessoas em 24 regiões, de acordo com o Instituto Nacional de Defesa Civil.
O transbordamento dos rios Rimac e Huaycoloro, cujo fluxo provocou avalanches de rochas e lama no leste de Lima, atingiu estradas, plantações e pontes, bloqueando o tráfego no principal ponto de acesso para a capital. Imagens das avalanches de lama viralizaram nas redes sociais.
As tragédias levaram autoridades no Peru a debater se a capital do país deve mesmo sediar os Jogos Panamericanos de 2019. prefeito da cidade, Luis Castañeda Lossio, defende o adiamento do Pan para que os recursos disponíveis sejam utilizados para atender as vítimas. Já o primeiro-ministro peruano, Fernando Zavala, disse que Lima não deve desistir de sediar o evento.

Blog do BG

UTILIDADE PÚBLICA: "Governo do RN anuncia depósito de parte dos salários atrasados, amanhã, sexta-feira (17)"

O governo do Rio Grande do Norte anunciou que vai depositar, nesta sexta-feira (17), uma parcela de R$ 4 mil referente aos salários de fevereiro a todos os servidores ativos, aposentados e pensionistas cujos vencimentos estão acima desse valor.
A Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan) declarou que o restante da dívida será quitada quando o governo tiver recursos e que trabalha para reduzir ao máximo os efeitos da crise econômica para os servidores. Os servidores da Educação, da Administração Indireta com arrecadação própria e os que ganham até R$ 4 mil, que juntos formam 82% da folha de pagamento, já receberam os vencimentos do mês passado.
 
 

LAVA-JATO: "Senador José Agripino e o Deputado Rogério Marinho na lista da Odebrecht"

Documentos apreendidos na casa de executivo da Odebrecht trazem nomes de 47 deputados, 18 senadores, dez governadores e dez ministros de Temer. Eles só serão investigados se estiverem na lista de Janot. do Rio Grande do Norte dois nomes apareçem são eles: Senador José Agripino (DEM), e deputado federal Rogério Marinho (PSDB). Da Paraíba três nomes aparecem na lista. O vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB); o líder do governo, deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) e o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) são alguns dos nomes que aparecem na lista, publicada hoje pelo site Congresso em Foco.

Veja lista completa:

MINISTROS
Antonio Imbassahy (PSDB-BA) – Secretaria de Governo
Bruno Araújo (PSDB-PE) – Ministro das Cidades
Eliseu Padilha (PMDB-RS) – Ministro da Casa Civil
Gilberto Kasssab (PSD-SP) – Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações
Mendonça Filho (DEM-PE) – Ministro da Educação
Moreira Franco (PMDB-RJ) – Ministro da Secretaria-Geral de Governo
Osmar Terra (PMDB-RS) – Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário
Raul Jungmann (PPS-PE) – Ministro da Defesa
Ricardo Barros (PP-PR) – Ministro da Saúde
Roberto Freire (PPS-SP) – Ministro da Cultura

GOVERNADORES
Beto Richa (PSDB-PR)
Fernando Pimentel (PT-MG)
Geraldo Alckmin (PSDB-SP)
Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ)
Marconi Perillo (PSDB-GO)
Raimundo Colombo (PSD-SC)
Reinaldo Azambuja (PSDB-MS)
Tião Viana (PT-AC)
Wellington Dias (PT-PI)
 
SENADORES
Aécio Neves (PSDB-MG)
Ana Amélia Lemos (PP-RS)
Armando Monteiro (PTB-PE)
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
Ciro Nogueira (PP-PI)
Eunício Oliveira (PMDB-CE)
Fernando Bezerra (PSB-PE)
Gleisi Hoffmann (PT-PR)
Humberto Costa (PT-PE)
Jader Barbalho (PMDB-PA)
José Agripino (DEM-RN)
José Aníbal (PSDB-SP) – suplente
José Serra (PSDB-SP)
Lindbergh Farias (PT-RJ)
Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
Renan Calheiros (PMDB-AL)
Romero Jucá (PMDB-RR)
Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

DEPUTADOS
Afonso Hamm (PP-RS)
Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) – líder do governo na Câmara
Arnaldo Jardim (PPS-SP) – licenciado
Arthur Oliveira Maia (PPS-BA)
Arthur Virgilio Bisneto (PSDB-AM)
Bebeto Galvão (PSB-BA)
Betinho Gomes (PSDB-PE)
Beto Mansur (PRB-SP)
Carlos Zaratini (PT-SP)
Celso Russomanno (PRB-SP)
Clarissa Garotinho (PRB-RJ)
Daniel Almeida (PCdoB-BA)
Daniel Coelho (PSDB-PE)
Fernando Marroni (PT-RS)
Heráclito Fortes (PSB-PI)
Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)
José Carlos Aleluia (DEM-BA)
José Otávio Germano (PP-RS)
José Priante (PMDB-PA)
Júlio Lopes (PP-RJ)
Jutahy Magalhães Jr. (PSDB-BA)
Luciano Ducci (PSB-PR)
Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)
Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR)
Luiz Carlos Ramos (PTN-RJ) – licenciado
Luiz Sergio (PT-RJ)
Mandetta (DEM-MS)
Marcio Biolchi (PMDB-RS) – licenciado
Marco Maia (PT-RS)
Maria do Rosário (PT-RS)
Mendes Thame (PV-SP)
Nelson Pelegrino (PT-BA)
Otávio Leite (PSDB-RJ)
Paes Landim (PTB-PI)
Patrus Ananinas (PT-MG)
Paulinho da Força (SD-SP)
Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG)
Paulo Teixeira (PT-SP)
Renato Molling (PP-RS)
Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Rogério Marinho (PSDB-RN)
Ronaldo Lessa (PDT-AL)
Ronaldo Zulke (PT-RS)
Rosinha da Adefal (PTB-AL)
Sérgio Zveiter (PSD-RJ)
Silas Brasileiro (PMDB-MG)
Zé Geraldo (PT-PA)





ALERTA: "Número de casos confirmados de febre amarela passa de 400 no Brasil"

Em novo boletim divulgado nesta quinta-feira (16), o Ministério da Saúde confirmou que o Brasil registrou 424 casos de febre amarela. A doença causou 137 mortes em 80 municípios, 49 deles em Minas Gerais.
Desde dezembro, no início do surto, até esta quarta-feira (15), as Secretarias de Estado da Saúde receberam 1.558 notificações – pacientes com alguns dos sintomas, mas sem uma confirmação laboratorial da presença do vírus. Destes, 933 suspeitas ainda estão sob investigação e outras 201 foram descartadas.