.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

ATUAÇÃO: "Vereador Frank Professor viaja á Natal em busca do pólo da Universidade Aberta do Brasil(UAB)"

O Vereador Frank Professor, participou ontem (05), em Natal, com o prefeito Alexandre Petronilo, o assessor da Senadora Fátima, Junior Souto, e a professora da UFRN Maria Carmen, de uma importante audiência, para buscar informações sobre a instalação de um pólo da Universidade Aberta do Brasil - UAB.
Segundo Frank, a participação do prefeito Alexandre na referida reunião, foi extremamente importante, devido  seu empenho para trazer, em conjunto com o mandato do vereador, o pólo da UAB para Parelhas.

"Caso o Município consiga viabilizar o funcionamento dessa Universidade, nossos jovens vão poder fazer curso superior a distância  ofertados pela UFRN e outras Universidades Públicas que se habilitem no pólo, esse foi mais um passo dado pelo Vereador Frank, na luta da vinda dessa Universidade." Frisou o vereador Frank Kleber

"Estamos empenhados nesse projeto e se depender de mim, nossa cidade terá sim esse pólo tão importante, que possibilitará aos nossos estudantes cursar os cursos oferecidos a distância". Destacou o prefeito Alexandre.


RN EM PAUTA: "Henrique Alves será investigados por Moro, Walter Alves e Felipe Maia são suspeitos de receberem propinas"

O relator da lava-jato no STF, ministro Edson Fachin atendeu pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que sejam encaminhadas ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba, as citações ao ex-deputado e ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB).
Além dos senadores, quatro deputados que receberam doações de campanhas passarão a ser investigados: Walter Alves (PMDD), Felipe Maia (DEM), Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e Luiz Sergio (PT).
Blog do Primo

EXEMPLO: "Padre do interior do RN destina dízimo à construção de casa para família carente"

Aos 29 anos, o jovem padre Deivid Franklin encara o maior desafio da ainda novata carreira vocacional. O administrador da Paróquia de Nossa Senhora das Graças, de Baraúna, no Oeste Potiguar, se comoveu com a história de uma família que mora em um barraco, e agora trabalha na construção de uma casa. Para isto, pôs até o dízimo à disposição.A história teve início no último domingo (2), e é narrada ao Portal No Ar pelo próprio sacerdote. “Fui cumprir minha missão de visitar os fiéis e celebrar a missa em Santa Maria, uma comunidade muito distante da cidade. Levei, junto com religiosos, cestas básicas para distribuição, e ao chegar naquela casa percebemos que ela está caindo. Não tem o mínimo de condições de abrigar aquelas seis pessoas”.
O imóvel abriga a família de um casal, identificados pelo padre como Verônico e Altaniza, com os três filhos, ainda crianças, e também pela mãe da genitora. Comovido, o administrador paroquial decidiu contar a história na internet e, assim, iniciar uma campanha para melhorar a vida daqueles paroquianos.
“Decidi botar na internet, não para fazer sensacionalismo. Não precisa disso. Mas para que tivesse alcance. Um compartilhou aqui e acolá, e muita gente entrou em contato para ajudar. Ontem (4), voltei lá (na casa) e levei dois engenheiros que se comprometeram a fazer o projeto da residência”, destacou.
“Situação triste”
Padre Deivid nem consegue descrever a casa para a reportagem. “É uma lona segurada por paus. Ayrton, você vê a foto no Facebook, mas quando se depara pessoalmente tem um choque mais forte. É uma situação muito triste”, descreveu o presbítero.
A situação é confirmada pelo seminarista Daelson Soares, que auxilia o padre nos trabalhos pastorais, e que estava no momento da visita.
“É desumano. Nem posso chamar de casa. Qualquer curral é melhor do que aquilo, mas eles estão lá, pois não têm para onde ir. Eu acho que era uma casa de taipa, que foi caindo aos poucos”, comentou o seminarista revelando que a família vive do aposento de Verônico.
Como ajudar
“Não tenho como resolver tudo, mas posso convocar as pessoas”. Com esse argumento, padre Deivid tem chamado fieis e pessoas sensíveis à situação a ajudar a causa. O primeiro exemplo partiu da própria paróquia de Baraúna: “Vou destinar uma porcentagem do nosso dízimo para também colaborar neste projeto”, revelou.
O sacerdote que assumiu a primeira paróquia de sua vida eclesiástica em janeiro já utiliza o dízimo da igreja para a aquisição de cestas básicas. Para se formarem, estas se aliam aos alimentos doados pelos paroquianos em outro projeto desenvolvido por Deivid. “A Missa da Solidariedade, que celebramos todo mês”, contou. Estes sacolões levaram a igreja até a casa da família beneficiada pela campanha.
Além disso, o presbítero conseguiu abrir uma conta bancária para que interessados em participar da campanha possam fazer suas doações. “Consegui abrir uma conta específica. Não queria colocar a minha pessoal nem a da paróquia, para não confundir as coisas”, comentou.
Ajude
Banco do Brasil
Agência: 2828-2
Conta Corrente: 17.991-4


TECNOLOGIA: "Senado aprova documento único para brasileiros"

A criação de um documento único de identificação foi aprovada nesta quarta-feira pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. O projeto do Documento de Identificação Nacional (DIN), que reúne todos os dados do cidadão em um cartão com chip, foi aprovado na Câmara em fevereiro e agora segue para o no plenário do Senado.
O DIN dispensará a apresentação dos documentos que lhe deram origem ou nele registrados e será emitido pela Justiça Eleitoral. Ele será impresso pela Casa da Moeda e o CPF será usado como base para a identificação do cidadão.


TEMER SOBRE REFORMA DA PREVIDÊNCIA: "Governo e Congresso trabalham conjuntamente"

O presidente Michel Temer negou que o governo tenha recuado ao aceitar negociar pontos da reforma da Previdência com o Congresso Nacional. Ele falou brevemente com a imprensa hoje (6) após almoço com os reis da Suécia, Carlos Gustavo e Sílvia, no Palácio do Itamaraty.
“Eu autorizei o nosso relator, deputado Arthur Maia [PPS-BA], a fazer as negociações que fossem necessárias e depois, ao final, nós anunciaríamos o que tivesse sido ajustado. Vai levar uns dias aí, mas já está autorizado. Prestar obediência ao que o Congresso Nacional sugere, não pode ser considerado recuo. Nós estamos trabalhando conjugadamente”, disse Temer.