.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

PARELHAS: "População reclama da falta de iluminação pública"


Quem anda a noite nas ruas de Parelhas, consegue perceber o quanto a cidade está órfão de iluminação pública.

Apesar de pagar pelo serviço, a população não vem desfrutando do mesmo, o que seria um direito,  e nenhum favor dos órgãos públicos, responsáveis pela prestação do ofício.

Nas redes sociais a reclamação é geral, afinal de contas, o povo não tem mais a quem recorrer a não ser, a essa poderosa ferramenta.

A quem compete a iluminação pública da cidade de Parelhas? A cosern ou a gestão municipal?

Na verdade, para a população não interessa quem é o responsável, ela quer é a prestação do serviço, afinal ela paga por isso.







Criado há 88 anos Ministério do Trabalho está com os dias contados

Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira (7) que o Ministério do Trabalho perderá o status de ministério.
De acordo com o presidente eleito, a pasta será integrada “a algum ministério”. Segundo o G1, a declaração foi feita após um almoço no Superior Tribunal de Justiça, oferecido pelo presidente da casa, João Otávio de Noronha.
O juiz Sérgio Moro, que ocupará o Ministério da Justiça e Segurança Pública no governo do capitão reformado, também participou do encontro.
“O Ministério do Trabalho vai ser incorporado a algum ministério”, disse Bolsonaro.
O Ministério do Trabalho foi criado há 88 anos.


Sem açodamento Fátima Bezerra começa a desenhar o seu governo


Com a necessidade que o tempo exige, mas ao mesmo tempo sem açodamento, a governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), começa a desenhar o que será o seu governo.
Três dias após ter sido eleita a única governadora nas eleições deste ano no Brasil, Fátima Bezerra já estava em Brasília tratando com os executivos do Banco Mundial da renovação da parceria visando dar continuidade ao Projeto Integrado de Desenvolvimento Sustentável do Rio Grande do Norte, o programa “Governo Cidadão”, que prevê recursos da ordem de R$ 1,3 bilhão para uma série de investimentos e benfeitorias nas áreas de segurança, saúde educação, gestão do estado, inclusão social, turismo e cultura.

Tendo como maior aliado o povo do Rio Grande do Norte, que depositou nas urnas mais de 1 milhão de votos a seu favor, Fátima tem o que chamo de a “bala de prata” e não pode errar como fizeram os seus antecessores. Em seus discursos Fátima tem ressaltado que fará um governo técnico e que não vai admitir qualquer tipo de ingerência política em seu governo.
Fátima sabe das dificuldades que o estado enfrenta e também do difícil relacionamento com um governo de extrema-direita, caso de Jair Bolsonaro, no plano federal. Contudo, vivemos num regime republicano e, portanto, as dificuldades de relacionamento político poderão haver, mas no que toca a parte administrativa, nem pensar, até porque qualquer tipo de retaliação neste campo seria utopia se pensar, levando-se em consideração que o Nordete é esquerda como apresentou o mapa eleitoral após 28 de outubro. Ou seja, Bolsonaro vai precisar também do Nordeste para governar. Daí terá que dar contrapartida aos governadores.
A eleição da senadora Fátima Bezerra (PT) para governadora do Rio Grande do Norte quebrou paradigmas. Primeiro, por ser ela de origem popular, segundo por ser de um partido de esquerda e, terceiro por ter desbancado as oligarquias no Rio Grande do Norte no poder há mais de 50 anos. No entanto, uma coisa tem que ficar clara: os apoios de última hora à sua candidatura não podem e não devem ser contabilizados como alianças. Alianças Fátima Bezerra só tem com o PCdoB, PHS e, sobretudo, com o povo.
Blog do Barbosa

PREFEITO DE NATAL: "Meu compromisso com Carlos Eduardo era manter o secretariado dele até a eleição"

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (MDB), anunciou que fará pelo menos duas novas mudanças no secretariado municipal até o final desta semana e antecipou que outras alterações no quadro de auxiliares deverão acontecer nos próximos dois meses.
No cargo desde abril, quando Carlos Eduardo Alves renunciou para disputar o Governo do Estado, Álvaro Dias manteve o conjunto de secretários deixado pelo ex-prefeito, mas desde a semana passada começou a realizar mudanças no primeiro escalão do governo.
“Meu compromisso com Carlos Eduardo era manter o secretariado dele até a eleição. A eleição passou. Vou ficar com os secretários que eu acho que devem permanecer. Tenho toda liberdade para mudar, tirar, demitir, acrescentar, diminuir, fazer o que eu achar que tenho de fazer”, justificou o prefeito, em entrevista à 98 FM na noite desta terça-feira, 6.
Álvaro Dias afirmou que as recentes modificações feitas no secretariado não são “retaliação” ao ex-prefeito, e sim um ajuste necessário no grupo auxiliar. “Meu compromisso com o ex-prefeito encerrou. Qualquer demissão, eu não estou retaliando, perseguindo. Eu estou fazendo o que acho que devo fazer para mostrar minha cara como prefeito de Natal”, emendou.
O prefeito acrescentou que seguirá com as mudanças, de modo que a Prefeitura do Natal inicie 2019 “de cara nova”. “Acho que, nesses dois dias [quinta e sexta], devo mudar uns dois ou três secretários. De agora até janeiro, tenho esse tempo para arrumar as coisas com responsabilidade, paciência, estudando, analisando. Vamos fazer sem açodamento”.
Apesar de Álvaro Dias declarar que as mudanças no secretariado não são retaliação a alguma ação do aliado, as mudanças no secretariado (esperadas apenas para o ano que vem) podem ser o primeiro reflexo do resultado das urnas nas eleições deste ano.
Durante a campanha recém-encerrada, Álvaro Dias e Carlos Eduardo teriam se desentendido devido o insucesso eleitoral do filho de Álvaro, Adjuto Dias (MDB), para a Assembleia Legislativa.
Carlos Eduardo e sua esposa, a secretária municipal da Mulher, Andréa Ramalho, teriam atuado intensamente nos bastidores para favorecer a vereadora Nina Souza (PDT) na disputa para deputada estadual, prejudicando Adjuto, que não conseguiu votação suficiente para se eleger.
As informações dão conta de que Andréa Ramalho, como porta-voz do marido (Carlos Eduardo), teria mobilizado cargos comissionados das secretarias da Mulher, da Saúde e da Assistência Social para votar e pedir votos para Nina Souza, mesmo com o filho do prefeito sendo candidato ao mesmo cargo.
Adjuto Dias teve 28.697 votos no Rio Grande do Norte, dos quais apenas 7.939 foram em Natal. A votação foi praticamente idêntica à de Nina Souza, que conseguiu 7.379 votos na capital – ela recebeu pouco mais de 21 mil em todo o Estado.
Até agora, Álvaro exonerou duas secretárias: Ilzamar Pereira da Silva (Assistência Social) e Marília Dias (adjunta do Turismo). Para os lugares delas, foram nomeados, respectivamente, Maria José de Medeiros e Francisco Soares Júnior.

Agora RN


Robinson e Fátima se reúnem e iniciam transição


O governador Robinson Faria deu início nesta terça-feira, 06, ao processo de transição da administração estadual para a nova gestão que inicia em 1º de janeiro de 2019. Robinson Faria recebeu a governadora eleita, senadora Fátima Bezerra, e equipe formada por 20 pessoas indicadas por ela para a transição.
Robinson fez exposição das principais ações do seu governo e dos projetos e obras em andamento. Ele assegurou total transparência e agilidade na liberação das informações da atual gestão. “O novo governo terá todas as condições de iniciar dando continuidade às obras e ações em curso, diferente de quando assumi em 2015”, afirmou o chefe do Executivo.
A governadora eleita explicou que adotou como critério para sua equipe de transição o perfil técnico, obedecendo critérios de competência e experiência. “Estes critérios não eliminam atuação na gestão pública, por isso temos também pessoas experimentadas na condução de órgãos das esferas municipal, estadual e federal”, declarou Fátima Bezerra.
A secretária chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, informou que uma sala, localizada nas dependências da Escola de Governo, já está disponível para a equipe. A sala dispõe de toda estrutura necessária para o trabalho da comissão de transição, que, além do contato direto com os secretários e gestores da atual administração, poderá também acessar diretamente as informações através do SEI – Serviço Eletrônico de Informações implantado este ano. “Teremos uma transição colaborativa, ágil e transparente”, afirmou Tatiana Mendes.

Heitor Gegório