.

domingo, 8 de abril de 2018

ESPETÁCULO DAS ÁGUAS: "Confira o vídeo da sangria do açude Mamão em Equador RN"

ARTIGO : "Sim. Lula está preso. Mas até onde o fato é motivo de comemoração?"

A prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP), em 07 de abril de 2018,  sem dúvidas foi um fato que ocupará “páginas douradas” nos futuros livros de história. 
Além de tratar-se do primeiro ex-presidente julgado, condenado e preso por crimes comuns na história do Brasil, tratou-se também da prisão da maior liderança política do País na atualidade.
O fato dividiu a nação e a opinião pública, mas nos trouxe de volta a ideia de que NINGUÉM está acima das leis no Brasil.
Entretanto, um dos questionamentos que vêm nas mentes daqueles que foram favoráveis à prisão de Lula é: Até onde tal fato é motivo para comemoração, quando a consciência denuncia que a cultura de corrupção continua impregnada na sociedade, desde o mais simples cidadão à maior autoridade do País, bem como a impunidade ainda é uma realidade devido a morosidade da Justiça e ao foto privilegiado?
Daí vem um choque de realidade e se percebe que diante da situação gravíssima na qual se encontra o Brasil, seja no campo político, jurídico, econômico, social ou cultural, a prisão de Lula é muito pouco para se comemorar.
Na Presidência da República, depois de ardilosas manobras, permanecesse um usurpador de poder, de caráter  pior que o do ex-presidente Lula, Michel Temer (MDB-SP), o qual, segundo a Constituição Federal de 1988, também deveria estar preso e condenado a muitos anos de cadeia por diversos crimes praticados, inclusive delatados e denunciados.
Na Câmara e no Senado Federal, permanecem dezenas figuras iguais ou piores que o ex-deputado federal Eduardo Cunha (MDB-RJ), um elemento altamente corrupto e dissimulado que também está preso. Para exemplificar, nada mais adequado do que citar o senador Aécio Neves (PSDB-MG), flagrado em escuta telefônica da Polícia Federal pedindo milhões em propina e falando em queima de arquivo.
No Supremo Tribunal Federal (STF), ditos “guardiões da Constituição”, (sem data vênia) ministros de condutas imorais, do tipo de Gilmar Mendes, que interpreta a Constituição Federal a seu bel-prazer e conveniência, causando repulsa na sociedade.
Nas TVs, nas rádios e nos jornais impressos e virtuais, uma mídia comprometida com interesses escusos, seja pessoal de cada veículo ou daqueles que os financiam para tirarem proveitos políticos e empresariais.
Na “base da pirâmide” uma sociedade dividida entre direita e esquerda, ricos e pobres, gays e héteros, disseminando ódio uns contra os outros e ensaiando uma guerra civil sem causa nobre.
Nos quartéis, generais preparando suas tropas, de olhos nos “termômetros”, medindo o apoio popular, midiático e considerando a possibilidade de uma nova intervenção, se assim se chegar a um entendimento de que é conveniente.
Enfim a nação caminha sem rumo e o futuro é incerto. A visão de muitos é míope, a esperança de dias melhores é pouca e a consciência de responsabilidade cidadã é menor ainda.
Por Erinaldo Silva da Coluna Pinga Fogo


HISTÓRIA: "Lula é o 6º ex-presidente preso no Brasil – e o 1º por crime comum"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o primeiro presidente da República do Brasil preso por crime comum. Condenado a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro, ele ficará detido em uma sala especial da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.
Antes de Lula, cinco ex-presidente da República foram presos, só que por motivações políticas. As prisões começaram com Hermes da Fonseca, em 1922, acusado de conspiração pelo então presidente Epitácio Pessoa. Café Filho, que ficou no poder entre 1954 e 1955, passou pelo cárcere duas décadas antes, por advogar em prol de representantes de movimentos sociais.
Arthur Bernardes, nos anos  1930, acabou derrotado na Revolução Constitucionalista, foi preso e exilado. Destino parecido teve Washington Luís, que liderou o país entre 1926 a 1930: foi detido com o golpe de Getúlio Vargas em 1930, conseguiu negociar sua libertação e ficou exilado até 1947. Completa a lista Juscelino Kubitschek, que saiu do poder em 1961 e teve os direitos políticos cassados no Golpe de 1964. Quando o Ato Institucional nº 5 foi instaurado, ele ficou preso durante alguns dias, em 1968.
No caso de Lula, ele foi condenado após acusação de ter sido beneficiado com o repasse de 3,7 milhões de reais para a compra e reforma do triplex no Condomínio Solaris em Guarujá (SP). Deste valor, uma parte teria sido utilizada para o armazenamento, entre 2011 e 2016, de presentes que Lula recebeu durante os mandatos como presidente.
De acordo com a denúncia, as reformas feitas no imóvel pela construtora OAS, como a instalação de um elevador privativo, eram parte de pagamento de propina da empreiteira a Lula por supostamente tê-la favorecido em contratos com a Petrobras.

POLÍTICA: "Álvaro Dias será empossado prefeito do Natal nesta terça(10)"

O vice-prefeito de Natal e atual prefeito em exercício, Álvaro Dias, será empossado como chefe do Poder Executivo municipal na noite da próxima terça-feira (10), no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Rio Grande do Norte (OAB/RN). A data foi definida durante reunião entre o presidente da Câmara, Raniere Barbosa, e o futuro prefeito, na Presidência da Casa legislativa.
Raniere Barbosa, que passa a ser o próximo na linha sucessória da Prefeitura do Natal, destacou que além de definir a data, o encontro também foi positivo para construir uma harmonia entre os poderes e iniciar um diálogo que beneficiem a população de Natal. “A reunião foi muito válida e proveitosa. Já é uma demonstração de um prefeito que assume de forma republicana e respeitosa o Executivo municipal, que busca uma aproximação com o Legislativo para demonstrar seu interesse de manter uma harmonia e de querer trabalhar por Natal. Com essa aproximação só quem ganha é a população que vai ter uma melhor eficiência dos serviços públicos. Isso demonstra que a política partidária tem que ficar longe dos interesses da população”, pontuou.
O prefeito em exercício Álvaro Dias também elogiou a reunião e adiantou que esse trabalho desenvolvido com a harmonia entre os poderes só vai beneficiar a população com a melhoria dos serviços públicos. Álvaro, que é ex-deputado estadual, destacou que o presidente da Câmara e ele tem a origem política no legislativo e que ambos reconhecem a importância do diálogo.