.

terça-feira, 4 de julho de 2017

GESTÃO: "Equipe de glaucoma atenderá nesta sábado(08) em Santana do Seridó"

A Secretária Municipal de Santana do Seridó, Josilene Santos comunica que  neste sábado(08), a equipe de glaucoma estará  na cidade atendendo a população santanense no hospital local.

Segundo Josilene o atendimento acontecerá das 08:00h ás 13:00h.

Portanto fiquem atentos é neste sábado dia 08!

POLÍTICA: "A solidariedade de Hermano Morais a Henrique Alves"

Nenhum deputado do PMDB tem sido mais solidário ao amigo Henrique Eduardo Alves que o deputado estadual Hermano Morais.
Hermano tem visitado Henrique na prisão, até mais que os familiares do preso.. Visita mais frequente que Hermano só da mulher do preso Laurita Arruda.
Comenta-se que Hermano Morais pretende ser candidato a deputado federal com o apoio das bases de Henrique.
Blog do Primo


COM VOTOS DE GARIBALDE E AGRIPINO GOVERNO SEGUE SUA SAGA PARA ACABAR DIREITOS DOS TRABALHADORES

Por 46 votos favoráveis e 19 contrários, o plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (4) o regime de urgência para a aprovação da reforma trabalhista na Casa.
Com isso, o projeto deve ser apreciado pelo colegiado em até duas sessões. Esta será a última etapa da tramitação da reforma no Senado, onde já foi analisada em três comissões.
Por um acordo durante a reunião de líderes nesta terça, o projeto que modifica as leis trabalhistas será votado na próxima terça-feira (11).
O presidente Michel Temer tentou convencer o Senado a colocar o texto em votação ainda esta semana, mas sofreu resistência da oposição e do presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE). As informações são da Folha de São Paulo.


DELAÇÃO: "Fred detalha contratos fictícios da empresa para irrigar as campanhas de Henrique Alves"

O ex-secretário de obras de Natal, Fred Queiroz, preso na mesma operação que levou o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para a cadeia em junho, fechou acordo de delação premiada, segundo a Folha de São Paulo.
O acordo é classificado por investigadores como fatal para Alves, já que Queiroz é dono da empresa Pratika Locações, apontada como a principal responsável pela lavagem de dinheiro vindo de doações legais e ilegais de campanhas do ex-ministro.
Queiroz detalhou os contratos que fez usando a Pratika em campanhas de Alves e outros políticos realizadas entre 2010 e 2016. Ele detalhou como usou contratos fictícios da empresa para irrigar as campanhas de Henrique Alves arcando com custos de mobilizações de militâncias, repasses a assessores e políticos. O empresário também detalhou saques de propina que fez em espécie em caixas de bancos.

BRASIL: "Bolsonaro com R$ 18,5 milhões e Aécio com R$ 18,4 milhões lideram repasses de emendas"

A lista dos parlamentares mais bem agraciados com recursos chama atenção pelo fato de que, entre os deputados, o campeão de emendas é Jair Bolsonaro (PSC-RJ), com 18,5 milhões de reais no primeiro semestre do ano e, entre os senadores, Aécio Neves (PSDB-MG), com 18,4 milhões de reais no período.
Bolsonaro é o pré-candidato a presidente que mais cresceu em pesquisas de intenção de voto em meio à crise que abate as principais lideranças brasileiras. Aécio, ex-presidenciável em 2014 e hoje um dos principais defensores da permanência do PSDB na base de Temer, estava afastado do mandato desde o dia 18 de maio até a sexta-feira passada por ordem do STF.
O terceiro lugar em pagamento de emendas com 17,7 milhões de reais é o senador Cristovam Buarque (DF), do PPS, partido que chegou a pedir a renúncia do presidente e ensaiar um abandono da base após as delações da JBS, mas posteriormente recuou e permanece aliado ao governo com o objetivo de aprovar as reformas.
Do total de recursos distribuídos até o momento, 4,4 bilhões de reais foram destinados a deputados e apenas 789 milhões de reais para senadores.
A título de ilustração, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que poderá substituir Temer em caso de afastamento dele no comando do país se a denúncia for recebida, foi o 26º da lista, com 14,1 milhões de reais pagos em emendas.
Já o presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), que comanda o colegiado que vai dar parecer sobre se concorda ou não em autorizar o STF a julgar a acusação contra o presidente, é apenas o 343º lugar da lista, com 7,1 milhões de reais. As informações são da Agência Reuters.


FacebookTwitterGoogle+Compartilh

PARELHAS: "Loura Diniz não responde mais pela Secretaria de Assistência Social"

O Blog recebeu a informação de que Maria das Graças Diniz, não é mais a Secretária de Assistência Social do município. 
Loura,  entregou o cargo ao prefeito Alexandre Petronilo, na manhã desta terça-feira(04).

Segundo comentam nos bastidores políticos, a próxima Secretária será importada da vizinha cidade de Carnaúba dos Dantas.

O certo é que, o PT passou a ter apenas uma Secretaria, diminuindo ainda mais seu espaço, no governo PMDBista.



BLOG INFORMA: "Nutricionista Dra Ana Paula Medeiros estará atendendo nesta quarta-feira(05) na Clínica Dr. Manoel Marques"


PERIGO: "Livre, leve e solto, Aécio Neves pode acabar com a Lava-jato"

O coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol, criticou a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), de determinar a volta do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ao exercício do mandato e de negar o pedido de prisão feito pela Procuradoria-Geral da República contra ele. Para Dallagnol, solto e no exercício de suas atividades parlamentares, Aécio poderá articular o fim da Lava Jato.
“Havia razões para estar preso, mas influenciará leis que governam nosso país. Livre inclusive para articular o fim da Lava Jato e anistia”, escreveu Dallagnol em sua conta no Twitter.
O pedido de prisão contra Aécio foi feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, responsável por solicitar a abertura de investigações de parlamentares e outras autoridades federais que só podem ser julgadas no Supremo. Já a força-tarefa em Curitiba, de Dallagnol, apura casos na primeira instância, de investigados sem foro privilegiado. Para Janot, a prisão do senador era “imprescindível” porque ele continuou a articular politicamente mesmo sem direito a exercer o mandato.
O afastamento de Aécio das funções parlamentares foi determinado no dia 18 de maio pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato. A decisão ocorreu logo após a divulgação dos áudios gravados pelo empresário Joesley Batista, da JBS, que resultaram na abertura de inquérito contra o senador, o presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), por corrupção, obstrução da Justiça e lavagem de dinheiro. Mas o Senado só o afastou das prerrogativas, de fato, quase um mês depois.
Atuação nos bastidores
Marco Aurélio relata a denúncia apresentada pela PGR contra Aécio e Andrea Neves, sua irmã, também com base na Operação Patmos, derivada da Lava Jato. No pedido de abertura de ação penal, Janot sustenta que o parlamentar tentou embaraçar as investigações da Lava Jato ao “empreender esforços” para interferir na distribuição de inquéritos dentro da Polícia Federal.
Para o procurador-geral, Aécio atuou “intensamente” nos “bastidores” do Congresso Nacional com o objetivo de aprovar propostas legislativas para atrapalhar a “efetiva punição de infrações penais que envolvam a organização criminosa”. Entre os exemplos citados por Janot, estão a lei da anistia ao caixa dois, que acabou não sendo aprovada, e o projeto de lei de abuso de autoridade, aprovado pelo Senado no fim de abril. O senador também é acusado de receber R$ 2 milhões em propina da JBS, sob pretexto de pagar advogado.
Além de rejeitar o pedido de prisão e garantir a volta de Aécio ao Senado, Marco Aurélio determinou a devolução do passaporte ao senador e o autorizou a manter contato com outros investigados da Lava Jato, além de viajar ao exterior.
“Em síntese, o afastamento do exercício do mandato implica esvaziamento irreparável e irreversível da representação democrática conferida pelo voto popular. Como, então, implementá-lo, em ato individual, sequer de colegiado, no início de investigação voltada a apurar possível prática a consubstanciar tipo penal?”, alegou Marco Aurélio.
Carreira política elogiável
Em seu despacho, o ministro ainda fez elogios ao presidente licenciado do PSDB. “No tocante ao recolhimento do passaporte, surgem ausentes elementos concretos acerca do risco de abandono do país, no que saltam aos olhos fortes elos com o Brasil. O agravante é brasileiro nato, chefe de família, com carreira política elogiável”, escreveu. E ainda se referiu às eleições presidenciais de 2014, quando Aécio foi o segundo colocado, como “ditas fraudadas”.
Primeiro relator do caso do senador tucano, Fachin aceitou o pedido da PGR para afastá-lo do mandato, mas rejeitou que ele fosse preso. Em seguida, o caso foi parar nas mãos de Marco Aurélio, que anunciou, inicialmente, que submeteria os pedidos de revisão das decisões de Fachin à Primeira Turma do Supremo, composta por cinco ministros. Havia dois recursos pendentes que questionavam as posições do primeiro relator – Aécio pedia a retomada de seus direitos no Senado, e Janot, que o senador fosse preso.
Marco Aurélio disse que resolveu tomar a decisão sozinho, e não mais submetê-la à Primeira Turma, por causa do início do recesso do Judiciário, na próxima segunda-feira (3). O senador comemorou a decisão do ministro: “Sempre confiei na Justiça do meu país”. O senador afirma ainda ser vítima de uma armação e que jamais tentou prejudicar a Lava Jato, operação que tem seu apoio desde o início, segundo ele.
As complicações de Aécio se agravaram com a divulgação da gravação em que o tucano pede R$ 2 milhões a Joesley. O dinheiro, de acordo com a delação, foi repassado a um primo de Aécio, que foi preso na Operação Patmos – mas já está em prisão domiciliar por decisão do Supremo. A entrega foi registrada em vídeo pela Polícia Federal, que rastreou o caminho da encomenda e descobriu que o montante foi depositado na conta de uma empresa do filho do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), aliado de Aécio na política mineira.

WALTER ALVES: "Eu acredito na inocência de Henrique"

Em entrevista à Rádio Rural de Caicó, o deputado federal Walter Alves, presidente estadual do PMDB, disse acreditar na inocência do ex-ministro Henrique Eduardo Alves. 
Declarou ainda que a prioridade do PMDB para 2018 no RN é a reeleição do senador Garibaldi Filho, que em 2010 foi eleito com mais de um milhão de votos. 

UTILIDADE PÚBLICA: "Testes rápidos de HIV estão disponíveis nas unidades de saúde de Natal"

Assistência de saúde correta é um dos diferenciais para melhorar a qualidade de vida para pessoas que testam positivo para HIV. Exatamente por isso, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tem uma série de serviços voltados para esse público. Nas unidades básicas de saúde do município, o paciente encontra o teste rápido de HIV. Em até 30 minutos, o usuário tem o resultado.
“O teste é sigiloso, o resultado fica entre o profissional de saúde e o paciente. Não é necessário nenhum tipo de encaminhamento para fazer o teste”, explicou Emilly Miranda, responsável técnica pelo Núcleo IST/AIDS e Hepatites Virais da SMS.
Caso teste positivo, o paciente já deve começar o tratamento e é orientado pelos profissionais da própria unidade sobre os procedimentos que deve adotar. Ele será encaminhado para o Serviço de Assistência Especializada (SAE), que possui uma equipe multiprofissional, com médicos infectologistas, enfermeiro, farmacêutico, psicólogo, assistente social e nutricionista.
Quanto mais cedo começar o tratamento, melhor será a qualidade de vida do paciente, inclusive com a diminuição da probabilidade de transmissão. “A adesão a esse tratamento é de extrema importância, pois proporciona uma sobrevida maior as pessoas vivendo com HIV, melhora sua qualidade de vida e entra também como uma estratégia de prevenção combinada, pois com o tratamento a carga viral do paciente diminuirá e com o nível de carga viral indetectável a probabilidade de transmissão é reduzida”, finalizou Emilly.

CONFIANÇA: "Temer diz ter quase certeza absoluta da rejeição de denúncia na Câmara"

O presidente Michel Temer afirmou que tem “quase certeza absoluta” que a denúncia feita contra ele pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não será aceita pelo plenário da Câmara dos Deputados.
“Eu tenho confiança [na base do governo no congresso]. Estou muito obediente ao Congresso. Tenho esperança, quase certeza absoluta, de que teremos sucesso na Câmara”, disse o presidente em entrevista à rádio BandNews, no final da tarde desta segunda-feira (3).
Fonte: Agência Brasil

CUNHA, HENRIQUE E GEDDEL PRESOS: "Muita sujeira envolvida"

Num instante em que Michel Temer vende a alma para enterrar na Câmara a denúncia em que a Procuradoria-Geral da República o acusa de corrupção, a Polícia Federal prendeu mais um integrante do grupo do presidente: Geddel Vieira Lima. Ele reforça o time de políticos que costumavam frequentar os jantares do Palácio do Juburu e passaram a comer as questinhas servidas na cadeia.
Antes de Geddel, foram em cana Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves. Investigado por suspeita de corrupção, Geddel foi preso por tentar atrapalhar o trabalho dos investigadores. Ele estaria pressionando o doleiro Lúcio Funaro, dono de segredos insondáveis sobre a roubalheira do PMDB, para não virar um delator. Ironicamente, o Planalto agora teme que o próprio Geddel, ex-ministro de Lula e Temer, ex-vice-presidente da Caixa Econômica sob Dilma Rousseff, passe a flertar com a hipótese da delação.
Michel Temer se esforça para convencer o país de que a denúncia que o retrata como um corrupto não passa de uma peça de “ficção” do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Simultaneamente, os integrantes do staff político do presidente passam por um acelerado processo de apodrecimento. Quem não está preso é porque tem foro privilegiado.
Com tanta sujeita ao redor, fica cada vez mais difícil para o presidente demonstar que sua biografia continua limpinha. Não há mais espaço para otimismo. Os pessimistas já não conseguem enxergar luz no final do túnel. Os muito pessimistas perceberam que roubaram o túnel.
JOSIAS DE SOUZA

QUEM DECIDE É ELA: "Petrobras eleva diesel em 2,7% e gasolina em 1,8%"

Petrobras decidiu nesta segunda-feira (03/07) aumentar o preço médio do diesel nas refinarias em 2,7% e elevar o da gasolina em 1,8%, a partir de terça-feira, informou a petroleira em seu website.
A empresa não detalhou os motivos para o movimento. O ajuste é o primeiro após a revisão feita em sua política de preços na semana passada, que busca aumentar a frequência de reajustes em uma tentativa de retomar participação de mercado.