.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Buraco na camada de ozônio está diminuindo

“A cura da camada de ozônio começou”. Foi desse modo que cientistas do MIT, o Instituto de Tecnologia de Massachussetts, definiram o estudo publicado na revista Science que afirma que o buraco na camada de ozônio sobre a Antártica está diminuindo.
Fundamental para a vida no planeta Terra, ela protege nosso planeta da maior parte dos raios ultravioleta emitidos pelo sol. O tamanho foi reduzido em cerca de quatro milhões de quilômetros quadrados desde 2000 – área que equivale ao tamanho da Índia. As medições foram feitas por satélites e balões meteorológicos.
Os pesquisadores atribuem mais da metade dessa redução à campanha mundial contra o uso de refrigeradores, sprays de cabelo e outros produtos que emitem o gás clorofluorcarbono, conhecido como CFC. Otimistas, eles dizem que com a diminuição deste componente na atmosfera o buraco na camada de ozônio tende a encolher ano a ano e pode desaparecer até 2060.

Nenhum comentário: