.

.
.

sábado, 15 de julho de 2017

Temer trocará ministros para se vingar de partidos infiéis

O presidente Michel Temer (PMDB) pretende se vingar dos partidos da base aliada que deram votos contra ele na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na última quinta-feira. De acordo com relatos de interlocutores do presidente, o peemedebista pretende fazer uma reforma ministerial para desalojar cinco ministros pertencentes a PSDB e PSB, principalmente.
Outros partidos podem entrar na mira do presidente após a votação em plenário, marcada para o dia 2 de agosto. Tudo vai depender do nível de fidelidade da base na votação decisiva. O presidente pretende fazer as mudanças logo após a decisão do plenário. Mesmo que a Casa Legislativa vote para autorizar o processamento da denúncia, Temer só será afastado se o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) recebê-la.
A ideia no governo é trocar os membros de partidos com alto índice de traição por representantes de legendas que deram provas de fidelidade. Os partidos do chamado centrão, como PP, PSD, PR e PTB, garantiram 100% de fidelidade a Temer na CCJ e, por isso, podem ganhar o espaço que tucanos e socialistas devem perder na Esplanada dos Ministérios.

Nenhum comentário: