.

.
.

quinta-feira, 16 de março de 2017

VÍDEO: "Mulher surge na lama em meio a desastre"


A imagem de uma mulher se levantando em meio a um rio de lama e destroços em Lima, no Peru, se tornou símbolo dos desastres que acontecem no país desde o início do ano, em decorrência de chuvas frequentes e torrenciais.
Evangelina Chamorro Diaz, uma dona de casa mãe de duas filhas, se salvou da morte depois de ser arrastada por um lamaçal na tarde desta quarta-feira em Punta Hermosa, no litoral do país. Segundo sites locais e agências de notícias, a vítima foi levada para um hospital, onde está recebendo atenção médica.
As imagens mostram Evangelina, de 32 anos, andando depois de fazer um esforço tremendo para sair do fluxo caótco de lama e pedaços de madeira. Ela estava perto de uma ponte na estrada Panamericana Sur quando caiu nas águas correntes e foi arrastada por mais de 50 metros até emergir da confusão de destroços e lodo.
— Ela é uma mulher muito forte, acostumada a superar qualquer adversidade. Se ela conseguiu sobreviver foi porque Deus queria. Ela não queria que suas filhas ficassem órfãs. Evangelina renasceu — disse Mency Chamorro, irmã de Evangelina, ao jornal “La República”, depois de ver as imagens que correram o mundo.
As fortes e frequentes chuvas, responsáveis por deslizamentos de terra e transbordamento de rios que assolam o Peru desde o início do ano devido ao fenômeno “el niño costero” se estenderam para a capital, Lima, nesta quarta-feira, atingindo pessoas, animais e casas.
Como forma de prevenção, o governo decidiu suspender as atividades escolares.
Até o início de março, o desastre natural havia matado 43 pessoas e afetado mais de 540 mil pessoas em 24 regiões, de acordo com o Instituto Nacional de Defesa Civil.
O transbordamento dos rios Rimac e Huaycoloro, cujo fluxo provocou avalanches de rochas e lama no leste de Lima, atingiu estradas, plantações e pontes, bloqueando o tráfego no principal ponto de acesso para a capital. Imagens das avalanches de lama viralizaram nas redes sociais.
As tragédias levaram autoridades no Peru a debater se a capital do país deve mesmo sediar os Jogos Panamericanos de 2019. prefeito da cidade, Luis Castañeda Lossio, defende o adiamento do Pan para que os recursos disponíveis sejam utilizados para atender as vítimas. Já o primeiro-ministro peruano, Fernando Zavala, disse que Lima não deve desistir de sediar o evento.

Blog do BG

Nenhum comentário: