.

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

E AGORA?: "Em algumas cidades do RN, os médicos Cubanos eram os únicos da localidade"


O impacto da decisão do presidente eleito Jair Bolsonaro sobre o programa Mais Médicos será socialmente enorme.
O serviço, que dispõe de 11 mil profissionais cubanos em todo o território nacional, será encerrado.
No Rio Grande do Norte, 115 dos 167 municípios são contemplados pelo programa. Em todo o estado, quase, 314 médicos atendem pelo programa, sendo 136 brasileiros, 35 intercambistas e 143 cubanos.
Os dados constam de boletim da Secretaria Estadual de Saúde, em junho deste ano.
Em algumas cidades, os profissionais do Mais Médicos são os únicos da localidade.
Com a decisão de Bolsonaro, os 143 cubanos deverão deixar o solo potiguar.
A contenda se deu em razão do governo cubano considerar inaceitáveis os questionamentos do presidente eleito sobre a preparação dos profissionais e o condicionamento para a permanência à revalidação do diploma e à contratação individual dos médicos cubanos.

Um comentário:

luiz gonzaga cortez cortez disse...

O governo cubano tomou a iniciativa de chamar os médicos e romper o contrato.