.

.
.

domingo, 15 de maio de 2016

Temer desconsidera o Senado e diz que vai governar ‘ dois anos e sete meses’

“Estou acostumado à pressão, a situações difíceis, a crises. Trabalharei de domingo a domingo, de dia e de noite, para cumprir as expectativas do povo brasileiro”, disse, ciente de que o país tem pressa. “Quero, com a ajuda de todos, botar o país nos trilhos nesses dois anos e sete meses.” com essa declaração à Revista Época, o presidente em exercício, Michel Temer desconsiderou o Senado ao dá como fato consumado o processo de impeachment.
Temer sabe que o afastamento definitivo da presidente Dilma só pode ser considerado depois de fechado o julgamento da sessão presidida pelo presidente do STF com maioria de 2/3 dos senadores votando pela cassação do mandato.
Temer assumiu interinamente à Presidência da República num prazo 180 dias com apenas três votos com maioria de 2/3 dos senadores.  Caso Dilma mantenha os 22 votos e três senadores fiquem com raivinha de Temer, Dilma voltará.

Nenhum comentário: