.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

POLÍTICA: "Delegado diz ser difícil prender Lula e critica delações de Machado, Cerveró e Delcídio"

O Coordenador da Operação Lava-Jato na Polícia Federal, o delegado Maurício Moscardi Grandi, está pessimista quanto à prisão do ex-Presidente Lula. Entrevistado nas Páginas Amarelas da Revista Veja, Grillo lamenta o que considera exclusão da PF em momentos importantes da investigação, faz críticas ao Ministério Público e admite: “Hoje os elementos que justificariam um pedido de prisão preventiva do ex-presidente Lula já não são tão evidentes como antes. Ou seja: perdemos o timing”.
O delegado Grillo explicou que o pedido de prisão deve ser baseado na lei e não “em premissas políticas”. Comparou a situação de Lula com o executivo Marcelo Odebrecht, cuja prisão preventiva, segundo o policial, “com base em mensagens encontradas no telefone celular em que ele(Odebrecht), pedia para destruir provas”.
Em outro trecho polêmico, o delegado Grillo afirma que as delações do ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado, do ex-senador Delcídio Amaral e do ex-diretor da Petrobrás, Nestor Cerveró, “parecem exemplos sem embasamento jurídico.”Segundo eles, os três fizeram acusações que não foram adiante por não haver elementos de crime.”
Quanto ao MPF, o delegado criticou a proibição da participação da PF na coleta das delações de 76 executivos da Odebrecht, por ordem da Procuradoria-Geral da República. “Ficamos desapontados.”

Nenhum comentário: