.

.
.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

LAVA-JATO: "Janot deve ligar Temer a mala de dinheiro e a operador do PMDB"

O procurador-geral da República Rodrigo Janot deve incluir novos elementos na denúncia que apresentará em breve contra o presidente Michel Temer. O documento identificará Temer como o destinatário da mala com 500 mil reais em dinheiro recebida pelo ex-deputado Rodrigo Rocha Loures em encontro com um executivo da J&F, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.
Segundo a reportagem, os investigadores acreditam que é possível provar que o presidente atuou no episódio mesmo que não se comprove que a mala de dinheiro tenha chegado até ele. Suas ações configurariam corrupção passiva, ou recebimento de vantagem indevida, cuja pena pode ir de 2 a 12 anos de prisão.
Temer é citado em conversas entre Loures e o dono da JBS Joesley Batista, nas quais o ex-deputado age como o intermediário do agendamento de um encontro entre o empresário e o presidente. Em outro diálogo entre Loures e Ricardo Saud, da JBS, é citado o termo “presidente”. Há ainda outra conversa considerada pelos investigadores, desta vez entre Temer e Batista, em que o presidente destaca Loures como seu interlocutor para quando o dono da JBS precisasse falar com o governo.
Já uma reportagem do jornal O Globo informa que a delação do operador financeiro do PMDB Lúcio Funaro, preso na Papuda, devem reforçar as acusações de corrupção, organização criminosa e obstrução à Justiça que já pesam contra Michel Temer. Segundo o jornal, o material também será utilizado na denúncia que será apresentada por Janot e é embasado em provas colhidas durante a Operação Patmos e também no depoimento de Funaro dado à Polícia Federal.

VEJA

Nenhum comentário: