.

.
.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

BRASÍLIA: "Divulgação de delações da Odebrecht pode paralisar o Congresso"

A divulgação da lista do ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STF) e relator da Lava-Jato, Edson Fachin, e as delações da Odebrecht prometem balançar os ânimos no Congresso. No entanto, embora o discurso dos parlamentares é manter a “normalidade” nas votações, nesta quarta-feira (12), devem ser divulgados os os áudios e vídeos com as falas dos delatores e, provavelmente, a Câmara e Senado poderão paralisar no andamento dos trabalhos.
Na terça (12), a Câmara e o Senado não se manifestaram sobre o conteúdo das delações premiadas da Odebrecht, Eunício manteve as votações previstas para o dia e, no plenário, o assunto foi ignorado. A lista de Janot não foi citada por nenhum senador e, somente depois das votações, foram se recolher em seus gabinetes para estudar os inquéritos.
Segundo o jornal O Globo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), alvo de um dos pedidos de inquérito, afirmou que a “Lista de Fachin” não atrapalhará a agenda de votações no Congresso.



Nenhum comentário: