.

.
.

domingo, 16 de abril de 2017

LAVA-JATO: "Os dez mais da delação"

Uma tabela apresentada ao Ministério Público pelo ex-executivo da Odebrecht Benedicto Barbosa da Silva Junior, mais conhecido como “BJ”, detalha pagamentos que teriam sido feitos via caixa dois a 179 políticos. Entre 2008 e 2014, há registro de R$ 246 milhões em repasses ilegais só da área de infraestrutura da Odebrecht no Brasil.
Entre os nomes citados, se destaca o do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que lidera a lista com quase R$ 62 milhões em caixa dois. O atual governador, Luiz Fernando Pezão, aparece como receptor de R$ 20,3 milhões (veja abaixo os 10 políticos que mais receberam dinheiro, segundo a planilha).
Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do RJ (codinome Proximus): R$ 61,9 milhões
Gilberto Kassab (PSD), ministro de Ciência e Tecnologia (Kibe): R$ 21,2 milhões
Luiz Fernando Pezão (PMDB), governador do RJ (Proximus): R$ 20,3 milhões
Eduardo Paes (PMDB), ex-prefeito do Rio de Janeiro (Nervosinho): R$ 16,1 milhões
Julio Lopes (PP-RJ), deputado federal (Bonitinho): R$ 15,6 milhões
Anthony Garotinho (PR), ex-governador do RJ (Bolinha): R$ 13 milhões
Geraldo Alckmin (PSDB), governador de SP (Belém): R$ 9,6 milhões
Eliseu Padilha (PMDB), ministro da Casa Civil (Primo): R$ 7,2 milhões
Antonio Anastasia (PSDB-MG), senador e ex-governador de MG (Dengo): R$ 5,4 milhões
Lindbergh Farias (PT-RJ), senador (Lindinho): R$ 5,3 milhões


Nenhum comentário: