.

sábado, 28 de outubro de 2017

DELAÇÃO: "Funaro diz que entregava dinheiro vivo nas mãos de Cunha e Henrique Alves"

Em depoimento à Justiça Federal nesta sexta (27), o corretor de valores Lúcio Funaro afirmou que, em quase 15 anos de relação com Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de 2002 a 2016, manteve encontros semanais com o ex-deputado, em um total de mais de 700, conforme seu cálculo.
Funaro disse que entregava dinheiro vivo nas mãos de Cunha e Henrique Alves (PMDB-RN) e que o presidente Michel Temer sabia do esquema de corrupção que vigorou na Caixa Econômica Federal.
O depoimento foi concedido ao juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, onde Funaro, Cunha e Alves são réus em uma ação penal sobre um esquema de desvios do fundo de investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa.
O processo derivou da Operação Sépsis. Segundo a denúncia, empresas pagavam propina em troca de liberação de recursos do FI-FGTS.
“Entreguei [dinheiro] nas mãos dele [Henrique Alves] em um hotel em São Paulo, emprestei avião meu para funcionário dele levar dinheiro”, disse Funaro, que assinou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República. As informações são da Folha de São Paulo.


Nenhum comentário: