.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Fátima Bezerra ganha direito de resposta em programa de Carlos Eduardo, que mentiu em episódio de vaquejada

A campanha de Carlos Eduardo Alves (PDT) será obrigada a conceder direito de resposta à senadora Fátima Bezerra (PT).
Na reta final pela disputa do Governo do Rio Grande do Norte, o ex-prefeito de Natal acusou a petista de ser contra o projeto que legalizava a atividade esportiva dos vaqueiros.
A peça publicitária veiculada explorou a tradição cultural da vaquejada, depois da qual se segue a voz do locutor: “A senadora Fátima não apoiou a luta do sertanejo no Congresso Nacional quando alguns queriam
acabar com esse esporte”.

Ocorre que o trabalho de Fátima é diametralmente oposto ao que afirmado, razão pela qual a Justiça Eleitoral decidiu intervir.
“A propaganda tenta transparecer que a Representante [Fátima Bezerra] foi contrária à prática da vaquejada no Congresso Nacional, quando, na verdade, resta suficientemente demonstrado que ela declarou publicamente ser favorável à transformação da vaquejada em manifestação cultural nacional, inclusive utilizando-se do espaço da tribuna do Senado para fazer uma defesa aberta”, diz a decisão.
O Tribunal proibiu a veiculação da informação por qualquer meio, sob pena de, em caso de descumprimento, aplicação de multa diária no valor de R$ 3 mil. Além disso, Fátima Bezerra poderá ganhar direito de resposta pela informação inverídica, caluniosa e difamatória divulgada na propaganda do adversário.
Blog do BG

Nenhum comentário: