.

terça-feira, 10 de maio de 2016

TOMA LÁ, DÁ CÁ: "Negociações por ministérios geram tensões na relação entre PSDB e Temer"

A formação do Ministério de um eventual governo do vice-presidente Michel Temer está gerando conflitos entre o PMDB e o PSDB, principal partido de oposição que irá a apoiar a nova gestão, caso a presidente dilma Roussef seja afastada. Aliados de Temer têm se queixado de que, apesar de não admitir publicamente, a cúpula tucana está pressionando para ter mais e melhores cargos no hipotético governo, dificultando a distribuição de pastas entre os aliados. No PSDB, cresce a irritação com o que está sendo considerado um desprestígio com o partido e as acusações de que estariam barganhando cargos. Cotado para assumir a Casa Civil, o ex-deputado Eliseu Padilha afirmou nesta segunda-feira que a equipe de Temer resolveu trabalhar para formar um um governo com 23 ministérios.
Nos últimos dias, auxiliares de Temer têm atribuído parte das dificuldades em fechar a composição ministerial à impossibilidade de agradar os tucanos. Um peemedebista que participa das negociações ironizou a postura do presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG). Publicamente, Aécio diz que o partido irá apoiar o eventual governo Temer, sem fazer indicações para ministérios, mas sem vetar a ida de integrantes da sigla caso sejam convidados pelo vice-presidente.

Nenhum comentário: